Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Amanhã à noite em Alvalade

22241353_Kn3zy.jpeg

 

O Sporting Clube de Portugal entra amanhã em campo para prosseguir no sonho do seu fundador, José Alvalade, de chegar a ser um "grande clube, tão grande como os maiores da Europa"

Para que isso aconteça, não chega sermos a maior potência desportiva nacional, não chega os títulos individuais e colectivos ganhos nas modalidades ou no futebol feminino, é mesmo essencial que estejamos ano após ano a competir ao mais alto nível na Champions do futebol, como agora é o caso.

Caiu-nos em sorte apenas uma das melhores equipas mundiais, com um dos melhores treinadores mundiais também, do incontestável melhor campeonato do mundo. Estamos onde merecemos estar. Somos a melhor equipa portuguesa do momento, como tão bem mostrámos contra os mafiosos do Porto. Desfrutemos.

Olhando para o TM, o plantel do Sporting está avaliado em 250M€ (mais que duplicou em dois anos!!!) e o do Manchester City em 991M€. Se formos por aí, resta saber se perdemos por 10 ou por 20.

Mas não vai ser assim. Tudo vai depender da forma como as equipas se encaixarem. Se o Ajax, pela dimensão física do seu futebol, colocou problemas que o Sporting nunca conseguiu resolver, já com o Dortmund estivemos lá e cá sempre confortáveis no jogo. E o Manchester City de Guardiola tem muito mais a ver com o Dortmund do que com o Ajax. 

A máquina tremendamente eficiente e oleada que Guardiola montou sem olhar a gastos consegue jogar muito bem a ritmo elevado, e isso o Sporting ainda não consegue fazer, e muito menos fará amanhã, quatro dias depois do Dragão e com algumas mazelas físicas para resolver. 

Por outro lado, não será preciso muito trabalho a Amorim para motivar os jogadores que vão entrar em campo. Todos irão procurar fazer o jogo da vida deles e correr até cairem para o lado.

O que vai ser preciso é encontrar a táctica certa para defender bem e contra-atacar com precisão nos espaços livres que o adversário consentir.

 

Ainda nem sequer li as notícias de hoje. Presumo que estejam todos recuperados e prontos para ir a jogo e que o Sporting apresente de início o seguinte onze:

Adán; Inácio, Coates e Matheus Reis; Porro, Palhinha, Matheus Nunes e Nuno Santos; Sarabia, Paulinho e Pedro Gonçalves.

Caso Pedro Gonçalves não esteja em condições então o onze poderá ser este, com duplo trinco e Matheus Nunes a falso interior:

Adán; Inácio, Coates e Matheus Reis; Porro, Palhinha, Ugarte e Nuno Santos; Sarabia, Paulinho e Matheus Nunes.

Concluindo,

Amanhã o Sporting entra em campo em Alvalade para a 1.ª mão dos quartos de final da Champions.

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

 

#JogoAJogo

SL

RECORDar é viver (ou morrer)

22212215_ncOSt.png

22212216_I2ZVA (1).png

 

Sporting vs. Manchester City.

Manchester City vs. Sporting.

Não assisti, no estádio, ao primeiro jogo, o calcanhar de Xandão, assisti ao segundo, o do chileno Matias e do holandês Ricky.

Dois dias alucinantes, quarta-feira trabalhei, horário normal, avião para Londres, noite dormida em casa de um amigo, excelente recepção, quinta-feira, viagem num TGV inglês (da Virgin) Londres - Manchester.

Em Manchester deu para sentir o ambiente, para nos misturarmos nos "pubs" a emborcar "pints".

Os mancunianos, falantes do "manc", dialecto de Manchester, que só eles percebem, olhavam, condescendentes para nós, coitados dos portugueses, serão esmagados.

O serão foi diferente do que tinham pensado.

Lembro-me de estar, quase à meia-noite, a aguardar o autocarro para regressar a Londres, a petiscar qualquer coisa, a falar no meu inglês de praia, com um vendedor vindo algures do império britânico, que me dizia, qualquer coisa, como: "Manchester, bad football, good football, Liverpool"; isto em 2012.

