08 Jan 17

Um post intervalado.

Estamos no intervalo e o Sporting vence por dois a zero.

Tecnicamente estaria 0-0.

Para aqueles que desconhecem a "novilíngua" de Orwell e Vítor Serpa eu explico (ou tento explicar).

O que tem a "novilígua" a ver com a verdade?

Nada ou quase nada.

Detenhamo-nos nas palavras de Serpa publicadas no dia 5 de Janeiro no pasquim da Queimada (p.40):

"(...) o lance decisivo começou na hesitação do árbitro , na informação sorrateira [as palavras são dele, não minhas. Procurem no dicionário o significado de: sorrateira] do seu assistente (...) tecnicamente foi mesmo penalty porque Douglas desequilibra o avançado setubalense."

Ora bem, os juízes (rir ou lol em português da internet) não assinalaram nenhuma falta a Douglas, marcaram uma falta a Coates, com o respectivo cartão amarelo. Tecnicamente estiveram bem, diz Serpa.

Tecnicamente estiveram mal hoje, dirá o Serpa amanhã.

Bas Dost não estava em off-side em nenhum dos golos mas (e isto é que é importante) tecnicamente, poderia ter estado.

Dois golos ilegais.

Portanto.

(até agora)


comentar ver comentários (6)
29 Dez 16
Croquete & Batatinha
Pedro Oliveira

Batatinha no Chaves e nós, estaremos disponíveis para o regresso dos Croquetes?


comentar ver comentários (5)
08 Dez 16
A Europa e o Vida
Pedro Oliveira

Há pessoas que têm tendência para o conformismo, para o "deixa andar", "é a vida" dizem enquanto encolhem os ombros.

Como dizia Antero de Quental: não é lisonjeando o mau gosto e as péssimas ideias das maiorias, indo atrás delas, tomando por guia a ignorância e a vulgaridade - que se hão-de produzir as ideias, as ciências, as crenças, os sentimentos que a humanidade contemporânea precisa.

A frase citada tem cerca de 150 anos, foi proferida aquando da "Questão Coimbrã" e continua actual.

Quando analisamos futebol, tendemos a olhar para o imediato mas olhemos um pouco mais para trás, recuemos ao dia 1 de Novembro de 2016.

Nesse dia, num estádio em Lisboa, foram cometidos e assinalados dois penalties um para cada equipa.

Ontem foram cometidos mas não foram assinalados penalties a favor do Sporting, um penalty concretizado seria a diferença entre estar ou não na Europa, esta frase, também, tem validade para o jogo a que atrás aludi. Não fosse o penalty cometido por Vida e concretizado por Sálvio e o penalty falhado por Júnior Moraes, o Dínamo de Kiev continuaria na Champions e o Benfica estaria fora da Europa.

É a vida... foi o Vida.

Tags:

comentar ver comentários (55)
04 Dez 16

Existe uma diferença jurídica entre erro e dolo.

O erro ocorre por culpa do próprio sem intervenção de terceiras pessoas que para ele contribuam ou o instinguem; se existir intervenção de outrem estamos a falar de dolo.

Esta introdução vem a propósito do jogo de ontem.

Vou emitir uma opinião impopular (mas é a minha opinião) ontem não existiu erro nem dolo por parte do árbitro na anulação dos dois golos. Foram dois lances bem decididos.

No golo de Bas Dost, o holandês coloca a mão no ombro do defesa e impulsiona-se para cabecear a bola, o lance de ontem foi bem decidido.

Rui decidiu bem, ontem. Quem errou foi Artur no dia 1 de Outubro de 2016, Francisco, tem nome de papa mas não é nenhum santo empurra, barbaramente, Ezequiel e o "melhor árbitro português" assobia para o lado e assinala golo.

No golo de Coates este domina a bola com o braço, primeiro e depois embate com o guarda-redes dentro da pequena área, o lance de ontem foi bem decidido.

Rui decidiu bem, ontem. Quem errou ou quem dolou foi Joaquim no dia 14 de Maio de 2005, Luisão nesse dia não escorregou, saltou com tudo para cima de Ricardo dentro da pequena área mas Joaquim finge que não vê a bárbara agressão do defesa ao guarda-redes (dentro da pequena área, repito) assinala golo e campeonato a favor dos do costume.

Errar, erra-se muito no futebol português, umas vezes com dolo outras vezes sem golo mas há algo que nunca falha, o prejudicado é sempre o mesmo: o Sporting Clube de Portugal. 


comentar ver comentários (24)
01 Dez 16

O futebol não atinge o patamar do mito o tempo todo. Em determinados jogos, contudo, forças poderosas se galvanizam (...) e atravessam o gramado em ângulos improváveis. É aí que surge o craque para dialogar com as forças que o jogador medíocre nem sente (...) cavalgando (...) e toureando (...) para sua maior glória e a nossa também, amém.

