Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Djaló à Brás

20437426_29nO3[1].jpg

 

Ontem, na final da Taça, o Djaló peruano não jogou sequer um minutinho: o treinador do Benfica continua a não confiar nele, mesmo tendo custado 6,6 milhões de euros aos cofres encarnados.

Dinheiro deitado à rua: o putativo craque terminou a época com dois golitos marcados no campeonato ao serviço do seu actual emblema. E jogou  521 minutos na Liga 2016/17, o que deverá ter bastado para o fatigar imenso.

Talvez por isso, a sua posição preferida seja no banco. Onde até acompanhava com sorrisos rasgados os golos que as equipas adversárias marcavam ao "seu" Benfica.

Bem fez Rui Vitória ao tê-lo mantido de fora do onze no Jamor. Há dois anos, quando o Sporting ali conquistou a Taça de Portugal, Marco Silva  mandou sair o peruano ao intervalo, substituindo-o por Carlos Mané. Com Cédric já expulso, não podíamos dar-nos ao luxo de ter nove em campo.

 

hqdefault[1].jpg

 

Quem deve andar tristonho, por estes dias, é o comentador da TVI 24 Rui Pedro Brás. Ele que se atravessou pelo brinca-na-areia peruano, que o pôs nos píncaros, que lhe entoou hossanas.

Ele que não hesitou em fazer-lhe estes rasgadíssimos elogios:

«Carrillo é um jogador para ser titular deste Benfica. Carrillo é jogador para ser titular em qualquer equipa portuguesa. Era um titular absoluto no Sporting Clube de Portugal, seria titular com facilidade no Futebol Clube do Porto e creio que vai ser titular com relativa facilidade no Benfica.»

«Carrillo foi o melhor jogador do Sporting orientado por Marco Silva. Mesmo com Nani no plantel, foi Carrillo que se chegou à frente nos momentos mais importantes da época, foi ele quem transportou a equipa para a frente, eram dele os momentos de maior desequilibrio.»

«Carrillo tem características físicas que mais nenhum dos extremos do Benfica tem.»

 

Declarações com data: 24 de Julho de 2016.

Brás, que também assina Braz, terá jeito para muita coisa. Para Zandinga, manifestamente não tem.

Os nossos comentadores merecem ser citados

«Desde o milénio, nos três escalões de formação, o Benfica arrecadou 13 títulos, o Porto 15 e o Sorting 18 (!). Nos últimos três anos, o Benfica venceu dois títulos, o Porto dois e o Sporting três (falta ainda determinar os vencedores deste ano em iniciados e juvenis, sendo que apenas Benfica e Sporting podem ainda ganhar). Uma curiosidade: o Sporting, nos últimos três anos, venceu sempre um título nos escalões de formação: em 2014/15 iniciados, em 2015/16 juvenis, em 2016/17 juniores. Há um jogador que venceu estes três títulos. Querem saber quem? Tiago Djaló, defesa central.»

Pedro Azevedo, neste postal do Ricardo Roque

Balanço (5)

AG7HP0LD.jpg

  

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre SCHELOTTO:

 

- Marta Spínola: «Temos bons centrais, um Schelotto que começa bem, descarrila pelo meio e corre para apanhar o fim, um Bas Dost que não tem culpa que não lhe chegue sempre a bola...» (29 de Outubro)

- Luís de Aguiar Fernandes: «Podem dizer que o Schelotto só sabe correr e não sabe fazer um passe.» (31 de Outubro)

- Francisco Chaveiro Reis:  «Schelotto parece o [lateral] menos mau mas é inconstante.»  (20 de Dezembro)

- Duarte Fonseca: «Há alguém no mundo futebolístico, com excepção de Jorge Jesus e de Bruno de Carvalho, que considere o Schelotto um jogador de futebol?» (20 de Fevereiro)

- Filipe Arede Nunes: «Desde que o Marvin saiu da equipa o Schelotto parece-me ainda pior...» (1 de Março)

- Eu: «Corre tanto para quê?» (2 de Abril)

- Rui Cerdeira Branco: «Bryan Ruiz, Zeegelaar e Schelotto. Três titulares que não oferecem garantias de conseguirem fazer melhor do que ofereceram este ano. Bryan Ruiz porque tem contra a idade (já foi bom, voltará a sê-lo?) e os restantes porque parecem não conseguir dar mais, prestando-se a falhar demasiadas vezes em jogos decisivos.»  (14 de Maio)

Messi está diferente

Percebo muito pouco de jornalismo e de fotojornalismo. Mas ainda acredito que a imagem tem relação direta com a mensagem.

