Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

2017 em balanço (1)

basdost6[1].jpg

 

 

JOGADOR DO ANO: BAS DOST

Dos diversos jogadores desembarcados em Alvalade na temporada 2016/17 só ele vingou. Mas valeu por muitos. Porque tem comprovado ser um reforço extraordinário. Bas Dost sagrou-se maior goleador do campeonato anterior e bateu-se quase até ao fim pela Bota de Ouro, que acabou por pertencer a Lionel Messi, ficando ele no pódio dos melhores marcadores das ligas europeias, como terceiro mais eficaz artilheiro do futebol do continente. Apenas ultrapassado pelo argentino do Barcelona e por Cavani, do PSG.

Na senda de outros memoráveis goleadores que passaram nas últimas décadas pelo nosso clube - Yazalde, Manuel Fernandes, Acosta, Jardel e Liedson, só para citar alguns - este holandês de 28 anos e com 1,96m de altura é um temível adversário para as equipas que nos defrontam, fazendo valer a sua fama de ponta-de-lança muito posicional com inegável faro de golo, sobretudo no jogo aéreo.

Os números falam por si: na época 2016/17 marcou 36 golos em 41 jogos de verde e branco - 34 dos quais no campeonato nacional. Na época em curso, já contabiliza 13 golos em 15 jornadas da Liga, 17 no total das competições. Perfazendo 53 remates com sucesso nos 16 meses que leva como profissional do Sporting.

Quando chegou a Alvalade, proveniente do Wolfsburgo, evitava ser chamado a converter penáltis: tornou-se entretanto um exímio marcador de grandes penalidades. Ganhou disciplina táctica, pressionando os adversários e recuando com frequência em busca da bola, e revela crescente destreza técnica, nomeadamente nas jogadas de assistência para golo. Sem surpresa, adquiriu direito a música própria no estádio e o seu nome é sempre pronunciado com especial vibração pelos adeptos, que não lhe negam aplausos.

Bas Dost bem os merece.

 

 Jogador do ano em 2012:  Rui Patrício

Jogador do ano em 2013: Montero

Jogador do ano em 2014: Nani

Jogador do ano em 2015: Slimani

Jogador do ano em 2016: Adrien

Hoje giro eu - A integridade e a concorrência

Existem 3 pilares que merecem uma maior atenção e rigor na definição das regras por parte da Liga de Clubes, de forma a que possa ser garantida a integridade das competições:

1) Código de Ética, que regule a forma como os diversos agentes desportivos interagem entre si, com especial incidência em matéria de prevenção de conflito de interesses, promiscuidade e tráfico de influências.

2) Análise rigorosa das contas das Sociedades/clubes, regras de prevenção em matéria de branqueamento de capitais e controlo e supervisão sobre as transferências de jogadores.

3) Monitorização de eventuais distorções dos resultados dos jogos por via das apostas desportivas. 

 

