Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Será suíço?

Porque é que a televisão portuguesa perde tanto tempo com o próximo treinador das papoilas, do qual eu, apesar de viver há trinta anos na Alemanha, nunca tinha ouvido falar? O meu marido também não. Quando ouvimos pela primeira vez o nome dele, exclamei: "Schmidt? Será alemão?". "Não sei", disse o Horst, "não conheço. Se calhar é suíço, ou assim...". Estamos em Portugal há dias e ouvimos falar dele a toda a hora. Se estivéssemos na Alemanha, continuávamos ignorantes sobre o homem.

Ontem, na TVI, foi um exagero, com uns quinze minutos (digo eu agora, calculando por alto) à volta da personagem, atacada no próprio carro, à saída não sei de onde. Diga-se de passagem que foi simpaticíssimo e se expressou num inglês excelente. Mas não será um exagero? Se ainda viesse treinar a seleção...

Matar saudades e celebrar conquistas

O nosso plantel reunido dois anos depois

thumbnail_20220430_013057.jpg

 

Dois anos depois, voltámos enfim a juntar-nos. No local do costume - celebrizado por um antigo presidente do Sporting em noite de diatribe contra nós, nem ele sabe porquê.

Regressámos ao Café Império, local de tantos serões de tertúlia leonina motivada por este nosso blogue agora no 11.º ano de existência. 

Desde Março de 2020 que não nos reuníamos num destes ruidosos e alegres jantares do És a Nossa Fé ontem retomados. Com o cardápio do costume: bife da vazia no prato e cerveja loura ou morena no copo.

 

Sem surpresa, retomaram-se os pedidos habituais - desde «um bife a nadar em sangue» até «molho com bife em vez de bife com molho». Apenas uma voz dissidente preferiu polvo, talvez como irónica homenagem aos 40 anos do «senhor Jorge Nuno» em vitalício múnus presidencial nas Antas.

A casa que nos acolhe, aproveitando o confinamento imposto pela pandemia, ganhou toques de renovado requinte fazendo jus à sua tradição de cenário de filme, reforçado com fotografias de estrelas da antiga Hollywood nas paredes.

Juntámo-nos dez: um plantel ainda desfalcado. Ainda assim, em número superior aos futebolistas que o B-coisa congregou naquele amigável do Jamor também conhecido por jogo da vergonha.

Discutiu-se de tudo um pouco - da resolução dos mais intricados problemas da geopolítica mundial ao modo infalível de vencermos campeonatos, dotados da nossa proverbial sabedoria de treinadores de bancada.

 

Foi uma reunião feliz. Nem poderia ter sido de outro modo: festejávamos quatro títulos e troféus, só no futebol, conquistados desde o anterior jantar pelo emblema que nos une.

O campeonato nacional de 2021.

A Taça da Liga 2021. 

A Supertaça 2021.

Taça da Liga 2022.

 

E mais, muito mais. Como a Liga dos Campeões de futsal. E a Liga Europeia de hóquei em patins, ganha pela segunda vez consecutiva.

Sem esquecer, claro, os campeonatos nacionais de futsal, hóquei em patins, basquetebol e futebol de praia. E as Taças de Portugal de futsal, basquetebol e voleibol. E o campeonato nacional de râguebi feminino. E a Taça da Liga de futsal.

Igualmente em homenagem também já atrasada mas mais que merecida a Rúben Amorim, melhor treinador de futebol 2021 em Portugal. E a Sebastián Coates, melhor jogador do campeonato português 2020/2021. E a António Adán, melhor guarda-redes da Liga portuguesa. E a Pedro Gonçalves, rei dos marcadores 2021.

 

Brindámos a este brilhante palmarés e a futuros títulos que desejamos conquistar em breve. Com brava medronheira de Monchique, generosamente remetida pela nossa colega CAL, ausente em pessoa mas presente em espírito. 