Ressalvando subliminaridades, no caso do "A Bola" a mensagem é a imagem. Tem tudo a ver com o que lhes vai na cabeça...e no coração. Parece que os catalães têm uma visão diferente!

IMG_0091

 

Verdade desportiva

Péssimas notícias para os árbitros incompetentes: o vídeo-árbitro veio de facto contribuir para a verdade desportiva, como o jogo Portugal-Irão ontem bem demonstrou.

Uma grande penalidade assinalada pelo árbitro equtoriano a meio da segunda parte, quando o jogo estava empatado 1-1 punha os iranianos a vencer os miúdos portugueses, afastando-os dos oitavos de final do Mundial sub-20 em futebol.

Acontece que o árbitro se enganou: não havia penálti algum, como o vídeo-árbitro logo sentenciou. O equatoriano ainda fez questão de ver as imagens, que confirmavam o seu erro. E anulou a decisão anterior.

Portugal venceu 2-1, seguindo em frente na prova. Mas a maior vitória foi a da verdade desportiva. Talvez por isto alguns por cá continum a rogar pragas ao vídeo-árbitro. Nós sabemos muito bem porquê.

Balanço (4)

ricardo-esgaio[1].jpg

 

  O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre ESGAIO:

 

- Edmundo Gonçalves: «Para as laterais apostava em J. Pereira para os jogos da Liga, na direita e em Esgaio na esquerda (fez um belo torneio olímpico naquela posição) até Dezembro e começava a pensar seriamente em ir às compras em Janeiro para ambas as posições (21 de Outubro)

- Eu: «Boa partida, nesta estreia na Liga 2016/17. Muito dinâmico e bem entrosado com a ala ofensiva. Revelou maturidade e vontade de mostrar serviço. Cruzamentos bem tirados aos minutos 28 e 41.» (17 de Novembro)

Francisco Chaveiro Reis: «Esgaio não é aposta e começa a ser tarde para ele. Um empréstimo pode ser solução.» (20 de Dezembro)

- Marta Spínola: «Sigamos em frente, agora há espaço e tempo para experimentar miúdos, reforços, uns com os outros ou isolados. Ponha-se Esgaio na esquerda, não pareceu mal.» (6 de Fevereiro)

- Rui Cerdeira Branco: «Terá feito a melhor época no plantel principal do Sporting, ainda assim curta para ser um valor para o futuro, jogou pouco e teve o ponto alto como profissional do Sporting ao revelar-se decisivo para garantir a equipa B na segunda liga. Tal como sucede com quase todos os jogadores da formação, mitiga muitas das insuficiências ou complexificações técnico-táticas a que é convidado com um adicional de entrega e dedicação.» (14 de Maio)

Esta já está. Queremos agora o Campeonato e a taça de Portugal

O Sporting Clube de Portugal ganha a Taça Challenge pela segunda vez. Grande jogo, grande vitória sobre o AHC Potaissa Turda por 30-24. O Andebol está de parabéns e mais um troféu europeu a caminho do Museu Sporting. Agora queremos o campeonato e a taça de Portugal. Quarta feira é ganhar ao benfica e depois a taça, e farão história. Como havia escrito, fim de semana promissor!

IMG_0080

IMG_0082

 

 

Como vi esta época

Em Abril deste ano escrevi este texto em que lamentava que aos inúmeros golos de Bas Dost não estivesse outrossim associada uma melhor classificação do Sporting. E adiei para outra prosa algumas considerações sobre a época já finda (pelo menos para o Sporting).