Sobre a primeira alínea tenho falado abundantemente neste espaço e entendo que se está a esgotar o tempo razoável para a Liga agir, até por via das inquietações suscitadas pelo famigerado caso dos emails, já para não falar da entrevista dada há duas semanas (!) pelo ex-presidente do Gil Vicente, António Fiúza, em que disparou em diversas direcções e à qual penso que só o já aposentado Gilberto Madaíl, justiça lhe seja feita, respondeu. No que respeita às alíneas 2 e 3, para além de uns modelos onde enquadram as contas dos clubes para efeitos do "fair-play" financeiro acompanhados de umas declarações de cumprimento das obrigações para com os jogadores pouco se sabe. A Liga não estará a respeitar o consumidor do produto - as pessoas que vão ao estádio, acompanham pela televisão, compram camisolas, gamebox, comem e bebem nos bares e restaurantes dos clubes, etc - ao não apertar as regras de supervisão, para que as pessoas não duvidem da veracidade da competição e, por causa disso, nasça então uma nova consciência, uma cultura desportiva no adepto, que permita aceitar que o adversário nesse dia foi melhor e que confine a violência, física ou verbal, àquela trazido por aqueles que, infiltrando-se no fenómeno desportivo, a ele não pertencem, são um problema da sociedade e um caso de polícia. Há tempos foi divulgado que uma Sociedade penso que de Hong Kong, de alegados capitais chineses, suspeita de manipulação de resultados desportivos, tinha entrado com uma posição maioritária (70%) no capital de uma SAD de um clube português (Atlético). Nesse contexto, o semanário Expresso divulgou um relatório da UEFA, intitulado High Risk Warning, onde o clube alcantarense era apontado como tendo potencial de risco de manipulação de resultados. Um acontecimento destes pode desvirtuar toda uma competição (o Atlético na altura competia na Segunda Liga). Ora, sobre esta matéria impõe-se perguntar o seguinte: o que foi feito pelas autoridades competentes para escrutinar a origem ou proveniência dos fundos? O que, entretanto após a divulgação do relatório, foi feito pelas mesmas entidades para corrigir a situação? Quem foram os responsáveis por deixar passar esta ocorrência? Qual a consequência para os responsáveis? O consumidor não tem o direito de saber o que se passa, de ser devidamente esclarecido? Ou será que só quando os patrocinadores fugirem de debandada é que as pessoas vão finalmente agir, já no pressuposto "wishful thinking" de que saberão o que fazer? Que modelo de "governance" é este? No entretanto, a SIC anunciou ontem que quatro jogadores do Rio Ave foram constituidos arguidos por suspeitas de viciação de um resultado, mais concretamente o do jogo que apôs a equipa vilacondense ao Feirense, da vigésima jornada da temporada transacta. Relembre-se que em Fevereiro passado, a Liga, aí bem, tinha emitido um comunicado em que referia que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tinha suspendido as apostas neste jogo devido ao inusitado volume registado, nomeadamente o envolvendo uma aposta de um investidor chinês, de cerca de 100.000 euros. O que se passa no mundo do futebol português e quem poderá, com conhecimento, competência, coragem, profissionalismo e independência criar condições para que a integridade e a concorrência leal sejam, por fim, promovidas? Ou será que, para quem de direito, isto também é só ruído? Se é, é cada vez mais ensurcedor e não passará apenas com repressão. Aliás, a haver ruído, ele é mais provocado por aqueles que com o navio a pique (Portugal a continuar a descer no ranking da UEFA de clubes, os nossos árbitros fora das principais competições) insistem em dar instruções à orquestra para continuar a tocar como sempre, não vá alguém suspeitar que algo de muito grave se possa estar a passar...

A voz do leitor

«O nosso plantel não é assim tão curto como alguns defendem. Mais curto é o do FC Porto e lá por isso tem-se desenrascado. Contudo, se no mercado de Inverno se fizer um ou outro ajuste com critério e qualidade, também não acho mal. O que se deve evitar é a recorrente tendência para contratar uma cabazada de jogadores, para afinal se verificar a posteriori que só se aproveitam um ou dois.»

 

Orlando, neste meu texto

A voz do leitor

«Jogadores que ficam livres daqui a uma semana (para assinar contrato para a próxima época):

Ben Arfa (PSG); Mario Balotelli (Nice); Bernard (Shakhtar Donetsk); Sergio Cañales (Real Sociedad); Dani Garcia (Eibar); De Vrij (Lázio); Emre Can (Liverpool); Fellaini (Man. United); Fernandinho (Man. City); André Gignac (Tigres); Zlatan Ibrahimovic (Man. United); Juanfran (At. Madrid); Lavezzi (Hebei China); Goretzka (Schalke 04); Miranda (Inter Milão); João Moutinho (Mónaco); Pedro Léon (Eibar); Ribéry (Bayern Munique); Arjen Robben (Bayern Munique); YaYa Touré (Man. City); Ashley Young (Man. United).»