Assim protagonizámos estas quatro horas de caloroso convívio. A Alda, a Marta, o Edmundo, o João Goulão, o José da Xã, o Luís, o Ricardo, o Tiago, o Zé Navarro e o escriba que redige e assina a acta. Na certeza antecipada de que desta vez não demoraremos dois anos e quase dois meses a retomar estes convívios. Até já se fala em Castelo Branco e Ericeira como possíveis locais dos próximos. Porque o País não se resume a Lisboa e o nosso Sporting é de Portugal.

 

thumbnail_IMG-20220429-WA0010.jpg

Dez à mesa do Cafe Império: quatro títulos celebrados, só no futebol

Amanhã à noite em Alvalade

22282597_5otZF.jpeg

Vai amanhã o Sporting defrontar em Alvalade aquele clube que ainda há pouco conseguiu um empate no Dragão reduzido a dez jogadores quase todo o tempo.

Em casa desse clube, o Gil Vicente, acabámos por ganhar por 3-0 depois de uma primeira parte atribulada, com duas expulsões, uma para cada lado, e um penálti falhado. Nuno Santos, Gonçalo Inácio e Daniel Bragança selaram o que foi então 10.º triunfo consecutivo dos leões na I Liga.

Por outro lado estamos a um ponto do segundo lugar na Liga, pelo que convém assegurar o controlo do jogo, aguardar o momento certo para marcar e deixar o Gil correr atrás do prejuízo.

Slimani deverá estar de fora pelos motivos conhecidos, mas Matheus Reis e Paulinho estão de regresso. Palhinha e Pedro Gonçalves parecem ser jogadores em que Amorim aposta neste final de época, mesmo que não estejam na sua melhor forma, pelo que devem alinhar de início.

 

Assim prevejo que o Sporting apresente de início o seguinte onze:

Adán; Inácio, Coates e Matheus Reis; Porro, Palhinha, Matheus Nunes e Nuno Santos; Sarabia, Paulinho e Pedro Gonçalves.

Concluindo,

Amanhã o Sporting entra em Alvalade para conquistar mais 3 pontos perante o Gil Vicente.

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

 

#JogoAJogo

SL

Nós, há dez anos

Adelino Cunha: «É verdade, ninguém pára o Benfica, mas o Futebol Benfica, ou melhor, o Fofó. Ontem, uma belíssima vitória contra o grande Casa Pia: 4 a 1 depois de ter chegado ao intervalo a perder 1 a 0. Para a semana, uma vitória sobre o Pêro Pinheiro e mais um passo histórico rumo à II Divisão B. Na foto: este é o primeiro golo do "Drougba do Fofó", Adilson

 

Rui Rocha: «Sim, já todos sabemos que o futebol é terreno fértil em factos assombrosos. E que desde que um célebre dirigente viu um porco a andar de bicicleta os fenómenos sobrenaturais começaram a suceder-se a uma velocidade vertiginosa. Se dúvidas houvesse, aí teríamos o cabelo de Jorge Jesus a comprová-lo.»

Daniel Bragança deve ser emprestado

Texto de AHR

naom_60f03dbbf1af5.jpg

 

Em determinados jogos há que fazer adaptações em função da natureza desses jogos. O Benfica contra o Sporting jogou com cinco defesas e um bloco defensivo baixo, porque a natureza do jogo assim o exigia.

O problema do Sporting é que joga sempre com cinco defesas (é verdade que às vezes Nuno Santos substitui o defesa esquerdo, mas é raro). Amorim é pouco elástico e adopta sempre o mesmo sistema. As outras equipas já perceberam isso e, se forem astutas, conseguem anular o jogo do Sporting, muito baseado no efeito surpresa e no passe longo.

 

Não faço oposição a Amorim, até porque partilho a avaliação que ele faz sobre a qualidade dos jogadores.

Se não fosse ele, ainda teríamos o João Mário no Sporting.

Também eu disse aqui, sujeitando-me a críticas, que o Jovane, por muita admiração que nutra pela sua humildade e entrega ao jogo, não tinha lugar neste Sporting. Curiosamente, pouco depois, o Jovane foi emprestado.

Quanto ao Tiago Tomás, também tenho dito que o achava verde, algo trapalhão, e pouco lúcido na hora da decisão. Curiosamente, o Tiago Tomás também foi emprestado e anda a fazer pela vida lá fora. Anda a ganhar experiência e parece que tem evoluido.

