Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Balanço (33)

golo.jpeg

Pedro Gonçalves festeja marcação de golo na Luz (15 de Janeiro de 2023)

 

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2023/2024, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio. Esta é a segunda de quatro partes.

 

8 de Outubro (Santa Clara, 1 - Sporting, 2): ADÁN

«É difícil explicar o que se passa com este Sporting. Vários jogadores entram em campo apáticos, sem chama, sem energia, sem vibração. Como se sofressem de cansaço crónico. Alguns arrastam-se em campo implorando banco ou bancada. Mas o treinador insiste em não lhes fazer a vontade, talvez consciente de que o plantel é curto e que os eventuais substitutos se encontram ainda em pior forma.»

 

22 de Outubro (Sporting, 3 - Casa Pia, 1): NUNO SANTOS

«Fomos para o intervalo a perder, escutavam-se sonoros assobios aos jogadores na famigerada Curva Sul, parecia iminente um novo cenário de pesadelo, digno de voltar a pôr tudo em causa neste clube tão bipolar. Mas a pausa fez bem ao Sporting. Também ao treinador, que tomou as decisões que mais se impunham.»

 

29 de Outubro (Arouca, 1 - Sporting, 0): ADÁN

«O experimentalismo do técnico, destinado a poupar meia equipa para o desafio de amanhã em Alvalade contra o Eintracht, fracassou. Não apenas derrubando as nossas últimas hipóteses de ainda sonhar com o título de campeão, ao somarmos a quarta derrota em onze jogos da Liga 2022/2023, mas também desmoralizando a equipa, que só pode sentir-se frustrada com mais este fracasso.»

 

5 de Novembro (Sporting, 3 - V. Guimarães, 0): EDWARDS

«A equipa mostrou-se veloz e acutilante, com Matheus Reis a desenhar sucessivos passes de ruptura e Arthur muito dinâmico nas transições, confirmando que tem valor para ser titular. Porro desequilibrava à direita, Morita apoiava o ataque avançando vários metros para além de Ugarte. Pequenas alterações no sistema do treinador que deram fruto.»

 

13 de Novembro (Famalicão, 1 - Sporting, 2): TRINCÃO

«O mais importante foi conseguido: três pontos. Com Trincão a sobressair num desafio em que Pedro Gonçalves, Morita e Gonçalo Inácio mereceram nota positiva. Ao contrário de Paulinho, que parece ter perdido de vez a veia goleadora.»

 

29 de Dezembro (Sporting, 3 - Paços de Ferreira, 0): NUNO SANTOS

«Acabou por saber a pouco. Com 3-0 ao intervalo, e o triunfo a começar a ser construído logo aos 3', num golo de cabeça de Porro correspondendo a primoroso passe de Nuno Santos, adivinhava-se goleada em Alvalade. Acabou por não acontecer. No segundo tempo tirámos o pé do acelerador e passámos a gerir o resultado.»

 

8 de Janeiro (Marítimo, 1 - Sporting, 0): GONÇALO INÁCIO

«Tinha tudo para dar certo. Mas deu errado. Desde o primeiro minuto. A equipa da casa, que ocupa o penúltimo lugar do campeonato e só tinha registado uma vitória (fora) até esta 15.ª ronda da Liga, encostou o Sporting às cordas, impossibilitou-nos de sair com a bola controlada, condicionou a táctica de Rúben Amorim e derrotou-nos com um golo de penálti.»

 

15 de Janeiro (Benfica, 2 - Sporting, 2): UGARTE

«Faltou sobretudo maior consistência no sector defensivo, que tem feito a diferença para melhor noutras partidas. Coates desta vez não funcionou como pêndulo na definição das linhas do fora-de-jogo. Gonçalo Inácio falhou a marcação no primeiro golo, Matheus Reis teve uma abordagem deficiente no segundo.»

 

20 de Janeiro (Sporting, 2 - Vizela, 1): PORRO

«Valeu-nos um penálti. Mais um, pelo segundo jogo consecutivo. Obtido já nessa fase do desespero, em que o mandamento táctico parecia ser "tudo lá na frente e seja o que Deus quiser". As orações foram escutadas: a grande penalidade caiu do céu ao minuto 90'+5. Mas concretizada de modo impecável, num pontapé bem terreno. Não por um avançado, mas por um defesa.»