 

MB, neste postal

Sociologia do Futebol

 

Sempre me fez muita confusão ver que quase nenhum adepto do Porto, mesmo aqueles que me pareciam inteligentes, era capaz de confessar a corrupção que toda a gente sabia que o Porto fez durante muito tempo. Por exemplo, ver o Rui Moreira, que agora é presidente da Câmara do Porto, a levantar-se e ir-se embora do Triod'Ataque (https://www.youtube.com/watch?v=2gX_VfmyThI) porque não queria ouvir nem falar sobre as escutas do Apito Dourado, impressionou-me muito, especialmente porque não consigo perceber qual é o gozo de se ganhar qualquer coisa em que não se foi necessariamente o melhor, mas o que conseguiu contornar melhor as regras. Eu percebo que, depois de se ganhar muita coisa, confessar que houve batota envolvida é reconhecer que o tempo passado a sofrer e a festejar (que sabe tão bem) foi baseado, pelo menos parcialmente, numa mentira. Mas a ideia de qualquer competição devia ser premiar quem mostrou ser melhor e a subversão de regras faz com que nunca se perceba bem quem foi.

Isto podia ser um fenómeno específico dos adeptos do Porto, mas ultimamente tenho chegado à conclusão que não é. Por mais que digam, com razão, que se há clube que não tem moral para acusar outros de adulterar a verdade desportiva é o Porto, que os emails foram obtidos de forma ilegal e que há poucas provas indiscutíveis de tráfico de influências e de corrupção nos emails, não devia haver dúvidas para ninguém que o Benfica tem feito, depois do Apito Dourado, muitas coisas que acusava o Porto de fazer, e outras que ainda não conhecíamos. Ou seja, sendo os emails verdadeiros, e ninguém com um mínimo de cabeça e de honestidade intelectual acha que não são, percebe-se que, se aquelas conversas existem, é porque o Benfica montou um esquema de controlo de muita coisa que não devia controlar. Com a diferença, para o Porto dos tempos do Apito Dourado, de ter muitos mais apoiantes nos adeptos de futebol e na comunicação social.

E o que eu tenho visto em praticamente todos os adeptos benfiquistas é o mesmo que via nos portistas: assim que se fala no caso dos emails, ativam o modo de defesa e de racionalização de uma decisão previamente tomada. Ou seja, decidem à partida que é impossível que o clube de que tanto gostam use práticas ilegais e interpretam toda a informação que existe de forma a que possam concluir que não se passa nada de anormal. E não estou a falar de pessoas como o Pedro Guerra, que têm noção do que se passa e mentem conscientemente (e às vezes de forma ridícula), estou a falar de adeptos normais que, genuinamente, não querem acreditar que aquilo de que se fala seja verdade.

Por isso, é possível que a parcialidade que eu sempre soube que há nos adeptos de futebol seja mais forte do que eu pensava. É óbvio que, ao longo do tempo, vai-se formando na nossa cabeça uma maneira de ver o futebol que nos faz gostar do nosso clube e não adorar os clubes rivais, e que isso nos leva a pensar naqueles que fazem parte do nosso grupo como os "bons" e os outros como os "maus". Eu tento ser o mais imparcial e racional em tudo na minha vida, mas tenho a noção que no futebol não sou. Mas quero acreditar que, se o Apito Dourado ou o caso dos emails acontecessem com o Sporting, eu era capaz de dizer "ganhámos, mas com batota, por isso quero que estes dirigentes se vão embora, e ganhar de maneira limpa". Por exemplo, já se percebeu que o Paulo Pereira Cristóvão mandou depositar 2.000€ na conta de um árbitro assistente para depois denunciá-lo e impedi-lo de arbitrar um Marítmo - Sporting, da Taça de Portugal (https://www.ojogo.pt/futebol/1a-liga/sporting/noticias/interior/como-e-que-pereira-cristovao-tentou-incriminar-jose-cardinal-4263029.html). E que isto configura um crime, denúncia caluniosa, que vem descrito assim no artigo 365º do Código Penal: "Quem, por qualquer meio, perante autoridade ou publicamente, com a consciência da falsidade da imputação, denunciar ou lançar sobre determinada pessoa a suspeita da prática de crime, com intenção de que contra ela se instaure procedimento, é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa." (http://bdjur.almedina.net/item.php?field=item_id&value=80253). Tenho pena e vergonha que isto tenha acontecido, mesmo tendo a noção que não houve aqui corrupção, e espero que não volte a acontecer. E, se alguma vez o Sporting fizer algum dos crimes de que o Porto e o Benfica foram acusados, espero que se descubra e que eu tenha a capacidade de o reconhecer e de pedir que as pessoas que os fizeram sejam afastadas e que os títulos ganhos durante essa altura sejam retirados. Mas, com os exemplos que eu tenho visto de portistas e benfiquistas, já não consigo garantir nada.