Então vamos lá…

A 28 de Agosto o clube de Alvalade era líder. Estávamos na terceira jornada e ainda haveria muuuuuuuuito caminho para calcorrear. Nessa altura escrevi que o discurso deveria ser moderado tanto por parte do treinador como dos dirigentes.

Não me deram ouvidos e a 18 de Setembro o Sporting sofre a primeira derrota que o atirou nessa jornada para o segundo lugar. Lembro-me bem desse jogo em que em apenas 15 minutos houve uma espécie de apagão na defesa do Sporting encaixando com isso três golos.

A partir desse jogo foi um penoso caminhar até ao fim. Com mais baixos que altos a equipa de Jorge Jesus jamais conseguiu erguer-se do lodaçal onde se enfiara. E nem mesmo aquela história do jogo da Luz com casos, é desculpa suficiente para a má época que o Sporting presenteou os seus adeptos.

A verdade é que o Sporting vinha duma época onde jogara muito bom futebol (o melhor para muitos entendidos!). Portanto, com mais tempo para preparar a equipa, mesmo com a ausência de algumas pedras-chave devido ao Europeu, de boa memória para Portugal, a matriz teria de ser forçosamente outra e o Sporting deveria ter lutado para ser campeão até muuuuuuuuito mais tarde.

Depois há a velha questão das contratações. Exceptuando o ponta-de-lança holandês, que foi assim uma pérola… o resto que veio… foi um “flop”. Chamo aqui Campbell, Castaignos, Meli ou André Filipe. Nenhum deles mostrou ser reforço, o que me leva a perguntar como aparecem estes atletas no plantel. Pior… com a sua chegada atiraram alguns jogadores da Academia para a segunda liga ou para outras equipas. Um erro que foi demasiadamente caro.

Não vale a pena agora chorar sobre o sangue derramado. É realmente necessário, para a próxima época, que Bruno de Carvalho se muna de um treinador (seja JJ ou outro qualquer) com um discurso assertivo e menos demagógico. Os sportinguistas são gente paciente, mas detestam ser enganados.

O Sporting é obviamente muito grande. Ora se um treinador não consegue lidar com a pressão de estar à frente de uma equipa destas a lutar por um título, é bom que o diga de antemão e não aceite ser treinador só porque sim. Fica ele melhor e nós também.

As contas desta época são claramente negativas e nem mesmo o melhor marcador nacional ser da nossa equipa ameniza a má época.

Aprendem-se muitas lições com os erros cometidos. A primeira é não voltar a repeti-los.

Será bom que a estrutura do futebol do Sporting nunca se esqueça disso. Nós, sportinguistas, estaremos muito atentos.

 

Também aqui

Fim de semana promissor

Este fim de semana promete. Começou esta sexta feira à tarde com a vitória por 2-1 dos Juvenis masculinos (futebol) frente ao Braga, consolidando a liderança nesta fase de apuramento do campeão, quando faltam 4 jornadas.

IMG_0076

 

 

À noite o Sporting sagrou-se campeão nacional em ténis de mesa ao bater o Ponta do Pargo por 3-0, resultado idêntico ao do 1° jogo da final. 

IMG_0075

Tudo isto enquanto 13 "crentes" do nosso blogue reafirmavam a sua fé, em jantar anual de convívio e de trabalho. Reinou a boa disposição e alguns figurantes do chamado "fenómeno desportivo" ficaram certamente com as orelhas a arder (singelo por dobrado...)

IMG_7992

Mas isto foi só para começo de conversa. Neste sábado, na Roménia, a nossa equipa de Andebol joga a 2a mão da final da Taça Challenge com o AHC Potaissa Turda. No 1° jogo o Sporting ganhou por 37-28. O jogo dá na Sporting TV às 15 horas.

Também na Sporting TV mas às 17 horas poderemos ver os nossos Juniores masculinos a defrontarem o Porto. Em caso de empate sagram-se campeões nacionais (ou se o Guimarães não vencer o seu jogo). 