 

O único caso em que não estou de acordo com Amorim é continuar a manter Bragança e não o fazer circular por outras equipas para ganhar traquejo.

Na minha opinião, Bragança ou é emprestado na próxima época ou vai perder-se, como o Jovane.

Isto de fazer subir os jovens ao escalão principal para depois serem mantidos como suplentes, com os anos a passar, é cortar-lhes as pernas. O Jovane deveria ter sido emprestado há mais tempo, o Tiago Tomás talvez se salve, e Bragança parece seguir os passos do Jovane, com tempo de mais a passar no banco e a idade a avançar.

 

O Sporting tem que olhar para a política desportiva do Porto, que parece ser a correcta.

Os jovens, antes de chegarem à equipa principal, vão fazer um tirocínio e, em função dos resultados, assim regressam ou não ao clube.

O Sporting fez isso com Matheus Nunes e o resultado está à vista. Ou se faz o mesmo, e já, com Bragança, ou temos mais um investimento promissor das camadas jovens falhado.

 

Texto de AHR, publicado originalmente aqui.

A voz do leitor

«Parece que os jovens jogadores quanto mais condições e conforto dispõem, pois estou certo que o Sporting em nada lhes falta, maior a preguiça e relaxamento com que encaram as competições. Só dão razão àqueles que acham que o conforto amolece. Os colchões de molas parecem estar a ter um efeito contraproducente.»

 

AHR, neste meu texto

Foi você que pediu o Sporting em mais uma final da UEFA Futsal Champions League?

Pois é. O hábito começa a fazer o monge e o Sporting está na final da UEFA Futsal Champions League, após bater por conclusivos 6-2 o Asnières Villeneuve 92 (ACCS) do português Ricardinho. 

O Sporting dominou toda a partida e não fora um ato irrefletido de Panny Varela, porventura excessivamente castigado com vermelho direto aos 18´ da 1ª parte, e o Sporting teria chegado ao intervalo a vencer por 3-0. Na sequência da expulsão, a equipa francesa reduziu. Na 2ª parte, após o 2º golo francês, o Sporting não deu mais hipótese e com 2 golos de rajada fechou o resultado. 

Os marcadores dos golos leoninos foram- 1ª parte: Esteban Guerrero 5´, Tomás Paçó 11´, Merlim 12´; 2ª parte: Diego Cavinato 25´, Merlim 30´e Cardinal 33´. Pelo ACCS marcou Lutin 18´ e Galmim 28´.

Agora resta aguardar pelo resultado do jogo de hoje entre Barcelona e Benfica para saber com quem o SPORTING, campeão em título, disputa a final no domingo às 16 horas, a ser transmitido pela Sporting TV. Atualizando, haverá reedição da final do ano passado, com o Barcelona que venceu o Benfica no prolongamento por 5-4. Oxalá se repita também o resultado. Spoorting 💚🦁

 

Modalidades: Destaques do fim de semana

29 de Abril - SEXTA-FEIRA

 

FUTSAL MASCULINO

ACCS - SPORTING CP

CHAMPIONS LEAGUE - MEIA-FINAL
ARENA RIGA, LETÓNIA
16H00

 

SPORTING TV

30 de Abril - SÁBADO

 

BASQUETEBOL MASCULINO

FC PORTO - SPORTING CP

LIGA BETCLIC - 2.ª Fase  - GRUPO A
DRAGÃO ARENA
15H00

 

 

VOLEIBOL FEMININO

SPOING CP - SL BENFICA

LIGA LIDL - TAÇA FEDERAÇÃO - 3ª FASE - 3º PLAYOFF

PAVILHÃO JOÃO ROCHA
15H00

 

SPORTING TV

ENTRADA LIVRE

 

HÓQUEI EM PATINS FEMININO

SPORTING CP - ACD GULPILHARES

CAMPEONATO NACIONAL - P2 - GRUPO 1

PAVILHÃO JOÃO ROCHA
18H00

 

ENTRADA LIVRE

 

 

