Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

De forma resumida

Temos um clube com duas vitórias, nove golos marcados e um sofrido.

Temos um jogador, com dezoito anos, que afinal quer é jogar no Sporting.

Temos um tutor que sonha ver um contrato com um prémio de assinatura em nome dele.

Temos um advogado que achava que eram favas contadas e que a sua conta ficaria recheada.

Temos um clube que em duas jornadas já viu dois árbitros marcarem duas grandes penalidades que ninguém viu.

Temos um clube que entra em euforia ao ganhar com golos nos descontos.

Temos os jornais desportivos em ressaca e a tentar de novo apanhar os "especialistas em direito desportivo" que garantiam as favas contadas do advogado ali de cima.

Temos os comentadeiros do costume a beber mais água quando estão em directo, engolir em seco custa.

Temos o ROC e o Jorge Gabriel, sabe-se lá a fazer o quê.

Temos um canal de um clube de bairro a fazer-se passar pela Sporttv, que tanto criticou (e de certeza que já acharam o comando).

Isto em duas jornadas.

Sorria, é para os apanhados!

"Ele ficou a sentir-se muito mal quando soube que ia para a equipa B."

"Ele não se apresenta enquanto não forem esclarecidos determinados pontos."

São palavras de Catió Baldé, putativo tutor de Bruma. Que mais disse: "Estamos em contactos e em reuniões. Está tudo em aberto. Ainda não falámos com o Sporting mas vamos falar brevemente." Mas, se não falou com o Sporting, então com quem são os contactos e as reuniões?

Estou muito confuso: este velhaco estará mesmo convencido, lá no insondável fundo de seu íntimo, que alguém o leva a sério? Que, além dos estagiários da bola, aflitos para venderem papel no Verão, haverá quem caia na esparrela de lhe comprar nem que fosse um isqueiro em segunda mão? Ou isto é para os apanhados ou o homem tem que ser internado...

Wilson petardo

Ainda bem que Wilson Eduardo não marcou "aquele" golo em Coimbra. Teria sido muito mau para o Sporting.

Capel é uma carga de cavalaria: impetuosa, empolgante, às vezes tomando de assalto a barricada inimiga, outras apenas desbaratando as fileiras contrárias. Carrillo é vulcânico: com erupções sulfúricas mas inconstantes. Wilson Eduardo é diferente: comporta-se como um B-2, silencioso, furtivo e apto a despejar armas de destruição maciça por onde passa. Quando Wilson Eduardo acaba o jogo, hão-de reparar que o defesa direito adversário ficou reduzido a cinzas, o defesa central daquele lado mostra estragos morais irreparáveis e ainda se verificam graves danos no meio campo e no guarda-redes.

Ora se Wilson Eduardo tivesse marcado aquele golo poderia haver quem se lembrasse de Van Basten, o que seria de molde a suscitar alguma ideia parva nos Mónacos ou nos Manchesters que andam por aí a vasculhar talentos.

Dêem-lhe ordem para fazer o que tem feito no próximo fim-de-semana, mas depois peçam-lhe discrição até Dezembro, não vá o diabo tecê-las. 

Os jarretas (9)

 

- Sinto-me satisfeito: em duas jornadas já temos um quarto dos golos marcados em toda a época passada.

- Não percebo como é que podes estar tão satisfeito. Eu estaria como tu se tivéssemos sido capazes de criar mais oportunidades do que na época passada, mas isso não tem acontecido. Só temos tido é mais sorte.

- De que jogadores gostaste mais contra a Académica?

- Dos que já eram titulares durante o mandato da anterior direcção. Gostei muito do Carrillo, que levou a equipa às costas. E do Rojo e do Rui Patrício. Também gostei do Capel, mas já percebi que não será mais titular porque o Bruno quer correr com ele de Alvalade. Ele não descansa enquanto não tirar do Sporting todos os jogadores que vieram no tempo do Godinho Lopes.

- Eu gostei do William Carvalho...

- Não gostei. Vi-o falhar um passe na segunda parte: rematou frouxo, parecia cansado. O Rinaudo é que devia jogar naquela posição porque é incansável. E o Dier também devia jogar mas não joga.

- Parece que esteve lesionado...

