Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

O primeiro dia do resto da tua época

A 28 de fevereiro de 2020, o Sporting já só tem doze jogos pela frente. Jogará apenas uma vez por semana, para o campeonato, onde ambiciona chegar ao terceiro lugar, hoje, pertença do Sporting de Braga. A humilhante goleada sofrida na Turquia, ante de um clube sem identidade, de nome impronunciável, só confirma aquilo que já sabíamos há demasiado tempo: a época falhou redondamente.

E agora? O que vai ser o resto da época? O primeiro nome que salta à vista hoje é o de Silas. Não chegará ao verão, mas parece-me que não há grande vantagem em que não chegue ao fim do dia. Parte da culpa é sua, claro, mas ter uma solução de recurso até fim da época, não parece vantajoso. Além disso, numa só frente, é de esperar que pare de inventar e que aposte num onze titular, de forma contínua.

O que se espera agora de Silas é uma aposta continuada em homens como Plata, Jovane, Camacho ou Geraldes. E que outros, como Mendes e Rodrigo, possam ter mais minutos. E ainda que outros, como Nunes, Echedey, João Silva, Bruno Paz, Nuno Moreira ou Tiago Silva possam espreitar a equipa A. Não tenho qualquer curiosidade de voltar a ver homens como Bolasie, Doumbia, Eduardo ou Ilori em campo…

Mas o resto da época não se jogará apenas no relvado. Partindo do princípio que a administração continua (se tivesse caído cada presidente que nos desilude, teríamos tido tantos presidentes como treinadores nos últimos trinta anos), espero que faça o trabalho que não fez a preparar esta época.

Que se escolha imediatamente novo timoneiro, mais experimentado e que este comece já a observar os jovens e os outros homens com os quais terá que trabalhar. Que se escolha imediatamente um homem mais experiente que ajude e guie Viana. Que o scouting identifique já os jogadores a contratar, que efetivamente tragam valor. Que se olhe para os homens que jogando pouco noutros contextos, possam renascer no Sporting (Rony Lopes) e para aqueles que em fim de contrato, possam ser bons negócios. No fundo, que se emende a mão e se faça o trabalho básico (nada do que aqui aponto é inovador) que se espera que um clube como o Sporting faça.

Do lado de cá, continuaremos a pagar a mensalidade de associado; comprar camisolas (das quatro deste ano, ainda me faltam duas) e ocupar os lugares comprados no verão apenas para ver espetáculos tristes na relva e em algumas bancadas. No fundo, nós, como sempre, fazemos a nossa parte. Façam o favor de fazer a vossa.

"Por favor não me deixes"

"Tinha muito sangue. Lembro-me de ter dito, - se calhar fui um pouco egoísta - 'por favor não me deixes'." 

"Tive segurança em casa durante semanas até a minha mulher ir-se embora. Nem queria ir ao supermercado sozinho. Não posso dizer que agora tenha medo. Falei com um psicólogo em Lisboa, mas foi bom sair do país. Precisei de semanas para recuperar".

Bas Dost, hoje. 

Bruno

Não gostei que tivesse rescindido e quando voltou, demorei a voltar a habituar-me a admira-lo. Mesmo imaginando o horror que viveu e, que agora vai sendo comprovado diariamente na Ajuda. 32 golos num ano terão ajudado. Mas a forma como jogava, com garra, foi o que me voltou a por do lado dele. Ontem provou ter amado a camisola

Fiquei feliz com a contratação de Bruno Fernandes naquele verão. Via-o como uma versão mais jovem de Adrien Silva. Pensei que fosse titular, construísse jogo e marcasse uns golitos. Nunca pensei que durante dois anos e meio se tonar-se no melhor jogador e marcador da equipa. Marcou 63 golos, venceu três trofeus e tornou-se no médio do futebol europeu com mais golos marcados numa só época.