 

(Continua amanhã)

Balanço (32)

morita.jpeg

Morita e Ugarte: grande dupla no Sporting, 3 - Gil Vicente, 1 (30 de Setembro)

 

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2023/2024, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio.

 

7 de Agosto (Braga, 3 - Sporting, 3): MATHEUS NUNES

«Positivo é haver vários jogadores com vocação para a meter lá dentro. Ontem foram três, contribuindo para o excelente espectáculo futebolístico em Braga proporcionado por duas equipas com vocação ofensiva, sem momentos mortos nem antijogo. Parecia quase um desafio da Liga inglesa. Teria sido perfeito, para nós, se soubéssemos gerir a vantagem que mantínhamos até ao fatídico minuto 88. Usando outra metáfora: o pássaro esteve três vezes na mão. Mas em todas permitimos que voasse lá na Pedreira.»

 

13 de  Agosto (Sporting, 3 - Rio Ave, 0): PEDRO GONÇALVES

«Mesmo sem "avançado de referência" conseguimos ir somando golos. Já vão seis, em apenas dois jogos. Com a vantagem óbvia, na comparação com o de Braga, de neste não termos sofrido nenhum. Houve ainda tempo para cuidar de pormenores, como a troca de Neto por St. Juste para o holandês ganhar ritmo, talvez a pensar no próximo embate com o FC Porto. Também para os minutos concedidos a Fatawu, que tem boa técnica mas ainda revela insuficiências no plano táctico.»

 

20 de Agosto (FC Porto, 3 - Sporting, 0): MORITA

«Viemos do Porto com uma derrota pesada - e que podia ter sido maior ainda se o árbitro não tivesse anulado um golo limpo à turma da casa, quase ao cair do pano. Numa partida em que as oportunidades de golo até se equivaleram. Mas a diferença fundamental esteve entre os postes: Adán fez talvez a pior exibição desde que está no Sporting enquanto o jovem Diogo Costa, novo titular da selecção nacional, brilhou na baliza portista, negando por três vezes o golo aos nossos.»

 

27 de Agosto (Sporting, 0 - Chaves, 2): PEDRO GONÇALVES

«Foi a segunda derrota consecutiva, foi o nosso segundo jogo sem marcar, já levamos oito golos sofridos em quatro jornadas - quase metade (17) do registado em toda a época anterior. A defesa esteve de novo irreconhecível. O meio-campo foi inoperante. A linha avançada voltou a ressentir-se da ausência de um jogador de referência vocacionado para aproveitar os sucessivos centros, interceptados pela defesa adversária por absoluta incapacidade leonina no jogo aéreo. A equipa produziu 47 cruzamentos, todos infrutíferos. Descalabro exibicional. Que parece consequência de uma séria quebra anímica.»

 

2 de Setembro (Estoril, 0 - Sporting, 2): ST. JUSTE

«O trio móvel, lá na frente, fez a cabeça em água à defesa adversária. Dinâmica permanente ao longo desse período. Resultou no par de golos e ainda numa bola à barra. O meio-campo da equipa visitada foi estancado. Francisco Geraldes, cérebro da construção ofensiva estorilista, viu-se manietado pela dupla Ugarte-Morita - parceria muito recente mas que parece funcionar. O uruguaio e o japonês completaram-se bem, actuando em linha no corredor central, enquanto o Sporting atacava pelos flancos.»

 

10 de Setembro (Sporting, 4 - Portimonense, 0): TRINCÃO

«Primeira goleada da época. Em nossa casa, num jogo quase de sentido único em que o Sporting foi a única equipa a ambicionar a vitória perante um Portimonense que até se encontra ainda à nossa frente na classificação e que, já treinado por Paulo Sérgio, na época passada impôs uma derrota ao Benfica na Luz.»