- Não acredites nas patranhas que lês na blogosfera leonina, que está toda por conta do Bruno e não diz as verdades!

- E os jornais?

- Ainda pior. Só escrevem aquilo que o Bruno quer ler. A verdade é que o Sporting tem uma equipa mediana, ainda não vi nada de extraordinário. Aquele brasileiro que joga ao lado do Rojo é muito lento e desconcentrado.

- O defesa esquerdo esteve bem...

- Ainda não fixei o nome dele. Nem me interessa. Foi pescado nos saldos lá no Brasil.

- E o Montero?

- Banal. Dos jogadores que foram contratados por esta direcção não consigo elogiar nenhum. Falta o Labyad, falta o Jeffrén. E gostava mais do Joãozinho e do Pranjic. Com eles em campo o Sporting dava-nos mais garantias.

- Eu pensava que a nossa equipa até tinha jogado muito bem contra a Académica mas abriste-me os olhos. Tens razão naquilo que dizes: é sorte, nada mais. E de qualquer modo eu já não tinha gostado dos últimos 15 minutos. Eles falharam muitos passes, reduziram a velocidade. Até parece que estavam satisfeitos a ganhar 4-0 na casa do adversário.

- Eu nessa altura já não estava a ver o jogo. Mudei para o Porto Canal, que dá programas mais interessantes.

Foi bonita a festa, pá!

 

Parece que Bruno de Carvalho não é tão aventureiro como os viscondes de Alvalade ameaçavam de voz rouca e não só preservou a credibilidade do Sporting como a reforçou. Se calhar, até evitou que o Sporting tivesse entrado em bancarrota e provavelmente conseguiu começar a pagar as dívidas que lhe deixaram em cima da secretária penhorada. É capaz de ser cedo para beatificar Bruno de Carvalho, mas se houver alguma coisa para dizer agora é que a estratégia de «um passo de cada vez» está certa. O trabalho de Leonardo Jardim, a qualidade do futebol do Sporting e os resultados são fruto do novo projecto. Não caíram do céu. Já ninguém nos tira aquele fim de tarde em Coimbra e eu já não me lembrava de como é ver o Sporting jogar fora e sentir-me em casa.

Estatísticas que nos fazem sorrir (ainda mais)

"O Sporting alcançou nem mais nem menos que o sexto melhor arranque em termos de golos marcados nos dois primeiros jogos, isto em toda a história do clube no principal escalão do futebol português."

Record

 

"Montero voltou a marcar ontem e já leva quatro golos na conta pessoal em dois jogos."

A Bola

 

"Desde 1954 que o Sporting não marcava nove golos nas duas primeiras jornadas."

Record

 

"Há 41 anos que um clube não marcava nove golos nos dois primeiros encontros do Campeonato."

A Bola

 

"Dos 14.194 espectadores [em Coimbra], a esmagadora maioria vestia de... verde e branco."

Record

Faz bem

Dera-me conta que o Académica-Sporting iria ser transmitido em direto na RTP internacional. Podia vibrar em tempo real? Não. Logo neste sábado, havíamos de ter um compromisso, uma festa de aniversário. Mas era ao fim da tarde, podia ser que ainda chegasse a tempo de ver um resto de jogo.

 

Chegámos a casa pelas 22h 45m. Tarde demais? Nem por sombras. Em Portugal é uma hora mais cedo. Já não me lembrava de ir tão ansiosa ligar a televisão, mal pusesse os pés em casa. Na verdade, não vejo muita televisão. Sintonizado o canal certo, os olhos postos no canto superior esquerdo... 0-4! 0-4? Indescritível a alegria, o alívio.

 

Voltámos a ser grandes. Voltámos a ser O SPORTING! E isso faz muito bem.

Sei o que passei no verão passado...

Aqueles que chegavam ao café olhavam a plateia fixa no televisor e espreitavam o resultado no exato instante em que silenciavam a boca fácil, tantas vezes usada no ano passado.

Ficaram muito quedos os lampiões hoje durante o Académica-Sporting aqui no café central da aldeia. Entre os que entraram pelo estabelecimento já com a goleada alta, até descortinei esgares de consternação.

