06 Ago 17

- Ia para Alvalade ver o nosso Sporting ser campeão, ia festejar.

- E não festejaste, não festejámos, nesse dia, mas festejámos depois, fomos campeões; sem de deter, Tonecas Três Érres, continuou a falar com os olhos azandingados a olhar-me como se eu não estivesse ali, desde esse dia nunca mais fomos campeões, Pedro, a culpa é minha, a culpa foi minha. Eu e minha mania de perder, de perder peso, disseste-o há pouco, eu era mais forte, o Sporting era mais forte, tornei-me fraco, com este ar musculadinho, esta mania do exercício, do detox, das colorias, da cevada, dos frutos vermelhos, vermelhos? Pedro... vou parar com essa merda toda, vou engordar por gosto, vou comer pelo nosso Sporting, vou recuperar cada um dos gramas que perdi, vou beber canecas de ceveja, vou comer entremeadas, que cada gole que beba seja um golo do nosso Sporting que todo o mal que me faça seja por um bem maior, sermos campeões.
Olhei o meu amigo e pensei que se ele estava pronto para se sacrificar eu não me ficaria, levantei-me e reapareci pouco depois com duas canecas de Super Bock mista com dois dedos de alva espuma,
- Tonecas, se te vais sacrificar pelo Sporting, estamos juntos, amigo, pela nossa amizade, por um Sporting campeão.
 
continuação (e terminação) deste post

 


comentar ver comentários (8)
01 Ago 17
Pelos cabelos
Pedro Oliveira

Pior do que não prestar como treinador é não prestar como pessoa.

Só quem nunca viu alguém debilitado por horas, dias e semanas de quimioterapia, só quem nunca viu cabelos caídos em tufos.

Só alguém assim, pode fazer piadolas com cabeças calvas, com implantes capilares.

 


comentar ver comentários (6)
24 Jul 17

Todos nós temos o destino traçado na palma da mão, excepto Corto Maltese que o traçou ele próprio, com uma navalha.

Uns nascem com talento para escrever e trabalham-no, outros herdam-no, outros nem uma coisa nem outra mas inventam, inventam muito.

Continuo a ler jornais em papel.

Eu sei, estou a dar cabo da minha saúde.

Podia colocar um desafio aos leitores deste "blog", escrever um pequeno texto onde a propósito do resultado histórico de ontem, o triunfo de Portugal sobre a Escócia por 2-1 em futebol feminino, conseguissem:

1. Referir o nome do treinador de futebol masculino do Benfica.

2. Referir o Benfica.

3. Referir o FC Porto.

4. Não referir o campeão nacional de futebol feminino.

5. Não referir o vencedor da taça de Portugal de futebol feminino.

6. Não referir o clube que mais jogadoras "dá" para a selecção.

7. Não referir o nome da melhor jogadora em campo.

Estão desanimados?

É impossível, dir-me-ão.

Não é.

José Manuel Delgado num texto com 110 palavras (contando com os "a" os "as" os "se" e assim) conseguiu-o (p. 37 d' A Bola de 2017.07.24).

Enfim, as atitudes ficam para quem as toma.

Na pág. 4 do jornal referido, Filipa Reis, escreve a crónica do jogo considerando a sportinguista Diana Silva a melhor em campo, nota oito.

As outras atletas com contrato com o Sporting, tiveram as seguintes notas:

Patrícia Morais - sete

Ana Borges - sete

Carole Costa - seis

Tatiana Pinto - sete

Ana Leite - sete

Irrelevante para JM Delgado, uma questão de género, género lampião, cotevelite.

Felicidades para todas as jogadoras da nossa selecção de futebol feminino que continuem a fazer-nos sonhar.

 


comentar ver comentários (23)
23 Jul 17

O Eng. Dias, como sempre, chegou atrasado ao Banco, a secretária cheia de papéis que quase ocultavam a placa "gerente". Berrou com o sub-gerente (o Dr. Zacarias) para que se apresentasse no gabinete.

- Ó Zacarias, vi lá fora aquele gajo que nos está sempre a aborrecer por causa do empréstimo, diz-lhe que foi indeferido e que não o quero ver mais por aqui.

- Claro que sim, Sr. Engenheiro, eu trato de tudo.

O sub-gerente sai do gabinete e chama o Tobias, um estagiário que completara o curso de formação bancária e que estava a dar os primeiros passoas naquelas lides.

- Tobias, o Sr. Rainier deve estar aí a chegar por causa do empréstimo, explica-lhe que foi indeferido.

O pobre Tobias, apanhado de surpresa, ainda tentou pedir ajuda ao Sr. Malaquias, o colega que tratava do crédito, mas Malaquias estava  com o telemóvel e a carteira na mão, de saída para o pequeno almoço.

- Sr. Rainier, lamento imenso mas o seu empréstimo foi indeferido.

- Não sejas estúpido, pá, já recebi uma carta da administração a dizer que foi tudo aprovado, traz-me o livro de reclamações, pá.

Entretanto em Alvalade, há uma reposição de bola pela linha lateral, Francisco Geraldes tenta marcar rápido, mas Piccini faz-lhe sinal para ter calma, o italiano coloca a bola em Adrien, este tem uma linha de passe para o lado, para o filho de Bebeto mas vira-se para trás e faz um passe de risco pelo meio de dois monegascos para William. William recebe (já rodeado pelos dois adversários) e atrasa para Tobias que recebe a bola sem perceber por que razão o gerente e o sub-gerente têm sempre de colocar o trabalho em cima do estagiário em vez de assumirem eles próprios as responsabilidades.

Havia ainda Beto que podia dar uma ajuda mas saiu à maluca da baliza, precisamente, na direcção errada.

Nesse dia ficou registado no livro de reclamações:

"O estagiário Tobias, Tobias Figueiredo é incompetente porque forneceu uma informação errada a um cliente".

Por baixo escreveu o Eng. Dias com a sua letra miudinha: "Tobias não tem capacidade de decisão, nem autonomia e a sua conduta negligente colocou em causa os altos valores pelos quais se rege esta instituição. Recomendo a sua não contratação após o estágio, à consideração superior".

 


comentar ver comentários (28)
09 Jul 17
A vida às vezes dá-nos bofetadas e empurra-nos, outras acaricia-nos e puxa-nos.

O episódio que vou tentar colocar por escrito, é ao mesmo tempo uma bofetada e uma carícia, uma interrogação, uma certeza.

Um destino.

Estava sentado numa esplanada à beira (Azenhas do) Mar a tomar aquilo que em tempos foi definida como a água suja do capitalismo, com duas pedras de gelo e uma rodela de limão.

Olhava o mar e a areia e pensava em nada, pensava em tudo.

- Olhó Pedro, és mesmo tu... dá cá um abraço.

Confesso que demorei a identificá-lo, à minha frente estava o António Ramos Reis Ramalho, estava ele mas com menos trinta quilos dele.

