Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Tu merecias a vitória, Capel

 

Tu não merecias este empate em casa contra a vulgaríssima equipa do Genk, Diego. Porque tu puxaste pela nossa equipa o tempo todo. Correste o flanco esquerdo vezes sem conta enquanto o irreconhecível Schaars fazia asneira atrás de asneira. Nunca viraste a cara enquanto o Viola parecia fugir da bola e só apostado em correr para trás. Deste luta incessante à defesa belga, arrancando dois cartões amarelos, enquanto o Elias tropeçava no Schaars naquela primeira parte tão assustadoramente má. Desequilibraste as forças em contenda, estonteaste os adversários, inventaste linhas de passe onde ninguém imaginava que houvesse ainda alguém com força anímica no Sporting para fazer empolgar o estádio, transformando a maré de assobios num coro de aplausos. Ofereceste um golo de bandeja ao Ricky que o puto holandês desperdiçou. Nunca desanimaste, nunca baixaste os braços, acreditaste sempre. E usaste novamente a cabeça do Ricky para marcar esse golo por que tanto ansiámos, que tanto celebrámos. Esse golo que tardou uma eternidade a acontecer. Ele não festejou e tinha razão: o golo era teu.

 

Depois a história repetiu-se: à beira do fim, com os nervos em franja, desperdiçámos a vantagem. Quase só um milagre nos levará à fase seguinte da Liga Europa. Mas tu merecias a vitória, Diego Capel. Tu, que és de baixa estatura, foste grande em campo. Foste o maior. Foste um leão.

O que eu vi ontem!

Quando a noite passada não morri de coração ao ver o jogo, jamais morrerei. O Sporting mereceu a vitória sem qualquer margem de dúvidas sendo a única equipa que pretendeu ganhar a partida. Paulo Alves fez o que lhe competia. Defendeu até à exaustão um resultado que lhe caíra nas mãos, quase de graça. Obviamente que o Gil Vicente não faz parte deste campeonato. Na conferência de imprensa, o treinador dos gilistas mostrou respeito e classe, quando se referiu em termos elogiosos ao seu adversário. Algo que muuuuuuuuuitos que passaram pelo Sporting não (de)monstram.

Agora mais descansado, o jogo de ontem deu para perceber algumas coisas:

1 – A equipa está com Sá Pinto e este com a equipa;

2 – Diego Capel é o grande sucessor do actual treinador. Vejam a forma como após ter marcado o golo, correu a buscar a bola e a recolocou no centro de campo, quase sem comemorar;

3 – A paciência que teve a equipa, para virar o resultado adverso, não obstante a espaços o nervoso que atingiu alguns jogadores;

4 – Wolfswinkel é ponta de lança… todavia tem de ser mais eficaz;

5 – A arbitragem exagerou na expulsão de Labyad;

6 – A quantidade de passes perdidos no meio campo;

7 – O ganhar a “segunda” bola quando se está ao ataque é deveras importante: desequilibra o adversário e evitam-se os contra-ataques.

8 – A massa associativa está outra vez com a equipa. Mas não pode ser só nas vitórias…

 

Que venha o Estoril! 

 

Ficámos bem apresentados

Há finais de tarde assim. Tudo corre bem e podemos sair de Alvalade com a alma cheia e sonhos na cabeça.

Foi o meu caso. Mais do que o 3-1 aplicado aos franceses, coleccionei uma série de bons presságios, que passo a descrever.

1. Defesas centrais de alto nível

Gosto muito de Carriço e de Onyewu, bem como de Xandão, mas tudo indica que Boulahrouz e Rojo vieram para serem titulares. A avaliar pela segurança que demonstraram na primeira parte, ainda bem que assim será.

2. Extremos a confirmar valor

Carrillo e Diego Capel voltaram a dar espectáculo e ficam ligados a todos os golos do Sporting. No caso do peruano, a forma como aparece na posição de segundo ponta de lança quando a bola vem do lado contrário saldou-se em dois golos. Jeffrén, Labyad e Wilson Eduardo que se cuidem...

3. Avançado com tiques de playmaker

Ricky Van Wolfswinkel só marcou de penálti - e não teve grandes ocasiões para fazê-lo de bola corrida -, mas esteve sempre em jogo e só não fez duas assistências para golo devido ao aterrador falhanço de André Martins.

4. Laterais dão segurança

Os supostos titulares só entraram ao intervalo, mas Cédric Soares e Pranjic deram boas indicações - o ex-Académica fez a melhor exibição entre os 'regressados' de empréstimo, parecendo-me mais acutilante do que Pereirinha.Já do outro lado é um regalo ver a dupla Insúa-Capel em acção.

5. Soluções no meio-campo

Matias Fernández foi naquela estrada e Izmailov permanece no limbo. Ainda bem que Elias (a querer justificar os nove milhões) e Schaars controlaram as operações, deixando André Martins como uma espécie de segundo avançado. E na segunda parte houve Rinaudo, Adrien e Gelson Fernandes.

Quanto aos maus presságios, falemos deles. Muito de passagem

1. Wolfswinkel sem substituto

Diego Rubio e Wilson Eduardo (desviado para a esquerda) mostraram muito pouco, Viola ainda se vai juntar à troupe, mas convém que o holandês não se lesione.

2. Desperdício de Martins

André Martins falhou um golo de baliza aberta, tão escandalosamente aberta, que se pergunta se a titularidade será nuvem passageira.

3. Esperanças perdulárias

Adrien Silva ainda fez o passe que desmarcou Wolfswinkel no lance do 2-0, antes e depois de passes falhados e más iniciativas. Já Wilson Eduardo foi sobretudo irrelevante.

