Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Reflexões sobre o Sporting (5)

green-carpet[1].jpg

 

Autor convidado: António Cruz

 

Cartilha para a formação da Academia do Sporting

 

I – Aquisição dos 4 Saberes do Sporting Clube de Portugal

Todos os jovens atletas a ingressarem no clube deverão invariavelmente ter uma integração adequada à sua idade e gradual à medida que progridem de escalão como se fosse um plano de estudo com vista à aquisição dos saberes sportinguistas:

  1. Saber Ser Sportinguista – Conhecer toda a história do clube desde a sua fundação, os valores do Sporting, o amor ao clube, saber cantar o hino do Sporting, conhecer as datas marcantes do clube e os seus presidentes, os grandes ídolos de todas as modalidades e participarem nos grandes jogos devidamente integrados nas claques do Clube por adeptos devidamente preparados e certificados pelo Sporting (adepto que saiba respeitar os valores do civismo, do desporto e do Sporting, ter sempre pelo menos um ex-jogador do clube com passado como referência, que nunca tenha traído o clube, em cada escalão para a transmissão dos valores (exemplo: Carlos Xavier, Beto, Nelson, etc.,);
  2. Saber Estar Sportinguista – Existência de um código de conduta sobre a forma de estar no desporto e no clube tendo como o exemplo o nosso expoente máximo da formação, Cristiano Ronaldo: Apresentação (roupas adequadas para a idade, corte de cabelo, desencorajar o atleta a fazer tatuagens), respeito pelos adversários independentemente do seu valor, sem perder a competitividade e sem violência ou vigarice, respeito por si próprio (ter uma cultura de trabalho, esforço, dedicação, cuidados com o seu corpo), respeito pelo Sporting (amor à camisola é mais importante do que os valores materiais, ensinar que a formação no Sporting poderá ser um período transitório mas que deverá sempre respeitar o clube, os seus valores, o seu emblema e os seus adeptos);
  3. Saber saber Sportinguista – o jovem da formação deverá continuar a apostar na sua formação académica. Criar todas as condições para o sucesso escolar;
  4. Saber técnico Sportinguista – Dotar a formação com os melhores treinadores. No passado, o Benfica veio buscar alguns ao Sporting. Porque não também não fazê-lo?

 

II – Imagem do Clube e da Formação e da Academia do Sporting

  1. Eleger os jogadores Cristiano Ronaldo, Figo, Nani, Eric, Cédric e Adrien como os “embaixadores” da nossa Academia com participação em filmes de propaganda do Clube e promocionais nos países de PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), Brasil, América latina, Estados Unidos, Europa, Médio Oriente e China;
  2. Abrir a Academia à Comunidade e valorizar a função social do Sporting: promover convívios entre as escolas primárias e secundárias com atletas e visitas à Academia, permitindo o convívio dos atletas da formação com as outras crianças; Promover a participação dos atletas da formação em acções de solidariedade social (Fundação Sporting) em lares de idosos, de crianças e jovens em risco, prisões e hospitais pediátricos (juvenis e juniores).

 

III – Recrutamento

  1. Redefinir o alargamento da rede de recrutamento;
  2. Definir o perfil do olheiro tendo em conta as características humanas, técnicas, amor ao clube e a capacidade de interagir com o meio;
  3. Promover parcerias com as secretarias do Desporto dos Países dos PALOP para estágios na Academia (ainda esta semana, o Real Madrid vai fazer um recrutamento com 80 jovens de todas as partes do mundo, com alguns técnicos portugueses na prospecção e só em Moçambique, com o patrocínio da Secretaria do Desporto, vão oito miúdos fazer um estágio. E o Cristiano Ronaldo foi o estandarte, apesar de já estar na Juventus;
  4. Reforçar o apoio as Escolas/Academias existentes espalhadas pelo Mundo e se possível aumentá-las.

 

IV – Formação na Academia

  1. Redefinir o método de treino;
  2. Criação do centro de alto rendimento (ideia do candidato Frederico Varandas)
  3. Definir o perfil do treinador tendo em conta as características de liderança, trabalho em equipa, humanas, técnicas (devidamente credenciado), amor ao clube, de preferência um ex-atleta, e pedagógicas;
  4. Definir o perfil do diretor, ex-atleta, tendo em conta as características de liderança, trabalho em equipa, humanas, técnicas, amor ao clube, capacidades de gestão, administrativas para assuntos relacionados com a Federação de futebol e capacidades pedagógicas;
  5. Introduzir na equipa técnica uma psicóloga, preferencialmente uma mulher, para o apoio ao jovem na sua evolução como atleta e como homem.

 

Seria bom se o Sporting conseguisse construir uma Academia em Lisboa para aumentar a procura por parte dos jovens.

 

ANTÓNIO CRUZ

 

2 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D