- Tonecas, então, há quanto tempo não nos vemos, senta-te aí.

- Não nos vemos desde o dia 21 de Abril de 2002, lembras-te?

O meu cérebro começou a funcionar como um carro em marcha à ré, primeiro devagar, depois como um salto no tempo, caí naquele dia, numa tasca perto da Cidade Universitária, o Tonecas estava lá, todo vestido de negro com os seus imponentes 105 quilos, um rabo de cavalo e uns óculos escuros redondos.

- Claro que lembro, Tonecas, foi na rua do Colégio Moderno eu ia para Alvalade para ser campeão e tu ias para um concerto duns gajos belgas muito manhosos que ninguém conhecia na Aula Magna.

- Combinamos encontrar-nos no Bairro Alto, a seguir ao concerto mas a vida é feita mais desencontros que de encontros.

- Pois é, 15 anos...

- Sabes Pedro, mudei muito desde esse dia, lembras-te como eu era?

- Claro que lembro, eras mais forte.

Três Erres sorriu.

- Era mais forte mas era o Ramalho (tínhamos esta brincadeira desde putos, brincando com o apelido do Tonecas) era mais gordo. Pesava 105 quilos.

Enquanto conversávamos, sentíamos o cheiro do mar, pressentíamos as gaivotas que nos esvoaçavam, estávamos felizes por sermos amigos e por estarmos juntos, como todos os momentos de felicidade, aquele também acabou.

Acabou, numa forma de mancha castanha que se espachou malcheirosamente pela mesa, uma gaivota largara-se, ao contrário do Salvador Sobral não preveniu ninguém.

Ficámos como se estivéssemos num minuto de silêncio (sem palmas) não sei se passou um minuto, se uma hora, sei que acabara de presenciar um fenómeno qualquer, uma epifania.

Tonecas Três Érres, também conhecido, como António Ramos Reis Ramalho olhou-me, fitou-me profundamente e disse como se estivesse possuído por todos os Zandingas, os Bruxos de Fafe, os Nhagas e os Professores Alexandrinos do universo, disse ou melhor afirmou:

- Os pássaros só fazem merda, Pedro.

Mesmo que quisesse (e não queria) não conseguiria desmentir o meu amigo, a mancha castanha na mesa era a prova física, palpável e cheirável da razão que assistia a Tonecas.

- Hoje não nos encontramos por acaso, Pedro, lembras-te para onde ias há quinze anos, lembras-te como acabou o jogo?

 

(lembro sim, este "post" já vai longo e contarei o resto da história/da revelação oportunamente)


comentar ver comentários (12)
04 Jul 17

comentar ver comentários (16)
02 Jul 17

Para contextualizarmos o título do "post" recuemos ao Mundial 2010.

Nesse Mundial, Ronaldo (como agora) não marcou nenhum penalty e fomos eliminados (tal como agora).

A culpa foi do Carlos.

Agora terá sido do Fernando?

Factos:

1. A selecção portuguesa não venceu nenhum jogo nos 90 minutos contra selecções que se tenham apurado, dentro do campo, para disputar a Taça das Confederações.

2. A selecção portuguesa foi, escandalosamente, beneficiada pelas arbitragens+vídeo árbitro, tanto no jogo com o Chile, como neste jogo com o México (parecia o "cólinho" a que o Benfica está habituado).

3. Em seis tentativas para converter penalties acertámos dois.

4. Continuámos a entrar em campo para conseguir um empate (tal como fizemos em França).

Haverá futuro para esta selecção orientada por Fernando Santos?

Vamos assistir ao Mundial 2018 pela televisão a apoiar selecções como a da Suiça, a da França, a dos Estados Unidos ou a do Brasil, onde temos muitos emigrantes, pois Fernando Santos e os seus apaniguados, estão sentados no sofá ao nosso lado? 


comentar ver comentários (36)
24 Jun 17

Ramalhete, Sobrinho, Rendeiro, Chana e Livramento julgo que não há nenhum sportinguista que não saiba de cor (saber de cor significa conhecer com o coração) estes nomes, significam perfeição ou dream team como se diz agora na novilíngua portuguesa. 

Para nós, sportinguistas, o hóquei patins vence-se ou perde-se dentro do rinque, outros preferem jogá-lo fora do rinque, disputam todos os jogos num ringue de "vale tudo", ia a escrever luta livre, mas a luta, a disputa, o jogo que os fundidos em 1908 sabem jogar é o jogo condicionado, o jogo com as regras subvertidas, se não podem jogar esse jogo, preferem não participar.

Vamos então, ao filme dos últimos cinco minutos do Sporting 5 vs. Benfica 5 disputado em Alverca:

04:17 - Magnífica condução de bola de Tuco a deixar à boca da baliza em João Pinto que com o stick fez a bola beijar a rede, 5 -2.

04:06 - Livre indirecto para os vermelhos, golo marcado por João Rodrigues com o stick, 5 - 3.

03:42 - Livre directo convertido por Carlos Nicolia com o stick, 5 - 4.

03:13 - Mais uma falta marcada a favor do Benfica, expulsão do sportinguista Pedro Gil. Nicolia falha.

01:13 - Desta vez é um penalty convertido por João Rodrigues com o stick, 5 - 5

00:23 - Nicolia assiste João Rodrigues que com a caneleira coloca a bola dentro da baliza do Sporting. As regras impedem que os golos não sejam marcados com o stick, mas o que interessam as regras?

00:11 - Nicolia falha penalty

Resumo, nos últimos quatro minutos o Benfica está (quase) sempre a jogar em superioridade numérica, marca três golos com faltas e faltinhas concedidas pelos árbitros e falha um penalty a 11 segundos do final do jogo, seria campeão se o convertesse.

De quem é a culpa do Benfica não ser campeão?

Do Sporting e da arbitragem.

Mais que um clube, uma organização circense com cavalos amestrados e palhaços que nos fazem rir.

Rir muito.

Nota final: Os meninos da Luz estão amuados e recusam-se a disputar a Final da Taça de Portugal, conferir aqui.


comentar ver comentários (40)
14 Jun 17
Ésse éle dê
Pedro Oliveira

"Quanto mais alto se sobe maior é a queda".

António Aleixo tem uma quadra que se pode adaptar à situação que os benfiquistas lampiões estão a passar:

"São de um clube instruído

São uns doutores em resumo

São de um clube que espremido

Não dá caroço nem sumo"

Embora, neste caso, o último verso não esteja correcto, é um clube que tem muito caroço para distribuir por árbitros, por observadores de árbitros e por mais uns quantos.

Parece que já não restam dúvidas.

Vão mesmo para a segunda divisão.

SLD, Sport Lisboa e Descida.

 


comentar ver comentários (68)
07 Jun 17

Hoje a seguir a mais um dia de trabalho árduo, tive um daqueles momentos que sabem bem, que fazem bem.

