Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

És a nossa Fé!

Os melhores golos do Sporting (10)

Golo de MATIAS FERNÁNDEZ

Manchester City-Sporting

15 de Março de 2012, Etihad Stadium

 

Este texto é sobre um golo marcado na segunda mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, em Manchester, contra o multimilionário City, mas até podia ser sobre o golão marcado em Alvalade pelo Xandão. Quem não se lembra? Um golo de calcanhar do central brasileiro depois de um livre marcado pelo... Matias Fernández. O golo de que quero aqui falar foi marcado justamente por ele quinze dias depois, em Inglaterra, com um ambiente brutal e com o Sporting a ter que aguentar a vantagem de 1-0 que já vinha de Lisboa. A equipa, treinada por Ricardo Sá Pinto, tinha bons jogadores, alguns excelentes, já tinha Rui Patrício na baliza, só que denotava alguma imaturidade, como se viria a verificar mais tarde.

Eu já tinha vibrado com o jogo de Alvalade, estava muito entusiasmado com a segunda mão e na altura desta segunda parte da eliminatória estava em Nova Iorque, cidade onde por norma o futebol, ou o soccer, não tem adeptos por aí além. Pior, ou melhor, fazia 40 anos nesse dia e sabia que me iria lembrar para sempre da data e do que o meu Sporting me iria "oferecer". Felizmente, ofereceu-me um arranque impressionante, um jogo de alta pressão e emoção até ao fim. Contra tudo e contra todos, sobretudo contra os comentadores que deram o Sporting como eliminado à partida, depois do City ter despachado o FC Porto com 6-1 no conjunto da eliminatória. Fomos nós, contudo, que despachámos o Manchester City de Mancini, que tinha em Balotelli uma das suas (muitas) estrelas.

Matias com aquele golo soberbo de livre e o saudoso Ricky Van Wolfswinkel marcaram os dois golos (3-2) que nos deram um empate na eliminatória com vantagem por causa dos golos marcados fora de casa.

Passámos com imensa justiça e uma alegria enorme que vivi a partir dos EUA, em Manhattan, perto da Wall Street, num restaurante-bar completamente cheio de norte-americanos doidos com um qualquer jogo de basquetebol universitário - depois de percorrer meia cidade à procura de um sportsbar. Tive que pedir a vários empregados para encontrar um canal que passasse o jogo e felizmente consegui que me sintonizassem a mais pequena das televisões, perante o olhar incrédulo de meia dúzia de yankees. Foi aí que vi Rui Patrício, Ínsua, Matias Fernandéz, Wolfswinkel, Diego Capel, entre outros, fazerem um jogo do outro mundo, mostrando o que é o Sporting e a sua verdadeira raça.

Eu vibrei do outro lado do mundo, todo vestido de verde dos pés à cabeça. Acabei a noite a jantar no Buddakan, no Meatpacking, porque não se fazem 40 anos todos os dias e porque o Sporting me deu essa grande alegria. Mais uma de muitas, por muitos e bons anos.

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D