Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Faz hoje um ano

 

Vinha aí o Benfica-Estoril e nós, sportinguistas, estávamos divididos: muitos torcíamos pela derrota estorilista, que seria vital para o nosso clube ambicionar atingir o quinto lugar na Liga 2012/13. Outros nem assim conseguiam desejar o melhor para os nossos velhos rivais. Entretanto, um dos nossos leitores chegou a comparar a situação, com manifesta ironia, a um acontecimento político num comentário aqui destacado a 3 de Maio de 2013: "Eu faço como os militantes do PCP quando votaram em Mário Soares em 1986: fecho os olhos e não vejo que são eles quem vai ganhar o campeonato."

Havia ainda três dias de suspense...

A melhor homenagem dos nossos rivais

És a nossa Fé recebe cada vez mais visitas de benfiquistas e portistas, frequentadores assíduos e quase compulsivos das nossas caixas de comentários. Estas visitas constituem a melhor homenagem que os nossos rivais prestam ao inabalável sportinguismo de quem escreve neste blogue. Só eles sabem porque não ficam em casa.

Rumo ao Mundial (6)

 

 

JOÃO MOUTINHO

Tem apenas 1,71m mas é um gigante no meio-campo: a selecção portuguesa não pode prescindir dele. Quando isso aconteceu - por decisão do seleccionador Carlos Queiroz, que entendeu deixá-lo de fora da lista dos convocados para o Mundial de 2010 - o resultado foi o que sabemos.

Quatro anos depois, permanece por decifrar esse enigma: por que motivo um jogador que teve uma participação decisiva na fase de qualificação para esse campeonato não chegou a embarcar para a África do Sul? O certo é que, a uma semana da final desse Mundial tão frustrante para nós, era anunciada a transferência de João Moutinho para o FC Porto por módicos 11 milhões de euros...

A irritação dos sportinguistas foi bem compreensível: o médio algarvio tinha sido uma das estrelas mais fulgurantes da nossa academia, jogava havia cinco épocas em Alvalade, era capitão da equipa desde 2008 e transferia-se para um dos nossos rivais directos. O então presidente leonino, José Eduardo Bettencourt, chegou a chamar-lhe "maçã podre" - frase de que mais tarde se arrependeu.

A verdade é que Moutinho, hoje com 27 anos e titular do Mónaco, é um elemento imprescindível da selecção. Como aliás se comprovou no Euro-2012: Paulo Bento, ao contrário de Queiroz, não o deixou em Lisboa. E fez muito bem: não há transportador de jogo como ele, estabelecendo a ligação entre a defesa e o ataque, colando como ninguém as diversas parcelas da equipa. Organizador nato, a sua capacidade de passe é notável, sobretudo em distâncias longas, devido a uma excepcional leitura de jogo. Lembremos, por exemplo, a sua soberba assistência para Cristiano Ronaldo no jogo contra a República Checa que nos colocou nas meias-finais do Euro.

Numa demonstração cabal de que em futebol não basta jogar bem com os pés: é fundamental saber utilizar também a cabeça.

Rejoice, benfas

Não sou dado à Schadenfreude (o gozo com a desgraça alheia) nem à inveja pelo sucesso do outro. Compreendo perfeitamente a alegria benfiquista. Eu sei que a coisa vem logo embrulhada naquela realidade paralela benfiquista ("o Benfica é anti-fascista", "o Benfica é o Povo", "o Benfica é um clube planetário", "o Benfica é Portugal", "o Benfica é o universo", sei lá, todos conhecemos a conversa...), mas a verdade é que a alegria deles é muito compreensível, talvez até por razões de que eles não se apercebam bem. É que, se repararmos com atenção, a vida deles não tem sido muito diferente da nossa (apesar de eles acharem que tem): desde que começou o século (e podíamos prolongar a coisa até mais uns anos atrás), ganhámos dois campeonatos e eles três; ganhámos três Taças de Portugal e eles uma; fomos a uma final na Europa, que perdemos, eles a duas, uma que perderam, a outra ainda não se sabe (e na mesma prova da 2ª divisão europeia) - faço-lhes o favor de não contar a Taça da Liga... Também eles tiveram os seus anos horríveis, em que, tal como nós o ano passado, se chegou a pensar na falência, para além de terem ficado duas épocas seguidas sem jogar na Europa. Ou seja, também eles não têm tido muitas alegrias. Este ano estão a encher o papinho. Estão legitimamente contentes. Tenho memórias suficientes da minha alegria em 2000 e em 2002 para compreender a deles. Sinceramente: divirtam-se, gozem. Pelo menos enquanto dura. Espero que dure pouco.

Faz hoje um ano

 

Continuavam as movimentações em certa opinião pública destinadas a ver prolongada a permanência de Jesualdo Ferreira no comando da equipa técnica do Sporting. Um dos arautos desta tese era o advogado Carlos Barbosa da Cruz, antigo membro do Conselho Leonino e apoiante de José Couceiro na campanha eleitoral de Março.

