Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Balanço desta meia temporada (1)

Concluída que foi com sucesso a visita a Famalicão, inicio aqui um conjunto de posts de balanço duma meia temporada que não está a correr da melhor forma, não no sentido de assacar culpas a ninguém mas de ajudar a perceber as causas que conduziram à actual situação e lançar o debate sobre as melhores formas de a ultrapassar.

Neste momento seguimos na Liga a 4 pontos do 2.º lugar, na Liga Europa temos uma eliminatória para disputar depois de 2V e 1E na Champions que nos deram o 3.º lugar no grupo, fomos eliminados na Taça de Portugal e temos a Taça da Liga para disputar. Podíamos de facto estar bem melhor, mas ainda há muito para conquistar.

Contingências à parte, por muito complicado que seja por exemplo perspectivar a queda na Champions sem pensar nas lesões de alguns e nos erros grosseiros de outros, chegámos a esta situação na dificuldade de conjugar duas perspectivas legítimas, qualquer uma delas penso que consensual no universo Sporting:

- A de Frederico Varandas, que entendeu uma vez reeleito que este seria o ano do "arrumar de casa" (1), libertando e pagando por isso mais de 30 jogadores sem futuro no clube, insistindo na formação, reforçando-a com jovens de elevado potencial recrutados em diferentes mercados, e na qualidade das estruturas técnicas como elementos fundamentais para o futuro sustentado da SAD, sempre com o objectivo de montar equipas competitivas suportadas financeiramente via desempenho na Champions e venda controlada dos jogadores em destaque.

- A de Rúben Amorim, que fazendo o balanço da época passada e muito especialmente da carreira na Champions, entendeu transformar o modelo de jogo da equipa para o de uma "equipa grande" (2), projectada no ataque e dominadora dos adversários, tentando fazer figura na Champions e tendo como referência talvez um Manchester City.

Ora se estas duas perspectivas se alinham perfeitamente no médio prazo, no momento actual convivem mal, porque é complicado fazer um upgrade do modelo de jogo quando alguns dos pilares da equipa têm de sair por questões financeiras. E não havendo capacidade para contratar "Sarabias" que cheguem e façam a diferença, se vão buscar "Trincões" em crescimento e se vão juntar aos "Inácios" e aos "Ugartes" já existentes, também eles no mesmo estádio de evolução na carreira, então temos problemas. Não apenas em termos do jogar à bola, mas também da capacidade de liderança no terreno de jogo e fora dele.

Por outro lado, também é muito complicado montar uma equipa grande com um plantel dominado por muitos jogadores pequenos, sem recursos físicos para defender bem nem capacidade no jogo aéreo. 

Curiosamente nos tais jovens reforços, como Fatawu (18 anos), Marco Cruz (18), Alcantar (19), Tanlongo (19), Diogo Abreu (19) e Sotiris (20), ou em jogadores da academia como Essugo (17), já vemos um perfil de jogador diferente, necessário a uma equipa grande, que se quer intensa nos duelos físicos, forte no remate de meia distância e no jogo aéreo.

O problema é... o futuro imediato, em particular o resto desta temporada. 

 

(1) Recompra das VMOCS

(2) Rúben Amorim, "Estamos a falhar no que é ser equipa grande"

 

SL

42 comentários

Comentar post

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D