 
Crepusculava em Lisboa, Neto chega a casa, despe o terno, melhor dizendo, desenverga o duque (não vestira colete) pendura o paletó no cabide da entrada e deixa a calça jogada no chão, fazendo companhia para os sapatos e para as meia.
Neto tinha pressa, na tela jogava o seu Sporting, o seu time desde que vivia em Lisboa.
Existiam outros times em Lisboa, havia um em Belém que Neto não desgostava, outro próximo dum shopping gigantesco, o time da viadagem e dos cheiradores da porta 18, contudo, nenhum deles ganhara o coração de Neto, o Sporting sim, um time de gente bem, um time de gente boa.
Como Deus o pôs no mundo (mas de cachecol com leão rampante e "És a nossa Fé" ao pescoço) Neto dirige-se à geladeira, de cerveja na mão e controle remoto na outra veste o calção e a t' shirt.
Senta.
Vê.
O que vê, Neto?
No canto esquerdo de quem olha prá tela dizia: SPORT.TV 1, no canto direito SPO 0 0 ARO 42:57.
A bola está com um cara do Arouca que corre o meio campo do Sporting sem oposição, onde estariam os jogadores do Sporting?
Estão repousando? Estariam pensando no intervalo e na bronca que o mister Jesus lhes daria?
Neto não sabia (acabara de se sentar no sofá, de cerveja na mão).
43:07, Beto faz uma defesa a dois tempo, impedindo um cruzamento assassino.
Atira no meio, pró meia armador, Markovic, que procurando armar, desarma para Jefferson, este empurra a bola para Petrovic que desanuvia o jogo para Paulo Oliveira, Paulo lança para o nazareno, Esgaio domina e serve  Campbell junto à linha, Neto sorri, "não vai dar sopa, pensou", o extremo da Costa Rica, encosta pró prateado Ruiz, Ruiz decide atrasar para Petrovic, 43:40, a bola era dos moços da camiseta Stromp e Neto bebericando a sua cerveja, apreciava.
Petrovic com um" finge que vai para lá e vem para cá" tira da jogada seis arouquenses, não sabiam mais se estavam no gramado de Alvalade ou nos passadiços madeirentos da terra natal, mais de meio Arouca buscando a bola e ela lá, no mestre André, vira-lhe as costas e beija a redondinha com o calcanhar esquerdo.
Ruiz decide-se, toca a esfera, meigamente, troca os pés, toca a princesa, acaricia-a, ajeita-a e aninha-a no véu.
43:47, Neto salta no sofá, salta do sofá, salta, grita, gol!
"A camiseta verde do Sporting é mais poderosa que a camiseta vermelha fajuta do América", pensa Neto enquanto se dirige prá geladeira. 

 


comentar ver comentários (23)
06 Nov 16
Citando Tiririca
Pedro Oliveira

São 20H00, na altura em que escrevo, estamos a 2 pontos do Vitória SC, a 3 do FC Porto e a 8 do SL Benfica.

Vamos leões, vamos tentar recuperar alguns destes pontos.

Como diria o distinto político brasileiro: "pior do que está, não fica".

 


comentar ver comentários (8)
25 Out 16
O príncipe do nada
Pedro Oliveira

20161025_180716

Não é a primeira vez que me refiro neste "blog" ao desempenho de Renato Sanches, faço-o para desmontar uma máquina de propaganda que começou em Portugal mas que, neste momento, vai estendendo os seus tentáculos até à Alemanha. O Bayern tenta livrar-se do barrete que enfiou e este folclore, estes prémios fazem parte.

Antes de continuar, esclareço que o título do "post" está relacionado com um poema de Sérgio Godinho, chamado Maré Alta, concretamente, com o verso: "aprende a nadar, companheiro".

Vejamos então se Renato sabe nadar e para isso recuemos à época anterior.

Na época passada representou duas equipas: o Benfica B e o Benfica, o primeiro esteve quase a descer de divisão (só não desceu devido a mais uma golpada de secretaria, desta vez envolvendo o Farense. Desportivamente, com os resultados conseguidos dentro das quatro linhas, descia de divisão) o segundo venceu a Liga da forma como sabemos, sem praticar o melhor futebol, sem ser superior, nem ao Sporting, nem ao Porto, nos confrontos directos. A vitória nessa Liga está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

Na selecção nacional não participou em nenhum jogo da fase de apuramento mas foi passear a França, onde o seu grande momento é no jogo da final, foi substituído para entrar Éder.

Desde essa substituição não voltaria a calçar na selecção.

Vejamos, agora, qual tem sido o percurso de Renato Sanches no Bayern München (BM).

Parece claro que nos jogos mais complicados, Renato não joga, foi assim com o Werder Bremen, com o Hertha e com o Atlético de Madrid, nesses jogos o BM marcou dez golos e não sofreu nenhum.

Nos outros seis jogos do campeonato alemão e nos restantes dois da "Champions", Renato jogou mas sempre como titular substituído ou como suplente utilizado, Ancelotti não confia nele para os 90' e os números dão razão ao treinador.

Nestes oito jogos em que participou (exceptuando um que referirei mais à frente) o desempenho do BM foi sempre pior ou igual com Renato em campo. Há jogos, por exemplo, com o Hamburger SV que Sanches é substituído aos 61' com o resultado em 0-0, o futebol do BM melhora com a entrada de Vidal e vence o jogo.

Importa realçar que o melhor jogador europeu sub-21 da Europa em oito jogos (incompletos, é certo) não marcou nenhum golo, nem fez nenhuma assistência; o que nos leva ao tal jogo (o único) em que o futebol do BM melhorou com a entrada do "golden boy", foi no Allianz Arena, no dia 13 de Setembro, o BM recebia os russos do Rostov.

Renato entra aos 71', ainda a tempo de ver Juan Bernat ampliar a vantagem de 4 para 5-0.

Era o jogo ideal para Renato Sanches brilhar, mais uma vez ficou a ver os colegas brilharem, nesse dia foi o defesa esquerdo espanhol, um desconhecido para a maior parte de nós que saiu do banco para fazer uma assistência (para o 4-0 de Kimmich) e marcar o quinto a passe de Ribéry.