VOLEIBOL MASCULINO

SL BENFICA - SPORTING CP

LIGA UNA SEGUROS - FINAL - 2º JOGO

PAVILHÃ DA LUZ
19H00

 

 

FUTSAL FEMININO

SL BENFICA - SPORTING CP

 CAMPEONATO NACIONAL - 24ª JORNADA

PAVILHÃO DA LUZ
21H30

 

1 de Maio - DOMINGO

 

HÓQUEI EM PATINS MASCULINO

SPORTING CP - SL BENFICA

CAMPEONATO NACIONAL - 25ª JORNADA

PAVILHÃO JOÃO ROCHA
17H30

 

SPORTING TV

 

(Fonte: Agenda Sporting)

Prognósticos antes do jogo

O campeonato aproxima-se rapidamente do fim. Para nós, a 32.ª jornada disputa-se depois de amanhã, às 20.30: vamos receber o Gil Vicente.

O desafio da primeira volta, em Barcelos, correu-nos bem: fomos lá vencer por 3-0 a 18 de Dezembro após péssimos 45 minutos iniciais. Com Gonçalo Esteves a estrear-se como elemento da equipa principal, Daniel Bragança a estrear-se como marcador e Pedro Gonçalves a falhar um penálti. 

Na época passada, triunfo em Alvalade pela mesma marca. Mas com o primeiro golo a surgir só aos 82' - com Sporar a distinguir-se como melhor em campo, contribuindo para transformar o 0-1 que durou meia hora no 3-1 definitivo. Golos marcados pelo internacional esloveno, por Tiago Tomás e Pedro Gonçalves. Foi a 28 de Outubro de 2020 mas parece ter acontecido há mais tempo.

Aguardo os vossos prognósticos para o Sporting-Gil Vicente deste domingo.

Ontem, hoje e amanhã

22290136_Oo59V.png

22290139_dEEMt.png

22290140_6VLqs.png

Ontem, o Jornal de Notícias, preparava a coisa, o Vizela está com muitas dificuldades em arranjar onze jogadores para entrarem em campo, é um aborrecimento, provavelmente, vai acontecer o mesmo que ocorreu com o Portimonense.

Hoje, é o dia da dança (para mim 29 de Abril é sempre um dia de mudança) para O Jogo, também. Não se sentem tão confiantes como os colegas do JN, dançam de outra forma, há ali uma mudança, duas letras são suficientes para traduzir todo o medo que sentem um "s" + um "e"; "Se o FC Porto alcançar (...)"

Está tudo dito, as palavras de ontem e as de hoje traduzem muito receio dum jogo limpo e bem arbitrado com o Vizela.

O tal "se" de que O Jogo fala.

"Se" o Vizela vencer no Dragão, o FC Porto "se" calhar não "se"rá campeão.

São muitos "ses", amanhã "se"beremos.

Nós, há dez anos

Bernardo Pires de Lima: «Cheguei ontem de Bilbao com a sensação do dever cumprido, ainda sem voz e com a cabeça a rebentar. Foi uma viagem emotiva, um aquecimento partilhado em festa com toda a cidade e um jogo grande. Não me lembro de um adversário que nos tenha recebido tão bem nos últimos anos, eu que nem sou de amizade fácil com a vermelhada. Isto, fora do campo. Já lá dentro a história foi outra.»

 

Eduardo Garcia da Silva: «Fui a Bilbau e tenho a dizer que foi uma experiência única. Com um final muito triste mas orgulhoso. O convívio entre os adeptos de ambos os clubes foi algo que nunca tinha visto ou presenciado. Nas ruas antes do jogo havia sempre um sorriso, uma picardia positiva ou um convite para beber uma cerveja. O sentir orgulho em ser Sporting Clube de Portugal esteve muito presente nestes dias.»

 

João Severino: «Hoje, encontrei o companheiro destas andanças José Manuel Barroso no café que frequentamos. Um encontro que me dá sempre grande satisfação ou não fosse o José Manuel um exímio orador à semelhança de quanto o é na escrita. Mas algo conseguiu passar entre os pingos da chuva.»