Momentos de conversa, mangas arregaçadas, colarinhos desapertados.

Tempo quente.

Cerveja fresca.

Cristiano Ronaldo.

Lionel Messi.

A quinta bola de ouro.

A sexta bola de ouro.

Parecia-me óbvio, a quinta bola de ouro para Cristiano Ronaldo.

"Compara aquilo que é comparável", disseram-me.

"Vê os jogos entre Real Madrid e Barcelona, resultados, golos e marcadores."

"Quem foi o melhor marcador de golos da Europa?"

"Quem tem a melhor relação entre golos e minutos jogados na Liga dos Campeões?"

"Quem venceu a Taça do Rei?"

Pois...

A quinta bola de ouro não é tão certa como poderia parecer à primeira vista.

Vamo-nos a eles que nem uns leões.

Vencer a Letónia.

Vencer a Taça das Confederações.

Deixarmos as choraminguices para os "ruis costas" desta vida, os cansadinhos que nem têm energia para sair do campo, graças a Rui Costa, não participámos no Euro 1998 (ano da Expo e do Nobel da Literatura), olhando à distância de, quase, 20 anos podemos dizer que o dirigente do Benfica preferiu ser expulso, a deixar que o treinador do Porto entrasse em campo, mesmo que para isso Portugal fosse prejudicado.

A moral deste "post" é que Cristiano Ronaldo se quer vencer não pode ser um "Rui Costa" a pastelar para sair do campo, tem de ser um verdadeiro capitão lá dentro.

Vamos lá, Cristiano, em busca da quinta. 


comentar ver comentários (17)
06 Jun 17

carta ao senhor jesus
Senhor Jesus, eu tinha ficado contente por saber quias deichar o meu sportie pra ires treinar o paris são germano. Olha que bom, pensei eu deque, o gaijo vai pra lá e nós já não vamos ter que comprar mais balanssas pra pezar os quilos de cochos que compra todos os anus.
Manão, tinhas de ficar pra nos atazanar os miolos cum as tuas manias dequés o melhor du mundo i arredores. Tinhas de ficar qué pró Chico Geraldes rodar no bancu mais um anu, qué pra aprender a ser home e jogador. Sim purque jogador bom ou és tu kescolhes ou és tuquem insinas, nem que seja a marcar pé náltis. Eu kejá sonhava cuma equipa de crakes formados no sportie, daqueles que choram cuando o clube é roubado em jogo cos lampiões e inda procima vem o traste do treinador deles dezer que tinha cido tudo muito limpinho, com esses que sorfem, dizia eu, mas refurçados com estranjas caprendam o ké o klube e que nunca tenham ditu cu presidente é maluco e merdas assim.
Manão, vais continuar a ganhar uma pipa de máça pra não renderes um corno. Se fosses jogador tavas vendido nu marcado dinverno mas como enfeitissaste o presidente e ficas , só peço a todos os anginhos caja um ricaço que te leve daqui, qaunto antes milhor.
É cainda por cima vais arrastar prá lama o milhor presidente cu klube tem em muitos anus, um home cem falhas graves, tirando a mania ke tem dekés um ganda treinador. E caliás já tá tamém a acraditar ké maior cu klube.
Já vai longo, vamos mazè ao mural dastória, oh Jesus, quando puderes bai pregar pra outra freguezia (quemgraçadinho keu sou).

PS: Atão agora foste buscar o roto do Cuentrão? Ma caganda alhada esta!
Não acino , partantos esta carta é éncógnita

(carta iscrita sagungo o acordo ortrugráfico de Jesus, um gajo capezar de ganhar 3 milhões por anu atrabalhar em prátaime, nã tem tempo pra contratar professores ké práprender português)

 

Do nosso leitor Pandil, aqui

 

O título foi ispirado num fado, neste fado, que para além de coentros e rabanetes fala de tralhas velhas.

O rei, é o rei da selva, claro.

O Rei Leão.

(espero que chumbe, reprove, fique retido, fique retido em Madrid ou noutro lado qualquer, não é fácil falar o linguajar, politicamente correcto, neste caso chumbar é diferente de ficar retido, que reprove nos testes médicos nem que seja por causa dum problema de oclusão dentária como o Cissokho)


comentar ver comentários (15)
03 Jun 17

O que vale este Real Madrid?

Valerá mais que isto?

Bem pode Fernando Santos "torcer" pelo Real Madrid, eu não.

Não gostei da forma como o Real chegou a esta final, tropeçando na minhoca e à custa de expulsões manhosas, a única coisa boa do Real Madrid (se exceptuarmos Cristiano Ronaldo) é Fábio Coentrão e a forma concentrada como comete penalties (ele que fique por lá).

Gosto da forma como a Gazzetta coloca a questão da final de logo, acreditando na cabala será a equipa italina a vencer a final de hoje, é assim de sete em sete anos, 1996; Juventus, 2003; Milão, 2010; Inter, 2017?

 


comentar ver comentários (26)
23 Mai 17

Resultados do Sporting vs. Setúbal; duas vitórias, uma por 2 a 0 e outra por 3 a 0, cinco golos marcados, zero sofridos.

Resultados do Sporting vs. Boavista; duas vitórias, uma por 4 a 0 e outra por 1 a 0, cinco golos marcados, zero sofridos.

Resultados do Benfica vs. Setúbal; um empate e uma derrota, 1 a 1 e derrota por 1 a 0, um golo marcado, dois sofridos.

Resultados do Benfica vs. Boavista; dois empates, 3 a 3 e 2 a 2, cinco golos marcados, cinco golos sofridos.

Sporting, 12 pontos.

Benfica, 3 pontos.

A propósito disto.

Na época passada o Sporting foi superior a todas as equipas (se fossem contabilizados os resultados obtidos nos dois jogos como eliminatórias) nesta época o Benfica até conseguiu ser pior que o Setúbal.


comentar ver comentários (42)
16 Mai 17

Jornal A Bola de 2017.05.16 pág. 5; canto superior direito, uma imagem de Jonas e Salvio e escrito em branco por David Luiz: TRETAAAAAAAAA (treta+oito AAs maiúsculos) rodeado com marcador azul.

Por baixo dessa imagem escreveram os "jornalistas" d' A Bola:

"Olha o David. David Luiz entrou em direto [sic] num vídeo publicado por Salvio no Instagram «Tetra, Glorioso e Benficaaa», escreveu o brasileiro ex-Benfica"

Palavras para quê.

Manipulação jornalística descarada ou amadorismo?

(convido os leitores que possuam o jornal em versão papel a constatarem o que acabo de escrever, com uma lupa de preferência pois o contraste das letras brancas com o fundo não é o melhor)

Tags:

comentar ver comentários (18)
07 Mai 17

Serás paixão até ao fim.