Conclusão, A Bola pode fazer as capas que desejar, chamar-lhe "Príncipe" na capa e "Menino de Ouro" na pág. 2, pode atirar pedras ao Record (pág. 3) Renato foi primeiro para 20 das 30 referidas publicações e só quatro deixaram-no de fora [sic]: Sport Foot Magazine (Bélgica), Komanda (Ucrânia), Fanatik (Turquia) e Record (Portugal)" que isso não vai mudar para melhor o desempenho do jogador.

Quanto a Renato Sanches desejo que consiga provar em campo as imerecidas honrarias que tem conquistado fora dele; aprende a nadar, companheiro.


comentar ver comentários (155)
16 Out 16
Aguarela de Portugal
Pedro Oliveira

20161016_074423

20161016_080736

Foi, precisamente, numa das zonas mais conhecidas (e mais bonitas) do país que o Dortmund decidiu ficar, entre a Torre de Belém e os Jerónimos.

Oxalá apreciem as vistas porque, provavelmente, da noite de terça-feira não ficarão com boas recordações.


comentar ver comentários (50)
11 Out 16

Há jogadores de futebol, aqueles que são convocados para uma dupla jornada de qualificação e jogam, depois há os outros, os que vão por ir, porque ainda há lugares no autocarro ou no avião.

Jogadores de futebol:

Rui Patrício - 180'

João Mário - 105'

William Carvalho - 90'

Gelson Martins - 41'

Excursionistas:

Nélson Semedo - 0'

Pizzi - 0'

Renato Sanches - 0'


comentar ver comentários (26)
09 Out 16

20161009_155613

20161009_150926

Deixo ao critério das estimadas pessoas que lerem estas palavras a opção de escolherem quem é o Cocó e quem é o Ranheta. 

Miguel Sousa Tavares e Rui Gomes da Silva estão irmanados num bloco central de facadas (lá está) ao Sporting que seria preocupante se não fosse risível, devido à mediocridade (enquanto analistas desportivos) dos envolvidos.

Miguel na sua crónica de 2016.10.04 n' A Bola mostra-se embevecido com Rui, louvando-o pela sua solidariedade com o treinador do FC Porto, cito: "Rui Gomes da Silva confessa que deseja que NES [Nuno Espírito Santo] fique no Porto por muitos e bons anos" p. 36, mais à frente no último parágrafo do texto é que estraga tudo, tentando comparar os péssimos resultados de Porto e Benfica na "champions" com os resultados normais do Sporting.

A admiração de Miguel por Rui é tanta que até lhe "rouba" o título da crónica no citado pasquim para intitular um artigo de opinião no Expresso de ontem (p. 7).

Vamos ao que importa, analisemos então os "desastrosos resultados dos nossos três grandes nos OITO PRIMEIRO JOGOS da Champions" [sic].

 

Porto

Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo G
Leicester City 1 vs FC Porto 0 (golo aos 25', Slimani)
Conclusão, o Porto esteve empatado 25' e a perder 65'; perdeu.
 
Quarta, 14 Setembro 2016 - 19H45 -
Fase de Grupos Grupo G
FC Porto 1 vs Copenhaga 1 (golo 13', Otávio/FCP; Cornelius 51'/Copenhaga)
Conclusão, o Porto esteve a vencer durante 38' e empatado nos restantes 52', empatou.
 
Benfica
 
Quarta, 28 Setembro 2016 - 19H45
Fase de Grupos Grupo B
Nápoles 4 vs Benfica 2 (golo 20' Marek [...])
Conclusão, o Benfica esteve empatado durante 20' e a perder durante 70', perdeu.
 
Terça, 13 Setembro 2016 - 19H45
Fase de Grupos Grupo B
Benfica 1 vs Besiktas 1 (golo 12', Cervi/SLB; Talisca 90+3/Besiktas)
Conclusão, o Benfica esteve a vencer durante 78' e empatado 12', empatou ou taliscou se preferirem.
 
Sporting
 
Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo F
Sporting 2 vs Legia 0 (golos aos 28', Bryan e Dost 37')
Conclusão, o Sporting esteve empatado 28' e a vencer 62', venceu.  
 
Terça, 27 Setembro 2016 - 19h45 - 
Fase de Grupos Grupo F
Real Madrid 2 vs Sporting 1 (golos aos 48' Bruno César; aos 89' Cristiano e aos 90+4 Morata)
Conclusão, o Sporting esteve empatado 48' e a vencer 41', perdeu.
 
Resumindo, no conjunto dos dois jogos o Sporting esteve a vencer durante 103' (quase duas horas) das quais cerca de 45' em Madrid, o Benfica esteve a vencer durante 78' em casa e deixou-se taliscar, o Porto esteve, apenas, a vencer durante 38' o "poderoso" Copenhaga e deixou-se empatar.
Para Miguel Sousa Tavares os números que referimos atrás representam resultados desastrosos.
Os do Porto e os do Benfica, sim. Os do Sporting nem por isso.
 


comentar ver comentários (29)
30 Set 16

Ontem foi injustiçado.

Hoje é dia de se fazer justiça.

Convocaram para a selecção o RS35 errado.

O que foi convocado não joga.

O que não foi convocado joga que se farta.

Rúben Semedo, 35, o original é sempre melhor que a cópia.

Como constatámos aqui, o emplastro original, também, é melhor que a cópia.


comentar ver comentários (41)
25 Set 16

Há pessoas que vêem mais com um olho que outras com os dois, Camões escreveu mais ou menos isto:

"Já no largo Oceano navegavam,

As inquietas ondas apartando;

Os ventos brandamente respiravam"

Respiremos, brandamente, então e concentremo-nos, este "post" num plácido domingo, sem futebol, conterá uma analepse e uma prolepse.

Barcelos, 6 de Setembro de 2016, cerca das 18h25.