 

17 de Setembro (Boavista, 2 - Sporting, 1): NUNO SANTOS

«Já perdemos onze pontos em 21 disputados, seguimos em oitavo lugar no campeonato (atrás de Portimonense, Boavista, Casa Pia e Estoril), temos a quinta pior defesa da Liga (pior, só Marítimo, Paços de Ferreira, Arouca e Rio Ave) e apresentamos agora a terceira pior classificação do século à sétima jornada. Já com tantas derrotas como no total dos 34 jogos disputados em 2021/2022.»

 

30 de Setembro (Sporting, 3 - Gil Vicente, 1): MORITA

«Pena o golo sofrido mesmo ao cair do pano, na última jogada do desafio. Confirmando o Sporting, neste momento, como quinta equipa com pior defesa da Liga 2022/2023. Algo que tem de ser corrigido sem demora. Com Navarro a facturar pelo conjunto de Barcelos, mostrando a quem pudesse ter dúvidas que é um dos melhores avançados do campeonato português. Confesso que não me importaria nada de vê-lo de verde e branco.»

 

(Continua amanhã)

Balanço (31)

Golos marcados pelos jogadores do Sporting na época 2022/2023:

 

Pedro Gonçalves: 20

(Braga, Rio Ave, Rio Ave, Portimonense, Gil Vicente, Casa Pia, Famalicão, Farense, Braga, Benfica, Vizela, Braga, Chaves, Chaves, Midtjylland, Midtjylland, Arsenal, Casa Pia, Arouca, V. Guimarães)

Paulinho: 15

(Tottenham, Casa Pia, Farense, Farense, Marítimo, Marítimo, Marítimo, Braga, Paços de Ferreira, Arouca, Arouca, Portimonense, Arsenal, Boavista, Santa Clara)

Trincão: 13

(Eintracht Frankfurt, Portimonense, Portimonense, Marselha, Famalicão, Braga, Estoril, Santa Clara. Casa Pia, Casa Pia, Casa Pia, Paços de Ferreira, Benfica)

Edwards: 12

(Braga, Estoril, Eintracht Frankfurt, Boavista, Tottenham, V. Guimarães, V. Guimarães, Farense, Braga, Braga, Santa Clara, Juventus)

Nuno Santos: 9

(Braga, Eintracht Frankfurt, Portimonense, Santa Clara, Casa Pia, Paços de Ferreira, Chaves, Boavista, Paços de Ferreira)

Morita: 6

(Gil Vicente, Santa Clara, V. Guimarães, Braga, Braga, Famalicão)

Arthur: 4

(Tottenham, Eintracht Frankfurt, Farense, V. Guimarães)

Gonçalo Inácio: 4

 (Rio Ave, Braga, Arsenal, Vizela)

Chermiti: 3

(Rio Ave, FC Porto, Paços de Ferreira)

Coates: 3

(Midtjylland, Midtjylland, Marítimo)

Porro: 3

(Marítimo, Paços de Ferreira, Vizela)

Matheus Nunes: 1

(Rio Ave)

St. Juste: 1

(Estoril)

Rochinha: 1

(Gil Vicente)

Mateus Fernandes: 1

(Farense)

Matheus Reis: 1

(Braga)

Bellerín: 1

(Estoril)

Esgaio: 1

(Famalicão)

Diomande: 1

(Benfica)

Boateng: 1

(avançado do Rio Ave, autogolo)

Miguel Silva: 1

(guarda-redes do Marítimo, autogolo)

Bah: 1

(lateral do Benfica, autogolo)

Gartenmann: 1

(defesa do Midtjylland, autogolo)

Salvador Agra: 1

(avançado do Boavista, autogolo)

Marafona: 1

(guarda-redes do Paços de Ferreira, autogolo)

Matheus Costa: 1

(defesa do Marítimo, autogolo)

Ivanildo: 1

(defesa do Vizela, autogolo)

 

Na época 2014/15, os melhores marcadores foram Slimani, Montero e Adrien.

Na época 2015/16, os melhores marcadores foram Slimani, Teo Gutiérrez, Adrien e Bryan Ruiz.

Na época 2016/17, os melhores marcadores foram Bas Dost, Alan Ruiz e Gelson Martins.