Querem o Diego Capel?

O Sporting reagiu à notícia avançada esta manhã em Espanha a um alegado interesse no Atlético de Madrid na contratação do extremo Diego Capel. Pedro Sousa, director de comunicação do clube leonino, disse que o jogador não é negociável e que a contrapartida para uma negociação seria... Falcao.
«As notícias com origem em Espanha e reproduzidas na imprensa portuguesa sobre uma alegada proposta do Atlético de Madrid por Capel não fazem sentido» , afirmou o dirigente leonino que foi mais longe neste suposto interesse:
«É uma notícia sem fundamento. Primeiro porque o jogador não está à venda e não é negociável. Segundo, porque o Atlético de Madrid não teria o desplante de fazer uma proposta naqueles moldes. Terceiro, porque até por respeito a uma anterior administração da SAD, a oportunidade de Rúben Micael representar o Sporting já passou. E quarto, reafirmando que o jogador não está à venda e tem uma cláusula de rescisão em vigor [30 milhões de euros], se o Atlético Madrid quiser conversar connosco directamente e não por interposta pessoa, neste caso a imprensa, a nossa contrapartida pedida é Falcao», disse.
In A Bola

Acabou mal e já começa pior

Depois da vergonhosa atitude no Jamor, quero apenas dizer o seguinte: não vou ter saudades do Polga; o negócio do João Pereira é patético, ainda antes do Europeu começar; se trocarem o grande Capel por aquele javardo do Micael nesse mesmo dia abro um período de nojo durante o qual não farei tenção de meter os pés em Alvalade enquanto o contrato desse indivíduo durar.

Isto é o Sporting

Foi mais uma noite em que terminei como gosto e sinto a bola: afónico, fisicamente esgotado, emocionalmente ao rubro. Para mim o Sporting continua a ser o Bóia Verde, os amigos, os planos para ir a Bilbao, o sonho da viagem a Bucareste. Os abraços pela raça de Insúa e as lágrimas quando, de pé, nos rendemos ao mágico Capel. Seremos dois mil em Bilbao, mas prometemos não vos deixar sós. Do primeiro ao último segundo. Isto é o Sporting.

Noite feliz, noite de paz

Foi ao minuto 75 que me levantei do meu lugar na fila 23 do sector B32 da Bancada B do Estádio José Alvalade. Peguei no guarda-chuva pequeno e ridículo que comprei há dois anos em Nova Iorque e pus os pés na escada. Lá em baixo, no relvado, o Sporting perdia por 1-0 e, depois de dominar ao longo da primeira parte, vira o Athletic Bilbao atirar ao poste. Na minha bancada uma dezena de ruidosos bascos ia fazendo a festa e Sá Pinto demorara mais do que o razoável para colocar a velocidade de Carrillo em campo. Pus os pés na escada e não fui embora. Em vez disso subi até ao topo da bancada, onde por vezes fico em pé durante jogos inteiros. Cheguei lá acima e pouco depois vi Insúa fazer um inesperado golo de cabeça que igualou o jogo. Quanto ao segundo, marcado por Diego Capel, confesso que nem sequer guardo memória do lance. Estava mais ocupado a festejar, no meio daqueles estranhos, novos e velhos, que durante noventa e tal minutos são meus irmãos. Muito gostaria que o resultado tivesse sido mais dilatado, pois a segunda mão não será nada fácil. Mas dei por muito bem empregue o equivalente ao PIB da Melanésia investido no bilhete. Durante aqueles 15 minutos finais o Sporting fez de mim um homem feliz.

Para a frente é que é o caminho

Gostei mesmo do Sporting, no último jogo. Mais confiança, mais futebol e a raça das anteriores partidas. Faltaram mais golos, mas ainda não se melhorou muito no servir o Ricky (apesar do bom regresso de Capel), a falta de sorte do Elias na cara do golo continua, o Xandão parece ser um bom reforço e o Polga mostrou como ainda é um dos esteios da defesa. Polga, que este ano tem feito uma época muito positiva, ainda que se lhe não perdoe nada em campo - numa manifesta demonstração do 'mais vale cair em graça que ser engraçado'. A uns batem palmas, quando falham, a outros assobiam. Espero que, em respeito para com um bom profissional, os aplausos de domingo venham para ficar. E, sobretudo, que esta melhoria da equipa também venha para ficar.

Estreando-me no Fé

Estreio-me hoje aqui, 5 dias depois do ano e o És a nossa Fé começarem. Que ambos sejam de sucesso é o que espero. Obrigada por me incluirem.

Do Sporting, sim. Costuma dizer-se "desde pequenina" não é? Pois é. E pois sou. Sem necessidade de provas: sou sócia e já tenho tido quotas em atraso, prefiro ir ao estádio mas ano sim ano não não tenho gamebox e vou quando dá. Visto verde como visto qualquer outra cor. Mas sei que sou do Sporting. Sei e não preciso de o gritar ao mundo. Embora possa, pois.

Estreio-me hoje enquanto tento não pensar muito que o próximo jogo é com o Porto e que temo Hulk, James e companhia. Fala-se nas ajudas, quem beneficia de vitórias ou derrotas. Pouco me importam os outros, não trocaria vitórias do Sporting. Em 2010 entrei em Alvalade a temer Falcao e saí de lá com uma vitória por 3-0 cuja imagem (Djaló, Moutinho e Veloso abraçados, outros tempos, é indiferente) ainda habita o meu biombo no trabalho. E são estes jogos de memórias que me dão o nervoso miudinho com que verei este jogo. Isso e Capel. E Schaars (a trinco?). E Izmailov.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D