Entretanto, pedia uma coisa a quem anda a estragar o futebol há muitos anos: vão-se embora, deixem o futebol ser aquilo que é suposto ser, um desporto, e deixem de me criar dúvidas existenciais. Obrigado.

Prognósticos para o Natal (balanço)

Chegou a altura de um pequeno balanço. Para avaliar o estado de confiança do plantel do És a Nossa Fé na equipa do Sporting. Um plantel que é composto pelos autores e pelos leitores deste blogue.

No fim da 11.ª jornada, disputada no início de Novembro, lancei um desafio a quantos aqui escrevem e aqui comentam para vaticinarem em que posição estaria o Sporting por alturas do Natal. Pedia também um prognóstico sobre os pontos que na noite da consoada nos separariam dos nossos principais rivais.

Falta lembrar qual era a classificação do campeonato quando lancei este desafio, a 7 de Novembro, logo após o empate do Sporting com o Braga (2-2 em Alvalade): o FC Porto ia no comando, com 31 pontos; seguia-se a nossa equipa, com 27; o pódio terminava no Benfica, com 26 pontos.

Vamos então ao balanço.

 

...............................................

Houve muitos palpites.

Mas nenhum acertou na classificação actual, seis semanas depois. Com o Sporting em segundo, mas em igualdade pontual com os portistas. E o Benfica mais distante - agora três pontos abaixo de nós.

Quem mais se aproximou do panorama actual foi o nosso leitor Orlando, que vaticinou isto: «Não quero deixar de arriscar. Olhando o calendário até lá, tenho fé que por alturas do Natal o Sporting se encontre ainda no segundo lugar, mas em igualdade pontual com o FC Porto (valerá a diferença de golos favorável aos dragões), e com mais 5 pontos que o Benfica.»

Acertou em cheio no primeiro caso e errou por dois pontos no segundo.

Também não andou distante o nosso leitor JHC: «Vamos estar 1 ponto atrás do FCPorto e 4 pontos à frente do Benfica.» 

Quase acertou no primeiro, quase acertou no segundo.

 

...............................................

 

Mas no geral os vaticínios pecaram por excesso de pessimismo, como pode ser conferido aqui.

Um leitor chegou a escrever isto: «Prevejo o FC Porto a liderar o campeonato, seguido do Benfica e em terceiro lugar o Sporting com o Braga ou Marítimo a morder-lhe os calcanhares.»

Pessoa de pouca fé...

 

...............................................

 

Como se vê agora, a realidade encarregou-se de desmentir todos os prognósticos feitos há escassos 39 dias.

Nem os mais optimistas anteviram uma classificação tão favorável ao Sporting como a que agora se regista: neste período conquistámos quatro pontos ao FC Porto e dois ao SL Benfica.

Que isto nos sirva de reflexão para as jornadas que hão-de vir.

