Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Porque hoje é sábado

22286119_VY5QD.jpeg

E ao contrário da previsão meteorológica está um sol lindo aqui na Ericeira, às vezes temperado com uns pingos de chuva que teima em ajudar-nos neste problema de seca que vivemos. Assim sendo vamos lá falar da seca.

Não da seca da falta de água, mas da "seca" que tem sido assistir aos jogos do nosso clube nos últimos tempos.

De uma pobreza franciscana os dois últimos (derrotas com Benfica em casa, 0-2 e no Porto, 1-0), com exibições a fazer lembrar o meu União de Tomar dos maus momentos, mas também pouco melhor após pelo menos a derrota copiosa com o Manchester City por cinco batatas, aí então com uma prestação a roçar um GD Matrena do meu tempo de jovem.

E como nestas coisas a culpa não pode morrer solteira, há que apontar culpados para este deplorável estado de coisas.

Começando pelo fim, o City, que veio em força a Alvalade demonstrar porque é uma das melhores equipas do Mundo e não nos deu hipóteses de despir o fato de treino, trazendo à tona debilidades que todos nós já vínhamos apontando, nomeadamente na defesa e no ataque. Pena o jogo com o City não ter sido depois do jogo com o Benfica, Amorim teria aprendido com Veríssimo como é que um pequeno pode ganhar a um grande, mas pronto foi antes, nada a fazer. Esta derrota humilhante (porque poderia ter sido por números bastante superiores) parece ter anestesiado alguns dos nossos jogadores que depois disso têm andado com o fantasma dos de Manchester na cabeça sempre que entram em campo a sério porque, segundo o nosso treinador, nos treinos, dentro de quatro paredes portanto, o empenho tem sido inexcedível. Não se percebe é porque depois quando é "a doer" a gente joga sempre com um ou dois a menos (colocando os nomes nos boys, Pedro Gonçalves e Paulinho).

Os jogadores. Como disse atrás, há alguns que, perdoem-me a deselegância, andam a pastar em campo, sendo que só atrapalham os colegas que querem execer a sua profissão com brio e empenho. Se o fazem conscientemente é gravíssimo (não creio que assim seja), se não o fazem conscientemente, alguém deveria tomar mão naquilo. E pelo que se tem visto não tem tomado.

O treinador. Em relação ao treinador eu até sou insuspeito, sempre acreditei que teria sido uma boa contratação (embora em abono da verdade sempre tivesse criticado os números envolvidos) e que faria coisas boas no clube, o que para bem da nossa sanidade desportiva veio a acontecer. Conquistou títulos, o de campeão que nos fugia ia para quatro lustros e trouxe um acréscimo de confiança a toda a "nação" sportinguista, conseguindo unir-nos a todos em torno da equipa. E como isso era e foi difícil, honra lhe seja feita!

Sendo que o Sporting com Amorim entra em todas as competições internas para ganhar, exige-se de Amorim que não defraude as expectativas dos sportinguistas. Para mim isso consiste em motivar a equipa, colocá-la a praticar bom futebol e a também jogar mal quando for necessário, às vezes fechadinhos lá atrás, tipo Benfica, para garantir os três pontos da vitória. Consiste em colocar sempre onze jogadores em campo, i.e. onze rapazes que estejam lá com a cabeça e que sintam e saibam o que estão a fazer, não os que se mostram nos treinos e se escondem nos jogos e Amorim, que tem a idade do meu filho mais velho, já tem idade para perceber isso.

Também tem já experiência e a constatação de que o seu sistema de "para trás e para o lado", revivendo os primeiros tempos do jogo em que não se podia passar a bola para a frente, estão ultrapassados e mais que estudados pelos adversários, tendo que urgentemente procurar um "plano B" para quando este esquema não seja eficaz. O treinador do Benfica usou de um sistema alternativo nos últimos jogos e deu-se bem, basta copiar e quando se copia o que funciona, não é vergonha...

Tem todo o meu apoio no entanto nas questões de liderança do balneário. Quem deve liderar o balneário é o treinador, sob pena de se partir tudo em cacos e grupinhos e grupetas que em menos de um fósforo dão cabo de uma época ou mais. Há ainda assim uma questão importantíssima nesta questão de liderança que me parece (pode ser só impressão e, se for, as minhas humildes desculpas) que deixou de ser o factor primordial na equação: Quando antes não havia "vacas sagradas", i.e. jogadores com lugar cativo, mostrem ou não bom desempenho durante os jogos, o factor justiça, equidade, igualdade de oportunidade foi colocado em causa. E que me perdoe Amorim, se assim foi(r), a culpa é exclusivamente sua! Não conhecendo os contornos do "caso" Slimani não me vou alongar muito, mas que diabo, o gajo que foi o avançado do mês de Março, que marcou 4 golos em 3 jogos, é preterido em detrimento de outro que nem sequer remata à baliza? Até pode, mas tem que ser muito bem explicado, o empenho ou falta dele nos treinos é curto e a gente gostava de saber mais. Já agora e a talhe de foice, lembro alguns jogadores que treinos não era com eles e no campo passeavam magia: Romário, Maradona, os Ronaldos brasileiros, Cruyff, etc. Ok, Slimani perto destes é um pau de sebo, mas é um pau de sebo que as mete lá dentro. Já Paulinho, não!

Não sendo de todo o meu desejo, antes pelo contrário quero ver Amorim ser campeão pelo Sporting pelo menos mais uma vez, as declarações do treinador no final do jogo no Porto colocaram-no como um homem a prazo no Sporting. E não está a prazo pela contestação dos sócios (a minha definitivamente não!), sequer por algum mal-estar da direcção que creio estar satisfeita com o pecúlio até agora alcançado, mas pelo balneário. Recordo o que têm dito alguns ex-jogadores, lembro-me de Maniche por exemplo, que os treinadores só estão nos seus postos enquanto os jogadores quiserem. Fomentar esta espécie de injustiça que é colocar sempre os mesmos, joguem ou não bem, pode ser a "morte" de Amorim no Sporting.

Espero sinceramente que não e que já no dia da Liberdade, mesmo sem ponta de lança, venhamos do Bessa com os três pontos no bornal, para descanso das nossas almas e para a garantia do segundo lugar, que nos dará acesso a milhões que podem ajudar Amorim a ser também melhor.

O capital acumulado por Rúben Amorim no Sporting coloca-o nos patamares mais altos do clube, mas não o isenta de crítica quando é caso disso e parece-me que esta é altura de fazer este reparo. Mais vale cedo que tarde, quando já não houver retorno.

40 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D