Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Em Abril águas mil

O tabu é bom, vende papel. Há que inventar tabus. Ora como parece que para ser jornalista desportivo é taxativo ter dois terços das sinapses dos seres humanos normais, os alvares do costume inventaram uma pergunta que se está mesmo a ver que é crucial: "O Sporting é candidato ao título?" E vai de interpô-la em todas e mais algumas conversas com quem lhes aparecer à frente em nome do Sporting. Está-se mesmo a ver que, na mente deles, não há nada de mais interessante para dizer acerca do Sporting. Se o mundo fosse tão justo como nos desenhos animados, cada vez que a questão surgisse, caíria uma bigorna na cachimónia do impertinente. Mas não sendo assim, proponho o seguinte:

A partir de agora todos, mas todos mesmo, de Bruno Carvalho ao Paulinho, passando pelo Slimani, que ainda só deve falar árabe, ou pelo mais remoto dos adeptos sportinguistas, todos respondamos: "em Abril águas mil." Só isto e sempre isto, invariavelmente e em todas e quaisquer situações. Havia de ser cómico... E talvez assim - bem sei que é uma hipótese remota - eles percebessem que não adianta a conversa da treta.

Vamos à frente!!!!

Vou aproveitar escrever "vamos à frente" 100 vezes, porque temos tido poucas oportunidades de o fazer. Vamos à frente!Vamos à frente!Vamos à frente! (considerem metaforicamente que as 100 vezes estão aqui).

Mas isto não quer dizer, longe disso, que somos os maiores, ou que temos a melhor equipa. Apenas significa uma coisa que nos últimos tempo não víamos: há garra, há vontade e há treinador com pés e cabeça.

Esperemos que na abertura do mercado de inverno não façamos as asneiras habituais. Eu não quero, absolutamente, ganhar já o campeonato (embora adorasse). Prefiro uma equipa equilibrada, financeiramente independente e que jogue com garra. Com esforço, dedicação e devoção. A glória há de chegar, mas nem sempre, como sabemos, chega a correr.

Mas para já, vamos à frente! Com uma equipa mais barata que em vez de ir buscar "vedetas" está a fazer vedetas! Era mesmo isto que eu queria.

O acto de vir aqui ao blog

É uma alegria ir aos favoritos e clicar em "És a Nossa Fé" ou escrever "sporting blogs sapo" no motor de pesquisa. Andar para baixo, para cima, ler e reler o que aqui se publica só nos pode deixar felizes. Longe vão os tempos em que este blog parecia uma igreja na sexta-feira da Paixão. Fazendo jus à liturgia, isto agora parece mais a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém. Só faltam os ramos de oliveira e o povo a bater palmas. Para já, fazemos nós autores a festa contida, pois como disse o José Manuel Barroso no seu facebook, "fé alta e cabeça fria". Vamos Sporting!

Contagem decrescente! - VII

Após três jornadas em branco, eis que Montero regressa aos golos e logo com um bis. O segundo esta época.

À décima primeira jornada o ponta de lança do Sporting tem onze golos marcados, à média de um golo por jogo. É obra!

Ora isto significa que faltam 4 golos para Fredy ultrapassar o tal de Wolkswinkel.

 

A saga continua... (mas cheira-me que por pouco tempo)!

Faz hoje um ano

 

Ainda o rescaldo da entrevista de Daniel Sampaio ao Record: o vice-presidente da Assembleia Geral do Sporting punha o dedo em várias feridas, o que motivou um "editorial" do Alexandre Poço neste blogue. Um texto que ganha ainda mais pertinência ao ser relido com atenção um ano depois.

"Sim, o Sporting é grande. É a maior potência desportiva nacional, é verdade. Sim, temos de nos orgulhar do ecletismo e das vitórias e títulos nas modalidades. Mas, não basta, pois o Sporting não vive feliz e tranquilo sem títulos e vitórias no futebol. O passado fez-nos assim. E aqui está o cabo das Tormentas da situação, pelo que deixo a pergunta: um candidato à presidência do Sporting ganharia umas eleições sem prometer campeonatos e taças?", questionava o nosso colega nesta reflexão com data de 2 de Dezembro de 2012 que merece ser revisitada.

Isto enquanto o Sporting regressava às vitórias. Mas apenas num jogo particular, derrotando uma selecção algarvia por 3-1 num jogo de beneficência disputado no estádio de São Luís, em Faro. Ocasião aproveitada pelo treinador, Franky Vercauteren, para renovar drasticamente o onze: apenas Dier, Insúa e Capel sobreviveram à anterior convocatória para o campeonato. Com vantagem notória para a equipa.

Valia-nos, enfim, o futsal: nova vitória, desta vez por 6-0, contra o Leões de Porto Salvo.

Os nossos jogadores (19): Slimani

Nunca disse que Slimani me deixa em ânsias, pois se o dissesse estaria a mentir, mas há ali qualquer coisa naquele 1,90 m de jogador que me deixa intrigado. Não sei dizer isto melhor, mas Slimani tem sido o meu suplente preferido. Não apenas pelos golos que tem marcado. Não apenas pelos pontos que nos tem dado. Sim, de acordo, isso também, mas gosto principalmente da forma como tem resolvido jogos: com a persistência de um abre-latas. Evitei dizer arte para dizer persistência porque as coreografias de Slimani têm sido mais movidas com a energia de um operário metalúrgico soviético do que com a leveza de um bailarino do Bolshoi. Sou capaz de já ter dito que o homem é mais um abre-latas do que artista do golo, mas isto é fácil de dizer. Difícil é interpretar aquele jeito desajeitado de Slimani. É isso mesmo. Não me faz lembrar a elegância do Jordão, nem revejo o instinto assassino de Jardel, mas Slimani tem para ali um jeito sem jeito que tem dado golos e golos que libertam. O primeiro lugar em que estamos é também feito com os golos de Slimani. O primeiro lugar em que estamos é feito com golos de abre-latas que rebentaram com equipas que se tinham fechado como sardinhas em lata.  Não sou eu que vou esticar o dedo biblíco para a baliza, mas se Deus não levar a mal, eu começo a achar que muitos guarda-redes ainda vão sentir a passarinha a tremer quando aquele gigante de jeito desajeitado apontar à baliza.