Paris, 10 de Julho de 2016, cerca das 21h35.

Vamos então para Paris, para o dia 10 de Julho, o que aconteceu às 21H35, hora de Portugal continental, saiu a carraça e entrou Éder, o resto já sabemos...

Então e no dia 6 de Setembro em Barcelos?

O que aconteceu?

Aconteceu Gelson.


comentar ver comentários (38)
18 Set 16

O jogo de hoje, até agora, parece o Benfica vs. Sporting do ano passado.

Com o Sporting a fazer de Benfica e o Rio Ave a fazer de Sporting.

Afinal, não...

Faltam cerca de dez minutos para terminar o jogo e o Sporting já conseguiu fazer fora, aquilo que o Benfica não conseguiu fazer em casa... marcar um golo.

Tags: , ,

comentar ver comentários (27)
17 Set 16

Li com atenção, com respeito mas não com concordância este post do José Navarro de Andrade e este do Francisco Chaveiro Reisum jogador como Cristiano Ronaldo tem de se comportar, profissionalmente, em todas as situações do jogo.

Nós, nas nossas profissões, não nos atiramos para o chão para daí retirarmos vantagem, pois não?

Nunca gostei da expressão "cavar faltas" gosto muito mais da expressão "jogar limpo" e por muito que isso custe a admitir a alguns sportinguistas, Ronaldo por vezes, muitas vezes, na minha opinião, tem atitudes à Gonçalo Guedes.

Deixemos as manhosices futebolísticas para quem está habituado a vencer assim.

Termino com um conselho para Cristiano Ronaldo, joga à bola, pá, deixa-te disto!


comentar ver comentários (21)
06 Set 16

... ou jogar bonito e vencer?

Prefiro que a selecção jogue bonito e vença.

Obrigado, Rui Jorge, por mais um apuramento, Euro 2017, Polónia.


comentar
23 Jul 16

Quando faltam poucas horas para vermos em acção o mais importante reforço para a equipa de futebol de 2016/2017, à semelhança de Pedro Correiadeixo aqui o meu voto para esta época futebolística.

Esqueçam a forma empatativa como a selecção de futebol foi campeã europeia e imitem antes a selecção de hóquei em patins.

Um futebol onde se joga para o empate e se espera que um milagre resolva pode ser suficiente para vencer uma competição a eliminar (quando as equipas mais fortes se vão eliminando entre elas. Itália elimina Espanha. Alemanha elimina Itália. França e arbitragem eliminam Alemanha) mas é, manifestamente, insuficiente para se vencer um campeonato.

Vejamos em 7 jogos em França, Fernando Santos conseguiu 9 pontos, vitória com o País de Gales e empates com a outra meia dúzia de equipas que defrontámos; Islândia, Áustria, Hungria, Croácia, Polónia e França.

Como seria num campeonato com 34 jornadas se os resultados fossem iguais?

Ora bem, conseguiria, 43.71 pontos, vá 44, para facilitar as contas, ficaria em nono lugar à frente do Belenenses, atrás de clubes como o Arouca, o Estoril, o Rio Ave e o Paços de Ferreira, com menos 44 pontos (metade, portanto) que o Benfica e com menos 42 pontos que o Sporting. 

O importante reforço que referi acima, é o relvado. Espero que, finalmente, tenhamos um relvado à altura do futebol que gosto de ver praticado, um futebol rápido, com passes de risco, com a bola a ir para extremos colados à linha, mas que não tenham medo de arriscar no um para um, que driblem para o meio e rematem, que não tenham medo de correr com a bola, que não tenham medo de ser felizes. Um futebol bem jogado em todo o campo, na horizontal e não na vertical como os comentadeiros apregoam (a única coisa vertical num campo de futebol são as bandeirolas de canto e os postes de iluminação).

Parafraseando o meu colega Pedro "Quero jogadores que conquistem o campeonato."

Mesmo a jogar bonito.

(ao fim ao cabo todos os sportinguistas querem o mesmo: o Sporting campeão).

 


comentar ver comentários (9)
16 Jul 16

Seis jogos.

Seis vitórias.

Quarenta e nove golos marcados.

Quatro golos sofridos.

Neste caso, mais que giro, Girão.

Parabéns a todos os campeões.


comentar ver comentários (2)
15 Jul 16
Ok em patins
Pedro Oliveira

Fase de grupos:

PORTUGAL-Suíça, 8-0

Espanha-PORTUGAL, 1-6

PORTUGAL-Áustria, 14-1

Quartos de final:

PORTUGAL - Inglaterra, 12-0

Meias finais:

Portugal vs. Suiça e Espanha vs. Itália

Os resultados estão aí e, obviamente, não garantem nada.

Portugal venceu a Suiça por 8-0 na fase de grupos mas é garantido que volte a vencê-los hoje?

Se for à final com a Espanha é garantido que repita a meia dúzia?

Percebo quando algumas pessoas dizem que os resultados consistentes são os empates, assim as desilusões nunca são muito grandes.

Neste momento, Portugal tem quatro jogos, quatro vitórias, 35 golos marcados e 2 sofridos.

Teríamos mais hipóteses de ser campeões europeus com quatro jogos, quatro empates, 2 golos marcados e 2 sofridos?

Espero que não, espero que o "caneco" fique em Portugal, as gentes de Oliveira de Azeméis merecem-no pelo apoio e carinho que têm transmitido à equipa.

 


comentar ver comentários (6)
11 Jul 16

No És a nossa Fé sempre acreditámos, alguns de nós sempre acreditaram e a bem da verdade eu não me incluo nesses.