Na época 2017/18, os melhores marcadores foram Bas Dost, Bruno Fernandes e Gelson Martins.

Na época 2018/19, os melhores marcadores foram Bruno Fernandes, Bas Dost e Luiz Phellype.

Na época 2019/20, os melhores marcadores foram Bruno Fernandes, Luiz Phellype e Vietto.

Na época 2020/21, os melhores marcadores foram Pedro Gonçalves, Jovane e Nuno Santos.

Na época 2021/22, os melhores marcadores foram Sarabia, Pedro Gonçalves e Paulinho.

Balanço (30)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - V

Pedro Gonçalves, no Arsenal-Sporting

(16 de Março de 2023)

 

Derrubámos a equipa que então comandava o melhor campeonato do mundo. O Arsenal caiu em casa, nos oitavos da Liga Europa. Seguimos em frente, com todo o mérito. Três golos marcados nas duas mãos desta eliminatória. Sem derrotas, melhores nos penáltis que decidiram tudo. Com cinco artilheiros que não falharam: St. Juste, Esgaio, Gonçalo Inácio, Arthur e Nuno Santos. Exibições de sonho de Adán e Ugarte. Melhor em campo? Pedro Gonçalves, autor de um golo extraordinário, visto e aplaudido em todo o mundo (pode ser visto aqui a partir de 1'40''). Chapéu de 48 metros a sobrevoar toda a defesa, a dizer adeus a Ramsdale e a anichar-se nas redes londrinas. Para recordarmos sempre.

Balanço (29)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - IV

Nuno Santos, no Sporting-Boavista

(12 de Março de 2023)

 

Nuno Santos foi a grande figura desta vitória - uma das mais categóricas do Sporting na temporada que há dois meses terminou. Abriu a contagem no nosso triunfo por 3-0 frente à turma axadrezada. Com uma verdadeira obra de arte assinada aos 17': golo de letra, a merecer nota artística e a mais estrondosa ovação da noite. Dos melhores golos que vi desde sempre em Alvalade. E, sem dúvida, o mais belo da carreira deste jogador de fibra, que continua estranhamente ausente da selecção nacional.

Balanço (28)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - III

Trincão, no Sporting-Estoril

(27 de Fevereiro de 2023)

 

Após onze jogos em branco, o ex-Braga mostrou enfim um rasgo de génio. Aos 51' pegou na bola junto ao flanco esquerdo, levou-a em progressão, foi rasgando a defesa, tirou quatro do caminho e deixou o guarda-redes pregado - num lance à Messi, com a diferença de ter marcado com o direito, que é o seu pior pé. Mas nem parecia. Só para ver esta obra-prima valia a pena ter ido ao estádio.

Balanço (27)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - II

Nuno Santos, no Paços de Ferreira-Sporting

(7 de Maio de 2023)

 

Peça fundamental da goleada leonina (0-4) na Capital do Móvel, Nuno Santos protagonizou aqui um dos melhores golos da temporada - o segundo do Sporting nesta partida. Com um monumental chapéu ao guarda-redes Marafona, aos 33', após simulação que o fez sentar no solo. Numa partida em que funcionou como autêntico rolo compressor da nossa equipa. Poço de energia, indiferente às vaias que ia escutando nas bancadas. 

Balanço (26)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - I

Matheus Reis, no Sporting-Braga

(1 de Fevereiro de 2023)

 

Na época que passou, goleámos duas vezes o Braga em duas competições diferentes. Pela mesma marca: 5-0. No segundo desafio, para o campeonato, Matheus Reis destacou-se ao fazer um grande golo - o quarto dos nossos cinco nessa noite memorável. Aos 86', nove minutos depois de saltar do banco. Com um remate em arco, muito bem colocado, em posição frontal. Único golo do lateral brasileiro na temporada - mas um daqueles golos que fazem levantar um estádio. Eu estava lá e vi: fez mesmo. 