A voz do leitor

«Precisamos repensar a formação. Os louros das gerações passadas não chegam. O carnide e o porto hoje em dia parecem estar melhor que nós a produzir qualidade nos escalões jovens. Eu sei que há muita propaganda mas ao mesmo tempo não temos visto jogadores nos 18-20 anos a chegar à equipa principal.»

 

J. Ramos, neste meu postal

Tudo ao molho e FÉ em Deus - É Natal, mas não abusem!

Pinto da Costa afirmou sentir saudades do tempo em que os jogos se decidiam dentro das quatro linhas. À beira de completar 80 primaveras, o presidente portista demonstra grande vitalidade e uma memória de elefante (não é "boca" ao marfim que veio de Angola) ao vir agora relembrar os seus tempos de menino e adolescente (uff!)...

O jovem ex-futuro títular das balizas encarnadas, Svilar, diz em A Bola que "não esperava que isto fosse tudo tão rápido". Ao verem a equipa ser eliminada da Champions, da Liga Europa, da Taça de Portugal e da Taça da Liga, tudo isto em apenas 17 dias, aposto que os adeptos do Benfica também não...

O advogado do Benfica, Dr João Correia, afirmou em entrevista à SIC, a propósito do caso dos emails, que "de tráfico de influência pode uma ou outra situação ser interpretada como tal". Importa-se de repetir? Será que a última linha de defesa passou a ser o desmontar da tese de corrupção? Se sim, é caso para se dizer que o Benfica passou a jogar em bloco baixo...

Em tempo natalício, por conseguinte, de boa vontade, o nazareno Ricardo Esgaio entendeu afirmar que "em termos de condições e métodos de trabalho, o Braga é tão grande como o Sporting". Eu diria ainda mais: após vê-lo recentemente em Alvalade, as pernas dos jogadores leoninos pareceram pequenas de mais perante a grandeza das entradas do nóvel lateral direito bracarense...

E é tudo. Um santo Natal para todos do "Tudo ao molho..." e não abusem...das rabanadas. Já de sonhos - e para os sportinguistas em particular - sirvam-se à vontade.

Feliz Natal!

No início diziam que quando chegasse ao Natal o Sporting já estaria longe de tudo o que fossem provas desportivas.

Enganaram-se redondamente.

Agora já se fala que é em Maio... Enfim, cada um diz o que quer e o que lhe apetece.

Portanto, e passando à frente, venho desejar a todos os Sportinguistas e respectivas famílias um fantástico Natal.

A gente lê-se por aí.

Hoje giro eu - Sempre na frente

As principais modalidades praticadas em Portugal, por número de atletas federados, são:

 

1) Futebol: 161 167

2) Andebol: 50 244

3) Voleibol: 43 120

4) Natação: 43 083

5) Basquetebol: 36 688

6) Futsal: 32 118

 

Eis o resumo da actividade do Sporting nas "Big 6" na época 2017/18 até ao momento:

 

Futebol masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 2º classificado com os mesmos pontos do primeiro colocado (FC Porto);
  • Taça de Portugal: apurado para os quartos-de-final (defrontaremos o Cova da Piedade, fora);
  • Taça da Liga: actual 1º classificado no Grupo B (falta 1 jogo), com boas perspectivas de atingir a "final four";
  • Europa: apurado para os dezasseis-avos de final (defrontaremos o Astana, do Cazaquistão).

Futebol feminino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com mais 2 pontos que o SC Braga (e menos 1 jogo);
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis-avos de funal (jogaremos contra o FC Parada);
  • Europa: 2º Lugar (Grupo 8) na fase de grupos da Champions e consequente eliminação (só passava a primeira de 4 equipas) da fase a eliminar (oitavos).

 Andebol masculino (vitória=3 pontos, empate=2 pontos, derrota=1 ponto)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com 2 pontos à maior de FC Porto e SL Benfica;
  • Taça de Portugal: apurado para os oitavos-de-final (vai defrontar fora o GC Santo Tirso);
  • EHF Champions League: eliminados na fase de grupos (4v, 6d), num honroso 4º lugar (6 equipas).