Sai para a melhor liga do mundo para um clube, que como o Sporting, já viveu melhores dias. Mas estará na liga dos seus sonhos e melhor rodeado. Matic não é Roy Keane mas também não é Doumbia. Etc. E se lhe der na gana, o United desencanta 300 milhões e vira o jogo.

Mas agora interessa-me mais a sorte do Sporting. Com Bruno Fernandes, melhor jogador, as exibições já eram sofríveis. Sem ele, serão piores. E sem Phellype, o patinho feio, mas segundo melhor marcador, também. Em três dias, o Sporting perdeu 24 golos. Percebo que a lesão de LP29 não estivesse nos planos e que o Sporting ande a correr atrás de Taremi ou Oliveira, falados ontem e hoje como possibilidades. Não entusiasmam (o português menos do que o iraniano) mas têm pontos positivos – experiência e golos. Mas quem nasceu para Oliveira, não chega a Fernandes.

Percebo menos bem, que é como quem diz, parece-me escandaloso, que não chegue imediatamente um médio de qualidade, que já deveria ter, a esta altura um contrato à frente dos olhos. Claro que não pegaria de estaca numa equipa tão instável, mas poderia já começar a preparar-se. Robertone ou De La Cruz, do futebol argentino, por exemplo, seriam agora bem-vindos e dariam um sinal positivo. Mostrar por inação que Bruno não será substituído, é perigoso. E repete o erro do dossier Bas Dost, substituído por…Jesé ou seja, por ninguém.

Percebo ainda melhor que o resto do plantel, mal construído, não seja retificado neste mercado. Chegou Sporar e foi inscrito Pedro Mendes, que nem parece contar muito. Fala-se no regresso de Geraldes, que nunca me convenceu. Nem ao AEK. Nem ao Colónia. E fala-se agora num avançado. E um central? E um lateral melhor do que o Borja para que Acuña possa subir? E um bom médio defensivo? E um criador de jogo? O mercado fecha amanhã e nada parece estar a acontecer.

Wendel e Vietto vão ter mais hipótese/necessidade de ser protagonistas no centro? Sim, claro. Isso será suficiente para que o Sporting suba de qualidade ou pelo menos não cai a pique? Wishful thinking. Talvez amanhã ainda tenhamos "sorte" com emprestados que encontremos num qualquer ponto de reciclagem.

Nunca mais é sábado

Bruno Fernandes despediu-se ontem dos adeptos do Sporting. Pela décima vez. Já foi do Manchester City e do Tottenham. Mas logo regressou ao Sporting. Transferiu-se depois para o Manchester United, tendo estado em dúvida para a receção ao Benfica. Só viajou depois para Old Trafford. Mas regressou a tempo de estar na Final 4 da Taça da Liga. Fez uma perninha ontem, mas logo para voltar a ser transferido. Bruno vai jogar pelo Valência durante meio ano, destronando Parejo, capitão de equipa há uma vida, apenas para no verão se juntar ao Barcelona. Lógica? Uma troca de empréstimos. O Barcelona gastaria já 60 milhões em Fernandes para o emprestar e receberia Rodrigo Moreno, cujo passe custa…40. Calculo que Fernandes passe pelo Mestalla e pelo Camp Nou e regresse mesmo a tempo de ser titular…na Pedreira.

PS: Para que fique claro, sou fã de Bruno Fernandes e uma transferência para uma liga maior, parece-me um passo natural, assim cheguem os 60 milhões pedidos. Só me parece é que a novela nao vai acabar esta semana.

Bas Sporar

Sporar acaba de ser oficializado. Custa 6 milhões. É difícil não pensar que há meia época Bas Dost saiu por sete milhões, tendo em vista o emagrecimento da despesa. Não ignoro o peso dos ordenados mas é bem provável que com o holandês as debilidades estivessem mais disfarçadas. Aos 25 anos, o esloveno tem pouco cartel mas, pago a preço de ouro (deve estar no topo das vendas mais caras da poderosa liga eslovaca), só pode ser craque. Certo?

