Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Os nossos jogadores, um a um

Noite marcada pela excelente estreia de Bruno César com a camisola do Sporting. Noite marcada pela nossa maior goleada desta época até ao momento: seis golos sem resposta no estádio do Bonfim. O Vitória de Setúbal apenas conseguiu rematar uma vez à nossa baliza em 90 minutos.

Com uma excelente organização colectiva, o Sporting deu uma lição de futebol não só aos seus adeptos mas a todos os apreciadores do desporto-rei no nosso país. Num dos estádios mais difíceis do campeonato nacional, como é sabido.

Ao intervalo já vencíamos por 2-0, com golos de Slimani e Bruno César. Na segunda parte houve mais quatro - novamente de Slimani e de Bruno César, a que se juntaram remates vitoriosos de João Mário e Aquilani.

Em suma: exibição superlativa do meio-campo leonino, sem dúvida o que hoje exibe melhor futebol em Portugal. Domínio absoluto do corredor central e uma irrepreensível muralha defensiva. Quatro dias depois do nosso triunfo em Alvalade frente ao FC Porto, não podia ter havido forma mais feliz de começar o ano.

O melhor em campo, para mim, foi João Mário.

 

...........................................................................

 

RUI PATRÍCIO (6). Tranquilo. Fez a primeira defesa, sem qualquer dificuldade, quando já estavam decorridos 50'. Até ao fim do encontro, limitou-se a defender uma outra bola, aos 62'. Pouco mais foi do que um espectador do jogo.

JOÃO PEREIRA (7). Combativo. Foi senhor absoluto do seu corredor, permitindo-se constante incursões ofensivas sem prejudicar a missão defensiva. Está num bom momento de forma, tanto no aspecto físico como no plano mental.

PAULO OLIVEIRA (6). Atento. Tentou o golo duas vezes, na sequência de cantos - esteve quase a consegui-lo aos 34'. Impecável nas marcações, impôs-se naturalmente no confronto com os sadinos.

NALDO (6). Sereno. Vulgarizou por completo o coreano Suk, astro do ataque setubalense que empalideceu neste confronto disputado em Dia de Reis. Fechou com ferrolho o reduto defensivo do Sporting.

JEFFERSON (7). Aguerrido. Regressou à boa forma anterior, confirmando os atributos a cruzar a bola no flanco esquerdo. O nosso primeiro golo nasce de um excelente passe em profundidade que parte dos pés dele.

WILLIAM CARVALHO (7). Sólido. Outro jogador que parece recuperar a condição física e técnica que já demonstrou. Hoje foi um baluarte do nosso meio-campo defensivo, recuperando bolas e iniciando sem demora os lances atacantes.

ADRIEN (8). Comandante. Fez pressão alta no meio-campo, conduzindo os companheiros com a sua inegável qualidade de passe e as suas fintas em espaço curto. Saiu aos 77', sob uma enorme ovação, dando lugar a Aquilani.

JOÃO MÁRIO (9). Infatigável. Fez excelentes tabelinhas com Adrien e Bryan Ruiz. Preparou o segundo golo para Bruno César fuzilar (41'). Marcou um golaço aos 58'. E deu outro a marcar aos 85'. Foi o melhor em campo.

BRUNO CÉSAR (9). Fulminante. Estreia assombrosa do brasileiro que veio do Estoril. Aos 18', já fazia uma assistência para golo. Marcou com um rebate indefensável aos 41'. Repetiu a dose aos 60'. Saiu aos 70', entre fortes aplausos.

BRYAN RUIZ (8). Virtuoso. Partiu os rins a três defesas aos 17': era o sinal de partida para outra excelente exibição, marcada pela sua vincada qualidade técnica. Assistiu Slimani para o terceiro golo do Sporting (52'). Saiu aos 76'.

SLIMANI (8). Eficaz. Voltou a fazer o gosto ao pé com dois golos. Esteve quase a marcar um terceiro, só travado pela defesa da noite do guarda-redes sadino (73'). Foi também o primeiro a defender sempre que a equipa perdia a bola.

GELSON MARTINS (5). Discreto. Entrou aos 67', rendendo o estreante Bruno César. Ao contrário do que vem sendo costume, desta vez não deu nas vistas talvez porque já vencíamos 5-0 quando ele pisou o relvado.

MATHEUS PEREIRA (6). Irrequieto. Substituiu Bryan Ruiz aos 76'. Um pouco mais de um quarto de hora em campo - tempo suficiente, no entanto, para revelar alguns apontamentos de indiscutível qualidade.

AQUILANI (7). Desembaraçado. Rendeu Adrien aos 77'. Sete minutos depois rematou ligeiramente ao lado com um pontapé de primeira. Aos 85' marcou mesmo, após assistência de João Mário, com um bom pormenor técnico.

14 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D