"Jesualdo Ferreira é o homem certo - pela sua experiência, paciência, método e organização - para trazer estabilidade, calma e ponderação à equipa do Sporting", declarou o advogado, numa entrevista. Jesualdo, então com 66 anos, era na opinião deste notável sportinguista o homem certo para continuar a liderar a equipa leonina, mesmo que o Sporting não atingisse sequer um lugar que lhe permitisse disputar o acesso a uma competição europeia, o que só tinha acontecido uma vez em toda a longa história do clube.

Na mesma entrevista, Barbosa da Cruz admitia a saída iminente de Rui Patrício: "Um profissional como ele tem direito a voos mais altos." E, embora reconhecendo que o Sporting estava já "mais estável e organizado", recusava reconhecer mérito a Bruno de Carvalho por essa aparente mudança. Motivo? "Tenho dificuldade em atribuir créditos a uma direcção que entrou há tão pouco tempo."

Assim ia o Sporting nesse dia 2 de Maio de 2013.

Rumo ao Mundial (5)

 

WILLIAM CARVALHO

É praticamente unânime: William Carvalho foi o jogador-sensação deste campeonato. Distinguido com prémios e notas máximas na imprensa. E com vínculo contratual em boa hora salvaguardado por Bruno de Carvalho para que não se repita o lamentável episódio de Bruma, lançado em 2012/13 na equipa principal do Sporting sem prévia revisão do contrato, o que o tornou presa fácil de empresários e advogados ganaciosos.

"O que lhe falta para convencer o seleccionador? Muito pouco. William voltou a ser um elemento produtivo e de participação efectiva no jogo, porque sabe estar no sítio certo no momento certo", escrevia o jornalista Jorge Barbosa no Record, a 29 de Outubro de 2013.

Dias depois, a 19 de Novembro, Paulo Bento lançava o jovem médio defensivo na selecção. E logo num encontro decisivo: a segunda mão do play off contra a Suécia, de tão boa memória para nós. William entrou na segunda parte, substituindo Raul Meireles. E cumpriu, como se esperava.

Agora ninguém tem dúvidas: o jovem craque de 22 anos irá ao Campeonato do Mundo.

Cobiçado já por grandes clubes europeus, com destaque para o Manchester United, William é bom a vários níveis. No poderio atlético, na visão de jogo, na disciplina táctica, no rigor posicional, na destreza técnica, na autoridade natural em campo. Joga primeiro para a equipa e só depois para a bancada. Exemplar na recuperação de bolas e no corte de lances perigosos, tornou-se já também uma referência na construção de manobras ofensivas, com notável precisão de passe, mesmo a longa distância.

Falta-lhe alguma maturidade competitiva, o que é natural num jogador com enorme margem de progressão. Mas ninguém tem dúvidas de que está destinado a brilhar no Mundial.

Macacos no marquês

 

Acordei há bocadinho com um telefonema intempestivo do macaco Adriano. Foda-se, pá, são 11 da manhã, é feriado e ainda não comprei os couratos para o petisco de logo à noite, respondi com pouca simpatia. Mas o macaco Adriano é meu amigo e estava nervoso, com a voz aceleradíssima, alguns gases também, por causa das toneladas bananas que come diariamente. Respirei fundo. Vamos lá a  isso, então. Ouvi, ouvi, ouvi, mas demorei a perceber o motivo de tanto tremelique. O macaco Adriano só queria saber se logo à noite pode subir à estátua do marquês de Pombal. Que porra de pergunta, Deus, os macacos são para isso ou não? Os macacos trepam. Não, suspirou Adriano, o macaco, não era bem isso que queria saber, insistiu: é que hoje há jogo outra vez! Ah, bom!, reconheci.  O importante era então saber se um macaco pode trepar novamente às costas do leão. Do leão?! Sim, do leão do marquês. Ah, bom, respondi outra vez, claro que sim Adriano, mais macaco menos macaco, ninguém se chateia. Vamos lá subir o marquês.

Faz hoje um ano

 

Jesualdo Ferreira ficava no Sporting ou rumaria a outro clube? A incógnita pairava em Alvalade nesse dia 1 de Maio de 2013 em que os jornais especializados em futebol davam nota da convocação do treinador para uma reunião com o presidente leonino precisamente para clarificar esta questão. Num momento em que, para certos sportinguistas, Bruno de Carvalho tudo deveria fazer para assegurar a manutenção em funções do técnico que chegou em Dezembro de 2012, para exercer as funções de manager do futebol, e poucas semanas volvidas rendia o belga Vercauteren no comando técnico da equipa principal. Alguns blogues e redes sociais vaticinavam maus tempos para o nosso clube na hipótese de não ser renovado contrato com Jesualdo...

A mulher do treinador deu entretanto uma entrevista em que deixava clara a sua vontade de ver o marido continuar em Alvalade. "Os meninos do Sporting são de ouro! Ele sente-se bem, é uma área de que ele gosta, de facto, e que o realiza", revelou Zulmira Ferreira.

Pág. 11/11

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D