Mas este foi, provavelmente, o único "blog" no mundo a prever o que aconteceu ontem, cá fica um extracto desse diálogo, datado de 2016.07.07:

SportingSempreÉ a melhor final que poderia ser. Temos condições para ganhar, o melhor jogador do mundo está do nosso lado, do lado deles apenas um descendente de portugueses me enche as medidas.
Que pena não estar deste lado. Vamos a isso Portugal.

Pedro OliveiraNem mais. Só discordamos num pormenor, quem tem Ederzito não precisa de Griezmann para nada.

Voilá

Tags:

comentar ver comentários (7)
09 Jul 16

2016-07-09 (4)

Uns puxam outros empurram.

Manuel Halpern faz a seguinte pergunta na pág. 35 do Jornal de Letras desta semana:

- Gostas mais de jogar bem e perder ou de jogar mal e ganhar?

Como se não houvesse outra alternativa, Manuel, no último parágrafo, respondo.

A imagem ilustra um desporto olímpico, entre 1900 e 1920 no qual o Sporting foi dominador e que nos será útil para estabelecermos duas comparações, uma com a Grécia de 2004 (aqui já estamos a falar de futebol) e outra com a França de 2016.

Vamos comparar como se numa ponta da corda estivessem as selecções derrotadas/eliminadas pela Grécia e na outra ponta da corda as derrotadas/eliminadas por Portugal.

Grécia e Portugal ficaram no mesmo grupo de qualificação, ambas eliminaram da competição Rússia e Espanha, Portugal somou 6 pontos (mas perdeu com a Grécia) os helénicos 4.

O grupo de Portugal e Grécia vai jogar com o grupo de França e Inglaterra (que tinham eliminado Croácia e Suiça).

A Grécia elimina a França (primeira do grupo) com 1-0 e Portugal empata com a Inglaterra 2-2 (venceríamos nos penalties 6-5 num desempate que garantiu a imortalidade a Ricardo).

Próximos jogos; Portugal 2 vs. Holanda 1 (que fora segunda no grupo da República Checa, do qual faziam faziam parte Alemanha e Letónia que não passaram da fase de grupos) a Grécia teria mais dificuldade para vencer a República Checa, mas fez o mesmo que tinha feito à França, despachou-a com 1-0, após prolongamento. Um sublinhado para referir que nos quartos de final, a República Checa goleara a Dinamarca por 3-0 e a Holanda empatou, timidamente, 0-0, com a Suécia, venceria 5-4 nos penalties.

Isto para dizer que a Grécia não chegou à final do Euro 2004 a jogar com "Polónias" nem com "Países de Gales", escrevo isto pois ainda há pouco ouvia no rádio do carro alguém a comentar: vamos ser a nova Grécia, ninguém dava nada por ela e foi campeã europeia, a história como constatámos não foi bem assim.

Portugal chegou à final de 2004 com 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota; 10 pontos.

Grécia chegou à final de 2004 com 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 8 pontos. 

Acabámos de ver que em 2004 fomos primeiros do grupo, vejamos, agora, o que aconteceu em 2016.

Calhou-nos um grupo com Islândia, Áustria e Hungria; somámos 3 pontos e fomos terceiros no grupo.

A França jogou com Suiça, Albânia e Roménia fez 7 pontos e foi primeira no grupo.

Nos oitavos de final empatámos com a Croácia, 0-0, vencemos com um golo de Quaresma no prolongamento; a França venceu a Irlanda por 2-1, de realçar que a Irlanda fora terceira no grupo da Itália e da Bélgica com quatro pontos e a Croácia foi primeira no grupo da Espanha com 7 pontos.

Nos quartos de final empatámos com a Polónia 1-1 que vem dum empate com a Suiça com o mesmo resultado, a França venceu o primeiro do grupo de Portugal por uns esclarecedores 5-2, a Islândia vem duma vitória sobre a Inglaterra por 2-1.

Meias finais, Portugal vence Gales por 2-0, França faz o mesmo resultado frente à Alemanha. Gales eliminara a Bélgica por 3-1, os belgas por sua vez tinham cilindrado o segundo do grupo de Portugal por 4-0.

Resumindo na ponta da nossa corda temos: Suiça, Polónia, Croácia, Gales, Irlanda do Norte, Hungria e Bélgica; na corda da França estão: Alemanha, Eslováquia, Itália, Espanha, Islândia e Inglaterra, o senhor do rádio, que referi atrás, dizia que o percurso de França e Portugal são equivalentes, não me parece, provavelmente, como diz o engenheiro, não percebo nada de futebol, percebo é de jogo da bola.

Ora bem, tínhamos 3 pontos na fase de grupos com uma vitória e dois empates, somámos mais cinco, 8 pontos ou seja, com mais um jogo, igualámos a Grécia em 2004 mas estamos pior do que estávamos em 2004.

A França tinha 7 com mais três vitórias 16 pontos.

Em seis jogos, França 16 pontos, Portugal 8 pontos.

Nada disto interessa, claro, amanhã será 50/50 e as finais não se jogam, ganham-se.

Respondendo à pergunta de Halpern:

Gosto mais de jogar bem e ganhar mas se perder que se f*da

 


comentar ver comentários (8)
07 Jul 16
Mais que giro, Giroud
Pedro Oliveira

No título está o nome do atleta que decidiu o jogo a que acabámos de assistir.

Ao impedir o Manuel Peter de chegar à bola, carregando-o dentro da pequena área, determinou o desenlace, permitindo à selecção francesa o segundo golo.

