Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Só para que conste.

Era uma tendência nas últimas grandes competições de seleções, mas agora o leão acabou mesmo por se impor. O Sporting é o clube que coloca no Europeu mais atletas formados na sua academia, ultrapassando os espanhóis do Barcelona e os holandeses do Ajax, dois históricos emblemas com os quais vem dividindo o epíteto de grande potência formadora.

 

Fonte: Jornal Record

O que dizem eles

 

« Nunca posso dizer que não e se isso acontecer, não será nada do outro mundo. Seria numa fase em que já teria atingido tudo o que necessito...Terminar a carreira no Sporting, onde me formei, não seria mau ».

-    Nani    -

 

Observação: Nani em entrevista à RTP, quando questionado sobre o seu desejo de acabar a carreira no Sporting. É improvável que aconteça, no entanto, não deixa de ser gratificante verificar os sentimentos de alguns jogadores que não se esqueceram onde e por quem foram formados para o futebol e, em certa medida, para a vida também.

Põe os olhos nele Paulo!

bolas não lhe faltaram

 

Em Portugal está tudo tão distorcido que até a verdade parece inverosímil. Mesmo quando exibe um módico de evidência.

Reza a lenda que no Europeu de 2000 o treinador batia à porta da cabine antes dos jogos a perguntar se a linha já estava feita. A maior parte dos jogadores tinha uma carreira internacional, pelo que a querela Lisboa-Porto perdia sentido face aos superiores interesses do protagonismo em palco internacional.

Ao fêquêpê, acolitado pelas altas, médias e sobretudo muito baixas instâncias da FPF, este relaxamento era de todo inconveniente, pelo que em 2002 fomos à Coreia sob os auspícios do sr. Pinto da Costa, por interposta pessoa do sr. Oliveira Irmão, onde nem o abundante fornecimento de cabeças de alho disseminadas pelos cantos da cabine de modo a garantir a abstenção dos maus espíritos, logrou evitar a humilhação.

Com estas lições muito bem aprendidas, o sr. Scolari ou ia na conversa dos maus-olhados ou retomava o espírito de 2000: todo o poder aos jogadores, comigo a mandar neles. Foi o que fez, no que libertou imensa raiva e espuma dos donos do luso-ludopédico, bem acolitados pelos habituais patetas úteis. Os resultados, objetivos, tangíveis e patentes, foram os que se sabem e só espero que alguém consiga melhor tabela.

Claro que em Portugal há o costume peripatético de tanto opinar que mesmo sobre o que é irrefutável se derrama opinião. Ficámos em 2º em 2004? Ah, que poderíamos ter ficado em 1º; ah e se o Nuno Gomes tivesse entrado contra a França em 2006 íamos à final; ah e se a minha avó tivesse rodas seria um Ferrari.

Quem viu tudo isto com olhos de ver e sem óculos azuis às pintinhas encarnadas, ficará desconsolado com as recentes declarações do sr. Scolari – são uma perfeita banalidade, um autêntico truísmo.

Os resultados negativos do futebol

A SAD do Sporting comunicou à CMVM os números relativos ao terceiro trimeste do actual exercício, o período compreendido entre 1 de Julho de 2011 e 31 de Março de 2012, com um resultado líquido negativo de 30,9 milhões de euros. O balanço das contas é explicado pela evolução negativa das rubricas «Pessoal» e «Custos/Proveitos com Transacções e Passes de Jogadores». O passivo da SAD é presentemente 206,7 milhões. A SAD do FC Porto seguiu o mesmo curso e apresenta igualmente um resultado líquido negatiivo, referente ao mesmo período, de 22,139 milhões de euros. O respectivo passivo é agora 214,2 milhões. Quanto ao Benfica, se enviou semelhante comunicado à CMVM não terá sido ainda divulgado, algo que até não é de estranhar, uma vez que a comunicação social usualmente desdobra-se no sentido de minimizar a exposição pública das contas do clube do outro lado da 2.ª circular. De qualquer modo, a julgar pela contabilidade artística relativa à venda de Roberto por 8,6 milhões, é de esperar que um saldo positivo seja eventualmente anunciado. Este aparato não se evidencia com as contas do Sporting, uma vez que todos sítios noticiosos dão destaque primacial à ocorrência e, para satisfazer a conveniência, em simultâneo, os milhões que o clube da Luz anda a gastar na compra de activos. Os números são significativos no contexto de Portugal, mas são muito inferiores aos que foram apresentados pelos clubes da «Premier League», em que existe um negativo colectivo em excesso de 500 milhões de euros. 
Adenda: Fui entretanto informado por um leitor que a Benfica SAD enviou o seu comunicado à CMVM no dia 18 de Maio. Talvez pelo pouco destaque que é dado nos espaços noticiosos e pelo formato do mesmo, não verifiquei essa ocorrência. De qualquer modo, o escrito indica uma redução nos lucros de pouco mais de 2 milhões, um resultado operacional consolidado de 10,7 milhões, que representa um crescimento de 230% face aos 3,2 milhões alcançados no período comparativo do exercício anterior e, finalmente, no fim do texto, está indicado um resultado liquido negativo de 12,1 milhões. O passivo é de 400 milhões, colocando o total para os três «grandes» em 821 milhões de euros.

Pág. 11/11

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D