Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

És a nossa Fé!

Faz hoje um ano

 

 

Muitos comentários ao Benfica-Sporting (1-1) da véspera, aqui no blogue, nesse dia 4 de Janeiro de 2018.

 

Escreveu o JPT: «Vi o Rui Patrício, que se tivesse a imprensa que o William tem já teria uma estátua gigante no lugar daquele austríaco Maximiliano, a borregar por três vezes, de forma inaudita. Vi o Polga renascido em formato Coates. Vi outro renascido, o Coentrão, a pedir para ser expulso por duplo amarelo desde o começo do jogo. Vi dois nórdicos, suevos ou alanos, não sei, a jogar futebol e a valerem por 11, o Bas Dost e o Mathieu. O que vale é que o Sporting tem um plantel vasto, que para além destes dois ainda tem bocados de Piccini e de Gelson. E um niquinho de um tal de Batalha. Tudo junto são para aí seis jogadores, que valem pelos 25 que os outros clube têm.»

 

Escreveu o Pedro Azevedo: «Não podemos estar satisfeitos quando o adversário teve o triplo das nossas oportunidades de golo (9-3) e só o sortilégio do futebol, bem reflectido nos três quase-autogolos (dois do "especialista" Coates), nos fez sair da Luz com a divisão dos pontos. A verdade, dura e crua, é esta: o Sporting não perdeu o jogo - facto positivo -, mas desperdiçou a oportunidade de abrir um fosso para o rival. Por falta de capacidade, ou de ambição, acabámos a dar moral e esperança ao Benfica e a contribuir para a narrativa que, certamente, não deixaremos de ler e ouvir nos próximos dias.»

 

Escreveu o Francisco Vasconcelos: «A Jesus e ao trabalho da sua equipa ontem, gostaria apenas de fazer mais uma ressalva: tendo em conta o jogo que foi o resultado é excelente, mas para o que precisávamos antes do jogo, e tendo em conta o que cada uma das equipas vinha jogando, foi horrível.»

 

Escreveu o Francisco Chaveiro Reis: «O Sporting fez ontem má figura, como se o Benfica na Luz lhe fizesse mais medo do que um Barcelona e Real Madrid. Pedia-se muito mais deste Sporting contra este Benfica. O pior é que fico com a sensação de que Jesus só pensou na sua honra. Não quis perder contra a ex-equipa. Não quis perder contra o novo namorado da ex-namorada. É hora de pensar em ser feliz por si e não pensar no passado.»

 

Escrevi eu: «Chegámos a estar provisoriamente, durante vários minutos, no comando do campeonato. Quando vencíamos o Benfica na Luz e o FC Porto se via incapaz de desempatar o jogo frente ao Feirense. Há momentos assim, em que tudo se decide numa direcção ou noutra. No fim, acaba por sobressair quase sempre a equipa que mais faz por isso. A que é mais ambiciosa. A que não precisa de pedir licença a ninguém para vencer.»

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D