Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Sem estatuto

O Benfica não perdeu só em campo contra o Sporting. Perdeu também fora dele. As lamentáveis declarações prévias de Rui Vitória ao dizer que iria defrontar não uma equipa mas "onze jogadores" produziram efeito de ricochete: 24 horas depois viraram-se contra quem as proferiu.
Vitória não tem estatuto sequer para pensar frases destas. Muito menos para falar como falou.

Pódio: Slimani, Bryan Ruiz, Adrien

Por curiosidade, aqui fica a soma das classificações atribuídas à actuação dos nossos jogadores no Benfica-Sporting pelos três jornais desportivos:

 

Slimani: 20

Bryan Ruiz: 19

Adrien: 18

João Mário: 18

Jefferson: 18

Paulo Oliveira: 18

Teo Gutiérrez: 17

Naldo: 16

Rui Patrício: 16

William Carvalho: 15

João Pereira: 15

Aquilani: 6

Gelson Martins: 1

 

Os três jornais elegeram Slimani como figura do jogo.

6

Jesus sabe muito da poda e ontem disse algo que, acredito, não deixará de repetir até à exaustão esta semana junto dos jogadores: os 3 secos ao Benfica de nada valerão se no sábado não voltarmos a conquistar os 3 pontos junto do Estoril.

Digo mais, até ao jogo contra o Porto, o Sporting e os seus jogadores devem ambicionar levar de vencida todos os jogos do campeonato que terão pela frente, antes de receberem os tripeiros em casa.

 

Estoril Praia (casa)

FC Arouca (fora)

Belenenses (casa)

Marítimo (fora)

Moreirense (casa)

U. Madeira (fora)

FC Porto (casa)

 

Vamos a isso, leões! 

O exemplo vem de cima!

Parece que António Costa esteve ontem na Luz a ver o jogo.

No final LFV perguntou ao ex-autarca do PS como podia o Benfica ser outra vez líder do campeonato.

Não sabemos qual foi a resposta mas imaginamos que AC terá dito ao presidente do Benfica para juntar os seus pontos aos do Porto para assim ficarem à frente do Sporting.

Veremos o que diz a Liga de Futebol.

Como estamos numa de rir

"Não sei se é verdade, mas garantem-me que Luís Filipe Vieira encarregou Pedro Guerra de entregar os vouchers aos árbitros, mas como ele comia os vouchers todos passaram a metê-los na caixa."

"Os árbitros passam fome e o Benfica está a ajudá-los."

"Em África, quando os macacos vão para cima das árvores estragar a fruta, a gente abana a árvore para os macacos caírem."

Carlos Dolbeth ao semanário "Sol"

Uma nota de reconhecimento

Creio que Rui Vitória não virá a cumprir o tempo necessário como treinador do Benfica para lhe agradecermos integralmente a forma desinteressada como nos ajudou a concretizar os nossos objectivos. Não é qualquer um que alinha de início com o Raul Jimenez, coloca o Gaitán na direita, põe em campo o Fejsa ao intervalo para segurar o resultado e espera pelos últimos 10 minutos do jogo para arriscar Mitroglu com um resultado desfavorável de três golos. A Rui Vitória um grande bem-haja.

 

'Record' precisa de mudar de lentes

173545_med_sporting_v_belenenses_j13_liga_zon_sagr

 

Teremos visto o mesmo jogo?

Leio na página 5 do Record a apreciação ao desempenho individual de William Carvalho no desafio de ontem. É um texto arrasador, que não me parece reflectir minimamente o que sucedeu em campo.

Reza assim: "Um jogo sem intensidade, lento a decidir, com falta de agressividade e muito longe dos momentos que se lhe conhecem. Era uma peça importante na estratégia de Jesus, mas teve momentos de levar o técnico ao desespero." Nota 2, em cinco. Negativa, portanto.

Belisquei-me: não foi, de todo, este o jogo que eu vi.

 

Confusão minha?

Para tirar teimas, consultei outros jornais de hoje. O que escreveram sobre William?

