Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Esclarecimento

Um Post escrito por uma autora deste blogue, onde para além da inserção de alguma documentação sobre publicações de Miguel Poiares Maduro é incluída uma sua reacção à suposta utilização por si de ideias minhas invocada por outro autor deste blogue, deixou no ar, ainda que residual no sentir conhecedor e cavalheiresco do próprio (MPM), a suspeição de que, a ter havido plágio, o plagiador teria sido eu. Na sequência, em caixa de comentários da autora, vi-me forçado a ter de falar sobre a minha carreira profissional, logo eu que não tenho apreço por quem se ponha em bicos de pés para reinvindicar galões (eles ganham-se todos os dias) mas que também não gosto que me tratem como o Wally ou o John Doe, de forma a justificar a razão da génese destas e de outras ideias que tenho para o clube. Acontece que eu escrevo neste blogue desde Julho de 2017 e lembrava-me de ter perorado várias vezes sobre os temas que originaram o tal meu Post de 24 de Julho de 2018 (complementar a outros 4 sobre Sustentabilidade e Cultura corporativa), posterior a um artigo de 20 de Maio do mesmo ano que vim a saber anteontem ter sido escrito por Miguel Poiares Maduro no Público. Ora, uma simples ainda que incompleta, embora tardia para meu mal-estar ou enfado, consulta do arquivo deste blogue permitiu-me encontrar rapidamente 9(!) Posts meus alusivos a esses temas, quase todos datados do ano de 2017 e anteriores à tal publicação do Público (20 de Maio de 2018), os primeiros dos quais de Setembro de 2017, que mostram a tal intenção por mim referida na caixa de comentários da autora de suscitar reiteradamente a discussão sobre esses temas. Aqui ficam para consulta de quem esteja interessado:

https://sporting.blogs.sapo.pt/etica-isto-so-video-3480979

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-a-integridade-e-a-3644426

https://sporting.blogs.sapo.pt/etica-opinadores-que-nao-regulam-3465566

https://sporting.blogs.sapo.pt/etica-a-educacao-e-o-desporto-3527170

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-apaf-de-apito-mudo-ou-3551586

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-e-galo-3628241

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-bons-exemplos-3631368

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-bruno-e-o-futuro-3765606

https://sporting.blogs.sapo.pt/hoje-giro-eu-seleccao-o-iceberg-do-3859491

 

Quero deixar claro que não ponho minimamente em causa a honorabilidade de Poiares Maduro, pessoa com uma carreira pública reconhecida e que com toda a certeza terá opinião (bem) formada sobre o tema, e lamento muito o episódio ocorrido que precedeu a sua natural e compreensível reacção pública, mas também não posso deixar de nenhuma forma que penda sobre mim o estilo de torpe insinuação mesclada de toque brasileiro que já li por aí em caixas de comentários, algo perfeitamente incomum antes de ter tomado a posição pública de mostrar disponibilidade para me apresentar a eleições assim que elas sejam convocadas no meu clube. Será uma infeliz coincidência. Também eu tenho o direito à minha honorabilidade e ao meu bom nome. Acrescento que, embora por vezes crítico aos actos de gestão, os Leitores deste e doutro blogue onde escrevo aceitarão que não o faço "ad-hominem" e procuro com contenção um tipo de linguagem que não fira, tendo sempre presente não só a forma como fui educado como o momento especial que vive o clube e a doutrina que entendo se dever fazer nessa matéria. Foi por saber que há muito tempo venho trazendo estes temas que o Tiago Cabral, a quem enquanto colega de blogue devo respeito e a possível solidariedade, revendo-se neles desde o primeiro dia e igualmente desconhecendo o tal artigo do Público tomou uma posição, baseando-se naquilo que escrevi em Julho de 2018. Acresce que num jantar do blogue há uns tempos atrás ambos nos tínhamos dado conta da coincidência de ideias por mim apresentadas com algum grau de complexidade (não estas que motivam esta prosa) andarem a circular por aí sem chancela de autor (compreendam, essa apropriação indevida ao fim de algum tempo causa desgaste, por muito que a feira das vaidades nos diga pouco e encontremos consolo nas ideias poderem ser úteis ao clube), o que me deu a percepção, para além das palavras de um Post, do que poderia ter ocorrido, evitando em sequência ter para com ele uma reacção (julgamento) imediata, porventura desprovida de humanidade, e que ainda o ferisse mais. Eu sei que no fundo o Tiago apenas quis mostrar que estes e outros temas de estratégia que na blogosfera venho trazendo reflectem uma visão original e mereciam ser reconhecidos. Não por uma vaidade, mas pelo Sporting. A razão pela qual não o são, é por mim desconhecida, mas talvez Poiares Maduro, sempre tão solícito em promover a discussão sobre o clube, agora já saiba quem eu sou e me convide para uma troca de ideias que aceitaria de bom grado por serem pró-Sporting. Até porque a minha reflexão compacta de Julho de 2018 já o teria merecido antes. Penso eu, não terão pensado assim os organizadores do Sporting Talks há 2 anos atrás. Também desde já Vos digo: não será por falta de reconhecimento público que deixarei de nos espaços que me são conferidos destes blogues aportar a minha visão para o clube. Da mesma forma que garanto a todos que serei sempre independente e a minha intenção será sempre única: ajudar o clube. Até porque o que eu verdadeiramente gostaria de um dia ver discutido no Sporting era as ideias, não as pessoas. Salvaguardando que atrás da ideia está o pensamento de alguém que a construiu através de um conjunto de ferramentas que foi desenvolvendo ao longo da sua vida profissional. Como eu. Como Poiares Maduro.

 

Obrigado pela Vossa atenção e prometo não voltar ao tema. Os desafios que se colocam ao Sporting são e serão bem mais importantes do que qualquer tipo de protagonismo deste género. Aliás, como digo muitas vezes, as razões do Sporting serão sempre mais importantes do que as minhas razões pessoais.

 

Peço-Vos encarecidamente desculpa por tê-los maçado com estas questões e espero que compreendam o esclarecimento que entendi dar. Fico-me por aqui nesta matéria, mesmo perante a iminência de alguém um dia poder trazer um documento histórico produzido no tempo dos mamutes. (Esta foi só para desanuviar um bocadinho.)

 

7 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D