 

Eu: «Estamos no domínio dos resultados. Só isso. Mourinho transformou a sua equipa num intransponível muro de betão. Dando mau espectáculo e condenando ao fracasso o futebol de ataque. Mas carimbou o passaporte para a final. E é por isto que o futebol me parece uma metáfora da política. Não interessa se o espectáculo é feio ou se o desfecho é "injusto". Só os resultados contam.»

A voz do leitor

«As presenças consecutivas na Liga dos Campeões são o que pode dar esse empurrão duradouro para cima e garantir a independência do Sporting em relação aos poderes instituídos. Portanto, para o ano será mais um nesse processo. Força, Sporting, com o nosso brilhante treinador Rúben Amorim ao comando da nossa valorosa equipa de bravíssimos jogadores.»

 

João Gil, neste meu texto

Gestão de activos

Estamos quase a chegar ao fim da temporada, as coisas estão mais ou menos definidas. O Sporting conquista o segundo lugar da Liga com acesso directo à Champions, a Supertaça, a Taça da Liga, ultrapassa a fase de grupos da Champions, e projectou dois ou três jogadores que podem render muitos milhões de euros. 

Foi uma temporada com Covid a rondar, muitas lesões e castigos. Vários jogadores não conseguiram reproduzir a grande época do ano passado, como aconteceu com Porro e Pedro Gonçalves. Mas que permitiu a explosão de outros, como Matheus Nunes e Matheus Reis.

Foi uma temporada em que os dois reforços de Inverno deviam ter chegado no Verão, com tempo para se ajustarem às ideias e à liderança de Amorim.

Foi uma temporada com várias derrotas e duas bem pesadas para a Champions. Nunca vi Rúben Amorim levar um banho táctico de ninguém, o que vi foi um Sporting dentro do seu sistema táctico a ser impotente para travar a superioridade individual ou a eficácia ou a intensidade física ou a concentração defensiva do adversário. E a arriscar demasiado no final de alguns jogos para conseguir a vitória mas acabando por transformar empates em derrotas.

 

Aqui podemos questionar porque não recorre mais Rúben Amorim ao 3-5-2, colocando uma unidade adicional no meio-campo e deixando dois elementos soltos no ataque. Até porque existem elementos no plantel adequados ao papel de médio ofensivo, o tal 10. Daniel Bragança, Pedro Gonçalves, Tabata, até Paulinho. A verdade é que na época passada Amorim experimentou isso algumas vezes e as coisas não correram bem, parece que ficou vacinado e desistiu da ideia.

A verdade é que insistindo nos dois médios, Matheus Nunes vai com 3623 minutos de jogo, Palhinha com 2575, Ugarte com 1755, Daniel Bragança com 1136, Tabata com 929, Essugo com 55. Ou seja, enquanto Palhinha e Ugarte dividiram o tempo na posição 6, e hoje não sei qual rende mais, Bragança e Tabata não demonstraram argumentos a Amorim para rodar com Matheus Nunes na posição 8. E se para mim Bragança não tem físico nem intensidade defensiva para a posição, Tabata poderia fazer de Matheus Nunes mais vezes.

Outra coisa que me faz confusão é porque deixou transformar Paulinho dum interessante pivot ofensivo num inútil ponta de lança plantado lá na frente. Deixou de ser influente na construção e não passou a marcar mais golos.

 

Além do palco, convém dar atenção aos bastidores. Uma equipa B com um desempenho que deixou muito a desejar e não conseguiu a promoção à 2ª Liga. E um conjunto de jogadores emprestados / encostados que dariam para formar outro plantel e que na maior parte dos casos pouco rendimento tiveram nos clubes de empréstimo:

GR: Anthony Walker, Renan Ribeiro.

D: Eduardo Quaresma, Tiago Ilori, Rodrigo Rêgo.

M: Carlos Jatobá, Marco Túlio, Eduardo Henrique, Filipe Chaby, Bruno Paz, Rodrigo Battaglia, Idrissa Doumbia.