Balanço (25)

transferir (1).jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre PAULINHO:

 

- José da Xã: «Há muitos adeptos anti-Paulinho, mas também vi algumas camisolas com este nome estampado nas costas. As opiniões dividem-se.» (14 de Agosto)

- CAL: «Que a pausa actual, proporcionada pela lesão, sirva para conseguir recuperar tudo o que é importante, Paulinho.» (23 de Agosto)

- Paulo Guilherme Figueiredo: «Salta ao primeiro poste, penteia a bola da esquerda para a direita... está dentro. À bientot, Lloris!» (14 de Setembro)

- Marta Spínola: «O estádio enlouqueceu, saltou-se, cantou-se sobre a dentição de Paulinho e quedas alheias, aplaudiu-se muito.» (15 de Setembro)

- Francisco Almeida Leite: «Um ponta-de-lança que não marca golos e que tem certamente o seu valor mas que está com um problema de confiança há meses.» (13 de Outubro)

- Edmundo Gonçalves: «Se não entrar o Paulinho, iremos começar com onze.» (13 de Outubro)

- Zélia Parreira: «Não há jogador mais acarinhado pelo Estádio do que Paulinho. Não há. Todos compreendemos a pressão a que está sujeito e tudo fazemos para o apoiar.» (14 de Outubro)

- Pedro Boucherie Mendes: «Não tem a confiança da bancada, da imprensa e sobretudo dele próprio, no meio-campo não há ninguém. » (2 de Novembro)

- Eu: «O treinador aposta com insistência nele, transmitindo-lhe toda a confiança. Mas o avançado ex-Braga persiste em não cumprir a missão principal que levou o Sporting a contratá-lo por preço muito elevado: marcar golos. Continua a revelar problemas de posicionamento que o tornam inofensivo na grande área. Servido por Trincão aos 4', por Porro aos 8', por Matheus Reis aos 20' e por Pedro Gonçalves aos 36', volta a ficar em branco. À jornada 13, ainda só marcou por uma vez.» (14 de Novembro)

Luís Lisboa: «Talvez moralizado pelos golos marcados no primeiro tempo, protagonizou um recital de futebol, dando um golo a marcar a Jovane (que falhou escandalosamente) e outro a Arthur e falhando uma emenda por muito pouco. Talvez Kane fizesse melhor, mas é o que temos pelos 13M€ mais o Borja que treina bem ao que parece lá por Braga e cujo valor de mercado deve ser enorme.» (1 de Dezembro)

- Pedro Oliveira: «Terá feito, ontem, um dos melhores jogos pelo Sporting, a defender e a atacar, é ele que arrasta o guarda-redes e um defesa no primeiro golo, é ele que sofre o castigo máximo que nos deu mais um triunfo, mais três pontos.» (21 de Janeiro)

- José Navarro de Andrade: «Está ganho o Prémio Remate Patético do Ano. Paulinho, a 2 metros da baliza, atira violentamente à barra. Já não há paciência para este emplastro.» (20 de Fevereiro)

- Pedro Belo Moraes: «Um circulo virtuoso replicado na troca de Paulinho por Chermiti.» (17 de Março)

Balanço (24)

ch.jpeg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre CHERMITI:

 

- Edmundo Gonçalves: «Fez uma excelente partida, com uma assistência para Edwards marcar. Esteve muito bem na luta com os "cavalões" do Braga, acho que temos jogador.» (2 de Fevereiro)

- Francisco Chaveiro Reis: «300 minutos, 2 golos, 1 assistência.» (14 de Fevereiro)

- Pedro Belo Moraes: «Um circulo virtuoso replicado na troca de Paulinho por Chermiti.» (17 de Março)

- José Navarro de Andrade: «Haja alguém que explique a Chermiti a lei do fora de jogo.» (5 de Abril)

- Eu: «Faria bem o jovem dianteiro em deixar-se de malabarismos e a dedicar-se a praticar um futebol objectivo e sempre de olhos nas redes adversárias, pensando menos nos memes das redes sociais e nas manchetes da imprensa do dia seguinte.» (6 de Abril)

Luís Lisboa: «Entrou muito bem e demonstrou a necessidade dum ponta-de-lança.» (1 de Maio)

- Pedro Boucherie Mendes: «Tem tudo menos técnica de remate. Como é que é possível um avançado não saber finalizar?» (26 de Maio)

