Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Hoje giro eu - Bruno, o Influente

bruno-fernandes.png

Nascido na Maia, Bruno Fernandes iniciou-se nas camadas jovens do Infesta, mudando-se depois para o Boavista. Ao Bessa chegou com 10 anos e aí percorreu as diferentes etapas de Formação, com empréstimos no 1º ano de cada escalão ao Pasteleira, com quem o clube axadrezado ainda possui um acordo de cooperação. 

A poucos dias de completar 18 anos, assinou pelo Novara, da Série B (2ª divisão italiana), onde chamou rapidamente a atenção dos olheiros da Udinese, mítica equipa de Zico nos anos 80.

Chegado à Série A, Bruno permaneceria 3 anos em Udine (marcando 10 golos) e mudar-se-ia posteriormente para Génova, onde representou a, outrora poderosa (Gianluca Vialli, Roberto Mancini, Lombardo, Toninho Cerezo), Sampdoria (5 golos).

Neste Verão do nosso contentamento, o Príncipe da Maia chegou finalmente ao Sporting. 

A primeira pergunta que se impõe fazer é como é que foi possível este jogador ter escapado ao "scouting" das selecções nacionais de jovens. Na realidade, só após ter ido para Itália foi chamado pela primeira vez, no caso à selecção de sub-19. 

Nota-se bastante o peso da escola "azurri" no seu futebol: inteligência táctica, capacidade de passe longo típico de um "regista", remate forte e colocado digno de um "mezzapunta", a combinação destas qualidades torna a posição 10, a de "trequartista", a sua, aliando a visão e percepção do timing de desmarcação dos colegas, herdadas de um Deco ou Rui Costa, com a potência e qualidade de disparo à baliza, que lembram Carlos Manuel ou Maniche.

Evoluindo num meio-campo a três (Battaglia, Adrien, Bruno), no Sporting, assim ao estilo daquele que Mourinho construiu no Porto, com Costinha, Maniche e Deco, em que cada um joga ligeiramente adiantado em relação ao que o precede, Bruno beneficia ainda da entropia que é criada nos adversários quando o habitual 4-3-3 (sim, não me venham com tretas, 4-4-2 só houve com Téo, esse sim um "mezzapunta") se desdobra no movimento atacante num 3-5-2 , com Battaglia a recuar para central, os laterais a subirem em simultâneo, Adrien a ocupar a posição de Battaglia, os alas a meterem por dentro e, aqui reside o toque de génio táctico de Jesus, o ala de sentido contrário ao do movimento da bola a juntar-se a Bas Dost, fazendo os "2" da frente. Esta nuance permite a Bruno, que os adversários esperariam na aproximação a Dost, vagabundear sem marcação pelo terreno e daí lançar o perfume do seu futebol.

Olhando para os números, após 6 jogos, Bruno Fernandes é claramente o jogador mais influente do Sporting, tendo participado em 53% dos golos leoninos. Que assim continue, para nosso gáudio e para triunfo do belo futebol.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D