A: Pedro Mendes, Pedro Marques, Andraž Šporar, Rafael Camacho, Luiz Phellyppe, Joelson Fernandes, Gonzalo Plata, Bruno Tavares, Tiago Tomás, Jovane Cabral, Geny Catamo.

Qual destes todos é titular indiscutível no clube de empréstimo? Eduardo Henrique... 

Quantos não calçam? Muitos...

Aqui há realmente muito trabalho a fazer.

 

Desde logo importa reajustar o plantel principal de acordo com as saídas previstas, e disso deu conta o Pedro Correia no post de ontem. Sempre numa óptica de ter dois jogadores de valor aproximado por posição, de forma a promover a competitividade interna e equilibrar a utilização.

Depois, fazer diminuir drasticamente esta lista de emprestados, da qual muito poucos terão futuro em Alvalade, vendendo ou libertando, assegurando algum ganho no futuro. 

Depois ainda, parece-me que a equipa B tem de ser repensada. Mais que um espaço de crescimento de jovens em rodízio com outras equipas da formação (que a equipa sub23 pode muito bem continuar a fazer), importaria fazer da mesma a reserva da equipa principal, jogar no mesmo sistema táctico, partilhar jogadores, conseguir ser competitiva na 2.ª Liga. E com isso ser um espaço de evolução muito mais atractivo para os jogadores/empresários do que na actual 3.ª Liga.

Não vou dizer nomes, mas não faz sentido ter na equipa B jogadores medianos sem qualquer hipótese de algum dia entrarem em campo pela equipa A. 

 

Temos o mais importante. Um grande treinador, um grande capitão, uma cadeia de comando sólida, uma estrutura consolidada.

Falta afinar os detalhes para que a próxima temporada seja ainda melhor que a deste ano e a do ano passado. Que de facto foram as melhores desde há muito, graças a Rúben Amorim.

 

PS: A gestão de activos tem como principal objectivo acompanhar o ciclo de vida dos activos na organização, desde o momento da sua entrada até ao do seu abandono, procurando extrair o maior valor dos mesmos de acordo com a missão e os objectivos da organização. No caso da SAD do Sporting estamos basicamente a falar dos jogadores profissionais sob contrato, provenientes da formação ou contratados externamente.

 

#JogoAJogo

SL

Gostava muito de o ver no Sporting

3839299040747b97b4aedefaultlarge_1024.jpg

Foto: Hugo Delgado / Lusa

 

Entre os futebolistas que actuam noutros clubes que eu mais gostaria de ver no Sporting, destaca-se este: Ricardo Jorge Luz Horta. Ao serviço do Braga, tem demonstrado qualidades que fazem dele um dos melhores jogadores da Liga portuguesa. 

Extremo muito móvel, com inegável inteligência táctica e faro de golo, sente-se também confortável como segundo avançado. Tem sido ele a conduzir a equipa em diversas vitórias nestas cinco épocas de ligação ao emblema minhoto - primeiro sob o comando de Abel Ferreira, agora orientado por Carlos Carvalhal. Voltou a acontecer na segunda-feira: foi ele o autor do golo que derrotou o FCP na Pedreira, pondo fim a um ciclo de 58 jogos portistas sem perder. O centésimo da sua carreira profissional (marcou sete no V. Setúbal, três no Málaga e 90 em Braga).

Eia os números que apresenta na época em curso: 16 golos e cinco assistências. Aos 27 anos, encontra-se no auge da carreira. E embora tenha contrato até 2026, ninguém acredita que permaneça no Minho todo este tempo. Chegou o momento de dar um salto na carreira. Confesso: gostaria muito de vê-lo no Sporting.

Rúben Amorim conhece-o bem: já o treinou em Braga. Tem com certeza uma opinião muito positiva deste jogador que anda a ser cobiçado pelo Benfica. Se eu pudesse, dar-lhe-ia toda a prioridade, trazendo-o para Alvalade. Dar-me-ia imensa satisfação ver Ricardo Horta jogar de verde e branco. 

Serei o único a pensar assim?

Que plantel para 2022/2023?

Texto de Pedro Batista

image.jpg

 

Claramente teremos que reforçar o ataque: vamos perder Sarabia e também é muito provavel que saia Slimani.

