Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

No tempo dos mitos - Júlio Fernandes

Concentrado e de poucas palavras todos o tratávamos por Sr. Júlio. Com Pedro de Almeida (que só voltaria de Angola depois do 25 de Abril), Manuel de Oliveira, Valentim Baptista e Lídia Faria eram pouco menos que semi-deuses entre nós, uns chavalitos.

Isto numa era mesosóica, anterior ao Fosbury flop.

Resultado de imagem para julio fernandes atletismo

Faltou uma homenagem a Moniz Pereira

1071371_orig[1].jpg

 Mário Moniz Pereira com Carlos Lopes em Janeiro de 1976: seis meses depois, o segundo conquistaria a primeira medalha olímpica de atletismo para Portugal

 

Mário Moniz Pereira foi um dos raros portugueses de excepção que tiveram o privilégio de ser homenageados várias vezes em vida: Medalha de Mérito Desportivo, Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, Comenda da Ordem da Instrução Pública, Medalha de Mérito em Ouro, Ordem Olímpica, Leão de Ouro com Palma, Grande Oficial da Ordem do Infante. Ao contrário do que é costume nas sociedades latinas em geral e na portuguesa em particular, mais dadas à veneração dos mortos.

Nós próprios, à nossa modesta escala, várias vezes o mencionámos no És a Nossa Fé e nunca deixámos passar, por exemplo, um seu aniversário sem a devida e merecida menção. Basta clicar na etiqueta moniz pereira para confirmar isso.

 

Foi também o melhor representante da cultura leonina, pelo ecletismo de que sempre deu provas no seu  percurso pessoal enquanto praticante de ginástica, futebol, andebol, basquetebol, ténis, ténis de mesa, hóquei em patins, natação, tiro, equitação e esgrima.

Onde mais se distinguiu foi no voleibol, tendo sido duas vezes campeão nacional (1953/54 e 1955/56), a última também como treinador. E acima de tudo no atletismo, começando pelo título de campeão universitário de Portugal no triplo salto: aqui, como treinador e dirigente com o pelouro das modalidades, conquistou tudo quanto havia para conquistar: provas e campeonatos no plano nacional, europeu, mundial e olímpico. Com destaque para a primeira medalha de ouro portuguesa em Olimpíadas, obtida por Carlos Lopes em Los Angeles, na inesquecível madrugada de 13 de Agosto de 1984, quando nenhum português conseguiu dormir.

 

Mas na hora da despedida do Senhor Atletismo, ilustre sócio n.º 2 do Sporting Clube de Portugal, conclui-se com tristeza que faltou a homenagem que ele mais desejaria: o regresso da pista de atletismo ao estádio do nosso clube.

Pista que o pioneiro Estádio José Alvalade orgulhosamente possuía e foi utilizada por milhares de atletas - em benefício da instituição leonina e do desporto português. Pista que a partir de 1979 passou a ser de tartan, por insistente reivindicação de Moniz Pereira, no rescaldo da medalha de prata obtida na prova dos 10.000 metros dos Jogos Olímpicos de Montreal por Carlos Lopes, o mais brilhante dos seus pupilos. Pista que se perdeu em 2003: o projecto encomendado a Tomás Taveira - só virado para o futebol, esquecendo o ecletismo que é marca distintiva do Sporting - não a contemplava. Nem foi possível reparar o erro, apesar de o custo final do novo estádio ter excedido em 75% o montante inicialmente estipulado.

De todas as homenagens, esta teria sido a que ele preferiria. Foi a única que ficou por concretizar.

Ascensão meteórica? Pergunta ao Andy Weir, pá!

20150623_181706.jpg

Não sei se a imagem ficou muito perceptível, mas a ideia é conseguirmos ler ali em cima: "ascensão meteórica".

Ok, conseguimos ler, verdade?

Qual o contexto da coisa?

É aqui que me socorro da p. 32 (o meu número preferido da NBA, o número de Magic Johnson e de Kevin McHale) d' A Bola d' hoje; a frase: "Equipa feminina do Sporting protagonista de ascensão meteórica" está sobre a fotografia mas o título da notícia diz: "Leoas dão salto enorme até à Liga".

Pergunto, António Barros (que assina a coisa) saberá o que significa "ascensão"?

Saberá o que significa "meteórica"?

Ascensão = Acto ou efeito de ascender. = ASCENSO, ELEVAÇÃO, SUBIDA

2. [Figurado]  Estado do que está a subir ou a elevar-se.

3. Passagem a posição ou cargo superior. = PROMOÇÃO

"ascensão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/ascens%C3%A3o [consultado em 23-06-2015].

 Meteórica=relativo a meteoro=

1. [Astronomia]  Fenómeno atmosférico, em geral (ex.: uma chuva, uma aurora boreal, um arco-íris ou um relâmpago são meteoros).

2. [Astronomia]  Fenómeno luminoso provocado pela deslocação de um corpúsculo sólido, quase sempre de pequenas dimensões, tornado incandescente em consequência da fricção nas camadas atmosféricas. = ESTRELA-CADENTE

3. [Figurado]  Pessoa ou coisa que goza de esplendor passageiro.