Sei que viste, Paixão, mas recordo-te o lance, 9' 34'' Coates na linha do meio-campo coloca na esquerda para Marvin que combina primeiro com Bruno, depois com Bryan, cruza para a direita, onde aparece Ezequiel, este bota a bola para o coração da área mas o braço esquerdo de Juanto acarinha e amortece o botamento, perde-se um golo cantado.

Há braços que são mão e outros que o não são.

Como cantavam os Heróis do Mar, paixão...


comentar ver comentários (47)
02 Mai 17

Há marcas que vendem produtos com garantia.

Outras espalham barretes por todo o mundo, uns vão para Munique outros para o Paseo de los Melancólicos.


comentar ver comentários (21)
24 Abr 17
Youth think red
Pedro Oliveira

Abril é o mês do touro.


comentar ver comentários (19)
23 Abr 17

Cada país tem o jornalismo que merece.

Cada jornal, também, tem o público que merece.

Para o Público: A portuguesa Jéssica Augusto venceu neste domingo a maratona de Hamburgo, a atleta lusa correu a distância em 2m25m30s... esta atleta luso-portuguesa estará inscrita em algum clube?

Parece que sim, o Jogo parece que sabe qual o clube de Jéssica.

Parabéns, campeã.


comentar ver comentários (14)
14 Abr 17

Em 1955 já Celeste estava farta da mala.

Esta gravação data de 1955 e pertence à Banda 3 da Face B do disco LP de 33 R.P.M. editado pela marca "Parlophone", etiqueta da "Valentim de Carvalho", intitulado "Celeste Rodrigues", onde estão incluídos os maiores sucessos de Celeste Rodrigues até à data, entre eles "Olha a Mala", "Lenda das Algas", "Cartas", "Vira das Palmas", "Vê Lá São João" e outras mais.
Esta é a canção nova do disco em questão, uma verdadeira paródia ao sucesso "Olha a Mala", excelente e fora de série, que tem os seguintes pontos:

O registo inicia-se com o barulho das ondas do mar da Praia da Nazaré.
Ouve-se ao fundo um hidro-avião no ar;
O hidro-avião vem em queda livre;

CATRAPUS! O aeroplano cai! Ouve-se ao fundo o sucesso "Olha a Mala", da Celeste Rodrigues.
Rapidamente, ouvem-se vozes de protesto a dizer: "FORA A MALA!" "MORRA A MALA!", "CHEGA JÁ DE MALA!", "BASTA DE MALA!", "ESTOU FARTA DA MALA!", "MATEMOS A MALA!".

Em 2017 há muitos que ainda não estão fartos da mala, na semana passada ouvimos um treinador dizer que os pontos estão caros; hoje ouvimos outro treinador dizer, depois de perder um jogo a poder de auto-golos e tiros nos pés, que saímos valorizados, só se foi na conta bancária, acrescento eu.

Entretanto em Setúbal, um hino ao futebol, o jogo pelo jogo, duas equipas a jogarem bom futebol e um resultado que se ajusta aquilo que as equipas fazem em campo. 


comentar ver comentários (15)
07 Abr 17

Lá como cá.

Vamos ao caso português, Jorge Sousa, um árbitro que, provavelmente, pensa que os jogadores desde que se chamem Luís Miguel Afonso Fernandes ou Nélson Cabral Semedo podem jogar a bola com a mão (o segundo) ou com as mãos (o primeiro) que essa acção não deverá ser sancionada com livre directo (penalty se ocorrer dentro da área).

No caso inglês, o árbitro admitiu que desconhecia as regras e pediu desculpa.

Para quando um pedido de desculpas e a repetição do jogo que ocorreu no dia 11 de Dezembro de 2016?

 


comentar ver comentários (8)
04 Abr 17

O que têm em comum o jogo Portugal vs. Suécia e o Hoffenheim vs. Bayern?

A titularidade dum certo jogador

(um post para ler com banda sonora adequada)


comentar ver comentários (31)
02 Abr 17

Tendência é a palavra chave deste "post".

Aquilo que as últimas jornadas mostram é que Benfica e Porto tendem a empatar os jogos (foi assim nas duas últimas jornadas) e o Sporting tende a vencer.

Assim, faltando sete jornadas, o Porto tende a somar sete pontos aos 64 que possui, terminando com 71 pontos.

O Benfica tende a somar seis pontos nos seis jogos que faltam, vamos deixar de fora, por enquanto, o jogo com o Sporting, nesse caso o Benfica que possui 65 pontos, terminaria, também, com 71 pontos.

O Sporting, em seis jogos, tende a somar 18 pontos aos 57 que possui, terminando com 75 pontos.

Ao contrário daquilo que parecia, há três ou quatro jornadas, a seguir-se a tendência actual, não só o campeão nacional está encontrado - o Sporting, como o jogo da jornada 30 será decisivo mas para a atribuição do segundo e terceiro lugar.

Com um empate ou uma vitória em Alvalade o Benfica ultrapassará o Porto. Em caso de derrota fica afastado da "Champions" poupando-nos a humilhações  como as de Nápoles ou de Dortmund.

Esperemos que a actual tendência se mantenha.


comentar ver comentários (30)
16 Mar 17

Ora bem, hoje vamos falar de Matemática.

O sorteio ou melhor o "sorteio" fez que o grupo do Sporting e o do Benfica se cruzassem.

Assim tivemos um humilhante Dortmund vs. Benfica mas, também, tivemos um humilhante Real Madrid vs. Nápoles.

É por esse caminho que vamos.

Um Nápoles vs. Benfica que no total ficou 6 - 3. 

Um Real Madrid vs. Nápoles que no total ficou 6 - 2.

Constatamos que o Nápoles vale o dobro do Benfica e um terço do Real Madrid.

Como ficaria um Real Madrid vs. Benfica?

Para não tornar isto demasiado penoso vamos ficar pela primeira parte, 12 golos marcados e 1 sofrido.

Como ficou o Real vs. Légia?

8 - 4.

Como ficaria um Légia vs. Benfica?


comentar ver comentários (19)
12 Mar 17

Os meus olhos são uns olhos (como dizia Gedeão) e foi com esses olhos que vi aquilo que contarei a seguir.

Outros com outros olhos terão visto coisas diferentes.

Vi o Sporting a jogar com uma nuance táctica que definirei como um 4x3x3 triângulos.

Quatro defesas.

Três médios, estando William no vértice do lado direito, dobrando Schelotto e Bryan no vértice esquerdo dobrando Marvin, no vértice superior Podence, encostando a Bas, na prática funcionando como 10 ou avançado vagabundo.

Três avançados (na prática quatro como vimos no parágrafo anterior) com Matheus e Gelson bem abertos nas alas e Bas no vértice superior deste segundo triângulo.

