Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Há 70 anos.

 

1944 ou 45. Nessa altura não havia televisão para ver jogos - mas ouviam-se relatos na "rádio telefonia". E lia-se o jornal Stadium que trazia reportagens fotográficas das "entusiasmantes partidas".

E o entusiasmo era tanto que mesmo a 300Km de distância, havia sócios dos clubes. Sócios correspondentes.

E neste caso, pai de peixe sabe nadar.

pai scp.jpg

 

Da bilheteira ou de como estou tão confusa

E não é para menos, palavrinhadonra. Sábado joga o Sporting e este é o jogo em que sócias e adeptas têm bilhetes a preços mais apelativos para qualquer lugar no estádio. Eu e a Célia fomos tratar do assunto à bilheteira, ontem ao fim do dia.

A Célia não tinha o cartão com ela, mas tinha o número de sócia e "tem o cartão do cidadão consigo?" Tinha sim, e então tudo bem. Ok, vamos para uma central que este jogo é igual para todas.

Eu tenho gamebox, e noutros jogos posso mudar de lugar, pagando a diferença para a bancada que quero. Tudo certo. No jogo onde o preço é igual para todas as mulheres... também. Como?! Todas pagam o mesmo a menos que tenham gamebox? Não me pareceu lógico, mas revimos os preços para não ser drástico. Vamos para uma superior então. Cá embaixo.

Momento da compra para mim é o que se segue. A senhora introduz o meu número de sócia, e a epifania dá-se: "Ah, mas é sócio mulher!". Fico muito baralhada com estas coisas. Então eu achei que de olhar para mim, e me estar a tratar por "senhora" desde o início, a senhora já tinha percebido. Afinal não, o cartão e o sistema é que sabem. Sim, sou sócio-mulher, dá para uma central de borla, como eu achei, libertando o meu lugar habitual? Dá pois, vamos a isso!

Obstáculo seguinte: "sócio B efectivo não pode vir cá para baixo". Mau, afinal não era igual para todas as sócias em todos os lugares do estádio? Aparentemente não - desta parte ainda vou saber -, vamos para uma central lá para cima então.

Entretanto não vamos nada, vamos para a central, na bancada A que somos mulheres com M, a quem toda esta trapalhice de bilheteira só deu para rir e pensar que a fila nos rogava pragas.

Menos 100 mil

É possível com artimanhas estatísticas enganar muita gente, principalmente os que querem ser enganados.

O dever de questionar e a vontade de querer perceber melhor as coisas cabe a cada um.

Muito são aqueles que, por opção, preferem viver no engano.

Para esses, aqui fica esta notícia.

 

P.s. Um dia destes ainda vai haver explicação para as "vendas" dos € 15 milhões...

Desde 1979!

Enquanto o Sporting sobe, se bem que devagar, nos degraus do sucesso cá o"je" desce no nº de sócio.

8398 vai ser, durante os próximos cinco anos, o meu nº de sócio. Conforme se pode comprovar no mail que recebi do Sporting.

Trinta e cinco anos de muitas alegrias...

 

socio.jpg

 

 

Tinha esta memória adormecida, lembrei-me dela hoje

Só para nos situarmos, não que gostemos de nos lembrar, foi no Benfica - Sporting de 2005. O da semana que não aconteceu. Do Luisão e do Ricardo, esse. Estamos situados, adiante.

Combinei com um amigo, o João, ir ver o jogo ao Alvalaxia e assim foi. No meio de muita gente à espera de boas noticias que nunca chegaram, procurámos um lugar sentados. Vagou mais um lugar e sentou-se um senhor ao meu lado. Assim estivemos a ver a primeira parte.
Não sei precisar o momento, talvez tenha sido no intervalo, altura em que ainda deu para conversar um pouco. O meu vizinho do lado começou a falar connosco. Se eramos sócios, se tinhamos lugar e onde. Disse-lhe que sim e na sul. Respondeu-me que pagava três lugares, o dele e os dos dois filhos. Que tinha continuado a pagar o do mais velho apesar de tudo. Não olhava para nós enquanto falava pausadamente, frase a frase, como se se voltasse a convencer, a reconstituir tudo. O filho tinha morrido num desastre não há muito tempo. Continuou a pagar o lugar, "o Sporting era tudo para ele". Não me lembro de mais detalhes do que me disse. Ainda falou do filho um bocado, mas eu sentia-me minúscula perante este horror, ouvi-o e talvez tenha balbuciado uma ou outra palavra de conforto mas apagou-se-me quase tudo da memória. Ficou-me que continuava a pagar o lugar. Como se deixar de o fazer fosse o perder definitivamente a memória do filho, como se fosse a ultima coisa que como pai podia fazer.

