Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Anda alguém com um cachecol trocado

João Gobern: «Fiquei com a sensação nítida de que o Benfica, a certa altura, estava a jogar com um autocarro. E autocarros do Benfica servem para levar os jogadores até ao estádio, não servem para os levar ao relvado...»

Rui Oliveira e Costa: «Jesus fez o que se faz [no jogo contra o FCP]. Fez exactamente o que faz o Mourinho. (...) A estratégia de que a melhor defesa é o ataque tem um problema: não é verdade. Teve azar. O Porto, se for campeão, teve mais sorte. Um golo nos descontos é sorte. O Jesus fez o que devia ter feito.»

João Gobern: «Então passamos um ano inteiro a dizer que o Benfica tem mais banco do que o Porto...»

Rui Oliveira e Costa: «Claro que tem mais banco. Ele usou o banco.»

João Gobern: «Usou o banco para defender!»

Rui Oliveira e Costa: «Claro que usou para defender.»

João Gobern: «Sempre se disse que o Benfica tem as melhores soluções do meio-campo para a frente e ele usa o banco para defender?!»

Rui Oliveira e Costa: «Claro. Ia atacar no Dragão no último quarto de hora?»

João Gobern: «E qual era o problema?»

Rui Oliveira e Costa: «Levava dois ou três, se calhar. (...) Jesus fez o que devia ter feito. Para mim não passou a ser pior treinador, pelo contrário. É melhor agora do que era há três anos.»

João Gobern: «Há três anos foi campeão. A diferença talvez seja essa.»

Rui Oliveira e Costa: «É melhor agora. Ganhar um campeonato em quatro é algum drama?!»

 

Há pouco, no Trio d' Ataque (RTPi)

"Verdes Anos" - obrigatório ver

Em semana de eleições, "Linha da Frente" vai contar-lhe histórias perdidas na crise do Sporting Clube de Portugal.
Revelações que ajudam a identificar o padrão de uma gestão errática, contrariada pela dedicação dos que recusam ver o clube morrer.
"Verdes anos" é uma reportagem de Alexandre Santos, Tiago Passos e Pedro Pessoa.


Logo à noite na RTP, às 21h, a seguir ao telejornal. 

Depoimentos de Dias da Cunha, Augusto Inácio, José Veiga, Costinha, entre outros, que por certo ajudarão a explicar como é que o Sporting chegou a este estado. Uma das revelações já hoje avançada na sinopse do programa é a de que José Mourinho foi, por 2 horas, treinador do Sporting, com contrato assinado.

"Aqui o meu presidente disse..."

«O presidente [Godinho Lopes] tem tido aqui uma actuação melhor que a equipa de futebol. Tens estado bastante bem.»

 

«Aqui o meu presidente disse que o projecto tem três fases...»

 

«Eu sou reformista, não revolucionário. Mas esta é a minha filosofia.»

 

«Do Jesualdo não sou amigo. Mas já almocei, já jantei...»

 

«Tu [Godinho Lopes] vires aqui dar uma entrevista revela coragem.»

 

Rui Oliveira e Costa igual a si próprio, na pele de co-entrevistador de Godinho Lopes,

no Trio d'Ataque da RTP i (noite de domingo, 16 de Dezembro)

Um monte de virgens

Eu sei: o critério do alinhamento das notícias foi a classificação. Têm razão, pois claro que têm. O noticiário de domingo editado pelos adeptos do F.C Porto por intermédio da RTP Porto teve este alinhamento: o F.C. Porto líder, o F.C. Porto fantástico, o F.C. Porto equipa total. Seguiu-se uma nota sobre o adversário que não ganha ao maravilhoso F.C. Porto desde a ida do Homem à Lua. Seguiu-se o Benfica e o Rio Ave. Na recta final da antecipação da jornada, a notícia do Sporting com o Braga. Estes adeptos têm o direito de ordenar assim um jogo entre o terceiro e o quarto (eu sei que não é, eu sei) classificados. Claro que têm. Eu tenho o direito de achar que a extinção da RTP devia começar pelo centro de (re)produção do Porto.

O direito natural à multiplicação de cachecóis

O João Gobern tem todo o direito de se assumir como adepto benfiquista. E, sendo convidado para fazer comentário futebolístico na RTP precisamente como analista de cachecol, tem naturalmente também o direito - e neste caso quase o dever - de assumir a sua condição de benfiquista. Nada a objectar quanto a isto. Sendo assim, quem poderá espantar-se que vibre em directo com a marcação de um golo da sua agremiação ao minuto 92 de um jogo contra um clube que ameaça disputar-lhe o título? Fará sentido compará-lo ao ex-ministro Manuel Pinho que foi afastado do Governo socialista por ter feito um feio gesto a um deputado da oposição na respeitável sede da democracia que é a Assembleia da República?

Quanto a mim, o caso pode e deve servir de pretexto para a indignação sportinguista mas sem ter Gobern como alvo. Quem merece críticas é a RTP, que inclui há quatro anos na grelha regular do seu espaço informativo um programa de comentário futebolístico, intitulado Zona Mista, que apenas permite um adepto de cachecol. O do Benfica. À revelia das suas obrigações de serviço público que lhe impõem normas acrescidas de isenção, pluralismo e equidade. Como se uns cachecóis fossem mais iguais que outros...

A questão é só esta. E é quanto basta para merecer debate. E suscitar legítima indignação.

Publicado também aqui

É a vida

 

RTP dispensa João Gobern 

 

O jornalista e comentador do programa 'Zona Mista' celebrou o golo da vitória do Benfica sobre o Sporting de Braga e foi apanhado por uma câmara do programa da RTP Informação. De acordo com comunicado enviado pela RTP, o comportamento de João Gobern foi "considerado inadequado pelo Diretor de Informação da RTP". "Hoje mesmo, Nuno Santos comunicou a João Gobern a decisão da RTP de pôr fim à colaboração".

Pior é impossível

 

Eu não queria acreditar no que me contaram, mas parece que é mesmo verdade. Rui Oliveira e Costa, alegadamente um distinto sportinguista, teve a pior das suas tiradas no programa Trio d' Ataque, na RTPi, quando lhe foi pedido um pequeno balanço do campeonato até agora: "O Benfica tem sido a equipa mais competente e por isso está num merecido primeiro lugar". Acho que está tudo dito, não?

Navegar, navegar

Braga venceu em Barcelos e Marítimo em Vila do Conde. Temos de navegar muito - e bem - para recuperarmos o tempo perdido. Temos de apoiar a equipa e o clube até ao limite - e, neste limite, cabe muita coisa. Até sermos ativos contra os assaltos de que somos vítimas em certos programas televisivos. Os rapazes da RTPi, por exemplo, poderiam ter feito um programa para analisar (se fossem capazes disso) o que deu errado no consulado de Domingos, sem desrespeito pelo treinador, mas respeitando aquela máxima jornalística do 'porquê e como'. Isso, sim, seria também respeito pelo espectador e um debate útil para todos. Mas não, eles preferiram tornar o programa num 'passeio dos amigos do Domingos', porque, quando se trata do nosso dinheiro, eles não pensam no serviço público, pensam apenas no servir-se do dinheiro público. Os 'pivots' de certos programas querem é ser vedetas, confundindo o seu lugar e missão com comentarismo, mesmo no dito serviço público. E assim manipulam e desrespeitam o espectador. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D