Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Os melhores golos do Sporting (4)

Golo de ANDRÉ CRUZ

Salgueiros-Sporting

14 de Maio de 2000, Estádio Eng. Vidal Pinheiro

 

Nasci em 1983, uma época após Malcolm Allison ter guiado o Sporting à conquista do campeonato e precisamente na época que marcou o início de um jejum de 18 anos de campeonatos nacionais.

 

Um acérrimo benfiquista, o meu avô, tentou convencer-me, desde que me lembro, a ser do Benfica. Não o conseguiu. A emoção que via no meu pai enquanto acompanhava os relatos dos jogos do Sporting fez-me sempre pensar que o Sporting era diferente. O acesso à informação era completamente diferente e provavelmente o meu pai até gritava, para mim, os golos sofridos pelo Sporting como se fossem a favor. Quaisquer que tenham sido os motivos, o resultado foi definitivo e já não havia hipótese de reversão. Sporting sempre!

 

Como sempre acompanhei muito com o meu avô e os seus amigos, quase todos benfiquistas, está bom de ver que passei a infância a ser massacrado com perguntas como: “Então, conta lá quantas vezes viste o Sporting ser campeão?”, “Sabes o que é comemorar um campeonato?”, “Diz lá ao teu pai para te deixar ser do Benfica.”. Como se ser do Sporting fosse uma imposição, ou como se o amor a um clube dependesse apenas dos títulos conquistados. Ser do Sporting não é nada disso, ser do Sporting é ser diferente, é ser de um clube que nos ensina a amar sem esperar retorno, que nos ensina a viver ilusões que não acontecem. Um clube real, por vezes cruel.

 

Claro que os títulos são importantes e por isso, aos 17 anos, a época desportiva de 1999/2000 foi marcante. Foi o “meu” primeiro campeonato. O plantel estava recheado de jogadores que eu adorava e que ainda hoje considero dos melhores que vi jogar em Alvalade: Schmeichel, Quiroga, Rui Jorge, César Prates, André Cruz, Duscher, Barbosa, Iordanov e Acosta. Além de um tal de De Franceschi que foi absolutamente decisivo nessa temporada.

 

Como é natural, nessa época existiram imensos jogos e golos marcantes. Desde o golo do Vidigal ao Campomaiorense que foi sem dúvida o jogo em que a equipa embalou, passando pelos golos de André Cruz e Acosta ao Porto, pelo golo de Di Francheschi ao Rio Ave e pelas grandes defesas de Schmeichel.

 

Mas o jogo que consagrou o regresso do Sporting aos títulos nacionais tem que ter lugar de destaque. Ao intervalo, e após uma primeira parte muito disputada, o Salgueiros, que lutava para não descer, conseguiu manter invioladas as suas redes. Mas ao intervalo, Augusto Inácio espevitou a equipa e ao minuto 47 o Sporting beneficia de um livre à entrada da área. Quem mais o poderia marcar de forma tão perfeita?

 

Estava desimpedido o caminho para um imensamente festejado campeonato nacional. André Cruz voltaria a marcar nesse jogo, já depois de Ayew e Duscher terem deixado a sua marca no jogo. O Sporting ganhou por 0-4 mas ainda com o resultado em 0-2, Peter Schmeichel faz uma defesa assombrosa que terá valido tanto quanto um golo.

 

5 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D