Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

A crise já não é só no futebol

Texto do leitor Luís Barros

CRS6KWF6.jpg

 

Infelizmente o drama do Sporting não se limita à equipa principal de futebol, nem o Sporting é apenas a sua equipa principal de futebol.

Este início de ano 2020 tem sido, no mínimo, catastrófico.

 

Os sub-23 nos últimos dez jogos contaram com seis derrotas, um empate e apenas três vitórias. Se é este o futuro que se está a preparar para putativamente substituir a equipa principal, então o futuro será ainda mais negro do que se está a prever e creio que se prepara mais uma geração perdida de promissores futebolistas, que no meio de tanta desgraça até acabam por ser os menos culpados.

Ainda nas camadas jovens, os sub-17 encontram-se a disputar a fase de manutenção, após - de forma inexplicável - terem ficado fora do grupo de apuramento para campeões nacionais. Mais uma geração de qualidade a penar nos caminhos tortuosos da formação leonina. A salvação do convento é feita nos sub-15, que se mantêm no primeiro lugar na competição.

 

No futsal sénior, fomos mais uma vez derrotados numa final com o Benfica, não conseguindo manter a vantagem no jogo.

O hóquei, neste início de ano, em quatro jogos divide o mal entre duas vitórias e duas derrotas. Para campeão europeu em título, pede-se mais.

O voleibol, esta época, não consegue ganhar ao seu adversário directo, tendo sido derrotado de forma bem expressiva no último jogo, ficando agora mais distante do primeiro lugar.

O basquetebol, depois de alguns jogos bem conseguidos, foi eliminado na Taça da Liga, num jogo em que esteve francamente mal na segunda parte, não conseguindo manter a superioridade que tinha mostrado até então. O treinador já demonstrou o seu desagrado por a estrutura não estar a dar o apoio necessário e colmatar falhas surgidas desde o inicio da época.

 

Concluindo esta minha "radiografia" sobre o início deste ano desportivo, nas principais modalidades salva-se o andebol, que se mantém em primeiro.

Não tenho dúvidas de que a competitividade e imposição perante os adversários é um reflexo da fraca prestação da presidência do Clube, atenuada nas modalidades por contar com um dirigente com conhecimentos e carisma que conseguiu escolher gente competente para dirigir as respectivas equipas, que melhor ou pior ainda vão honrando o nome Sporting Clube de Portugal.

 

Texto do nosso leitor Luís Barros, publicado originalmente aqui.

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D