Um exemplo

Para a equipa de benjamins de futsal da Academia Desportiva e Infantil Bairro Miranda, amanhã é dia de estreia. Quando entrarem em campo, os jovens vão exibir nas costas frases a apelar ao fair-play e que têm como objetivo combater a interferência dos pais nos jogos da formação. "Perdemos? É mérito do adversário”, “Os pais não são treinadores” ou “É natural errar” estarão até fim da época nas camisolas das pequenas estrelas.

Domingos

Domingos Duarte, central de 24 anos, foi chamado, pela primeira vez, à seleção A. Com toda a justiça. Tem qualidade e era natural que trocasse o Sporting por uma liga mais competitiva e que gerasse um encaixe. O que não foi natural, foi ter ido para o Granada, no verão passado, por apenas 3 milhões de euros. Sobretudo quando a qualidade no centro da defesa do Sporting não reina e depois de ter feito uma grande época na Corunha. 

O Sporting procura reforços

O Sporting procura um extremo e um ponta-de-lança. Pelos nomes que por aí andam (Paulinho, Anthony ou Almada, por exemplo), os alvos são jovens talentosos, que se desenvolvam no clube e tragam retorno desportivo e financeiro. Não sou olheiro, mas, lembro-me de dois: Joelson Fernandes e Pedro Mendes. Na primeira posição, consigo ainda lembrar-me de Gonzalo Plata ou Rafael Camacho. 

10 pontos sobre Bas Dost e 1 sobre Vietto

Bas Dost é um dos melhores avançados da história recente do Sporting;

Bas Dost não será substituído por um jogador de qualidade semelhante, porque não há capital para tal mas também não mais marcará tantos golos como em Lisboa;

Bas Dost será sempre o rosto do ataque à Academia, mas por muito carinho que os adeptos tenham por ele, não voltou a ser o mesmo, precisando de um novo ciclo;

Bas Dost não aceitou nenhuma proposta até agora porque, graças a Sousa Cintra, é um dos jogadores mais caros de sempre do futebol português;

Bas Dost tem um agente que ganha meio milhão de euros ao ano, graças a Sousa Cintra, apenas para que Bas Dost jogue em Lisboa;

Bas Dost quer sair desde maio e tenho confiança que o seu substituído seja apresentado no mesmo dia da sua saída seja oficializada;

Bas Dost não pode treinar na Academia como se nada fosse, depois de uma guerra aberta e pública;

Bas Dost teve um timing perfeito 93 vezes, o Sporting teve timings imperfeitos neste caso;

Bas Dost nunca deveria ter sido um caso público, ainda menos antes do negócio estar fechado;

Bas Dost não estará em Portimão. Mas o Sporting, sim. Para vencer, espero. É nisso que me quero concentrar.

 

7,5 milhões depois, Vietto tem que ser o substituto de Dost. Não me parece que chegue alguém melhor.

Mané: obrigado e boa sorte

21515945_Nl7zD.jpeg

 

Não conheço Carlos Mané, mas sempre tive dele a melhor das impressões, do ponto de vista pessoal. As palavras carinhosas que hoje Bruno Fernandes lhe dedica dizem-me que as minhas impressões podem ter razão de ser. E quando falamos de uma boa pessoa, sportinguista, desejamos-lhe sempre o melhor. Que Carlos Mané tenha sorte e faça uma grande época em Vila do Conde. Aos 25 anos, terá mais umas dez épocas pela frente, para brilhar. Mané, que esteve no Sporting desde os sub-9, esteve sempre em destaque nas camadas jovens, acabando por não conseguir impor-se totalmente nos seniores. Mas é injusto, na hora da saída, pensar nele como um fracasso. Pela equipa A, jogou 94 vezes e marcou 14 golos (dados do portal ZeroZero). Não são números de deitar fora e que fazem com que, para além de lhe desejar boa sorte, lhe agradeça.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D