Balanço (23)

image.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre ROCHINHA:

 

- Eu: «Fez toda a segunda parte, substituindo Morita, mas foi muito inferior ao japonês. Inofensivo nas incursões atacantes, improdutivo na manobra colectiva, incapaz de se revelar um verdadeiro reforço.» (5 de Novembro)

Luís Lisboa: «Não dá para entender a insistência num Jovane e num Rochinha que tal como Esgaio andam às voltas com os seus problemas e frustrações e não têm condições psicológicas para trazer valor à equipa.» (9 de Janeiro)

- Francisco Almeida Leite: «Não se percebe as entradas de Jovane e de Rochinha quando estamos a perder e temos que dar a volta.» (9 de Janeiro)

- Vítor Hugo Vieira: «Num grupo de jogadores a que chamaria "se fizermos 2 milhões por cada um já é bom", coloco Jovane, Esgaio, Sotiris e Rochinha. Não lhes vejo grande futuro no clube.» (11 de Maio)

Balanço (22)

image.jpg


O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre FATAWU:

 

- José Navarro de Andrade: «Tempo e paciência é o que faz falta a Essugo, Sotiris, Mateus Fernandes, Fatawu, Marsà, Israel para crescerem de pintainhos a galos de combate com esporão afiado. Se não lhos derem, não conseguirão cumprir o que prometem.» (20 de Dezembro)

Luís Lisboa: «O futuro é deles. Do Fatawu é de certeza. Dum lado ou doutro do campo está encontrado o novo Nuno Mendes.» (1 de Março)

- Eu: «Um golaço de Fatawu, daqueles que merecem ser vistos e revistos, garantiu ontem a permanência do Sporting B na Liga 3.» (7 de Maio)

- Vítor Hugo Vieira: «Numa linha de jogadores para não vender já, porque têm margem para valer muito mais, coloco Diomande, Trincão, Arthur Gomes, St. Juste e Fatawu.» (11 de Maio)

Balanço (21)

tri.jpeg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre TRINCÃO:

 

- Pedro Belo Moraes: «Regular nulidade.» (3 de Novembro)

- José Navarro de Andrade: «Andou um pouco perdido em campo, longe do fulgor de outrora, e tem vindo ultimamente a aproximar-se do nível que dele se esperava. Era de tempo que ele precisava.» (20 de Dezembro)

- Edmundo Gonçalves: «Lento, vagaroso e previsível. A mais nesta equipa.» (23 de Janeiro)

Luís Lisboa: «Depois dum princípio de jogo a claudicar, Trincão abriu o livro e marcou um golo à Messi.» (27 de Fevereiro)

- Vítor Hugo Vieira: «Parece um jogador que ainda precisa melhorar a sua confiança. Se as coisas lhe começam a correr mal nunca mais aparece no jogo mas se correrem bem fica motivado e destaca-se. Mesmo no jogo de ontem, onde fez o um hat-trick, como seria se, em vez de marcar logo aos 17 segundos, tivesse falhado o golo? A qualidade está lá toda, o problema parece-me ser apenas mental e isso é algo que ele e todos os que o rodeiam têm de trabalhar.» (10 de Abril)

- Francisco Chaveiro Reis: «Trincão não é o novo Sarabia como muitos (eu, incluído) achavam, mas a espaços vai mostrando toda a sua qualidade. Melhora de semana para semana e, possivelmente, é o primeiro reforço para 2023-2024. Para já, leva 43 jogos, 11 golos e 3 assistências, números semelhantes (40 jogos, 9 golos e 11 assistências pelo Braga) aos que fizeram o Barça gastar 30 milhões no seu passe. Bem-vindo, Tri Tri Trincão.» (10 de Abril)

- Eu: «Começou como avançado-centro e terminou na ponta direita, sempre em alto rendimento: está a melhorar de jogo para jogo. Marcou um grande golo (o terceiro, aos 62', coroando bom trabalho individual, assistiu noutro (o segundo) e só não a meteu lá dentro também aos 37' devido a enorme defesa de Marafona. Fez ainda um magnífico centro aos 79' que Pedro Gonçalves desperdiçou. Já contabiliza 12 golos nesta época - a mais produtiva da sua carreira.» (8 de Maio)

