Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Faz hoje um ano

 

 

Vivíamos o rescaldo da nossa derrota na final da Taça de Portugal naquele que terá sido um dos meses mais tristes de toda a história centenária do Sporting.

Mas Bruno de Carvalho parecia mais interessado em fazer da sua vida íntima um enredo de telenovela, publicando na sua conta do Facebook um postal sobre a sua filha do meio intitulado: «Amo-te tanto Diana! Onde estás?»

Comentário meu, nesse dia:

«Transformou o Sporting num psicodrama em sessões contínuas e usa a própria família como enredo de telenovela mexicana para se manter no poder em Alvalade. Por qualquer meio e a qualquer custo. Este homem é capaz de tudo.»

 

A 21 de Maio de 2018, foram aqui publicados 16 textos relacionados com a actualidade leonina.

Destaco alguns nos parágrafos seguintes.

 

Escreveu o Filipe Moura:

«Nunca uma derrota do Sporting se deveu tanto a culpa própria, e por isso nenhuma me custou tanto como esta. Independentemente dessa derrota, mas por motivos óbvios, nunca o Sporting me havia envergonhado tanto como esta semana. O grande responsável por isto não tem perdão.»

 

Escreveu o Francisco Almeida Leite:

«Bruno de Carvalho já só é presidente do Sporting no papel, na realidade já ninguém o respeita, ninguém o segue, a não ser quem quiser acabar como ele.»

 

Escreveu o João Caetano Dias:

«Sem meias palavras que a situação é de urgência. Como nos livramos de Bruno de Carvalho?»

 

Escreveu o Duarte Fonseca:

«Carlos Vieira, quando te demites? Rui Caeiro, quando te demites? José Quintela, quando te demites? Alexandre Godinho, quando te demites? Luís Gestas, quando te demites? Luís Roque, quando te demites?»

 

Escreveu o Pedro Bello Moraes:

«A resposta para mim é óbvia: correr com o carrasco. Destituir Bruno de Carvalho da presidência, marcar eleições e escolher um líder com um projecto sólido que nos dê confiança a nós e a todos os atletas, a começar pelos que vestem as camisolas da equipa principal do Sporting Clube de Portugal.»

 

Nesse mesmo dia, Manuel Fernandes - eterno símbolo do Sporting Clube de Portugal - deu uma entrevista à SIC Notícias recordando o assalto a Alcochete, que testemunhou em primeira mão.

Três excertos dessa entrevista:

«Desde o jogo de Madrid que as coisas começaram a complicar-se, esta invasão na Academia se calhar tem algo a ver com tudo o que se passou desde Madrid para cá.»

«Quando vejo o Bas Dost a jorrar sangue e os enfermeiros de volta dele, revoltei-me de tal maneira que chamei tudo a toda a gente. Nem sei o que disse. Isto é impensável.»

«Foi um filme de terror, como nunca vi. (...) Estava no meu gabinete com os meus colegas quando ouvi um barulho. Saímos e fomos atropelados. Como é que eles sabiam onde era o balneário?»

 

21411332_8947d.jpeg

1 comentário

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D