Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Reflexões sobre o Sporting (14)

green-carpet[1].jpg

 

 Autor convidado: Filipe Costa e Silva

 

 É hora de ser Sporting novamente

 

Quero agradecer desde já ao “És a nossa fé” pela confiança e pelo convite. É para mim uma honra escrever sobre aquela que considero ser a minha maior paixão, e a única coisa na vida, além do Sporting em toda a sua génese, que desperta em mim vontade de aprender e acompanhar sem fim, independentemente do desfecho de cada capítulo de uma história interminável no meu horizonte. O futebol, esta modalidade mágica.

 

Devo dizer que faço parte de lista do Dr. Dias Ferreira e é sobretudo a este nível que aceitei o repto de vos escrever sobre futebol, num momento em que me parece determinante que os sportinguistas percebam que é hora de ser Sporting novamente.

O que é ser Sporting, novamente?

Muitos podem pensar que é voltar a ganhar muito - e será. Muitos podem pensar que é formar mais dois bolas de ouro - e será. Muitos podem pensar em milhões para trás e para frente: aqui já não concordo tanto, mas o pensamento é infinito… contudo, para mim, voltar a ser Sporting é termos a capacidade de mais uma vez, perante um momento conturbado, fazermos da força do nosso trabalho e da nossa organização a nossa maior grandeza.

Quero com isto dizer que estar na lista do Dr Dias Ferreira, nomeadamente na área do futebol, em consonância e em equipa com o Dr Luis Natário, que já muitos devem conhecer, representa para mim poder tornar realidade o maior salto quantitativo que o Sporting alguma vez poderá dar. Isto porque pretendemos que o Sporting passe para o futebol 4.0. Dar um grande salto, rumo ao futuro, recuperando anos de atraso e quiçá até ultrapassar já os nossos rivais com as obras que temos no nosso programa e que serão executados, caso tenhamos a honra de sair vitoriosos.

 

Começando pela formação: a nossa prioridade imediata será a construção de uma nova academia de formação, com uma escola alicerçada. A nossa história é longa em jogadores nos quais não reconhecemos o devido sentimento de pertença e respeito por quem os criou. Temos observado as mais variadas teorias de análise do problema, sem que de nenhuma se tenha obtido efeitos práticos.

Pois bem, a nossa solução passa por reiniciar, aproximar, educar e formar realmente os nossos jovens de acordo com aquilo que são os nossos valores mais altos e a nossa história, desde que entrem nos nossos quadros até à idade adulta, apostando numa formação curricular adequada e não aos trambolhões, conforme tem acontecido. Para isso, temos tido reuniões com o Ministério da Educação, a fim de perceber como poderemos adaptar o ensino à necessidade de uma escola alicerçada a uma academia de futebol de ponta, como será a nossa. O formato de aulas para atletas de alta competição é totalmente desajustado. Queremos toda uma nova educação curricular, todo um novo patamar de atleta, completamente enquadrado com os ideais do clube e, acima de tudo, bem formado do ponto de vista ético.

Isto permitirá também acabar de uma vez por todas com o fosso em termos de condições materiais que existem face aos nossos rivais. É surreal que nenhum programa fale da necessidade urgente de termos mais e melhores campos. Os nossos rivais têm 12 campos relvados, um para cada equipa de formação, e nós temos o que todos sabemos, muitos deles sintéticos. É imprescindível a construção desta academia de reforço, que em colaboração com o Polo EUL e Alcochete, fará novamente do Sporting um clube na rota do que de melhor se faz no mundo. Seremos mais uma vez pioneiros no ensino escolar associado ao futebol.

Isto é ser Sporting novamente, como dizia ao início. Ser pioneiro e reinventar-se na adversidade para ser o melhor.

 

Posto isto, temos que rapidamente analisar toda a estrutura do futebol e reforçá-la de meios materiais e humanos. Nós não temos os piores do mundo, pelo contrário, as pessoas que estão no Sporting são muito boas. São é poucas e têm poucos meios.

O Sporting tem um problema de organização e de falta de operacionais que nos consigam acelerar processos. Com o convite de Dias Ferreira a Tomaz Morais, faremos do Sporting novamente o melhor na formação. Queremos também criar um cargo novo, que não existe, que é o diretor do Polo EUL para automatizar e aproximar novamente todas as necessidades do clube do conselho directivo. Para este efeito, mais uma vez fica à vista que não pretendemos entrar em guerras de nomes, mas sim acrescentar talento e necessidades em cima da reorganização estrutural, pois é isto que falta ao Sporting: ter as pessoas certas no sítio certo.

