Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O emblema da Académica e... o Sporting

Porque ontem foi a apresentação oficial da Briosa, outra paixão, falo-vos do seu emblema.

 

«No losango quadrado do emblema da Académica, ergue-se, destacadamente, a Torre da Universidade, que se tornou o símbolo da Universidade de Coimbra.

Este emblema tem uma história, como conta Fernando Ferreira Pimentel, que o desenhou.

 

“Essas três letras e silhueta negras da Torre da Universidade, encaixilhadas num losango, esse conjunto tão singelo que nas lapelas, em bandeiras, alfinetes, automóveis, almofadas, azulejos e mil objectos variados se mostram por esse mundo além, representa a nossa Associação Académica, esse distintivo tão conhecido tem, afinal, uma história bem simples...

Até ao ano de 1926, o emblema que representava a Associação Académica nas festas ou cometimentos desportivos era uma capa de estudante erguida num pau ou num mastro de bandeira. Recordo-me, contudo, de ter existido, por essa época, um emblema de forma rectangular, encimado pela legenda “MENS SANA” e tendo como desenho um conjunto de figuras geométricas pretas e brancas, sem sentido, que alguns estudantes usavam na lapela, mas cujo significado, em relação à Associação Académica, nenhuma afinidade representava.

Na época de 1926/1927 - contou o Dr. Armando Sampaio - a ida do emblema começou a despontar e, num célebre desafio com o Sporting (...) o grupo da Briosa apresentou-se com emblemas na camisola “bordados por delicadas mãos de senhora”, emblemas esses em que figuravam apenas as letras AAC, mais ou menos, com a disposição e configuração aqui reproduzidas.

Como, porém, o resultado da pugna nos foi manifestamente desfavorável (só perdemos por 9 a 1) as culpas não caíram sobre o Armando Sampaio, o guarda-redes, mas sim sobre os estreados emblemas que, no regresso amaldiçoados, foram arrancados e votados ao ostracismo. (...)

Por essa altura eu desenhava, ou antes, rabiscava alguns bonecos e Armando Sampaio, conhecedor da minha mania do lápis, lembrou-se da minha pessoa para desenhar um emblema para a Associação Académica.

Animado pelo furor académico que sempre entusiasmava a rapaziada do meu tempo pus mão à obra e, com aquela inspiração que pelo menos uma vez na vida nos bate à porta e nos transforma em “génios”..., o distintivo surgiu num ápice. (...)

Depois, dando azar ou sorte, o emblema criou raízes, oficializou-se e ficou, com muita alegria minha (...)”»

 In: A Académica. 1ª ed : Lisboa, Edições Asa, 1995, p. 25

(excepto imagens)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D