Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Ter a noção do ridículo*

No domingo, com a vitória sobre o Sporting de Braga, voltou o optimismo ou, pelo menos, o caminho para o optimismo. Claro está que esta vitória teria que ser manchada com acusações de reuniões, árbitros, favores e favorecimentos. Como sportinguistas estamos à vontade. Não temos por hábito oferecer fruta. Ou legumes, for the sake of argument. E todos nós bem sabemos as roubalheiras ostensivas a que estamos sujeitos em campo.

 

Claro está que a coisa este ano não está a correr bem. Esta semana, com a vitória sobre o Braga subimos quatro lugares – do 13º para o 9º - e estamos felizes como se tivéssemos ganho o campeonato. Ou, pelo menos, ao slb. Mas, no meio desta suposta euforia, há algo que não nos podemos mesmo esquecer e que esta Direcção muito subrepticiamente fez questão de lembrar ao Braga e ao seu Presidente. Discutiu-se muito ao longo da semana se o Sporting ainda mereceria o epíteto de “grande”, e que o jogo de Domingo seria o tira-teimas, porque afinal estávamos a disputar uma vitória com o Braga que, diga-se, tem feito um caminho consistente.

 

Ingenuamente (ou talvez não), o Presidente do Sporting de Braga aceitou o convite de Luís Godinho Lopes e foi visitar o nosso Museu. E aí terá certamente percebido a grandeza deste grande Clube, passe aqui a redundância. Troféus, História, Raça.

 

Não nos vamos enganar. Estamos aqui desde 1906. Já ganhámos. Muito. Já perdemos. Já vivemos crises e euforias, já fomos felizes e já fomos tristes. Mas somos grandes. Seremos sempre. Porque pertencemos ao melhor Clube do mundo. O que passámos esta época pode ter terminado no passado domingo. Ou não. Mas, qualquer que seja o seu desfecho, acredito que será um apontamento na História do Sporting.

 

Discutir se somos ou não grandes, se pertencemos à elite do futebol não tem qualquer fundamento. Faz lembrar a história da formiga que quer bater no elefante... Os nossos opositores e adversários têm mesmo de começar a ter a noção do ridículo.

 

*Artigo publicado hoje no jornal do Sporting

2 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D