Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

14 de Dezembro de 1986 *

Este dia é recordado pelas hostes sportinguistas como um dia épico. Os mais distraídos podem nem sequer se lembrar da data. Os mais novos não tiveram o privilégio de assistir a este grande desafio de futebol. Mas todos, sem excepção, se lembram. Neste dia, 40 anos depois do igualmente histórico 6-1, o Sporting deu uma goleada das antigas ao SLB. O 7-1 diz-vos alguma coisa?

A tarde de chuva em Lisboa e nos primeiros 45 minutos de jogo nada parecia indicar que o Sporting iria fazer História. As duas equipas vão para o intervalo com os leões a vencerem as águias por um “mísero” 1-0 de vantagem, com um golo de Mário Jorge marcado ao minuto 15.

Nos 45 minutos seguintes tudo mudou.

Manuel Fernandes, autor de quatro tentos do Sporting, abriu a segunda parte aos 50 minutos. O SLB fez o seu golo solitário, nove minutos depois, por Wando. Depois, foi um festival de golos: Meade aos 65, Mário Jorge bisa aos 68 e Manuel Fernandes fecha o marcador com três golos de rajada: aos 71, aos 82 e aos 86.

Este jogo extraordinário, que tive a oportunidade de ver ao vivo (e que posso sempre recordar graças a uma gravação VHS que terei um dia de passar para DVD antes que a imagem se estrague de vez), foi também marcado por episódios tristes dos adeptos do Benfica que dizem muito da massa associativa dos nossos eternos rivais: bandeiras e cachecóis do clube da Luz queimadas, cartões de sócio e almofadas rasgadas. Nos 18 anos em que o Sporting esteve sem vencer o campeonato de futebol, nunca se ouviu que um ou outro adepto mais irado ou desiludido fez semelhante coisa…

Diga-se em abono da verdade que, apesar desta goleada, o SLB ganhou o campeonato desse ano, ficando o Sporting num mísero quarto lugar. Tudo isso é verdade, mas a honra e a glória de ter ganho esse jogo, o prazer de o ter visto ao vivo no velhinho Alvalade e saber que este foi um feito irrepetível – como eu costumo dizer 6 a 3 não substituem nunca um 7 a 1 – tornaram este jogo algo de grandioso que é recordado, naturalmente de forma diferente, pelos adeptos dos dois clubes. Razão mais do que suficiente para o evocar neste espaço.

 

Resta lembrar a composição da equipa dos heróis e das vítimas:

SPORTING - Damas, Gabriel, Virgílio, Venâncio, Fernando Mendes, Oceano, Litos, Zinho, Mário Jorge, Manuel Fernandes e Meade. Substituições: Duílio e Silvinho.
BENFICA - Silvino, Veloso, Dito, Oliveira, Álvaro, Shéu, Carlos Manuel, Chiquinho, Wando, Diamantino e Rui Águas. Substituições: Nunes e César Brito.

 

*Artigo publicado hoje no jornal do Sporting

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D