Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Acuso

mw-860[1].jpg

 

 

«O bárbaro ama o seu próprio orgulho e odeia, ou despreza, o orgulho dos outros.»

Karen Blixen, África Minha

 

 

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter criado o caldo de cultura que proporcionou os terríveis acontecimentos de Alcochete, que lesaram jogadores, técnicos, médicos e funcionários na sua integridade física e moral.

 

Acuso Bruno de Carvalho de chocante, grosseira e desprezível insensibilidade ao ter considerado "chato" o criminoso ataque de dezenas de facínoras de cara tapada ao sagrado reduto da Academia de Alcochete.

 

Acuso Bruno de Carvalho de neglicenciar o dever de proporcionar condições de segurança aos atletas leoninos, afectando dramaticamente a reputação do Sporting, com gravíssimas repercussões noticiosas a nível mundial.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter desvalorizado irresponsavelmente os jogadores, principais activos da SAD leonina, com vexatórias imputações ao desempenho destes profissionais que foi tornando públicas.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter tolerado inadmissíveis actos de violência física e psicológica contra profissionais leoninos.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter provocado a maior hemorragia de quadros qualificados alguma vez registada na história do futebol profissional do Sporting.

 

Acuso Bruno de Carvalho de se apropriar para efeitos mediáticos e propagandísticos das vitórias do clube enquanto se demarca dos atletas e das equipas técnicas nos momentos de infortúnio.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter ferido profundamente sócios, adeptos e simpatizantes leoninos na sua honra e no seu orgulho de sportinguistas.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter abdicado conscientemente do indeclinável dever de promover a coesão e a união dos sportinguistas que lhe foi imposto no mandato recebido nas urnas.

 

Acuso Bruno de Carvalho de injuriar sócios leoninos de reputação inacatável.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter provocado fracturas porventura irreversíveis entre sportinguistas.

 

Acuso Bruno de Carvalho de confundir a sua vida familiar com as funções institucionais para que foi eleito.

 

Acuso Bruno de Carvalho de procurar transformar o Sporting num psicodrama em sessões contínuas, à mercê dos seus estados de alma.

 

Acuso Bruno de Carvalho de insanável comportamento ególatra e narcísico, que o leva a pronunciar sempre mais vezes a palavra eu do que a palavra nós.

 

Acuso Bruno de Carvalho de mandar inscrever o seu nome num monumento destinado a celebrar a Glória leonina, equiparando-se ao Visconde de Alvalade, num absurdo e ridículo incentivo ao culto da sua própria personalidade.

 

Acuso Bruno de Carvalho de transformar rivais e adversários em inimigos, à revelia do mais genuíno espírito desportivo.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter implantado no Sporting um ambiente persecutório, de permanente caça ao inimigo imaginário, tanto no plano interno como externo.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter traído sucessivas promessas, começando pela promessa - sempre desmentida pelos factos - de devolver o Sporting ao título de campeão nacional de futebol profissional.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ser totalmente incapaz de aceitar críticas.

 

Acuso Bruno de Carvalho de jamais reconhecer um erro.

 

Acuso Bruno de Carvalho de tentar adulterar valores inapagáveis da identidade leonina, como o rigor, a verdade, a credibilidade, o respeito, o brio e a honra.

 

Acuso Bruno de Carvalho de deixar um clube dilacerado por ódios fratricidas e rancores intestinos alimentados a cada intervenção pública que vai fazendo.

 

Acuso Bruno de Carvalho de total incapacidade para garantir condições de solvência financeira à SAD, com as obrigações a atingirem o valor mais baixo de sempre e o Sporting a adiar sine die os reembolsos de quem investiu na dívida leonina.

 

Acuso Bruno de Carvalho de desrespeitar decisões dos tribunais, em permanente confronto com a legalidade.

 

Acuso Bruno de Carvalho de tentar implantar no Sporting um poder unipessoal, sem escrutínio, em flagrante violação das normas estatutárias do clube e do quadro legal em vigor no País.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter protagonizado o mais vergonhoso capítulo da história centenária de uma instituição de utilidade pública.

 

Acuso Bruno de Carvalho de procurar impedir por todos os meios a expressão da voz dos sócios.

 

Acuso Bruno de Carvalho de ter medo de ser escrutinado em eleições.

 

Acuso Bruno de Carvalho de estar desesperadamente agarrado ao lugar.

 

Acuso Bruno de Carvalho de manifesta falta de dimensão ética, cultural e democrática, o que o inibe de permanecer como presidente do Sporting Clube de Portugal e presidente da SAD leonina.

100 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D