Balanço (20)

ed.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre EDWARDS:

 

- António de Almeida: «Tem potencial para ir mais além, a todos os níveis...» (7 de Setembro)

- José Navarro de Andrade: «O minúsculo homem-que-não ri mostrou ser capaz de fintar uma defesa inteira de alemães pernaltas em cima de um guardanapo e no fim acabou por ser um jogo igual ao contra o Chaves mas exactamente ao contrário: em dois minutos demos cabo daquele que parecia estar por cima.» (7 de Setembro)

Luís Lisboa: «Acordou da soneca.» (23 de Outubro)

- Eu: «Reservado, pouco expansivo e nada falador, este avançado exprime-se da melhor maneira quando tem uma bola nos pés. Sabe tratá-la como poucos na sua posição: exímio na finta, quase imbatível nos confrontos individuais, muito engenhoso na forma como varia a velocidade de jogo e confunde as defesas adversárias com súbitas aceleradelas de olhos fitos na baliza. Gosta de marcar golos e não costuma pedir licença para esse efeito.» (2 de Janeiro)

- Vítor Hugo Vieira: «Está com 24 anos, idade excelente para uma grande transferência, e deu nas vistas nos jogos com equipas inglesas, para quem uma compra de 40 ou 50 milhões por um jogador do seu país é uma pechincha. Por outro lado é um jogador irregular, que só se destaca quando lhe apetece, e na próxima temporada não terá a montra da Champions para o valorizar. Seria a minha prioridade para vender este ano.» (11 de Maio)

Balanço (19)

arthur.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre ARTHUR:

 

- José Navarro de Andrade: «Chego a ter pena de Arthur Gomes. Na primeira vez que enverga a camisola do Sporting, na primeira vez que se apresenta na Champions, na primeira vez que pega na bola, vai por ali fora prega uma cueca num defesa e outra no guarda-redes, e logo o Lloris, e marca um golo - quantas vezes isto pode acontecer numa vida?» (13 de Setembro)

Luís Lisboa: «Um Edwards ou um Arthur Gomes como estes é que não havia no Tottenham. Foram dois lances que os melhores do mundo não desdenhariam assinar, no primeiro ainda Lloris deve estar a tentar perceber como conseguiu defender, no segundo não teve hipóteses.» (13 de Setembro)

- Marta Spínola: «No golo de Arthur... entre os "segura agora!" e os "não... ai vamos ao segundo?!", todos acreditámos e, com a magnífica jogada individual (depois de bom trabalho de Esgaio e Paulinho), a euforia foi total. Inaugurei assim, também eu, mais uma temporada de abraços a estranhos na bancada.» (15 de Setembro)

- Francisco Almeida Leite: «Não se percebe a opção de ontem por Arthur Gomes de início e as entradas de Jovane e de Rochinha quando estamos a perder e temos que dar a volta.» (9 de Janeiro)

Eu: «O brasileiro que veio do Estoril vai-se revelando decepcionante jogo após jogo. Ao ponto de já não faltar quem se questione se é mesmo reforço.» (30 de Janeiro)

- Vítor Hugo Vieira: «Numa linha de jogadores para não vender já, porque têm margem para valer muito mais, coloco Diomande, Trincão, Arthur Gomes, St. Juste e Fatawu.» (11 de Maio)

Balanço (18)

NINTCHDBPICT000633957388.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre PEDRO GONÇALVES:

 

- António de Almeida: «Herói da noite.» (14 de Agosto)

- Edmundo Gonçalves: «Definitivamente não rende no lugar onde o treinador o coloca.» (9 de Março)

- Pedro Belo Moraes: «Foi essa mesma confiança que levou à obra-prima, à obra de arte de Pedro Gonçalves. Também ela fonte de confiança para toda a equipa. Para todo o universo sportinguista.» (17 de Março)

- José da Xã: «Deste modo vi o jogo, refilei muito com a coitada da televisão e fiquei olimpicamente siderado com o golo de Pedro Gonçalves.» (17 de Março)

