Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Hoje giro eu - Battaglia do Pireu

Embalado por uma série vitoriosa que não é inédita - em 1990/91, com Marinho Peres ao leme, ganhámos os primeiros 11 jogos do campeonato - o Sporting ainda denota alguns problemas, tanto na sua organização defensiva como na ofensiva.

Atendendo ao historial clínico de Fábio Coentrão não parece haver uma alternativa credível. Jonathan Silva é esforçado, mas torna uma simples ida à linha de fundo para centrar num dos doze trabalhos de Hércules, tal a falta de velocidade que evidencia. Menos mal que, sendo o próximo jogo em terras gregas, a penitência lhe possa merecer alguma simpatia daquelas gentes.

No eixo da defesa, JJ optou por manter em Santa Maria da Feira um homem afectado pelo "jet lag" e outro adoentado. Entre as olheiras de Coates e o nariz e garganta irritados de Mathieu, André Pinto ficou no banco. Dada a má época realizada anteriormente por Tobias, se o ex-bracarense não cumpre os serviços mínimos ao ponto de não merecer a confiança de Jorge Jesus num jogo daqueles e com aquelas circunstâncias, então temos aqui um problema.

Finalmente, a insistência no actual Alan Ruiz ameaça comprometer o plano B do treinador leonino, isto é, a alteração do sistema de 3 médios centro (William, Battaglia, Bruno Fernandes), para 2 mais um "mezzapunta". O argentino, não só nos faz perder a batalha do meio-campo como não desequilibra na frente, demorando uma eternidade a definir os lances e não se movimentando o suficiente no sentido de baralhar as marcações adversárias e criar espeços aos seus colegas.

O jogo da próxima terça-feira em Atenas poderá marcar a estreia de Ristovski. Será o jovem macedónio, fiel ao legado do Grande Alexandre, capaz de comandar a ala direita do exército leonino até à tomada do Porto de Pireu?

Uma coisa é certa: contaremos com o nosso Zorba, Rodrigo Battaglia, que vive a vida na essência do que nos transmitia Jung: ama o futebol, é intenso, odeia as burocracias do centro do terreno, procura com espontaneidade galgar metros e traz a energia cósmica e a sorte que pareciam perdidas em Alvalade.

Assim, por volta das 21:30 desse dia, espero ver Battaglia dançar o Sirtaki. E que os gregos não partam um prato !

 

battaglia.jpg

 

15 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D