Estes são dois exemplos que nos podem trazer títulos importantes. Mas tão importante quanto as vitórias e os troféus é o ecletismo do Sporting Clube de Portugal. E destaco o Goalball, que terá também jogos em direto na Sporting TV durante a manhã deste sábado. Trata-se de uma modalidade em que o Sporting é o atual campeão nacional (venceu logo na estreia). "O Goalball é uma modalidade com uma atmosfera única dentro do recinto desportivo onde a audição e o tacto são dois sentidos essenciais. Com competições masculinas e femininas, o Goalball requer uma forte concentração e sentido de orientação, características essenciais para que pessoas portadoras de deficiência visual possam orientar-se também no seu dia-a-dia. Em 1946 surgiu pela primeira vez o Goalball. Na altura a modalidade surgiu como uma forma de reabilitar veteranos da II Guerra Mundial  que haviam perdido a visão. A modalidade desenvolveu-se ao longo dos anos e em 1976 o desporto foi integrado pela primeira vez nos Jogos Paralímpicos" (in site do Sporting).

IMG_0078

(Foto da equipa de goalball do Sporting, atual campeão nacional) 

Não, o Sporting não é só  futebol. Nem selfies para o Instagram. Temos muitas estrelas que honram o desporto e o nosso clube com o seu esforço e com a sua dedicação, como o goalball (e muitas outras modalidades paralimpicas). E que nos enchem de orgulho. 

"Não dou palco a lampiões"

FB_IMG_1495836679239.jpg

 

As sondagens valem o que valem, como os políticos costumam dizer. Hoje, à mesa do Café Império, também fizemos uma. Aproveitando mais um magnífico jantar do És a Nossa Fé no conhecido restaurante lisboeta, cada um de nós ali presente traçou o seu vaticínio sobre quem será o treinador da equipa principal do Sporting na próxima temporada.

As opiniões, como era de esperar, dividiram-se. Com vitória tangencial para Jorge Jesus, que para quatro de nós reúne boas probabilidades de permanecer no comando da equipa técnica, apesar de todas as especulações em contrário e da vontade de muitos adeptos de o verem à distância.

Seguiram-se, com três votos cada, Pedro Martins e Rui Jorge - dois antigos jogadores leoninos que têm cultura clubística de Alvalade e percursos muitos interessantes como treinadores. O primeiro tendo-se destacado ao serviço do Rio Ave e sobretudo, nesta época que agora acaba, conduzindo o V. Guimarães ao quarto lugar do campeonato e à final da Taça verdadeira. O segundo com inegável sucesso à frente da selecção nacional sub-21, recordista absoluta de jogos sem derrotas.

 

Houve mais três palpites, centrados noutros tantos nomes. Augusto Inácio, que foi campeão pelo Sporting enquanto jogador e treinador. Luís Martins, actual timoneiro do Sporting B. E Daniel Ramos, que nesta época deu nas vistas enquanto líder da equipa técnica do Marítimo.

Antes e depois desta improvisada sondagem, o jantar decorreu com a boa disposição habitual. Vencemos por goleada os bifes que chegaram à mesa, com o correspondente acompanhamento líquido. Frases memoráveis, houve várias. Com destaque para esta: "Não dou palco a lampiões!".

Sublinhada por calorosos aplausos.

 

Posámos para a foto, também para manter a tradição. Aí estamos, os que fomos dilatar a Fé à mesa do Império: Alda Telles, Marta Spínola, André Fernandes Nobre, Edmundo Gonçalves, Francisco Almeida Leite, João Caetano Dias, João Távora, José da Xã, Luciano Amaral, Pedro Oliveira, Ricardo Roque, Rui Cerdeira Branco e quem assina estas linhas.

Às tantas, um brincalhão com ar sério anunciou, fingindo estar a receber notícias frescas: "Jesus no Porto!" Foi uma boa tentativa, mas quase ninguém acreditou. Por enquanto, vira o disco e toca o mesmo: Jesus vai-se mantendo por Alvalade. No fim de tudo, a nossa improvisada sondagem ainda será capaz de acertar?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D