- Francisco Chaveiro Reis: «A Bola atribuiu a nota máxima, 10, a Adán e Pedro Gonçalves, pelas suas fabulosas exibições de ontem. Mesmo sendo conotada com outra cor clubística, a publicação reconheceu o óbvio e atribuiu uma nota rara na sua história.» (17 de Março)

Luís Lisboa: «O melhor jogador deste plantel do Sporting, quer seja o que começou a época, quer o actual, chama-se Pedro Gonçalves. Passa, centra, remata melhor do que nenhum outro e ainda consegue desarmar sem falta.» (17 de Abril)

- Vítor Hugo Vieira: «Jogador insubstituível no plantel.» (11 de Maio)

Eu: «Dizem que produz pouco, que é intermitente, que se desliga por vezes do jogo, etc, etc. Chamam-lhe "Pote", alcunha com a qual a imprensa do grupo Cofina (Record e Correio da Manhã) insiste em designar sempre este nosso jogador, como se ele não tivesse nome. (...) As caixas de comentários do És a Nossa Fé estão cheias de comentários deste género, a denegrirem aquele que continua a ser o melhor jogador do actual plantel leonino. Nada de novo: para muitos adeptos, bons são todos quantos já cá não estão.» (31 de Maio)

Balanço (17)

Imagem1-11-300x201.png

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre NUNO SANTOS:

 

- Pedro Boucherie Mendes: «Coates nunca foi um líder – é um jogador de grande envergadura e dedicação, mas não um daqueles que sigamos até à morte - talvez só Porro ou Nuno Santos se assemelhem ao que poderíamos ter.» (2 de Novembro)

- CAL: «Um poço sem fim de garra e querer que muito honra o símbolo do Sporting, este nosso camisola 11. Foi um gosto vê-lo de capitão, Nuno.» (3 de Dezembro)

Luís Lisboa: «É um caso à parte, entre o génio e o louco. Ontem marcou o golo da sua carreira, e sendo assim o que ficou por marcar em Arouca fica definitivamente esquecido.» (13 de Março)

Eu: «Dínamo da equipa, transformou o nosso corredor esquerdo num rolo compressor, criando várias situações de perigo. Começou muito bem, logo com um passe de ruptura para Pedro Gonçalves no minuto inicial. Momento culminante: o golaço que marcou aos 33', de chapéu, antecedido de uma simulação que fez sentar o guarda-redes.» (8 de Maio)

Balanço (16)

sotiris.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre SOTIRIS:

 

Eu: «O médio grego ainda está longe de justificar a presença na equipa principal. Falta-lhe concentração, discernimento e disciplina táctica.» (5 de Novembro)

- José Navarro de Andrade: «Este jogo começou a ser decidido na pré-época quando a saída de Palhinha, M. Nunes e Tabata é compensada apenas com Morita e um Sotiris que há-de vir a ser, mas não é.» (8 de Janeiro)

- Francisco Almeida Leite: «Foi contratado porquê?» (9 de Janeiro)

- Vítor Hugo Vieira: «Num grupo de jogadores a que chamaria "se fizermos 2 milhões por cada um já é bom", coloco Jovane, Esgaio, Sotiris e Rochinha.» (11 de Maio)

Luís Lisboa: «Um jovem com grande potencial que não se adaptou, para emprestar.» (13 de Junho)

Balanço (14)

Dário.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre DÁRIO:

 

Luís Lisboa: «Muito boa primeira parte, evoluiu muito na B, temos ali um trinco com um grande futuro que pode substituir ou complementar Ugarte.» (30 de Outubro)

Eu: «Desta vez substituiu como titular o ausente Ugarte. E cumpriu a missão, no essencial, como médio defensivo. Viu o vermelho directo aos 82' por falta desnecessária.» (31 de Dezembro)

- Paulo Guilherme Figueiredo: «Palhinha é insubstituível. Mas temos um jovem com características semelhantes que dentro de dois anos acredito que estará ao seu nível - Dário Essugo. Caso Ugarte saia no final da época, deve ser aposta.» (10 de Abril)

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D