Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Não havia necessidade

Leio nos jornais que Bas Dost, Battaglia, Coates e Mathieu querem deixar o Sporting se Bruno de Carvalho continuar a presidir. Ao que consta Bas Dost e Battaglia terão recebido propostas tentadoras (é este o termo utilizado) e só não sairam por recusa do presidente do Sporting. Diz ainda que se for impedida a sua saída, podem recusar-se a treinar. Isto das notícias, mais ainda nos dias que correm, pode não ser bem o que se passa na realidade e eu quero muito acreditar que não passam de notícias plantadas para desestabilizar. A ser verdade, é legítimo que, se se sentem mal, os jogadores procurem sair. Ninguém é obrigado a estar num sítio onde se sente mal. Aqui nem sequer pode ser invocado qualquer sentimento de ingratidão, o Sporting não fez favor a nenhum deles ao rubricar com eles os respectivos contratos de jogadores profissionais de futebol, que têm vindo a cumprir dentro da normalidade, pelo que se sabe. Também não pode ser assacado qualquer acto de má fé ao Sporting, por não ter deixado sair o holandês e o argentino, antes pelo contrário, o Sporting defendeu e muito bem os seus interesses, não só financeiros como desportivos, já que estava nessa altura em todas as frentes desportivas, antes pelo contrário, deixar sair qualquer jogador nuclear nessa altura deveria ser considerado um acto de gestão danosa. Esteve muito bem a SAD ao não negociar a saída destes jogadores, portanto.

Há no entanto aqui um factor novo, que reputo de muito importante: Alguns daqueles rapazes que foram freneticamente ovacionados no Domingo, após vencerem por 2-0 o colosso Paços de Ferreira, só ficam no clube mediante as suas condições, rasgando o seu contrato de trabalho e as obrigações contratuais que têm para com o Sporting, caso os sócios decidam pela normalidade e pelo cumprimento do mandato destes órgãos sociais, eleitos há um ano e pouco.

O que está aqui em causa não é se Bruno de Carvalho deve ou não continuar, o que está aqui em causa é se os sócios todos (e não apenas os que apuparam o homem no estádio) querem que ele continue. E se quiserem? Desculpem-me os anti, mas esta coisa da Democracia tem coisas irritantes eu sei e alguns convivem ainda muito mal com ela, mas quem decide ainda é a maioria e eu sinceramente não faço ideia se a maioria quer correr com o presidente. Até porque como os assobios à equipa noutras ocasiões vieram dos mesmos sítios que os apupos de Domingo, fico um pouco baralhado, mas ciente de que no universo do clube, aqueles apupos não representam os cerca de 170.000 sócios pagantes atingidos na "era" Bruno de Carvalho. Desde já não me representam a mim, para que não restem dúvidas. Reconheço os exageros, os tiros nos pés, a falta de tacto, mas não posso esquecer que há por aí gente a perfilar-se para um naco de fillet mignon, porque alguém não deixou morrer o clube e esse alguém, com o apoio da esmagadora maioria dos sócios, tem nome: Bruno de Carvalho!

Costuma dizer-se que só faz falta quem está e se o presidente deixar de o ser, passará à história e outro aparecerá. Esperemos que com o mesmo empenho, com o mesmo engajamento, com o mesmo comprometimento e com a mesma disponibilidade para lutar em todas as frentes pelo clube. E esperemos que não se deixe comer de cebolada, já agora. Então teremos enormes exibições, não só dos quatro mosqueteiros lá de cima, mas também dos restantes rapazes de verde e branco, que às vezes se esquecem para o que entram em campo. Já agora, mandem também o Jesus embora (que era o que todos queriam até há uma semana), porque pela amostra do último jogo o homem não é lá preciso p'ra nada e se é preciso alguém com a braçadeira, o Jubas serve.

Portanto, meus senhores, é encomendar as faixas, que para o ano nem é preciso esfregar as mãos, está no papo. Vamos lá correr com o Bruno que seremos sem qualquer dúvida campeões!

Nota importante: Tem que ser alguém que saiba comunicar, doutra forma não haverá pavilhão, não haverá reestruturação financeira, não haverá lucro no clube e na SAD, não haverá títulos nacionais e europeus, não haverá SportingTV, não haverá um cabrão dum relvado em condições e não haverá um contrato de 500 Milhões de Euros, o maior de sempre de um clube português com um patrocinador. Saber comunicar, não esqueçam, senhores candidatos.

161 comentários

Comentar post

Pág. 1/4

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D