Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O futuro é radioso

helios.gif

Em termos de Sporting a coisa está muito grave, não há como o escamotear. Mas com alguma perspectiva histórica  - não falo da contabilização oficial dos campeonatos ganhos na década de 1920, como alguns insistem em debater, como se isso fosse realmente o relevante num clube com este monumental historial - as coisas deixam de ser tão dramáticas. Ou seja, como sempre o conhecimento histórico,  para além de prazeroso, permite sopesar o presente e fundamentar a acção projectiva de futuros.

O clube vive de futebol, é este o seu dínamo em termos morais e económicos nesta era de espectáculo globalizado e frenesim comunicacional. Algo que se reforça, de modo até esquizóide, neste país futebolizado, como o ficou desde o advento das tv's privadas e do tétrico patrioteirismo do Euro-2004 a la Scolari (ainda que já em início dos 1990s o célebre consultor político-económico Michael Porter recomendasse ao país centrar-se nas coisas do futebol ...).

E no futebol o fosso para o Benfica e para o Porto, coetâneo do advento da indústria global do futebol,  é enorme e vai crescer. E mais crescerá, talvez até abissalmente, quando chegar o previsível campeonato europeu, para o qual não está o clube minimamente habilitado neste momento. E esse horizonte (esperemos que apenas horizonte, pois esse hipotético campeonato será letal para o futebol europeu, ainda que decerto lucrativo para os espectáculos televisivos/computadorizados), a expectativa de ascender ao grupo dos 20 ou 30 clubes eleitos, tem marcado as estratégias  organizativas do futebol português nos últimos anos. Isto não é "calimerismo", pois muito do mal que o Sporting passa advém de causas internas, das suas características sociológicas. Mas muito também provém das manipulações que os líderes do futebol português vêm executando para manter a primazia actual e para preparar esse futuro de profunda hierarquização do negócio futebol. 

Mas se pensarmos historicamente (privilegiando a história contemporânea) ver-se-á que há cerca de dez anos o Benfica passou uma crise enorme, mesmo já sob a presidência de Vieira. E que o Sporting, em particular com o presidente Soares Franco, durante a era de Paulo Bento no futebol, esteve quase a erguer-se como clube relevante em Portugal (sim, uso o relevante de propósito) e podendo assim sedimentar a sua afirmação na Europa - e mesmo que os resultados de então nas competições europeias não fossem brilhantes eram passos de um caminho de integração num grupo de relevância superior.

É certo que esse período de relativo sucesso - sem o ambicionado título nacional, é certo - muito aproveitou da referida crise do Benfica. Dez anos depois as coisas inverteram-se, estando o SCP bem pior do que o Benfica estava então. Ora este processo não pode deixar de alentar os sportinguistas, pois permite entender que uma gestão competente poderá recuperar o clube num breve período histórico, como aconteceu no nosso sempre horroroso rival vizinho. É certo que será mais difícil do que o que aconteceu, pois a ascensão do Sporting terá que chocar com uma organização pouco cristalina do mundo futebolístico (nacional e internacional). E enfrentará um Benfica que está muito robusto - enquanto este clube na sua revitalização apenas cruzou um Sporting tendencialmente suicidário. Ou seja, o Benfica recuperou-se enfrentando um futebol português unipolar, sob a liderança portista. E o Sporting terá que se revitalizar face a um duo poderoso, ainda que o Porto se prepare para as dificuldades típicas do final dos excessivamente longos consulados.

Em suma, se olharmos para a história recente do futebol português, teremos que crer que o futuro do clube é radioso, por sombrio que o pareça agora. Agora se quiseremos ganhar a próxima "taça da liga" ou outras comezinhas realizações, se pensarmos que isso é que é importante? Vai tudo ainda mais por aí abaixo.

23 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D