Iremos ver Geny regressar?

Jovane regressa (eu gostava muito de o ver de volta!)?

Skoglund ou Chermiti, Rodrigo e Pedro Marques terão oportunidade de mostrar serviço?

Trincão virá por empréstimo?

 

Na defesa, o regresso de Eduardo Quaresma, integração de Marsà e mais um defesa central deverão ser necessários (creio que Feddal sairá).

Na ala direita estamos bem servidos. Na ala esquerda, Matheus Reis está seguro e podemos contar com ele.

Temos as dúvidas Ruben Vinagre e Nazinho: servem ou não?

Nazinho deve ser emprestado ou não?

Nuno Santos, para mim, é mais útil na frente de ataque.

 

No meio-campo, creio que teremos uma ou duas saídas (Palhinha e Matheus?).

Talvez seja necessário mais um médio, mas também creio que Bragança, Ugarte, Tabata e Dário podem dar conta do recado.

Virá algum novo jogador?

 

Há que resolver alguns casos pendentes de épocas passadas que não contam para Rúben Amorim. Actualmente estão emprestados: Ilori, Eduardo, Luiz Phellype, Pedro Marques, Plata... quase todos difíceis de colocar noutros clubes com mais-valia financeira.

Finalmente, gostaria de ver uma nova aposta nos jogadores da formação.

Mas quem pode subir e fixar-se? Dário? Nazinho? Marsà? Esteves?

 

Haverá dinheiro disponível, mesmo com a ida à Liga dos Campeões e com um ou dois jogadores "vendidos" por um bom valor?

 

Texto do leitor Pedro Batista, publicado originalmente aqui.

Os melhores prognósticos

Muitos prognósticos chegaram aqui, a maioria antevendo uma vitória leonina por 0-2 no estádio do Bessa, resultado-padrão do Sporting nesta Liga 2021/2022 prestes a chegar ao fim. E não faltando também quem previsse o regresso de Pedro Gonçalves à galeria de goleadores da nossa equipa.

Felizmente o resultado foi mais expressivo do que a maioria dos vaticínios antevia. Vencemos por 0-3 (com golos de Matheus Nunes em lance corrido e Tabata de penálti, além dum autogolo boavisteiro). Com três palpites antevendo o desfecho da partida - dos leitores Paulo Batista e Francisco Gonçalves, e do meu colega de blogue Ricardo Roque.

O habitual critério de desempate desta vez não funcionou: nenhum deles acertou nos marcadores dos nossos golos. Daí a vitória nesta ronda recair em Paulo Batista, que foi o primeiro a comparecer com o seu prognóstico.

Só faltam três jornadas, ainda com nove pontos em disputa. Quase nada está fechado em definitivo.

A voz do leitor

«É claro que podemos dizer que foram outros desaires do Sporting os verdadeiros responsáveis pelo adeus ao título, mas o jogo com o Benfica foi o mais recente, de capital importância, em que era imperativo ganhar para manter a chama acesa. Num momento decisivo, de tudo ou nada, mais uma vez o Sporting falha. Se o Sporting ganha todos os jogos até ao fim, e o Porto perde na Luz, ficará em todos nós um gosto muito amargo, que vai ser difícil de anular.»

 

AHR, neste meu texto

Santos, anda cá ver isto, n.° trinta e um

22281815_2sOmC.png

O Bom:

- Sporting, uma vitória esmagadora, incontestável, um futebol sem banhos tácticos mas com uma voracidade sôfrega de tragar e tragou. Tritragou uma das melhores equipas deste campeonato, a jogar em casa, um Boavista que ainda não tinha perdido, como visitado, sem influência arbitral (perdeu com o FC Porto nas circunstâncias conhecidas). As outras quatro equipas que estão nos cinco primeiros lugares marcaram dois golos nesta jornada (Braga e Gil Vicente, um; Porto e Benfica, bola) isso diz muito da capacidade concretizadora do Sporting nesta recta final do campeonato. Golo, golo, golo e golo anulado por 23 cm (o cumprimento de uma garrafa de água de 0.5 l) podia ser o resumo do jogo entre leões e panteras.