A segunda vitória de Bruno de Carvalho

Ocorreu há pouco a segunda vitória de Bruno de Carvalho em três meses - desta vez nesse palco privilegiado da expressão da vontade dos sócios que é a assembleia-geral leonina. Por números que não deixam dúvidas a ninguém: 1206 sócios votaram a favor do plano de reestruturação financeira, houve apenas 12 que votaram contra (0,97%), e ainda 13 abstenções e cinco votos nulos.

Números que representam também a vitória do bom senso: nesta fase tão embrionária do seu mandato, Bruno de Carvalho não tem oposição. Daí os 97,3% que obteve nesta reunião magna, ampliando consideravelmente a percentagem conseguida nas urnas em Março.
A aprovação do plano de reestruturação é um passo essencial para o Sporting recuperar da profunda crise em que mergulhou. Todos queremos agora que esta vitória do presidente seja igualmente a vitória do nosso clube do coração.

Sobre o sócio 100.000

 

É bom o Sporting ter, entre os seus milhares de sócios, o melhor futebolista português de todos os tempos.

Pena é, porém, que tal não tenha acontecido há mais tempo. Pergunto-me, aliás, por que é que um Clube que foi sempre tão afoito em entregar o cartão de sócio a cada jogador que acabava de assinar contrato, nunca cuidou devidamente em promover à categoria de sócio os seus atletas mais destacados.

Claro está que o próprio Cristiano Ronaldo, sempre tão solícito em apregoar o seu carinho e gratidão ao Sporting, poderia, por sua iniciativa, fazer-se sócio do Sporting.

Mas como vale mais tarde do que nunca, em boa hora a nova direcção lembrou-se de apelar ao sportinguismo de Cristiano Ronaldo, tornando-o sócio do Sporting. E o simbolismo do acontecimento foi de tal ordem, que Cristiano foi contemplado, nada mais, nada menos, do que com o muito redondo e mítico número 100.000.

Um momento muito bonito e que terá merecido milhares de aplausos em Alvalade, mas que não passou de uma bela, oportuna e muito sugestiva estratégia de marketing. Uma estratégia que ajuda a promover a campanha de novos sócios do Sporting, mas que não garante, por si mesma,   tantas subscrições de sócios como as camisolas que seriam vendidas caso Ronaldo se apresentasse em Alvalade para assinar contrato e cumprir o desejo de terminar a carreira no Sporting. Esse sim, seria um genial golpe de marketing a que a Direcção se poderia propor. Afinal de contas, quando o mandato estiver a acabar, já Ronaldo terá 32 anos...

A uma semana das eleições

Não me pareceu ler sobre este assunto pelos últimos posts.

Os votos por correspondência estão atrasados e isso parece-me extremamente amador. As pessoas cumprem os requisitos exigidos, pagam as quotas, e podem não receber os votos a tempo e horas de manifestar a sua opinião acerca de quem assumirá o seu clube? Não faz sentido, e espero que não se confirme. 

Deixo um pouco de um post e o respectivo link. 

 

Hoje estamos a 7 dias das eleições. A 5 dias úteis do sábado eleitoral, a 4 se quisermos que o voto por correspondência seja válido. Dos inúmeros amigos com quem já falei, de diversas zonas do país e estrangeiro, ainda não receberam os respectivos votos. Inadmissível! 

Há 56 anos era assim…

Fui sócio do Sporting uma infinidade de anos. Naquele tempo em que os sócios podiam ver os jogos sem pagar a não ser aqueles famosos “dias do clube” com o Belenenses ou o clube de Carnide, em que pagávamos uma quota extra.

Durante todo esse tempo tive um cartão e que não servia de crédito a não ser ao próprio Sporting. Porém jamais observei em algum deles aquilo que vi (e vejo!) no antigo cartão de sócio do meu pai.

Estávamos em 1956.

Na frente a sua figura jovem de militar aprumado. Por detrás, a filosofia…

Para recordar ou relembrar?

 

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D