Nem William jogou a seis, nem Bryan a oito, este é o primeiro equívoco que grande parte dos analistas cometeram. Esta teoria prova-se, facilmente, quando Palhinha entra para o lugar de Matheus ocorre uma rotação de posições. Bryan vai para a posição de Matheus, William para a de Bryan e Palhinha para a de William.

Vejamos então, detalhadamente, as intervenções de Bryan no jogo.

0' 22'' - Recua para ajudar a defesa, recupera a bola e ensaia um passe para o lado direito. Schelotto deixa sair a bola pela linha lateral.

0' 50'' - Na sequência do lançamento lateral Bryan no lado direito da defesa protege a saída de bola pela linha de fundo. Pontapé de baliza para Patrício.

1' 30'' - Pressionado por dois jogadores do Tondela, atrasa para Coates.

1' 54'' - Recebe a bola na esquerda e ainda do nosso meio campo efectua um passe milimétrico para Bas.

4' 52'' - Pressionado, atrasa para Coates.

7' 50'' - Recebe a bola dum lançamento lateral e coloca em Bas.

9' 24'' - Executa um livre irrepreensível, defendido miraculosamente (como diria Teodora) pelo guarda-redes tondelense.

10' 26'' - Comete uma falta cirurgica, impedido uma transição rápida "verdamarela".

11' 00'' - Passe longo para Matheus.

11' 12'' - Passe para William.

12' 00'' - Marca canto do lado direito, para o segundo poste, surge o "gigante" Podence a cabecear.

12' 20'' - Corta de cabeça no meio campo defensivo, colocando em Podence.

12' 38'' - Recebe a bola de Marvin e sofre falta sobre a linha que divide o campo a meio.

16' 33'' - Ganha uma bola no meio campo e coloca em Podence.

17' 20'' - Recupera a bola e desanuvia para Paulo Oliveira

18' 53'' - Circula a bola com William

19' 03'' - Recupera a bola, abre para Schelotto que vai à linha e cruza. Bryan tenta dominar com o peito mas é estorvado dentro da área (penalty perdoado ao Tondela?).

20' 00'' - Recebe a bola com o pé direito (aí a uns 10 m da área do Tondela) e quando tenta ajeitá-la para o pé esquerdo é desarmado por trás, sem falta.

20' 18'' - Ajuda William a resolver o roubo de bola anterior.

22' 41'' - Controla a bola a meio campo, joga com William.

25' 33'' - Recupera e desanuvia para Coates.

25' 40'' - Tabela com Coates.

25' 56''- Tabela com Coates.

26' 02'' - Sai em drible e coloca à entrada da área para Podence.

26' 43'' - Recebe a bola na nossa área e coloca-a em Bas

27' 33'' - Recebe de Marvin, tabela com o holandês, desmarca-se para a área, Marvin joga para Matheus e a jogada perde-se.

28' 30'' - Marca um livre perto da nossa área, falta sobre Marvin.

31' 53'' - Passe em profundidade para Matheus a rasgar a defesa contrária. A bola é rechaçada pela linha lateral. Desse lançamento, executado por Marvin para Podence vai nascer o primeiro golo de Bas. Na origem da jogada, Bryan.

34' 11'' - Marca um livre para Coates.

34' 29'' - Um momento de magia, pára com o peito, domina com o joelho esquerdo e com o pé canhoto faz uma assistência para Gelson que é meio golo, o 77 arranca atrasado e deixa-se antecipar pelo guarda-redes.

36' 00'' - Sai em drible pela esquerda e coloca na área em Matheus.

36' 22'' - Recupera mais uma bola no meio campo, coloca em Podence.

37' 54'' - Alivia dentro da nossa área, de cabeça, na sequência de um livre (não) cometido por William (mão/ombro, consoante o jogador se chamar William ou Nelson Semedo; para o primeiro, a mesma parte do corpo, é mão, para o segundo, ombro)

39' 44'' - Abertura para William.

40' 18'' - Recebe após um lançamento lateral e dá de calcanhar para Matheus.

40' 43'' - Corta e atrasa para William.

41' 00'' - Tenta recuperar mais uma bola, esta escapa-lhe sem perigo, a defesa resolve.

41' 52'' - Aparece no ataque a combinar com Podence.

42' 03'' - Joga com Paulo Oliveira.

42' 31'' - Combina com William.

43' 20'' - Marca canto do lado direito, Paulo cabeceia como mandam as regras, a bola passa a centímetros da trave.

45' 10'' - Recebe após lançamento lateral, passa para Paulo Oliveira.

Vamos para intervalo, como vimos, até agora, Bryan esteve "péssimo", está na origem da jogada que dá o único golo, marcou dois cantos que poderiam ter dado golo, um livre que não entrou por milagre e foi carregado dentro da área tondelense numa jogada de possível penalty.

45' 28'' - Parte como uma seta pelo corredor esquerdo , dribla, corre até à linha de fundo e faz um cruzamento perigosíssimo para o coração da área, a defesa do Tondela alivia pela linha lateral.

46' 19'' - Recebe no meio campo, joga em William.

46' 36'' - Controla a bola e passa-a a Coates.

48' 50'' - Sai a jogar, coloca em Matheus.

48' 55'' - Controla a bola e passa-a a Coates.

49' 09 - Passe para Podence.

50' 45'' - Mais uma jogada de ataque, coloca em Matheus.

52' 00'' - A tal jogada, a jogada Monty Python que crucificará Bryan. Vejamos como ocorreu. Recebe a bola de William e coloca em Matheus, este atrasa para Marvin que endossa o esférico a Bryan, o capitão da Costa Rica, passa a bola a um jogador do Tondela (não há outra forma de dizê-lo) apercebe-se, imediatamente, do erro, recua, Coates vai à bola e incomoda o tondelense, Bryan consegue cortar a jogada na direcção da linha lateral onde já está Marvin, o holandês não chega à bola, nem faz falta, deixa andar, a bola é atrasada, Bryan está a ocupar o espaço à frente da área e a bola é atrasada quase para a zona do grande círculo onde está Podence, que não ataca nem a bola, nem o jogador do Tondela, daqui a bola vai para as proximidades da área, onde estão William e Paulo Oliveira, vem, novamente, para trás para a zona onde está Podence, daqui vai para a zona onde estão Coates e Marvin e daí é cruzada para a área onde Paulo Oliveira se deixa antecipar. Parece-me demasiado simplista dizer que Bryan foi culpado deste golo, quem não viu o jogo pensará que ele atrasou a bola para Murillo e este fez o golo. Não foi bem assim.

A seguir a esta jogada Bryan iniciará o lance do 1-2 como veremos a seguir.

53' 55'' - Passe a rasgar para Matheus, este descobre Bas e golo! Parece simples.

75' 48'' - Passe para Matheus, este descobre Bas e penalty. 1-4.

Um para o Tondela, quatro para o Sporting (Bryan não participa na jogada do penalty sobre Gelson que se desenvolve pelo lado direito).