Bem, foram dois/três excelentes dias, comprei um cachecol alusivo ao jogo em Manchester, para oferecer ao meu pai que não sabia da minha aventura, voltei a Portugal feliz, fui dar aulas, em regime de voluntariado, nessa sexta-feira, quando, finalmente, ia entregar ao meu pai esse cachecol, tive a notícia que o irmão mais velho dele, o meu tio Luís (sportinguista, também) morrera.

O cachecol continua guardado, à espera de uma oportunidade, talvez depois deste segundo jogo.

Voltando à notícia do Record, Adán, 34 anos em 2011/2012, o Matusalém da baliza, estará, agora, perto dos 50 anos, deixá-lo estar, mesmo assim, é o melhor guarda-redes do campeonato português.

A sorte ditou

Realmente quando as coisas têm de correr mal correm em todo lado, não apenas em Portugal. Este sorteio da UEFA foi um exemplo disso mesmo.

Mas, pelo menos para mim, entre o primeiro e o segundo sorteio, o Sporting saiu a ganhar.

A "Vecchia Signora" não está a passar bem na Liga italiana, mas conta com um treinador muito experiente, e vai apostar na Champions para salvar a temporada. E na última vez que o Sporting teve a Juventus como adversário, e foi com este treinador, o Sporting saiu a perder.

O Man. City está no topo da Premier League, conta com o celebrado melhor treinador do mundo, mas vai ter um desgaste tremendo até Fevereiro. E, na última vez que o Sporting o teve como adversário, o Sporting saiu a ganhar.

Em termos de modelo de jogo e características das duas equipas, o Sporting encontrou um conjunto muito mais técnico do que físico, que joga e deixa jogar, com Rúben Dias, Cancelo e Bernardo Silva, que nada têm de estranhos para o plantel do Sporting. Muito pior seria com equipas como o Bayern ou Liverpool pela intensidade que colocam em jogo os muitos jogadores de excelência de que dispõem, ou o Real Madrid, pela época de reconquista que está a efectuar e a efectividade que costuma colocar em campo.

Do ponto de vista financeiro, defrontar uma equipa do maior mercado comprador, duma Premier League cujos maiores clubes tem plantéis que valem cinco ou seis vezes o que vale o plantel do Sporting, saiu-nos o "jackpot".

Francamente, mas apenas por motivos egoístas, de poder ir ao mítico Old Trafford, eu teria preferido o Man. United. Mas com Bruno Fernandes e Cristiano Ronaldo do outro lado, iria ser uma sensação complicada de gerir. Depois lembrei-me que se calhar...

Porque não ver o Man. United em Old Trafford para a Premier League e estar no Ethiad Stadium (bahh) logo antes ou logo depois a ver o Sporting qualificar-se para a fase seguinte?

Vamos nessa, ò Vanessa.

 

#OndeVaiUmVãoTodos

SL

A la calor de la nit

Sem ajudas arbitrais, no calor da noite, é mais difícil.

Eliminar o Manchester City das competições europeias não é para todos.

Kepler Laveran continua bastante eficaz a pontapear os adversários, menos eficaz a pontapear a bola, será este o melhor exemplo, o exemplo que queremos para o capitão da selecção de Portugal?

Uma noite entretida a ver o capitão que sucedeu a Cristiano Ronaldo e o "menino fenomenal" que lhe vai suceder, pena que os companheiros "colchoneros" não acompanhem tanta genialidade.

Aguardo a próxima entrevista de Pinto da Costa; vai para o quarto jogo sem vencer... e a culpa é do Varandas.

Hoje giro eu - Detalhes

No futebol, como na vida, muitas vezes o sucesso/insucesso depende de um detalhe. Por uns meros onze milímetros (bola vs linha de golo) o Liverpool não se adiantou no marcador no Etihad Stadium de Manchester, curtíssima distância que a ter sido eliminada deixaria a equipa da cidade dos Beatles mais perto do título inglês. Um pequeno pormenor que pode vir a fazer toda a diferença nas contas finais do campeonato. 

