Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Como se constrói uma catedral

(Sporting - V. Guimarães | 44.107 espectadores)

 

«UMA FORMA INESPERADA, mas certeira, de erguer uma catedral foi a que encontrei num conto de Raymond Carver. Dois homens estão numa sala com o televisor ligado. De repente, faz-se um silêncio na conversa que mantém e ouve-se a voz que vem do aparelho. Fala-se de catedrais. É um documentário sobre catedrais. E um dos homens pede ao outro: "Descreve-me uma catedral." Esse homem é cego. O outro hesita, soma banalidades, diz que são monumentos enormes, feitos de pedra, que são tão altos que precisam de reforços para se susterem no ar, que pertencem a um tempo perdido (…).

O cego ouve-o. E propõe-lhe o seguinte: "Traz um papel e um lápis, deixa que a minha mão fique segura à tua e deslize-a enquanto me desenhas o que é uma catedral." Era um pedido insólito, mas ele não teve coragem de recusar. E assim foi. Primeiro desenhou uma caixa que parecia uma casa. Pôs-lhe um telhado e pináculos também. Acrescentou janelas com arcos e grandes portas.

O cego pediu-lhe ainda que desenhasse pessoas. "O que é uma catedral sem pessoas?" E, após isso, que ele fechasse os olhos e continuasse, sem medo, a desenhar. Como se apenas de olhos fechados se pudesse ver uma catedral. As duas mãos pareciam uma apenas, deslocando-se em silêncio sobre o papel, unidas uma dança errante, como se flutuassem. Ele nunca sentira nada assim. Estava em sua casa. Sabia que estava em sua casa. Mas, de repente, não tinha a certeza de que estivesse ainda ali.»

 

In.: MENDONÇA, José Tolentino, O pequeno caminho das grandes questões. Lisboa : Quetzal, 2017. p. 111

 

P.S.: Os 'links' são de minha autoria

Foto retirada do site SuperSporting

2 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D