- A arbitragem de Hugo Miguel, depois do jogo Sporting - Braga e do jogo Porto - Benfica em que as equipas com sede em Lisboa foram, penosamente, castigadas mostrou que, afinal, sabe arbitrar. Bom nas decisões técnicas, péssimo no capítulo discipinar, Evanilson, Taremi e Pepe fizeram mais um jogo sem verem o cartão vermelho, será para continuar?

- Nélson Veríssimo, mais um banho táctico, desta vez ao Famalicão, conseguiu não sofrer golos, assegurar, matematicamente, o terceiro lugar e vencer um torneio internacional de sub-19 (espero bem que se mantenha como treinador principal do Benfica, está a fazer um excelente trabalho).

- Moreirense, depois do Portimonense estar há duas semanas a preparar "esta final" temia-se o pior. Uma goleada por 7 ou a mais a zero. Afinal o Portimonense só venceu por um, tanta poupança para quê?

O Mau:

- FC Porto, depois de não ter participado na Super Taça, de ter perdido a Taça da Liga, de ter sido eliminado da Liga dos Campeões, depois de ter sido rebuscado para a segunda divisão europeia, para sair sem honra nem glória da Liga Europa, com um pontapé no rabo, desferido por uma equipa que, em França, luta para não descer, depois de tudo isso, dizia mais um fracasso, desta vez provocado pela equipa de Ricardo Horta, um jogador mediano que não tem classe para a a selecção de Fernando Santos.

- Famalicão, levou um banho táctico na Luz e viu os adversários a celebrarem, efusivamente, a conquista do terceiro lugar.

O Vilão:

- Luís Gonçalves, há quem lhe chame gnomo de jardim com fato e gravata, nada mais incorrecto, eu chamar-lhe-ia o Usain Bolt com problemas capilares, é invejável o arranque e a velocidade que o vociferante dirigente demonstra, no final dos jogos, enquanto dispara perdigotos em todas as direções.

2021/2022: os marcadores dos nossos golos

transferir.jpg

 

Sarabia 17 (Besiktas, Besiktas, Tondela, Benfica, Boavista, Casa Pia, Santa Clara, Santa Clara, Benfica, Belenenses SAD, Famalicão, Estoril, FC Porto, V. Guimarães, Paços de Ferreira, Tondela, Tondela)

Pedro Gonçalves 14 (Braga, Vizela, Vizela, Braga, Besiktas, Besiktas, Paços de Ferreira, Varzim, Varzim, Borussia Dortmund Borussia Dortmund, Vizela, Braga, Estoril)

Paulinho 14 (Vizela, Ajax, Besiktas, Besiktas, Tondela, Benfica, Portimonense, Portimonense, Portimonense, Belenenses SAD, Belenenses SAD, FC Porto, Moreirense, V. Guimarães)

Nuno Santos 10 (FC Porto, Arouca, Belenenses, Famalicão, Ajax, Boavista, Gil Vicente, Leça, FC Porto, Paços de Ferreira)

Coates 5 (Besiktas, Besiktas, Moreirense, V. Guimarães, Casa Pia)

Gonçalo Inácio 5 (Belenenses SAD, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Benfica, Tondela)

Porro 4 (Estoril, Marítimo, Borussia Dortmund, Belenenses SAD)

Slimani 4 (Marítimo, Arouca, Arouca, Moreirense)

Matheus Nunes 4 (Arouca, Benfica, Leça, Boavista)

Tabata 4 (Ajax, Leça, Leça, Boavista)

Palhinha 3 (Belenenses SAD, Famalicão, Santa Clara)

Jovane 3 (Braga, Braga, Belenenses)

Tiago Tomás 3 (Belenenses, Belenenses, Penafiel)

Daniel Bragança 2 (Gil Vicente, Vizela)

Matheus Reis 2 (Famalicão, Estoril)

Ugarte 1 (Famalicão)

Edwards 1 (V. Guimarães) 

Abascal 1 (defesa do Boavista, autogolo) 

Pág. 1/8

{ Blogue fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D