O melhor prognóstico

Começará a desenhar-se uma tendência?

A verdade é que, em matéria de prognósticos, a "equipa" dos autores deste blogue destacou-se em comparação com a dos nossos leitores. Dois dos nossos colegas, o José da Xã e o Rui Cerdeira Branco, acertaram em cheio no resultado do Académica-Sporting: quatro golos sem resposta.

Para efeitos de desempate, o principal crédito terá de ser atribuído ao José da Xã porque não só acertou no resultado mas também nos marcadores de dois golos: Montero e Carrillo. Lidera, para já, a lista dos melhores palpiteiros cá da casa.

Destaque, já agora, também para o Tiago Cabral, que previu vitória do Sporting por 3-0 acertando em três dos goleadores: Adrien, Montero e Carrillo (escritos com "sotaque" devido ao efeito ROC, altamente contagioso).

Este "campeonato" muito particular do És a nossa Fé promete ser um foco de interesse permanente. É mesmo para continuar.

Ai Sporting, que já não és fado

Durante as últimas três temporadas trouxe o Sporting não pouco refrigério aos espíritos pessimistas que viam nele a consubstanciação da sua sisudez. Que bálsamo era ver explanado no relvado de Alvalade, e com requintes de incompetência, todas as misérias que assolavam a vida portuguesa. Enquanto outros deliravam com campeonatos que nunca ganhavam e sentiam-se vitoriosos mesmo à custa da vergonha de não perceber como os perdiam, nós, sportinguistas, dávamos asas ao cinismo e à ironia com as parvoíces que víamos fazerem os nossos jogadores. Com o Prof. Jesualdo a coisa normalizou-se e em vez de prostrados, lá íamos menos mal ao pé coxinho, mas nada que atenuasse este dorido ardor sportinguista. E à noite era com um gosto perverso que ouvíamos as perorações humilhantes dos jaquins ritas da vida; aquele ar de escriturário cheio das razões que os escriturários costumam ter nos guichés, aquele tom de tio alcoólico que deixou de beber e sabe quanto lhe custou...

Pois tudo isto parece ter acabado. Agora até o miserável Adrien, que tanto gostava de detestar, enche o campo e faz tudo para ser o melhor jogador de uma equipa que, ó tristeza, não tem quem destoe. Mesmo Carrillo que joga de alternador, liga-desliga, marca o golo suficiente para tudo lhe perdoarmos. Está visto que este Sporting já não é o Sporting de ontem. Olhem, como dizia  outro: habituem-se.

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da goleada. A segunda consecutiva. Mas esta com uma importância especial. Por ter sido fora de Alvalade.

 

Da "vingança" perante a Académica. Esta vitória soube-me ainda melhor por isso.

 

Dos golos de penálti. Lembram-se dos tempos, ainda muito recentes, em que o Sporting falhava sucessivas grandes penalidades? Hoje foi tudo ao contrário: dois penáltis marcados. Por Adrien (aos 53') e Montero (58').

 

De William Carvalho. Confirma-se, de jogo para jogo, como um baluarte do meio-campo leonino, assumindo-se como o primeiro construtor do nosso ataque enquanto reforça a solidez do bloco defensivo.

 

De Wilson Eduardo. Outra grande exibição, confirmando o excelente desempenho do passado domingo em Alvalade.

 

De Jefferson. O lateral esquerdo voltou a dar nas vistas. Bom a atacar sem descurar a defesa. Derrubado em falta aos 52' quando corria isolado para a baliza coimbrã.

 

De Rojo. Gosto de ver defesas marcar golos. O argentino assinou o segundo da noite, justificando aplausos.

 

Da qualidade do nosso banco. Na segunda parte entraram Capel, Dier e Slimani. Está tudo dito.

 

De ver que o folhetim Bruma em nada afectou a equipa. Antes pelo contrário: parece tê-la robustecido.

 

Do estado anímico do plantel. Quem o viu em Agosto de 2012 e quem o vê agora...

 

Deste arranque de época. Nove golos nos primeiros dois jogos: há quantos anos não havia um início assim?

 

Que o Sporting continue a liderar o campeonato. Duas jornadas, duas vitórias indiscutíveis. Não acontecia nada disto desde 2002.