Dir-me-ão:

- É pá, Pedro, o penalty marcado a favor da França não era penalty

(pois não)

- Existiram dois possíveis penalties na área francesa, um deles igual ao de ontem sobre Cristiano e igual a um em Alvalade sobre Slimani...

(pois existiram)

Mas enfim, quando os árbitros roubam a "nosso" favor é limpinho, limpinho

França vai estar na final graças a erros de arbitragem, Portugal vai estar na final graças ao excelente treinador que tem e ao maravilhoso futebol que praticou, até agora.

Venha a final.

Afinal...


comentar ver comentários (9)
06 Jul 16

2016-07-06

Por razões óbvias não fiz edição da imagem.

A imagem é do The Telegraph.

Estamos a ganhar dois a zero (até agora) e foram-nos sonegados dois penalties (ver imagem) na mesma jogada.

 


comentar ver comentários (4)
05 Jul 16

O subtítulo poderá ser: "o caminho da fragilidade, de Nani a Krychowiak".

Tanto o título como o subtítulo são inspirados neste livro de Paolo Scquizzato que, provavelmente, está na cabeceira de Fernando Santos.

Poderão as coisas ser feitas de outra forma?

Poder-se-ia ter aproveitado o facto de termos, até agora, jogado com equipas muito inferiores em termos de ranking da FIFA para termos mostrado bom futebol?

Vamos esperar por amanhã.

Dos cinco jogos que disputámos, nos 90 minutos, marcámos cinco golos, dos quais apenas quatro marcados por jogadores portugueses, dois de Nani, dois de Cristiano Ronaldo e beneficiámos dum autogolo de Krychowiak. Podemos argumentar que dos cinco golos que sofremos, dois foram autogolos de André Gomes e de Nani.

Olhando para estes números, tendo em conta que defrontámos a Islândia (38 ranking FIFA), Hungria (19 rF), Polónia (31 rF) será que não poderíamos ter realizado jogos mais consistentes de forma a encararmos o desafio de amanhã com o País de Gales (17 rF) duma forma menos temerosa?

Não sei que táctica o engenheiro vai utilizar amanhã, mas sem William e com a titularidade de jogadores sem consistência defensiva, temo o pior.

Espero estar enganado e que amanhã saia, finalmente, o ketchup.


comentar
01 Jul 16

Sem clubites.

Com certezas.

Sou sócio do Sporting e não da selecção da república portuguesa

Um link interessante, zero-zero, como os resultados da equipa de Fernando Santos.

Neste dia de aniversário, duas palavras: PARABÉNS, SPORTING.


comentar ver comentários (4)
30 Jun 16

Por enquanto, não digo mais nada.

Vou "desligar-me" e assistir ao jogo.


comentar
22 Jun 16

Ontem, Vítor Serpa, o ainda director do  jornal A Bola, assumia, em editorial, o seguinte (p.48):

"Ou Portugal ganha o jogo com a Hungria e fica apurado, ou não o ganha e, independentemente do que suceder, a verdade é que não merece seguir em frente.

"Ou Portugal ganha e merece estar nos oitavos de final, ou não ganha e (...) o que merece é vir para casa (...)."

"Portugal, se não ganhar à Hungria, não merece continuar no Europeu".

Parabéns, Vítor.
Gosto de pessoas que não têm medo de opinar.
Gosto de pessoas que assumem o que dizem.
Vamos ver as consequências; imagino o título d' A Bola amanhã:
"TENHAM VERGONHA, VOLTEM P' RA CASA!"
Assim, com ponto de exclamação e tudo, se optarem por algo diferente, cá estaremos para comentar.
 


comentar ver comentários (3)
07 Jun 16
Parece que foi ontem
Pedro Oliveira

Hoje cumprem-se quatro anos que dei o meu pontapé de saída (obrigado Pedro Correia) neste blog.

Rui Patrício era o único jogador do Sporting convocado para a selecção, mais uma prova que algo mudou nestes últimos anos.


comentar ver comentários (2)
22 Mai 16

DSC_0288.JPG

Sporting melhor que os primeiros classificados do campeonato de França e de Inglaterra?

Será porque fez um número maior de pontos?

Não.

Barcelona fez 91 pontos, Paris SG 96 e Leicester 81 (ok, em relação ao clube de Kasper fomos melhores, também, aqui).

A questão não é essa, aquilo que vamos analisar é um campeonato muito particular, um campeonato entre os três melhores de cada país.

Os três primeiros de Espanha:

BARCELONA - 91 pontos. 9 pontos: 6 conquistados ao Atlético de Madrid. 3 conquistados ao Real Madrid

Real Madrid - 90 pontos. 4 pontos. 1 conquistado ao Atlético de Madrid. 3 conquistados ao Barcelona.

Atlético de Madrid - 88 pontos. 4 pontos. 4 pontos conquistados ao Real Madrid.

Os três primeiros de Inglaterra:

Leicester - 81 pontos. 4 pontos. 4 pontos conquistados ao Tottenham.

Arsenal - 71 pontos. 10 pontos. 6 pontos conquistados ao Leicester. 4 pontos conquistados ao Tottenham.

Tottenham - 70 pontos. 2 pontos. 1 ponto conquistado ao Leicester. 1 ponto conquistado ao Arsenal.

Os três primeiros de França:

Paris SG - 96 pontos. 6 pontos. 3 pontos conquistados ao Lyon. 3 pontos conquistados ao Mónaco.

Lyon - 65 pontos. 7 pontos. 4 pontos conquistados ao Mónaco. 3 pontos conquistados ao Paris SG.

Mónaco - 65 pontos. 4 pontos. 3 pontos conquistados ao Paris SG. 1 ponto conquistado ao Lyon.