Voleibol (vitória=3 pontos, vitória "na negra"=2 pontos, derrota "na negra"=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com mais 1 ponto do que o SL Benfica e mais 6 pontos do que o Fonte Bastardo;
  • Taça de Portugal: eliminado nos oitavos-de-final.

Natação

  • Campeonato Nacional: o Sporting foi campeão nacional masculino da época 17/18, nos campeonatos masculinos disputados entre 8 e 10 de Dezembro. Aliás, o clube é hexacampeão (6 vitórias consecutivas).

Basquetebol

  • O Sporting tem apenas equipas até aos sub16.

Futsal masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado da fase regular só com vitórias;
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis avos de final;
  • Supertaça: Vencedor (3-2 ao SL Benfica);
  • Taça da Liga: por disputar;
  • Taça de Honra: Vencedor (2-1 ao SL Benfica na final);
  • UEFA Futsal Cup: apurado para a "final four" (com Barcelona, Gyor e Inter Movistar) depois de vencer a fase preliminar e o "play-off"

Futsal feminino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 2º classificado na fase regular;
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis avos de final.

Outras modalidades:

 

Hóquei em Patins masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com 2 pontos à maior sobre SL Benfica e 3 sobre o FC Porto;
  • Taça de Portugal: por disputar;
  • Elite Cup: finalista vencido (1-4 contra SL Benfica);
  • CERH Liga Europeia: actual 1º classificado do Grupo D (fase de grupos, apuram-se os 2 primeiros de cada grupo).

Ténis de Mesa masculino

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado com 11 pontos de avanço sobre o 2º (São Roque);
  • Taça de Portugal: apurado para a fase final
  • Liga dos Campeões: apurado (2º lugar na fase de grupos) para os quartos-de-final contra o La Romagne (França).

Olhando para o panorama geral, para além de liderarmos os respectivos campeonatos nacionais (ex-aequo em futebol masculino; a excepção é o futsal feminino), continuamos na Europa, já numa fase adiantada das provas, em futebol masculino, futsal masculino, hóquei em patins e ténis de mesa. Ainda poderíamos aqui juntar as legítimas aspirações a troféus europeus que temos no atletismo (feminino) e no goalball (masculino). Enfim, razões mais do que suficientes para afirmar que o SPORTING É A MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA NACIONAL e uma das maiores da Europa, fiéis ao lema anunciado pelo nosso fundador. UM SANTO NATAL para todos!

 

Natal todo verde

95df12f0b083dc8ee05c82a3b7409ac3[1].jpg

 

 

Comandamos o campeonato de futsal. Com mais três pontos do que o Benfica.

 

Lideramos o campeonato de andebol. Com mais dois pontos do que o FC Porto.

 

Mantemos o comando do campeonato de hóquei em patins. Dois pontos acima do SLB.

 

Destacamo-nos na frente no campeonato de voleibol. Com mais um ponto do que o Benfica.

 

Imperamos no campeonato nacional de ténis de mesa. Com mais onze pontos que o São Roque.

 

Dominamos a classificação no campeonato de futebol feminino. Dois pontos acima do Braga.

 

Estamos no topo do campeonato de futebol sénior masculino. Em igualdade pontual com o FCP.

 

Este é, sem dúvida, um Natal à Sporting. Verde mais verde não há.

 

 

FESTAS FELIZES!

A voz do leitor

«Deus me livre ter a mania de saber mais que o nosso treinador de futebol, pois seria sinal de que caminhava para a demência. Mas tenho de fazer uma pergunta e que responda quem souber. Sempre que vejo o Alan qualquer coisa jogar é uma lástima completa. Será que um miúdo da equipa B não jogará com mais empenho e qualidade do que esse jogador?»

 

Fernando Albuquerque, neste meu texto

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D