Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O dia seguinte

Realmente o futebol é mesmo a cores e ao vivo com o estádio cheio, e ontem soube mesmo muito bem voltar a Alvalade para apreciar um clássico tremendamente disputado e de resultado sempre incerto, com a nossa equipa a sentir o calor das bancadas e a confiança dos Sportinguistas, mesmo quando, pouco antes de sofrermos o golo do empate, as canas foram atiradas antes da festa.

Foi um jogo em que o Sporting fez uma excelente primeira parte em que podia ter resolvido o encontro e uma segunda parte em que tentou e conseguiu controlar o jogo, mas onde, tal como nalguns empates da época passada, foi castigado por um lance individual excepcional e indefensável.

O 3-4-3 do Sporting, com um eixo central muito sólido Adán-Coates-Palhinha-Paulinh, nunca deixou o Porto pegar no jogo. Quando a bola era recuperada, girava rapidamente por todo o terreno, tentando atrair aqui para progredir acolá, explorando sempre o flanco contrário, onde o ala tinha espaço para progredir e tentar o centro. O golo de Nuno Santos foi um belo exemplo: bola recuperada, Matheus Nunes dum lado a solicitar Porro do outro, o centro a sair, Paulinho a concentrar a atenção dos defesas e Nuno Santos, vindo do outro lado, a lá ir meter o pé e marcar.

Enquanto isso o Porto ia jogando com a mediocridade do árbitro, o mesmo daquele festival de asneiras da época passada em Paços de Ferreira. Com faltas grosseiras para parar os lances mais perigosos do Sporting, substituindo os amarelados para não correr o risco de expulsões, e apesar disso um deles foi expulso mesmo, simulações constantes para cavar faltas e obter amarelos de compensação, substituindo Pepe sempre a protestar e o banco sempre a saltar para berrar e pressionar. Depois lá tivemos o seu treinador, que espero nunca ponha os pés no Sporting e muito bem fez em levar o filho para junto dele, na conferência de imprensa, todo satisfeitinho e angelical, a gabar a excelência da arbitragem portuguesa. Que pena realmente, mesmo no fim, Coates não tenha sido mais uma vez o herói do jogo para ele ter trocar o modo "caniche" de quando ganha, e o empate de ontem foi mesmo uma vitória para ele, pelo de "rotweiller" de quando perde...

Mas não foi o caso. As substituições não melhoraram a equipa, quem entrou não fez esquecer quem saiu, o cansaço dos outros veio também ao de cima, e Coates não teve hipóteses para fazer o Sporting feliz. O que demonstra mais uma vez como o plantel é curto. A justificação foi dada por quem de direito e entende-se muito bem, mas as coisas são o que são e faltam soluções para acudir a lesões e impedimentos.

De qualquer forma, Sarabia não engana. Está ali um jogador de classe com pormenores que vão fazer as delícias dos Sportinguistas daqui a nada. Talvez já na quarta-feira.

E assim seguimos no registo da época passada: ganhámos em Braga, empatámos em Famalicão e em casa contra o Porto, ganhámos os outros encontros. Continuamos a levar com árbitros que inclinam o campo a nosso desfavor, os amarelos sucedem-se a um ritmo avassalador, quem consultar a estatística ainda vai pensar que o Sporting é o Canelas da 1.ª Liga. Mas, mesmo com este "sistema" manhoso Pinto&Vieira Lda, montado há muito tempo e que se recusa a morrer, mesmo sem ser ano de Europeu que obrigue alguns árbitros a ter vergonha na cara, não nos vergamos e estamos na luta.

 

#OndeVãoUmVãoTodos

SL

40 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D