Se a invocação da sorte ou do azar é válida para este caso, já o ocorrido na recepção do Sporting à Belenenses SAD deveu-se muito mais a questões relacionadas com (in)competência. Assim, fui dar-me ao trabalho de cronometrar e medir os lances dos golos do Sporting e cheguei às seguintes conclusões: no primeiro golo, Diaby esteve dois segundos e vinte e seis centésimos parado, com a bola nos pés, na meia-lua da área da SAD vestida de azul, à espera da desmarcação de Bruno Gaspar, sem que nenhum adversário (entre os vários que tinha à sua volta) esboçasse a mínima intenção de lhe tirar a bola; finalmente, no segundo golo, Zacarya foi recuando dentro da área perante Miguel Luís, dando muito espaço (precisamente três metros e cinquenta e nove centímetros) para o fantástico remate do promissor médio leonino.

Se no clássico do Norte de Inglaterra podemos falar de um pormenor, no derby lisboeta a diferença fez-se de "pormaiores".  

manchester city liverpool.jpg

Manchester by the see

Olhando Manchester*

Manchester City vs. Manchester United.

O futebol sonho, fantasia e de pé descalço vs. o futebol rigído, burocrático e de botas cardadas.

Cinco minutos e meio de jogo, Young, justificando o nome, efectua um corte infantil, aventa-se para o chão e defende a bola com a mão esquerda.

Penalty.

Manchester City, campeão.

Presidente do Manchester United no facebook a criticar o jogador.

Jogadores do Manchester United, solidários com Young.

Jogadores do Manchester United suspensos.

Equipa B (existe?) do Manchester United a jogar até ao final da época.

Parece ficção não é?

(a única ficcção é que o árbitro ao não assinalar o penalty impediu o resto da história).

* como Pedro Correia, delituosamente, defende, nem sempre a tradução tem de ser fiel; como diria a minha professora de «Técnicas de Tradução»: "nós temos de traduzir a ideia, não temos de traduzir as palavras"

Morte e ressurreição do cavador

O jogo é aquele que Edmundo Gonçalves refere neste post, o lance ocorre aos 34 minutos.

Agüero aproveita a saída do guarda-redes do Mónaco para tropeçar na minhoca.

Guardiola protesta com o argentino, grita com ele por se ter atirado para o chão num lance prometedor (vai cavar faltas para o trabalho, pensas que és o Gonçalo Guedes ou quê? [barafustou Pep])

Rui Patrício encolhe os ombros e pensa: "se fosse comigo marcavam penalty e ia para a rua".

O avançado é epifaniado.

Agüero levanta-se e anda.

Anda, corre, marca dois golos e contribui de forma decisiva para o resultado.

Às vezes é melhor jogar à bola que aventar-se para o chão.

John Guidetti

Sueco e ligado ao Manchester City.

Da Suécia, veio o Farnerud. Ligado ao Manchester City, esteve o Bojinov.

Confesso que não faço puto de ideia das credenciais deste Guidetti com apelido de massa italiana. A confirmar-se a sua vinda para reforçar o ataque do leão 2015/2016, tomara que seja um verdadeiro reforço. Tomara que deixe em campo gratas recordações para, daqui a uns anos, quando se falar de outro jogador sueco ou ligado ao Manchester City a caminho do Sporting, podermos encarar essa possibilidade com optimismo e não com um enorme ponto de interrogação como, confesso, é o meu caso agora.

"Quando sair do Real Madrid não irei treinar o Málaga"

A frase que intitula o "post" foi proferida por um treinador que ao ser apresentado em Madrid disse:

- Eu não sou especial, sou único.

Assim seria, de facto, um único título por época, zero finais europeias (apesar de ter ao seu dispor os melhores jogadores que o dinheiro pode comprar) enfim um fracasso, embora, a bem da verdade, tenha mantido, a média de Carlos Queiroz... um título.

Às vezes quando fracassamos culpamos os outros, enfiamos os dedos nos olhos dos outros e "achincalhamos" os outros, foi nesse contexto que o actual treinador do Manchester City foi brindado com a frase acima.

Mas enfim...

Não devemos cuspir para o ar; o ex "special one" e actual "special none" deverá pensar nisso, meditar nos 86 pontos do City vs. 82 do Chelsea e last but not least nos 102 golos marcados pela equipa do ex treinador do Málaga vs. os (míseros) 71 marcados pela equipa do ex treinador do SLB (capitaneado per Calado e presidido pelo presidiário Vale e Azevedo).

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D