Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Na morte de Eusébio

 

Respeito sinceramente a dor e o luto benfiquistas na hora da morte de Eusébio. Mais: Eusébio foi além disso sem dúvida um símbolo nacional, pelo que fez pela seleção. Conforme bem disse o vice-primeiro ministro, Eusébio foi "um dos dois grandes ídolos populares portugueses do séc. XX". Por isso compreendo perfeitamente a comoção nacional, as horas de diretos que lhe são dedicadas, e concordo com o luto nacional. Impressionam-me as manifestações populares em Portugal e no estrangeiro, no Estádio da Luz, em Old Trafford ou no Santiago Bernabeu, as reações de jogadores e treinadores por todo o mundo.
Sei que, no seu tempo, o Eusébio foi uma unanimidade nacional. Mas eu não sou desse tempo - nunca o vi jogar. Nunca senti as alegrias que sei que ele deu aos meus pais e avós (todos sportinguistas) a jogar pela seleção nacional (e que a mim me deram o Chalana e o Rui Costa). Sei que ele foi mais do que isso, mas o Eusébio que eu conheci e de que me vou recordar sempre foi um fenómeno clubístico. Mais do que do Benfica, um clube que eu respeito, o Eusébio foi do clube de pessoas que não gostam do meu clube. Pior: que não o respeitam. Foi nessa categoria que eu o conheci e a que ele, por sua livre vontade, pertenceu. Ora alguém que pertença a essa categoria pode merecer muito respeito (por outras razões), mas nunca poderá ser uma unanimidade nacional. Neste aspeto Eusébio parece-me comparável a José Saramago. Em ambos os casos há que distinguir o "gostar-se" de cada um deles do serem ou não bons. Eu compreendo que haja pessoas que não gostem do José Saramago, mas acho um erro grave que, por isso, essas pessoas digam que o único Nobel da Literatura português, reconhecido mundialmente, não era um grande escritor. Eu não vou cair nesse erro com o Eusébio: mais do que, indiscutivelmente, o melhor jogador português da sua geração, foi um grande jogador que faz parte da História do futebol. Sim: qualquer História do futebol estará incompleta se não referir o Eusébio, que eu evidentemente reconheço como um grande jogador. Agora, desculpem lá mas eu não gostava dele.

16 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D