Bryan, como vimos, esteve em  três dos golos leoninos, há olhos que não vêem as flores que ele fez mas acusam-no dum escolho que não fez.

Quem diz escolhos diz flores, de tudo o mesmo se diz , onde uns vêem luto e dores, outros descobrem cores do mais formoso matiz.


comentar ver comentários (37)
05 Mar 17

Nelson Évora é campeão europeu de triplo salto em pista coberta.

O atleta do Sporting, Nelson Évora, é campeão europeu de triplo salto, em pista coberta.

O Observador é ainda mais específico:

O, agora, atleta do Sporting, Nelson Évora, é campeão europeu de triplo salto em pista coberta.

O agora é todo um programa jornalístico.

Por exemplo, Nelson Semedo, também passará a ser referido como ex-futebolista do Sintrense (com 17 anos já Nelsinho era titular da primeira equipa de Sintra) agora no Benfica?

Tags:

comentar ver comentários (15)
23 Fev 17

O jogo é aquele que Edmundo Gonçalves refere neste post, o lance ocorre aos 34 minutos.

Agüero aproveita a saída do guarda-redes do Mónaco para tropeçar na minhoca.

Guardiola protesta com o argentino, grita com ele por se ter atirado para o chão num lance prometedor (vai cavar faltas para o trabalho, pensas que és o Gonçalo Guedes ou quê? [barafustou Pep])

Rui Patrício encolhe os ombros e pensa: "se fosse comigo marcavam penalty e ia para a rua".

O avançado é epifaniado.

Agüero levanta-se e anda.

Anda, corre, marca dois golos e contribui de forma decisiva para o resultado.

Às vezes é melhor jogar à bola que aventar-se para o chão.


comentar ver comentários (2)
07 Fev 17

Diz-se que as chicotadas psicológicas nunca resultam.

Às vezes resultam.

A melhor chicotada psicológica é a que não chega a acontecer, não por falta de coragem para despedir, sim por discernimento para não contratar.

Há treinadores que são erros de casting (há presidentes que não levam o guião certo?).

Estamos na quinta jornada, já foram perdidos doze pontos (quatro derrotas) foram sofridos sete golos e marcados um, 7-1, a equipa está em 17º lugar.

O presidente dá um murro na mesa, despede, contrata.

Quinze jornadas depois o Club Sport Marítimo está na 6ª posição com apenas três derrotas (excepto as acumuladas nas cinco jornadas iniciais, obviamente).

As chicotadas psicológicas resultam?

Às vezes resultam.


comentar ver comentários (11)
08 Jan 17

Um post intervalado.

Estamos no intervalo e o Sporting vence por dois a zero.

Tecnicamente estaria 0-0.

Para aqueles que desconhecem a "novilíngua" de Orwell e Vítor Serpa eu explico (ou tento explicar).

O que tem a "novilígua" a ver com a verdade?

Nada ou quase nada.

Detenhamo-nos nas palavras de Serpa publicadas no dia 5 de Janeiro no pasquim da Queimada (p.40):

"(...) o lance decisivo começou na hesitação do árbitro , na informação sorrateira [as palavras são dele, não minhas. Procurem no dicionário o significado de: sorrateira] do seu assistente (...) tecnicamente foi mesmo penalty porque Douglas desequilibra o avançado setubalense."

Ora bem, os juízes (rir ou lol em português da internet) não assinalaram nenhuma falta a Douglas, marcaram uma falta a Coates, com o respectivo cartão amarelo. Tecnicamente estiveram bem, diz Serpa.

Tecnicamente estiveram mal hoje, dirá o Serpa amanhã.

Bas Dost não estava em off-side em nenhum dos golos mas (e isto é que é importante) tecnicamente, poderia ter estado.

Dois golos ilegais.

Portanto.

(até agora)


comentar ver comentários (6)
29 Dez 16
Croquete & Batatinha
Pedro Oliveira

Batatinha no Chaves e nós, estaremos disponíveis para o regresso dos Croquetes?


comentar ver comentários (5)
08 Dez 16
A Europa e o Vida
Pedro Oliveira

Há pessoas que têm tendência para o conformismo, para o "deixa andar", "é a vida" dizem enquanto encolhem os ombros.

Como dizia Antero de Quental: não é lisonjeando o mau gosto e as péssimas ideias das maiorias, indo atrás delas, tomando por guia a ignorância e a vulgaridade - que se hão-de produzir as ideias, as ciências, as crenças, os sentimentos que a humanidade contemporânea precisa.

A frase citada tem cerca de 150 anos, foi proferida aquando da "Questão Coimbrã" e continua actual.

Quando analisamos futebol, tendemos a olhar para o imediato mas olhemos um pouco mais para trás, recuemos ao dia 1 de Novembro de 2016.

Nesse dia, num estádio em Lisboa, foram cometidos e assinalados dois penalties um para cada equipa.

Ontem foram cometidos mas não foram assinalados penalties a favor do Sporting, um penalty concretizado seria a diferença entre estar ou não na Europa, esta frase, também, tem validade para o jogo a que atrás aludi. Não fosse o penalty cometido por Vida e concretizado por Sálvio e o penalty falhado por Júnior Moraes, o Dínamo de Kiev continuaria na Champions e o Benfica estaria fora da Europa.

É a vida... foi o Vida.

Tags:

comentar ver comentários (55)
04 Dez 16

Existe uma diferença jurídica entre erro e dolo.

O erro ocorre por culpa do próprio sem intervenção de terceiras pessoas que para ele contribuam ou o instinguem; se existir intervenção de outrem estamos a falar de dolo.

Esta introdução vem a propósito do jogo de ontem.

Vou emitir uma opinião impopular (mas é a minha opinião) ontem não existiu erro nem dolo por parte do árbitro na anulação dos dois golos. Foram dois lances bem decididos.

No golo de Bas Dost, o holandês coloca a mão no ombro do defesa e impulsiona-se para cabecear a bola, o lance de ontem foi bem decidido.

Rui decidiu bem, ontem. Quem errou foi Artur no dia 1 de Outubro de 2016, Francisco, tem nome de papa mas não é nenhum santo empurra, barbaramente, Ezequiel e o "melhor árbitro português" assobia para o lado e assinala golo.

No golo de Coates este domina a bola com o braço, primeiro e depois embate com o guarda-redes dentro da pequena área, o lance de ontem foi bem decidido.

Rui decidiu bem, ontem. Quem errou ou quem dolou foi Joaquim no dia 14 de Maio de 2005, Luisão nesse dia não escorregou, saltou com tudo para cima de Ricardo dentro da pequena área mas Joaquim finge que não vê a bárbara agressão do defesa ao guarda-redes (dentro da pequena área, repito) assinala golo e campeonato a favor dos do costume.

