Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Uma questão de modas

Antes, a moda era dar 45 minutos à equipa adversária. E assim se justificavam derrotas e maioritariamente, empates com as equipas pequenas. Este ano, a moda é dar 75 minutos à outra equipa e então aí, vemos a equipa a jogar para ganhar. Com o Gil, a sorte protegeu-nos. Ontem, naqueles últimos lances lá à frente, virou-nos as costas. E por mais que custe, o empate foi merecido. Precisamos de mudar de moda, esta não serve para este Outono/Inverno 2012.

Um ambiente de «cortar à faca»

 

Face ao comunicado do Sporting, o presidente do Gil Vicente, António Fiúsa, sentiu a necessidade de também vir a público. Afirmou que está «satisfeito» com a arbitragem em Alvalade, muito embora «tenha ficado uma grande penalidade por marcar» a favor da sua equipa. Na realidade, não é isso que ele quis dizer, mas sim que o seu jogador não conseguiu fazer a necessária simulação: «o nosso jogador leva um toque (de Rojo) só que não soube cair, foi um pouco ingénuo». No entanto, endereçou um louvor ao Sporting: «se fossem os jogadores do Sporting, eles saberiam cair». Adiantou, ainda, que gostaria imenso de ter empatado, «porque os jogadores foram briosos». Aqui fica a dúvida se ele se está a referir ao primeiro remate aos 7 minutos - que deu em golo - ou ao segundo, aos 70 minutos, que não deu. Considerou o jogo «difícil» com um ambiente «muito complicado». Depreende-se que deve ter existido alguma dificuldade em estacionar os diversos autocarros que visavam proteger a baliza gilista. Enalteceu novamente a arbitragem, que «esteve à altura do jogo num ambiente de cortar à faca». A única «facada» que vem à ideia, foi a expulsão de Labyad pelos empurrões do defesa do Gil Vicente e que sublinha os sentimentos de António Fiúsa, com a sua terceira apreciação do género: «queria dar os parabéns à equipa de arbitragem». Em resumo, fica a vaga noção que ele gostou da arbitragem: «satisfeito», «à altura do jogo» e «parabéns». Elogios que não empobrece a quem despende, mas ilude a quem recebe !

Comunicado do Sporting

«O jogo entre o Sporting Clube de Portugal e o Gil Vicente ficou marcado por uma má arbitragem, que culminou com a inacreditável expulsão do nosso atleta Labyad, a primeira da sua carreira desportiva, depois de se ter limitado a ser empurrado pelo adversário, mesmo à frente do auxiliar João Santos.

 

Pela segunda jornada consecutiva, depois do sucedido frente ao Marítimo, o Sporting foi vítima de arbitragens com óbvio prejuízo para a sua equipa.

 

O Sporting respeita todos os intervenientes no espectáculo desportivo, mas também exige ser respeitado por todos. Não pode aceitar ocorrências sucessivas que ameaçam colocar em causa a verdade desportiva.

 

O Sporting não é cego, nem surdo e reagirá sempre que se sentir prejudicado por todos os meios ao seu alcance. O Sporting espera que os responsáveis pelo sector estejam também muito atentos e saibam actuar no sentido de garantir a igualdade de tratamento entre todos os clubes».

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da vitória. A primeira desta temporada no campeonato. Tanto mais saborosa por ter sido muito sofrida. E merecida.

 

Da táctica vitoriosa. O treinador dispôs os seus jogadores num sistema claramente ofensivo. O 4-1-3-2 resultou em cheio nesta vitória sobre o Gil Vicente.

 

Da atitude. Esta noite, em Alvalade, entrou em campo um onze "à Sá Pinto". Com garra, com brio. Sem nunca virar a cara à luta.

 

Do regresso de Rinaudo. Já fazia falta. E ajudou a fazer a diferença.

 

Dos golos. Em particular o da vitória, marcado por Wolfswinkel. Hoje foi um ponta-de-lança digno desse nome, à moda antiga.

 

 

Não gostei

 

Do desperdício de oportunidades. Tanto domínio de bola e tantos remates à baliza mereciam pontaria mais afinada e justificavam um triunfo mais volumoso.

 

De sofrer tanto. Dos sete aos 76 minutos, à espera que a nossa equipa virasse o resultado.

 

Do Gil Vicente. Fechou-se no reduto defensivo após o golo de avanço e nunca revelou intenção de disputar a vitória em jogo aberto.

 

Da expulsão de Labyad. Uma decisão absurda do árbitro Vasco Santos, que não revelou a competência que este encontro exigia.

 

Dos jornais que garantiam antes deste jogo que o balneário do Sporting não estava unido. Este jogo demonstrou bem que andaram muito longe da verdade.

 

Paixão por Bruno

Bruno Paixão encontrou enfim um advogado de defesa: o presidente do Gil Vicente acaba de enaltecer a "excelente arbitragem" ocorrida no jogo de segunda-feira, em que o Sporting foi escandalosamente espoliado.

Reconheça-se: António Fiúza tem o mérito de se mostrar grato a quem o beneficia. Ao menos este atributo temos de reconhecer a quem, com a mesmíssima lógica com que agora elogia o pior árbitro português, ainda há pouco tecia loas ao absurdo alargamento do número de clubes na Liga - que felizmente não se concretizará - como uma "grande vitória" do desporto-rei. E sugeria até que os "grandes" fossem "competir para Marrocos", o que diz muito sobre o que vai naquela cabeça.

Esta paixão dupla de Fiúza - por Bruno e pelo alargamento - é muito esclarecedora. Ao ponto de me apetecer até citar Gil Vicente, o verdadeiro. Aquele que pela boca do Joane se exprime de forma tão expressiva no Auto da Barca do Inferno. Não fala de futebol, mas está lá quase tudo quanto Fiúza merece escutar depois de se ter pronunciado como pronunciou.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D