OS TRÊS PRIMEIROS DE PORTUGAL:

Benfica - 88 pontos. 3 pontos. 3 pontos conquistados ao Sporting.

SPORTING - 86 pontos. 9 pontos. 6 pontos conquistados ao Porto. 3 pontos conquistados ao Benfica.

Porto - 73 pontos. 6 pontos. 6 pontos conquistados ao Benfica.

Os números estão aí.

Factuais.

Pela primeira vez na história do futebol um clube sagrou-se campeão (sabe-se lá como) quando os números indicam que num confronto directo com o segundo seria segundo, i.e, último e num confronto alargado entre os três primeiros seria terceiro, i.e, último.

Como diria Sérgio Godinho... Só neste país.


comentar ver comentários (54)
16 Mai 16
Viva o TRI
Pedro Oliveira

O Tri começou no dia 9 de Agosto de 2015.

Continuou com a primeira mão disputada em 25 de Outubro de 2015, a segunda mão disputar-se-ia em 5 de Março de 2016; no conjunto das duas mãos, 3-1 para o Sporting.

Terminou no dia 21 de Novembro de 2015.

Três confrontos, Supertaça Cândido de Oliveira, Liga Nos (disputada a duas mãos) e Taça de Portugal, Sporting venceu todos, seis golos marcados, dois sofridos.

Nós somos TRI vitoriosos, os outros são TRI derrotados... e gostam.


comentar ver comentários (65)
14 Mai 16

Benfica UM na segunda divisão. Um caso flagrante onde a falta de chicotada psicológica não funcionou.


comentar ver comentários (11)
04 Mai 16

A história é-nos contada por Hugo Tavares da Silva n' Observador.

Uma grande história.

Nesta vida não encontramos só "filhos da mãe".

Encontramos alguns filhos do pai, Kasper filho de Peter, os Schmeichels, uma história de campeões.


comentar
30 Abr 16

Três grandes?

Um grande, um assim-assim e um pequeno.

Grande........................... Sporting - 9 pontos

Assim-Assim....................... Porto - 6 pontos

Pequeno.......................... Benfica - 3 pontos

Tags: , ,

comentar ver comentários (15)
28 Abr 16

vergonha.jpg

A imagem foi tirada do programa de Rui Santos, Tempo Extra, da última terça-feira, como a hora que está no écran é 02:23, seria essa hora do dia 2016.04.27... isto para os mais curiosos que queiram ir pesquisar ou ver as gravações automáticas na televisão.

Tinha sido alertado para este programa por um comentário neste post, supostamente, Rui Santos teria dito que o Benfica iria à frente com quatro pontos se...

Na verdade aquilo que Rui Santos disse no programa citado e que está aí à vista de todos é que se existisse VERDADE no nosso futebol o Sporting iria à frente com 75 pontos (na minha opinião seriam mais).

O título deste post é fácil de explicar, cumprem-se hoje, precisamente, quatro anos que jpt nos disse o que é um lampião, um bandido e um ladrão do nordeste brasileiro... pouco amigo da verdade, acrescento eu.


comentar ver comentários (35)
26 Abr 16

Golo de OCEANO CRUZ

Sporting-Penafiel, Campeonato Nacional, jornada 29

12 de Março de 1989, Estádio José Alvalade

 

Golo 61 e homenagem a um jogador que foi projectado em 1961, Oceano nasceria em 29 de Julho de 1962.

Foi jogador do Sporting durante onze épocas tendo realizado mais de quatro centenas de jogos com o leão rampante a embelezar-lhe a camisola.

O golo que escolhi é o terceiro golo do Sporting num jogo que terminaria 4-1, curiosamente, o Sporting esteve a perder 0-1, num excelente golo de Amâncio (seria o segundo melhor marcador do campeonato atrás dum tal Vata cuja especialidade era marcar golos com a mão).

No resumo do jogo temos, ainda, a oportunidade de ver uma grande jogada de Douglas que arranca  atrás da linha que divide o campo, sempre com a bola controlada, parte em direcção à baliza e remata para uma excelente defesa do guarda-redes que viera das terras banhadas pelo Cavalum e pelo Sousa. Neste resumo (3'48") podemos ver uma jogada do mesmo género de Oceano mas que acaba em golo, um excelente golo.

Oceano que foi 4 mas, também, foi 7 um verdadeiro OCR7 (O de Oceano e CR de Cruz).

Termino com duas notas que ficarão ligadas à carreira de Oceano que não era conhecido por ser um grande goleador, foi dele o último golo no antigo estádio de Atocha num desafio em que a Real Sociedad de Oceano e Carlos Xavier derrotou o Tenerife por 3-1 tendo Oceano apontado dois golos, a partida disputou-se em 13 de Junho de 1993, depois Oceano regressou ao Sporting onde jogaria por mais quatro épocas para terminar a carreira em 1998/1999 no Toulose (França) com 35/36 anos Oceano ainda marcaria nessa época seis golos, tendo sido considerado o melhor jogador da equipa.

Oceano Andrade da Cruz, um exemplo vivo de sportinguismo.


comentar ver comentários (2)
19 Abr 16
Factualidade
Pedro Oliveira

Um "post" sobre factos, sobre actualidade, sobre previsibilidade, sobre História.

