Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Edmundo Gonçalves 19.12.2014

    Meu caro Orlando, a notícia para onde fiz o link teria outro impacto se fossem uns certos clubes que eu (nós) cá sei a terem reuniões na UEFA e na FIFA.
    Até estou a ver as parangonas: "FIFA escuta proposta do Benfica", "FCPorto influencia Blatter" e por aí fora...

    Pode ser que a verdade desportiva comece a vir ao de cima, assim.


    SL
  • Imagem de perfil

    André Salgado 19.12.2014

    Caros Edmundo e Orlando,

    1. A sugestão de que foi o Bruno de Carvalho que, à campeão, foi lá fora acabar com os fundos, é uma presunção algo infantil. Este era um assunto que já há muito estava em cima da mesa nas instâncias internacionais, e a esperteza (ou inteligência, se preferirem) do presidente do Sporting foi ter surfado a onda. Até porque tem dois interesses estratégicos que lhe estão associados: tentar nivelar por baixo o campeonato português, a melhor forma do Sporting aumentar as suas possibilidades de ser campeão (quais balelas da "verdade desportiva", o que está em causa é o que mais interessa ao Sporting), uma vez que os rivais utilizavam este instrumento com mais eficácia; e o processo que tem a correr nos tribunais contra um desses fundos e que vale milhões.

    2. Quanto aos fundos em si, eu não os diabolizo nem lhes teço loas. São - ou foram - um instrumento interessante, quando usado com inteligência, com prós e contras. Enquanto foram permitidos, quem quisesse podia utilizá-los (e o Sporting utilizou-os e não foi pouco), já não sendo permitidos, deixa-se de usá-los e não há drama nenhum nisso.

    3. O Benfica, já prevenindo o que estaria para ser decidido, resgatou todos os jogadores que tinham participações de fundos (tal como fez o Sporting), e os jogadores que contratou este ano (Júlio César, Eliseu, Samaris, Cristante, Talisca, Jonas, etc) já não foram contratados com a participação de fundos - e não foi por isso que deixaram de o ser. O que se passa no Porto é um problema do Porto.

    4. Só não percebo essa de que "pode ser que a verdade desportiva comece a vir ao de cima". Eu sei que os meus amigos estarão convencidos de que a verdade desportiva - e quem sabe o próprio Sporting - nasceram em 2012, quando o Bruno de Carvalho assumiu os destinos do vosso clube. Mas até há bem pouco tempo o Sporting usava a participação de fundos para contratar jogadores (e não só, também para se financiar, através da alienação de passes) como qualquer outro clube. Ou também eram um clube batoteiro e agora é que descobriram a palavra do senhor? Cuidado com as igrejas universais do reino de Deus.

    Saudações, estas sem fundos.
  • Comentar:

    CorretorMais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    { Blog fundado em 2012. }

    Siga o blog por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

     

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D