Errar, erra-se muito no futebol português, umas vezes com dolo outras vezes sem golo mas há algo que nunca falha, o prejudicado é sempre o mesmo: o Sporting Clube de Portugal. 


comentar ver comentários (24)
01 Dez 16

O futebol não atinge o patamar do mito o tempo todo. Em determinados jogos, contudo, forças poderosas se galvanizam (...) e atravessam o gramado em ângulos improváveis. É aí que surge o craque para dialogar com as forças que o jogador medíocre nem sente (...) cavalgando (...) e toureando (...) para sua maior glória e a nossa também, amém.

 
Crepusculava em Lisboa, Neto chega a casa, despe o terno, melhor dizendo, desenverga o duque (não vestira colete) pendura o paletó no cabide da entrada e deixa a calça jogada no chão, fazendo companhia para os sapatos e para as meia.
Neto tinha pressa, na tela jogava o seu Sporting, o seu time desde que vivia em Lisboa.
Existiam outros times em Lisboa, havia um em Belém que Neto não desgostava, outro próximo dum shopping gigantesco, o time da viadagem e dos cheiradores da porta 18, contudo, nenhum deles ganhara o coração de Neto, o Sporting sim, um time de gente bem, um time de gente boa.
Como Deus o pôs no mundo (mas de cachecol com leão rampante e "És a nossa Fé" ao pescoço) Neto dirige-se à geladeira, de cerveja na mão e controle remoto na outra veste o calção e a t' shirt.
Senta.
Vê.
O que vê, Neto?
No canto esquerdo de quem olha prá tela dizia: SPORT.TV 1, no canto direito SPO 0 0 ARO 42:57.
A bola está com um cara do Arouca que corre o meio campo do Sporting sem oposição, onde estariam os jogadores do Sporting?
Estão repousando? Estariam pensando no intervalo e na bronca que o mister Jesus lhes daria?
Neto não sabia (acabara de se sentar no sofá, de cerveja na mão).
43:07, Beto faz uma defesa a dois tempo, impedindo um cruzamento assassino.
Atira no meio, pró meia armador, Markovic, que procurando armar, desarma para Jefferson, este empurra a bola para Petrovic que desanuvia o jogo para Paulo Oliveira, Paulo lança para o nazareno, Esgaio domina e serve  Campbell junto à linha, Neto sorri, "não vai dar sopa, pensou", o extremo da Costa Rica, encosta pró prateado Ruiz, Ruiz decide atrasar para Petrovic, 43:40, a bola era dos moços da camiseta Stromp e Neto bebericando a sua cerveja, apreciava.
Petrovic com um" finge que vai para lá e vem para cá" tira da jogada seis arouquenses, não sabiam mais se estavam no gramado de Alvalade ou nos passadiços madeirentos da terra natal, mais de meio Arouca buscando a bola e ela lá, no mestre André, vira-lhe as costas e beija a redondinha com o calcanhar esquerdo.
Ruiz decide-se, toca a esfera, meigamente, troca os pés, toca a princesa, acaricia-a, ajeita-a e aninha-a no véu.
43:47, Neto salta no sofá, salta do sofá, salta, grita, gol!
"A camiseta verde do Sporting é mais poderosa que a camiseta vermelha fajuta do América", pensa Neto enquanto se dirige prá geladeira. 

 


comentar ver comentários (23)
06 Nov 16
Citando Tiririca
Pedro Oliveira

São 20H00, na altura em que escrevo, estamos a 2 pontos do Vitória SC, a 3 do FC Porto e a 8 do SL Benfica.

Vamos leões, vamos tentar recuperar alguns destes pontos.

Como diria o distinto político brasileiro: "pior do que está, não fica".

 


comentar ver comentários (8)
25 Out 16
O príncipe do nada
Pedro Oliveira

20161025_180716

Não é a primeira vez que me refiro neste "blog" ao desempenho de Renato Sanches, faço-o para desmontar uma máquina de propaganda que começou em Portugal mas que, neste momento, vai estendendo os seus tentáculos até à Alemanha. O Bayern tenta livrar-se do barrete que enfiou e este folclore, estes prémios fazem parte.

Antes de continuar, esclareço que o título do "post" está relacionado com um poema de Sérgio Godinho, chamado Maré Alta, concretamente, com o verso: "aprende a nadar, companheiro".

Vejamos então se Renato sabe nadar e para isso recuemos à época anterior.

Na época passada representou duas equipas: o Benfica B e o Benfica, o primeiro esteve quase a descer de divisão (só não desceu devido a mais uma golpada de secretaria, desta vez envolvendo o Farense. Desportivamente, com os resultados conseguidos dentro das quatro linhas, descia de divisão) o segundo venceu a Liga da forma como sabemos, sem praticar o melhor futebol, sem ser superior, nem ao Sporting, nem ao Porto, nos confrontos directos. A vitória nessa Liga está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

Na selecção nacional não participou em nenhum jogo da fase de apuramento mas foi passear a França, onde o seu grande momento é no jogo da final, foi substituído para entrar Éder.

Desde essa substituição não voltaria a calçar na selecção.

Vejamos, agora, qual tem sido o percurso de Renato Sanches no Bayern München (BM).

Parece claro que nos jogos mais complicados, Renato não joga, foi assim com o Werder Bremen, com o Hertha e com o Atlético de Madrid, nesses jogos o BM marcou dez golos e não sofreu nenhum.

Nos outros seis jogos do campeonato alemão e nos restantes dois da "Champions", Renato jogou mas sempre como titular substituído ou como suplente utilizado, Ancelotti não confia nele para os 90' e os números dão razão ao treinador.

Nestes oito jogos em que participou (exceptuando um que referirei mais à frente) o desempenho do BM foi sempre pior ou igual com Renato em campo. Há jogos, por exemplo, com o Hamburger SV que Sanches é substituído aos 61' com o resultado em 0-0, o futebol do BM melhora com a entrada de Vidal e vence o jogo.

Importa realçar que o melhor jogador europeu sub-21 da Europa em oito jogos (incompletos, é certo) não marcou nenhum golo, nem fez nenhuma assistência; o que nos leva ao tal jogo (o único) em que o futebol do BM melhorou com a entrada do "golden boy", foi no Allianz Arena, no dia 13 de Setembro, o BM recebia os russos do Rostov.

Renato entra aos 71', ainda a tempo de ver Juan Bernat ampliar a vantagem de 4 para 5-0.

Era o jogo ideal para Renato Sanches brilhar, mais uma vez ficou a ver os colegas brilharem, nesse dia foi o defesa esquerdo espanhol, um desconhecido para a maior parte de nós que saiu do banco para fazer uma assistência (para o 4-0 de Kimmich) e marcar o quinto a passe de Ribéry.

