Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Final da Taça de Portugal 2018/2019 - Previsão do Estado do Tempo

[Para ler mentalmente com a voz de Gabriel Alves]

25 de maio de 2019, sábado, 17h15m. Tarde amena em Lisboa com períodos de sol entremeados com nuvens soltas. Temperatura máxima de 24 graus célsius e vento moderado soprando do quadrante norte. Condições ideais para praticantes e adeptos do desporto rei nesta que é a 79º final da prova rainha do futebol nacional.
Nas bancadas, o povo do futebol está ao rubro com as curvas do Estádio Nacional pintadas de verde, azul e branco.
No início eram 144 equipas dos vários escalões do futebol profissional e amador português. Hoje temos o encontro derradeiro com os dois finalistas, velhos conhecidos, dois clássicos do futebol nacional que partilham igualmente entre si a conquista de 32 títulos nesta prova. Além das 16 conquistas, o FC Porto conta ainda com 13 participações como finalista vencido, registo muito similar ao do seu rival de hoje que participou em 12 finais onde não logrou vencer.
Apesar do equilíbrio, a verdade é que esta é uma prova que o FC Porto não vence há já oito anos. O Sporting, por seu lado, desde que conquistou a sua última dobradinha, já ergueu o caneco por mais três vezes, a última das quais há quatro épocas. Aliás, nas últimas 10 edições da Taça de Portugal, só por três vezes não esteve presente na final pelo menos uma destas equipas.
Recuando dez anos e fazendo o filme da Taça, o FCPorto fez o seu primeiro tri na taça entre 2008 e 2011 não tendo voltado a vencer deste então, isto apesar de ter regressado à final por mais uma vez, para sofrer uma derrota dramática, nos penalties, frente ao SC Braga. Já o Sporting visitou o Jamor três vezes nas últimas dez edições tendo ganho uma delas, precisamente frente ao mesmo SC Braga.
A última vez que esta duas equipas mediram forças neste clássico do futebol lusitano foi há 11 épocas. Na altura foi preciso tempo extra para que o improvável Rodrigo Tiuí, no momento mais alto da sua carreira futebolística, desequilibrar o marcador, batendo sem apelo Nuno Espírito Santo, por duas vezes, em golos de belo efeito.
Está cantado o hino, rola a bola no Estádio Nacional do Jamor!

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D