Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O estranho critério do jornal 'Record'

Já várias vezes falei aqui nisto. O jornal Record insiste, época após época, em avaliar os jogadores com uma estreitissima grelha de avaliação que em teoria vai de 0 a 5 mas que na prática oscila entre 2 e 4, reservando a nota 1 para aqueles que entram mesmo no fim e às vezes nem chegam a tocar na bola. 

Estranho critério, que mal distingue o excelente do bom, o bom do regular, o regular do medíocre, o medíocre do péssimo.

Tem sido assim com vários directores. Já desisti de lhes pedir - enquanto leitor atento e regular do jornal - que alterem essa grelha e adoptem a avaliação de 1 a 10 posta em prática há vários anos pelos rivais A Bola O Jogo. Escusado: é como se estivesse a falar com uma parede. Não admira que vão perdendo audiência, tratando os leitores com esta indiferença olímpica.

 

ED3.jpg

 

Vem isto a propósito de quê? Da edição de anteontem desse jornal. E do tratamento dispensado a Marcus Edwards nessa edição.

Na capa proclamam, em letras garrafais: «King Edwards».

 

Ed1.jpg

 

Lá dentro, no plano de abertura do jornal, escrevem nada menos que isto, sempre em toada elogiosa: «Noite mágica de Edwards em Alvalade, com um golo "maradoniano" e uma assistência que garantiu os 3 pontos. O inglês foi o grande motor da reviravolta, com 9 passes para finalização, igualando o máximo da Liga em curso».

Sempre a pôr o avançado leonino nos píncaros - aliás inteiramente merecidos, na linha do que escrevemos também no És a Nossa Fé.

 

ED2.jpg

 

Páginas adiante, mantinha-se o declarado entusiasmo do diário da Cofina pelo desempenho do nosso jogador.

Num destaque gráfico, lia-se mais esta prosa muito adjectivada: 

«Edwards fez, muito provavelmente, o melhor jogo ao serviço dos leões. Foi o líder da reviravolta. Primeiro com um golo maradoniano e depois com uma assistência para Paulinho fixar o resultado.»

Nem faltava o neologismo "maradoniano", aliás muito a propósito.

 

Ed.jpg


E afinal... esperavam nota 5?

Pois enganaram-se. Qual "motor da reviravolta", quais "nove passes para finalização", qual "maradoniano", qual "king": nem pensar. Isto era só para driblar os leitores.

No fim de tudo, o jornalista encarregado de o avaliar, na cobertura do jogo, deu-lhe apenas nota 4. Como se fosse um velho catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa, de mil novecentos e troca-o-passo, forreta até mais não no momento de lançar as pautas.

E o que diz ele?

Chama a Edwards um «inglês de excelência que ontem reencarnou [n]uma espécie de Maradona». Concluindo, sem margem para dúvidas: «Foi brilhante.»

Blablablá.

 

Toma lá 4, Marcus. Não mereces mais deste Record, muito mais exigente para outros do que para si mesmo. Sem perceber que desta forma não menoriza terceiros: só desqualifica o jornalismo que vai praticando, de modo cada vez mais penoso.

Sem justificar, quanto a mim, desempenho acima da nota 2. Segundo a grelha deles.

26 comentários

Comentar post

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D