Conclusão, A Bola pode fazer as capas que desejar, chamar-lhe "Príncipe" na capa e "Menino de Ouro" na pág. 2, pode atirar pedras ao Record (pág. 3) Renato foi primeiro para 20 das 30 referidas publicações e só quatro deixaram-no de fora [sic]: Sport Foot Magazine (Bélgica), Komanda (Ucrânia), Fanatik (Turquia) e Record (Portugal)" que isso não vai mudar para melhor o desempenho do jogador.

Quanto a Renato Sanches desejo que consiga provar em campo as imerecidas honrarias que tem conquistado fora dele; aprende a nadar, companheiro.


comentar ver comentários (155)
16 Out 16
Aguarela de Portugal
Pedro Oliveira

20161016_074423

20161016_080736

Foi, precisamente, numa das zonas mais conhecidas (e mais bonitas) do país que o Dortmund decidiu ficar, entre a Torre de Belém e os Jerónimos.

Oxalá apreciem as vistas porque, provavelmente, da noite de terça-feira não ficarão com boas recordações.


comentar ver comentários (50)
11 Out 16

Há jogadores de futebol, aqueles que são convocados para uma dupla jornada de qualificação e jogam, depois há os outros, os que vão por ir, porque ainda há lugares no autocarro ou no avião.

Jogadores de futebol:

Rui Patrício - 180'

João Mário - 105'

William Carvalho - 90'

Gelson Martins - 41'

Excursionistas:

Nélson Semedo - 0'

Pizzi - 0'

Renato Sanches - 0'


comentar ver comentários (26)
09 Out 16

20161009_155613

20161009_150926

Deixo ao critério das estimadas pessoas que lerem estas palavras a opção de escolherem quem é o Cocó e quem é o Ranheta. 

Miguel Sousa Tavares e Rui Gomes da Silva estão irmanados num bloco central de facadas (lá está) ao Sporting que seria preocupante se não fosse risível, devido à mediocridade (enquanto analistas desportivos) dos envolvidos.

Miguel na sua crónica de 2016.10.04 n' A Bola mostra-se embevecido com Rui, louvando-o pela sua solidariedade com o treinador do FC Porto, cito: "Rui Gomes da Silva confessa que deseja que NES [Nuno Espírito Santo] fique no Porto por muitos e bons anos" p. 36, mais à frente no último parágrafo do texto é que estraga tudo, tentando comparar os péssimos resultados de Porto e Benfica na "champions" com os resultados normais do Sporting.

A admiração de Miguel por Rui é tanta que até lhe "rouba" o título da crónica no citado pasquim para intitular um artigo de opinião no Expresso de ontem (p. 7).

Vamos ao que importa, analisemos então os "desastrosos resultados dos nossos três grandes nos OITO PRIMEIRO JOGOS da Champions" [sic].

 

Porto

Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo G
Leicester City 1 vs FC Porto 0 (golo aos 25', Slimani)
Conclusão, o Porto esteve empatado 25' e a perder 65'; perdeu.
 
Quarta, 14 Setembro 2016 - 19H45 -
Fase de Grupos Grupo G
FC Porto 1 vs Copenhaga 1 (golo 13', Otávio/FCP; Cornelius 51'/Copenhaga)
Conclusão, o Porto esteve a vencer durante 38' e empatado nos restantes 52', empatou.
 
Benfica
 
Quarta, 28 Setembro 2016 - 19H45
Fase de Grupos Grupo B
Nápoles 4 vs Benfica 2 (golo 20' Marek [...])
Conclusão, o Benfica esteve empatado durante 20' e a perder durante 70', perdeu.
 
Terça, 13 Setembro 2016 - 19H45
Fase de Grupos Grupo B
Benfica 1 vs Besiktas 1 (golo 12', Cervi/SLB; Talisca 90+3/Besiktas)
Conclusão, o Benfica esteve a vencer durante 78' e empatado 12', empatou ou taliscou se preferirem.
 
Sporting
 
Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo F
Sporting 2 vs Legia 0 (golos aos 28', Bryan e Dost 37')
Conclusão, o Sporting esteve empatado 28' e a vencer 62', venceu.  
 
Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo F
Real Madrid 2 vs Sporting 1 (golos aos 48' Bruno César; aos 89' Cristiano e aos 90+4 Morata)
Conclusão, o Sporting esteve empatado 48' e a vencer 41', perdeu.
 
Resumindo, no conjunto dos dois jogos o Sporting esteve a vencer durante 103' (quase duas horas) das quais cerca de 45' em Madrid, o Benfica esteve a vencer durante 78' em casa e deixou-se taliscar, o Porto esteve, apenas, a vencer durante 38' o "poderoso" Copenhaga e deixou-se empatar.
Para Miguel Sousa Tavares os números que referimos atrás representam resultados desastrosos.
Os do Porto e os do Benfica, sim. Os do Sporting nem por isso.
 


comentar ver comentários (29)
30 Set 16

Ontem foi injustiçado.

Hoje é dia de se fazer justiça.

Convocaram para a selecção o RS35 errado.

O que foi convocado não joga.

O que não foi convocado joga que se farta.

Rúben Semedo, 35, o original é sempre melhor que a cópia.

Como constatámos aqui, o emplastro original, também, é melhor que a cópia.


comentar ver comentários (41)
25 Set 16

Há pessoas que vêem mais com um olho que outras com os dois, Camões escreveu mais ou menos isto:

"Já no largo Oceano navegavam,

As inquietas ondas apartando;

Os ventos brandamente respiravam"

Respiremos, brandamente, então e concentremo-nos, este "post" num plácido domingo, sem futebol, conterá uma analepse e uma prolepse.

Barcelos, 6 de Setembro de 2016, cerca das 18h25.

Paris, 10 de Julho de 2016, cerca das 21h35.

Vamos então para Paris, para o dia 10 de Julho, o que aconteceu às 21H35, hora de Portugal continental, saiu a carraça e entrou Éder, o resto já sabemos...

Então e no dia 6 de Setembro em Barcelos?

O que aconteceu?

Aconteceu Gelson.


comentar ver comentários (38)
18 Set 16

O jogo de hoje, até agora, parece o Benfica vs. Sporting do ano passado.

Com o Sporting a fazer de Benfica e o Rio Ave a fazer de Sporting.

Afinal, não...

Faltam cerca de dez minutos para terminar o jogo e o Sporting já conseguiu fazer fora, aquilo que o Benfica não conseguiu fazer em casa... marcar um golo.

Tags: , ,

comentar ver comentários (27)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Frases eternas (2)

Postal aos nossos jogador...

O berço do campeonato

Mais do que desporto

Frases eternas (1)

Leoas às sextas

Ética - a morosidade da (...

A voz do leitor

264 visualizações por hor...

A primeira de muitas....

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

leoas

bruno de carvalho

prognósticos

jorge jesus

balanço

slb

há um ano

vitórias

campeonato

jogadores

benfica

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

golos

ler os outros

liga europa

godinho lopes

futebol

árbitros

clássicos

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

formação

humor

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
142 comentários
138 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds