Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Real Madrid: vontade indómita

 

O sortilégio do futebol ficou hoje bem patente na final da Liga dos Campeões que trouxe largas dezenas de milhares de espanhóis a Lisboa.

Num fragmento de segundo todos os sonhos se tornam possíveis.

Num fragmento de segundo todos os sonhos começam a ruir.

 

Que o digam os colchoneros: num jogo que estava a ser muito táctico, com as equipas a medirem-se e as defesas a imperar sobre as frentes atacantes, ganharam vantagem aos 36' graças a um erro infantil de Iker Casillas, que muitos consideram o melhor guarda-redes do mundo. Pode sê-lo entre os postes, mas a verdade é que causa calafrios aos colegas do Real Madrid cada vez que abandona o seu reduto. Três passos que já não pôde recuperar, nem sequer correndo o risco de quebrar os rins, puseram o Atlético em vantagem. Nem o autor do golo, Godín, parecia acreditar neste inesperado brinde oferecido pelo guardião rival.

 

Que o digam os merengues: quando o sonho de alcançarem a décima taça referente à equipa campeã da Europa parecia já uma miragem, no terceiro minuto de prolongamento do desafio da Luz, que perdiam por 0-1, surgiu um lance de inconformismo e raiva protagonizado por um defesa apostado em sagrar-se o melhor entre os melhores. Sergio Ramos, que numa enérgica cabeçada, elevando-se acima de qualquer outro, ressuscitou a sua equipa e culminou assim uma temporada digna de figurar em qualquer antologia do futebol.

 

Era o empate. Seguia-se o prolongamento. Que se inicia já com o Atlético derrotado. Do ponto de vista anímico - aí nessa zona recôndita de qualquer de nós onde começam a ser desenhados todos os triunfos e todos os fracassos. No futebol como na vida.

Houve mais três golos nessa meia hora suplementar. De Bale, Marcelo (outro defesa) e Cristiano Ronaldo - para júbilo dos portugueses, incluindo aqueles que, preferindo em abstracto a vitória dos colchoneros, por um dia se tornaram adeptos merengues em tributo ao compatriota formado pelo Sporting que por mérito próprio se sagrou o melhor do mundo. Golos destinados a desfazer qualquer dúvida que restasse quanto à supremacia da equipa orientada por Carlo Ancelotti. Que venceu a partida quando mexeu na equipa, acentuando a pressão atacante.

 

E no entanto tudo poderia ter terminado de forma bem diferente. Se o Atlético contivesse aquele ímpeto durante mais um minuto. E se Ramos não tivesse ousado lutar, ousado vencer.

Campeão antes de o ser. Por muito querer.

 

Uma vitória da tenacidade. Uma vitória da vontade indómita. Um hino à eterna magia do futebol.

7 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo Desconhecido 26.05.2014

    Não sei em que mundo vive o António, mas se é verdade que no Atlético jogou um ex-jogador do Benfica, que ganhou por cá uma taça, no Real jogaram 2 ex-jogadores do Benfica, dos quais não precisamos de fazer grande esforço para nos lembrarmos de quando cá estiveram, qualquer deles foi campeão pelo Benfica, um deles foi o melhor jogador em campo e ainda rendeu 1 milhão de eur ao Benfica. Isso comparado com um jogador que saiu do Sporting há 11 ou 12 anos, que fez trinta e poucos jogos pelos seniores, que nunca ganhou nada de relevante em Portugal....até sábado passado ? Isso são coisas da vossa cabeça, não sei se será problema psiquiátrico, mas alguma confusão anda nessa cabeça.
  • Sem imagem de perfil

    Francisco Gonçalves 27.05.2014

    Cristiano Ronaldo, formado no Sporting Clube de Portugal, permanece, há sete anos consecutivos, na short list dos três melhores jogadores do mundo. Em duas dessas ocasiões, foi considerado o melhor; em quatro, o segundo melhor; numa outra, o terceiro melhor.
    Lá pelas bandas de Carnide, é mais fácil quebrar a maldição do Bella Guttmann - a maldição diz respeito ao título europeu de clubes, não se estende aos troféus para a melhor equipa a 2ª divisão da Europa - do que formarem um atleta com o atributos do menino de Alvalade.
    O resto, caro senhor, é dor de cotovelo.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo Desconhecido 27.05.2014

    Dor de cotovelo por constatar que a unica forma dos jogadores formados pelo Sporting ganharem alguma coisa, é sairem do Sporting o mais cedo possível ? Não me leve a mal, mas eu prefiro ver jogadores serem campeões com a camisola do Benfica, do que andar todo contente por alguem que saiu de Alvalade há 12 anos ser a unica alegria do meu clube há muitos anos. Mas há falta de melhor, agarrem-se a isso. Há os que gostam de participar e os voyeur, nada contra.
  • Imagem de perfil

    Pedro Correia 27.05.2014

    AD sente, no fundo, uma vontade irreprimível de ser adepto do Sporting. Desde logo para poder vibrar com alma de adepto com as actuações do nosso sócio nº 100.000 - o melhor do mundo. Aquele a quem Coentrão e Di Maria prestam vassalagem no Real Madrid. Aquele que, vá para onde for, transporta consigo o nome do Sporting em qualquer estádio do mundo.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo Desconhecido 28.05.2014

    Não me leve a mal, mas isto que escreveu é um monte de patetices. Está a transformar o blogue que se pautava pela diferença em relação à maioria dos blogues quer do Sporting quer do Benfica, numa coisa patética, mas como é obvio, a opção é sua, a mim resta-me a solução do "quem está mal que se mude".

    Saudações desportivas
  • Sem imagem de perfil

    Francisco Gonçalves 28.05.2014

    Ao Pedro, só faltou referir um pequeno pormenor: Cristiano Ronaldo, além de ser o melhor futebolista do mundo, é, de longe, o melhor futebolista português de todos os tempos. Não é que seja muito relevante para esta conversa, mas é, com certeza, crucial para ajudar a manter, dentro do razoável, os níveis de sanidade da rapaziada que curte a Coletividade Cultural e Recreativa da Casa do Povo de Carnide
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    { Blog fundado em 2012. }

    Siga o blog por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

     

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D