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

De ver o Sporting vencer pela oitava vez em 11 jogos disputados neste campeonato. Uma diferença abissal em relação à época anterior, quando só chegámos à oitava vitória no mês de Abril.

 

Da goleada. A quinta da época. Por mais que sejam, sabem sempre bem.

 

Dos 28 golos já marcados. O Sporting é a equipa mais goleadora do campeonato.

 

Da assistência entusiástica. Apesar da noite fria, houve mais de 26 mil espectadores nas bancadas de Alvalade. Sócios e adeptos acreditam nesta equipa. Como há muito não acreditavam.

 

De ver Montero interromper o jejum. O colombiano regressou aos golos. Marcando mais dois. Já vai em onze. Tantos como os jogos disputados.

 

Da exibição de William Carvalho. Encaminhou o Sporting para a vitória ao marcar o primeiro golo, aos 15', a partir de um canto. De uma eficácia extrema na recuperação de bolas e na construção de manobras ofensivas. Outra grande partida no seu currículo, sublinhada com aplausos constantes das bancadas.

 

De André Martins. De regresso ao primeiro plano exibicional. Grandes desmarcações, grande mobilidade. Marcou o quarto golo do jogo, aos 88' - o seu segundo no campeonato. Bem merecido.

 

Da solidez da nossa defesa. Um quarteto muito eficaz que voltou a ficar incólume. Todos estiveram bem. Mas o melhor foi Maurício: resolve sempre, sem complicar.

 

Do contraste com os anos anteriores. Nas duas últimas épocas, a equipa da capital dos móveis roubou-nos seis pontos. Em 2011/12 o Sporting perdeu em casa (2-3) contra o Paços de Ferreira, o que fez cair o presidente José Eduardo Bettencourt. Em 2012/23, nova derrota (0-1) frente à mesma equipa, o que conduziu à saída do treinador Vercauteren. Desta vez foi tudo bem diferente. Vencemos. E o presidente e o treinador estão de pedra e cal.

 

Da arbitragem. Um trabalho impecável de Jorge Ferreira. Que diferença em relação a outros, que dão cabo do espectáculo e da verdade desportiva...

 

Da classificação. Regressamos ao topo da tabela, com mais dois pontos que o Porto. Quase parece fácil, é seguramente lógico. Mas no início da época quase ninguém imaginaria.

 

 

Não gostei

 

Da exibição de Carrillo na primeira parte. O peruano redimiu-se com a assistência para o segundo golo, já no período complementar. Mas foi bem substituído por Slimani.

 

Da lesão de Adrien. Oxalá não seja grave.

 

Do estado do relvado. Continua mau.

 

Sujinho, sujinho

 

 

«Está aqui um árbitro com muito futuro.»

Jorge Jesus sobre João Capela após o Benfica-Sporting da época passada (21.4.2013)

 

«João Capela assinalou um penálti caricato contra a Académica.»

José Ribeiro, Record

 

«Grande penalidade inexistente e, como tal, mal assinalada.»

José Leirós, O Jogo

 

«Ricardo defendeu o penálti mal assinalado por João Capela.»

António Tadeia, Record

 

«Não houve motivo para grande penalidade e tão pouco para cartão amarelo [a Aníbal].»

Jorge Coroado, O Jogo

 

«Logo no início da partida [Académica-FCP], ficou por marcar uma grande penalidade, a castigar falta de Josué sobre Ivanildo.»

Luís Pedro Sousa, Record

 

«Josué atinge a perna esquerda do adversário, derrubando-o. Penálti por assinalar.»

José Leirós, O Jogo

 

«João Capela não viu um penálti de Josué sobre Ivanildo.»

António Tadeia, Record

 

«Jogo complicado pelo árbitro nos últimos instantes, quando fez sobrevir a incompetência já anteriormente demonstrada.»

Jorge Coroado, O Jogo

Faz hoje um ano

 

"O Sporting está doente." A afirmação dominou o dia futebolístico, faz hoje um ano. Por ser proferida pelo vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral leonina. Em entrevista ao diário Record, Daniel Sampaio foi contundente. Com frases como estas: "O Sporting é um labirinto de mágoas, onde toda a gente se queixa. O que acontece hoje é que o Sporting perde, porque é lógico que perca"; "O problema do Sporting é a organização interna e tem a ver com níveis de decisão. Não está definido quem decide e o que decide"; "Enquanto o clube não se modificar por dentro, não pode ser campeão."

As reacções não se fizeram esperar naquele dia 1 de Dezembro de 2012. "Finalmente apareceu alguém que teve a coragem de dizer algumas das verdades, chamando a atenção dos Sportinguistas para os graves problemas que afligem o nosso clube e que são do nosso conhecimento na maioria dos casos", reagiu Fernando Albuquerque, presença assídua nas nossas caixas de comentários e um dos leitores que mais estimamos.

"É preciso que mais gente fale assim. Sem papas na língua. Porque a situação do Sporting não se compadece com meias palavras", escrevi aqui, na mesma linha de raciocínio. Éramos cada vez mais a pensar assim.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D