 

 

Não gostei

 

Dos primeiros dez minutos. Único período do jogo em que a equipa anfitriã deu alguma luta.

 

Do jogo violento da Académica. Não havia necessidade.

 

Das duas bolas ao poste. Chama-se azar a isto.

Destrava línguas: Bruno e Bruma

Li agora no Bancada de Leão e não podia concordar mais. Em vez de comentar no post, faço eu um em concordância.

Eu tambem não vi Bruno de Carvalho como um Messias, vi como a melhor alternativa, o discurso mais saudável e com o qual mais me identifiquei. Vi ali um sportinguista preocupado, lúcido, sem muita paciência para ser enrolado em perguntas-armadilha e identifiquei-me com isso. Apostei em si à cautela, peguei nos meus votos e a medo tentei que a coisa mudasse. Não sabemos, continuamos sem saber o que vai ser o futuro, mas até ver tenho confirmado expectativas: esperei um presidente não deslumbrado, seguro e sem aventuras e é o que tenho visto. Percebo tudo, percebo posturas e tomadas de posição, mesmo idas para o banco. Não ligo a bocas da reacção, nesta fase até isso é importante para muita gente que só olha mas não vê. Tem a ver com um estar ao lado de todos. 

No caso Bruma foi firme e teve razão, teve a razão do Sporting e esteve do lado do Sporting, é o que se espera de um presidente. Ontem ouvi Bebiano Gomes nem sei bem porquê, foi quase triste ver as desculpas e o agarrar-se ao que ainda acha possível reverter a situação. Tenho pena que Bruma tenha optado por seguir conselhos de quem seguiu. Pelo menos que tenha servido para aprendizes de agentes façam a coisa melhor feita, se não o pudermos mesmo evitar. 

 

No que a Bruma diz respeito não deixo de ter alguma pena, mas como refere o Bancada de Leão referindo-se ao jogo de hoje, e eu não tiro uma vírgula mesmo para o futuro se como se prevê for sem Bruma no Sporting: "Bruma não faz falta, porque como se costuma dizer, só faz falta quem lá está, e o jovem jogador escolheu não estar!"

O futebol faz-me sentir velho

Disclaimer: sou um rapaz novo, já nos vintes, mas ainda novo. Posto isto, aqui há um par de horas numa conversa entre amigos (todos da minha idade), o futebol veio à bola, passe a redundância. O futebol que é aquela não ciência que torna o mais iliterado dos homens num verdadeiro Nobel da situação, e que consegue reunir aqueles que não vivem sem ele numa discussão de horas, esteve sempre como nébula do lero-lero da noite passada. Ainda para mais, num encontro entre 4 sportinguistas e um benfiquista. Ora, a meio da conversa, com Bruma para ali, Bruma para acolá e com as "antevisões" dos jogos da 2ª jornada à mistura, cheguei à conclusão de que estou (a ficar) velho. Bastaram-me duas premissas para chegar a esta tese: i) na equipa titular do Sporting alinham jogadores mais novos que eu. Eric Dier tem 18 anos, William Carvalho tem a minha idade e até o polémico Bruma tem 18 anos. Longe vão os tempos em que os jogadores eram bem mais velhos que eu. Isto dos nossos craques serem tipos mais novos deixa-me ainda meio confuso. E ii) a quantidade de treinadores de clubes portugueses que vi jogar aqui há uns anos?! Jogadores que idolatrei ou detestei, que estampei em cadernetas, idealizei naqueles "onzes" imaginários onde juntamos jogadores de clubes diferentes. Pedro Emanuel (Arouca), Abel Xavier (Olhanense), Sérgio Conceição (Académica), Costinha (Paços de Ferreira), entre outros, já para não falar do nosso Sá Pinto. E ainda temos aqueles que preferiram ir para comentadores ou para funções dirigentes, casos de João Pinto, Pedro Barbosa, Rui Costa, Pauleta, Figo. O Sporting joga com malta mais nova que eu e os craques nacionais da minha geração já estão todos engavetados. Eh pá! Tive de parar para pensar e respirar fundo, após constatar isto mesmo para quem me rodeava. Digam o que disserem, hoje senti-me velho. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D