 

Se isto acontecer no futebol de formação, já estaremos muito perto da pole position. E a lista do Dr Dias Ferreira, é a única a pôr as coisas nestes termos.

 

Relativamente ao futebol profissional, também não vamos entrar em enxurradas de nomes. Vamos apostar na criação clara e definitiva de um organograma de gestão para o futebol do Sporting, que permitirá ao futebol profissional e de formação reduzir significativamente toda e qualquer falha, agilizando todo o futebol.

Para isto, temos dois passos pensados. Vamos imediatamente trazer um diretor desportivo de top europeu que temos contratado - dos que estão no mercado e não dos que se podem anunciar de forma leviana por nunca terem feito nada de palpável nesta área. Alguém que nos irá ajudar nesta reorganização e inclusive dar-nos muito know how pela sua valia.

De seguida, vamos criar um gabinete ao qual vamos chamar Analysis Board, que é um dos “meninos bonitos” do nosso programa para o futebol. Este gabinete terá seis pessoas, no mínimo - especialistas nas mais variadas áreas do futebol e que consideramos fundamentais. Teremos um especialista em observação, um médico, um especialista em marketing, um especialista em métricas, um representante do futebol de formação e um representante do futebol profissional.

Este gabinete funcionará hierarquicamente apenas abaixo do presidente da SAD, que será o Dr Dias Ferreira, e do vice-presidente para o futebol e administrador da SAD, o Dr Luís Natário.

 

Porquê? Com que objetivo?

Pretende-se analisar, gerar e fundamentar toda a informação que chega do dia-a-dia do futebol do Sporting, desde a compra e venda de jogadores até ao “iniciado problemático”, passando pela análise constante das necessidades de mais e melhores condições, através de negociações com marcas e a organização de torneios, potenciando a marca também por esse caminho. Como é possível o Sporting, com todo o seu know how na formação, não ter em Portugal um ou mais torneios de grande nível com a sua assinatura?

Este gabinete será uma verdadeira força multidisciplinar que pretende alavancar toda a gestão diária da academia, para uma profissionalização séria e comprometida.

 

Imaginemos este cenário… o treinador quer um jogador para determinada posição. O gabinete de scouting (que também necessita de reforço humano) dá ao diretor desportivo, com base nos filtros desejados pelo diretor desportivo e pelo treinador, uma lista de cinco nomes que queremos ter sempre pré-definida. A escolha dos atletas será sempre nossa, de acordo com o pretendido pelo treinador, e nunca sendo este a assumir essa opção. Caberá assim ao diretor desportivo, desses cinco nomes, levar três ao Analysis Board, após fazer o primeiro filtro. de acordo com a sua capacidade e conhecimento.

O Analysis Board irá estudar estes três nomes ao pormenor - incluindo na sua postura e comportamento nas redes sociais, histórico de lesões, marcas associadas, percurso de formação, análise métrica de todas as suas valências. Tudo esmiuçado ao ponto de "fechar” um nome, no máximo dois, junto do administrador da SAD, para que este decida o melhor negócio, já depois da valia assegurada.

Não será ninguém do Analysis Board, nem o próprio administrador da SAD, a fechar os negócios. Para isso teremos uma equipa de advogados especialistas em direito desportivo, em parceria com o administrador da SAD. Isto permitirá, de uma vez por todas, fechar compras e vendas de forma fria e comprometida com o melhor negócio para o clube. Longe do negócio das comissões ou da perda de grandes vendas. Há negócios que têm de ser feitos na hora certa.

É nesta estrutura que queremos assentar. Acreditamos que os sócios vão perceber a diferença, pois trata-se de um projeto desportivo novo e sério.

 

Acredito que já estamos a anos-luz de distância dos programas concorrentes, pensando no melhor para o Sporting, e concretamente num Sporting 4.0 no futebol, que há muitos anos é prometido e ainda não aconteceu, visto que todos, sem exceção, fizeram igual esperando resultados diferentes.

São estas as nossas grandes prioridades:

  1. Reorganização e aproveitamento de valias pessoais e humanas;
  2. Construção da nova academia do Sporting, com uma escola alicerçada;
  3. Criação do Analysis Board, em conjunto com a reorganização da academia e a contratação de um diretor desportivo de top europeu;
  4. Termos uma equipa de fecho de negócios, equidistante da emoção e da organização, apenas focada no que for melhor para o Sporting;

 

Espero ter trazido esclarecimentos e que todos se sintam entusiasmados após lerem este texto.

 

FILIPE COSTA E SILVA

Sócio n.º 73.977

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D