O Jogo: "Um gigante à frente da defesa, dando sempre preciosa ajuda aos centrais, nomeadamente ajudando na marcação a Jonas. Fez inúmeras recuperações de bola e desarmes, além de ter revelado o habitual acerto no passe. Decisivo no controlo de jogo absoluto dos leões."

A Bola: "O príncipe do meio-campo do Sporting precisou apenas de olhar para o seu reino de forma tranquila e sábia, como um verdadeiro candidato a rei. Bastou-lhe colocar-se bem, cortar pela raiz qualquer esboço de ideia que o adversário pudesse apresentar e passar bem a bola. Não encheu o campo, mas tornou o jogo da sua equipa muito mais geométrico e perfeito."

Correio da Manhã: "Eficiente, sobretudo na forma como adivinhava por onde a bola ia passar."

 

Enfim, jornais que me reconduziram de regresso à realidade. Porque aquilo que descrevem foi o mesmo que eu vi: um William fundamental na construção da fulgurante vitória leonina contra o Benfica.

Mais: esta é também a opinião expressa, na página 6 da edição de hoje do Record, por alguém que percebe muito de futebol: Paulo Futre. "Em termos individuais, destaco William, Slimani e João Pereira", assinala o ex-craque do Sporting, que também jogou no SLB. Contrariando o que ficara escrito na página anterior.

Conclusão: o "analista" do Record precisa mesmo de mudar de lentes.

Saber da poda

Agora a sério: como se pode achar que o falhanço do André Almeida no primeiro golo foi azar? O falhanço foi provocado. E numa zona do campo terrível. Depois digam-me que houve sorte no ressalto... Quais sorte: se não tocasse primeiro na mão do Júlio César, tocava primeiro no pé do Teo e, muito provavelmente, entrava lá dentro como aquela entrou.

 

Ainda a sério: como se pode achar que, no terceiro golo, foi azar o Slimani (esse tosco épico do drible) conseguir percorrer 1/4 do campo sem praticamente ser incomodado e ainda rematar à baliza para defesa difícil do Júlio César? O Slimani fez o que quis porque o Benfica não apresentou meio-campo e defesa que se vissem.

 

Não houve coisas a correr bem de um lado e mal do outro: houve saber da poda e não saber.

Vitória inédita

Estamos em festa, claro. Foi a primeira vez que o Sporting venceu por 3-0 o Benfica, na Luz, num jogo do campeonato nacional de futebol. Um resultado semelhante, com triunfo leonino por três golos de diferença fora de casa, registara-se na era dos Cinco Violinos, na já remota época de 1947-48, ainda antes da inauguração do estádio da Luz.

Há quase dez anos que não vencíamos este adversário no seu reduto. Desde 28 de Janeiro de 2006.

 

Mérito de quem?

Dos jogadores, sem dúvida. E de Jorge Jesus, com certeza. Sem esquecer Bruno de Carvalho, naturalmente.

Contra todas as campanhas de ódio. Contra todas as pressões na imprensa pró-SLB. Contra o "fogo amigo" daqueles que - verdes por fora e encarnados por dentro - passaram toda a semana a virar baterias contra o presidente leonino e o treinador que já nos conduziu a duas vitórias em dois meses sobre o nosso mais antigo rival.

8 minutos!

Sei de fonte segura que o Benfica, pela voz do vassalo Pedro Guerra, irá publicamente apresentar um projecto de revisão das regras do jogo.

Pretendem que passe a ter só 8 minutos!

Nunca tinha ouvido tanta gente a considerar que um jogo de futebol, que ainda tem 90 minutos, acabou aos 9 minutos.

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais - IV

Uma espécie de dérbi interno está definitivamente instalado na equipa do Sporting. Ora marco eu, ora marcas tu.

E assim alternando os marcadores, o Sporting vai ganhando os seus jogos. Com justiça!

Este fim de semana foi Gutiérrez que aproveitou a ausência do jogo de Montero para lhe ganhar novamente vantagem.

Cinco a três é actualmente o resultado deste despique saudável entre colombianos, a favor de Teo.

Prevê-se, a este ritmo de golos, que esta rubrica vá ter muitas actualizações.

E eu estarei cá para dar conta delas.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D