"meteoro", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/meteoro [consultado em 23-06-2015].
Pronto.
Esta parte técnica é aborrecida mas temos um ponto de partida para debater.
Ascensão e salto são sinónimos, significam subir.
Meteórica significa (salvo melhor interpretação) descer.
Assim, aquilo que A Bola tenta menorizar é um feito brilhante que permitiu às nossas leoas e ao leão Luís Abreu (o treinador) passar da II divisão até à Liga Feminina em, apenas, três anos... tipo o Mafra; estar na Primeira Liga de futebol daqui a duas épocas; é dum feito desse tipo que estamos a falar.
Para A Bola, subiram rápido mas gozam de esplendor passageiro...
É aqui que me socorro do "The Marcian" de Andy Weir e indo, directamente, para a página 366, leio o seguinte:
"Por isso agora em órbitra, Watney tinha uma vista desimpedida de Marte. A superfície do planeta, vermelha e salpicada de crateras parecia estender-se a perder de vista (...) Vai-te foder - disse ele ao planeta vermelho lá em baixo."
Poderia acabar aqui mas o objectivo deste "post" não é puxar as orelhas a um jornalista anglófono, não é publicitar um livro americano; é sim dar os parabéns às nossas meninas e ao nosso "menino", é dar alguma visibilidade a uma modalidade que, também, contribui para sermos o que somos: o Sporting Clube de Portugal; um clube que com Esforço, Dedicação e Devoção conquista a Glória.
 

 

Grandes leoas

O atletismo feminino no Sporting soma e segue. Depois da conquista do título de campeãs nacionais em pista coberta, pela 20ª vez consecutiva, as nossas leoas venceram o título nacional de clubes ao ar livre.

Com destaque para as seguintes atletas:

Dorcas Bazolo - Primeiro lugar nos 100m e nos 200m.

Cátia Azevedo - Primeiro lugar nos 400m.

Joana Costa - Primeiro lugar nos 1500m.

Sara Moreira - Primeiro lugar nos 3000m e nos 5000m.

Vera Santos - Primeiro lugar nos 3000m marcha.

Anabela Neto - Primeiro lugar no salto em altura.

Patrícia Mamona - Primeiro lugar no triplo salto.

Marta Onofre - Primeiro lugar no salto com vara.

Jessica Inchude - Primeiro lugar no lançamento do peso.

Irina Rodrigues - Primeiro lugar no lançamento do disco.

Sílvia Cruz - Primeiro lugar no lançamento do dardo.

Vânia Silva - Primeiro lugar no lançamento do martelo.

Cada vez mais longe

O ecletismo leonino continua vivo e com saúde. Como ficou demonstrado com a subida do Sporting ao pódio na Taça dos Clubes Campeões Europeus em atletismo. Um terceiro lugar colectivo proporcionado sobretudo pelas vitórias de Sara Moreira nos 5000m e nos 3000m, de Patrícia Mamona no triplo salto e de Irina Rodrigues no lançamento do disco.

Leoas que estão de parabéns. São mais velozes e chegam cada vez mais longe.

Desportivismo? O desportivismo é uma treta

 

Quis, justa e merecidamente, homenagear o nóvel campeão europeu do triplo salto indoor.

Desejava igualmente fazer o mesmo à atleta feminina na mesma disciplina, o que infelizmente não foi possível, apesar da boa prestação na final.

À parte os comentários que mandei para o lixo porque sim (e porque sim entenda-se impublicáveis), todos os restantes que foram publicados, com uma honrosa excepção, fizeram tábua rasa do desportivismo inerente ao post, focando-se em assunto que nada tem que ver com Nelson Évora. Escolhendo o acessório, em detrimento do essêncial.

 

Aprenderam todos com o mestre da táctica, certamente.

Parabéns!

Parabéns a Nelson Évora pela brilhante conquista da medalha de ouro no triplo salto, nos europeus de pista coberta.

Estou é um pouco "estranho" com o facto de um atleta poder concorrer pelo seu clube a uma prova de selecções, ou onde os atletas concorrem em representação dos seus países.

É que para alguma comunicação social Nelson Évora concorreu como atleta do Benfica, ao contrário de Patrícia Mamona, atleta do Sporting e na mesma disciplina, já que de um se refere o clube ("o atleta do Benfica conseguiu a medalha de ouro...") e a Patrícia é "a atleta portuguesa..." Tão mesquinhos, previdentes, facciosos, tendenciosos, asquerosos, ranhosos que eles são. Todos!

 

Ainda assim, reitero os parabéns a Nelson Évora. Que repita! Portugal e os portugueses que amam o desporto agradecem. Com foto e tudo:

320.jpeg

Dignidade

10649592_10152384437046555_7913818507434475222_n.j

Ai que o homem se zangou em público com a equipa. Ai, coitados dos jogadores que agora vão ficar assim e assado. Ai que o senhor lá do Norte, guru de toda a gestão eficiente do futebol ameaça jogadores, mas tudo em privado e no recato de um qualquer calor da noite. Ai ai. Que dores. Ai ai que as virgens do politicamente correcto ficaram assanhadas. Enfim. Perdemos feio e a mensagem foi clara. Como isto é para gente inteligente, percebe quem quer, quem não quer apanha o próximo comboio. Ou então que vá a correr. E por falar em correr, que grande dignidade mostrou a nossa leoa Sara Moreira em Nova Iorque. Um exemplo.

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D