Aquilo que o passado nos diz, últimos quatro jogos oficiais do Sporting:

Sporting 5 vs. Arouca 1; Vitória

Belenenses 2 vs Sporting 5; Vitória

Sporting 3 vs. Marítimo 1; Vitória

Moreirense 0 vs. Sporting 1; Vitória

Quatro jogos, quatro vitórias, 14 golos marcados, 4 sofridos; +10

Aquilo que o passado nos diz, últimos quatro jogos oficiais do Benfica:

Bayern 1 vs. Benfica 0; Derrota

Académica 1 vs Benfica 2; Vitória

Benfica 2 vs. Bayern 2; Empate

Benfica 2 vs. V. Setúbal 1; Vitória

Quatro jogos, duas vitórias, 6 golos marcados, 5 sofridos; +1

Aquilo que a História nos ensina é que muitas vezes o passado determina o futuro, seja o passado de um indivíduo, de um clube ou de uma nação.

Perguntar-me-ão:

- Pedro, isso quer dizer que o Sporting vai ser campeão?

Aquilo que posso responder é que sim, tudo aponta nesse sentido, há um clube que corre pujante em direcção à meta e outro que embora esteja, circunstancialmente, à frente, cai aqui para se levantar ali, qual pileca coxa arrastando-se para um penoso final de época.


comentar ver comentários (50)
13 Abr 16
Todos, menos um
Pedro Oliveira

Todos os clubes que jogaram a segunda eliminatória da Liga dos dos Campeões, em casa, passaram à fase seguinte.

Todos... excepto um.


comentar ver comentários (132)
02 Abr 16

20160402_143255.jpg

A. A nota cor Sporting vale 100 euros; a cor Benfica 10 euros.

B. Num campeonato a três entre os três primeiros (Benfica, Sporting e Porto).

O Benfica teria três pontos: derrotas com Porto na 5ª e na 22ª jornada, com um golo marcado e três sofridos: derrota com o Sporting na 8ª jornada, 0-3 e uma magra vitória na 25ª jornada por 1-0 num jogo em que um jogador de penteado peculiar esteve prestes a inutilizar o capitão da Costa Rica para a prática do futebol [os tais três pontos] , portanto, Benfica, quatro jogos, três derrotas.

O Sporting teria sete pontos (falta o jogo da 32ª jornada; vamos considerar um empate a zero) os resultados com o Benfica já vimos e uma vitória sobre o Porto, à 15ª jornada por 2-0.

Recapitulando, uma vez que estamos em posse de todos os resultados:

1º Sporting; 7 pontos # 5 golos marcados / 1 golo sofrido

2º Porto; 7 pontos # 3 golos marcados / 3 golos sofridos

3º Benfica; 3 pontos # 2 golos marcados / 6 golos sofridos

C. A Liga Portuguesa, até agora, tem 27 jornadas completas e uma 28ª incompleta, vou considerar já a 28ª jornada para esta contabilização.

Até agora, teve quatro líderes isolados:

1º O Arouca na 2ª jornada

2º O Sporting da 8ª à 13ª jornada

3º O Porto na 14ª jornada

4º O Sporting da 15ª à 24ª jornada

5º O Benfica da 24ª à 28ª jornada

Líderes isolados:

1º Sporting - 15 jornadas, até agora

2º Benfica - 5 jornadas, até agora (mesmo que lidere até final final não tem possibilidade de alcançar o Sporting [nem com todos os "vouchers" do mundo])

3º Arouca e Porto - 1 jornada, cada, até agora.

Voltamos ao princípio, 100 euros melhor que 10 euros.


comentar ver comentários (40)
31 Mar 16

O jornal A Bola de 2016.03.30 define assim (p.6) a actuação do rapaz das rastas: "Foi carraça".

Confesso que durante o jogo não me lembrava de nenhum incómodo (e a carraça é um animal que incomoda bastante) causado por Renato Sanches (RS).

Munido do comando da televisão e dum bloco de notas visionei, novamente, toda a segunda parte do jogo para ver a carraça em acção.

O que vão ler a seguir é o relato exaustivo de todas as vezes que RS tocou na bola e das "brilhantes" decisões que tomou.

46', Fonte procura uma linha de passe e RS esconde-se atrás de Fellaini.

48'41'', RS recolhe uma bola de André Gomes após um alívio defensivo de Pepe, comenta-se "Portugal muito bem" como que a celebrar a primeira vez que a coqueluche toca na bola, após quase quatro minutos em campo, retomando, recolhe de André Gomes, dá de primeira para Guerreiro; Guerreiro para André Gomes que tenta colocar em Danilo, a bola toca ainda na cabeça de RS (48'52) e vai mesmo para o médio defensivo ex-Marítimo.

Ronaldo para Renato (49'10'') que deixa de primeira para Cédric.

49'53'', recebe a bola de Cédric que tenta iniciar um ataque e atrasa-a para Fonte.

50'37'', mais um passe atrasado desta vez para Danilo.

57'34'', falta não assinalada sobre Nani, alívio atabalhoado dos belgas para o nosso meio campo, a bola cai no local onde está RS, na televisão comenta-se "um bom trabalho de RS" e o que faz o Maradona da Musgueira? Um passe longo para Nani ou para Ronaldo? Parte para cima dos belgas com a bola controlada, finta meia equipa e marca golo? Infelizmente não faz nada disso... passa a bola a Fellaini (talvez devido a alguma identificação capilar).

61'36'', se tiverem curiosidade revejam a jogada que originará o golo belga, desde o início, tendo especial atenção ao posicionamento, melhor ao desposicionamento de RS. O médio sai à maluca a uma bola no meio campo, não toca na bola, não faz falta, nem recupera a posição à frente da defesa... bola metida para a esquerda do ataque belga, a forma com RS aborda aquele lance acaba por desposicionar o lado direito da defesa portuguesa (Cédric e Bernardo Silva)... bola mais para a esquerda ainda, depois a clássica corrida para a linha de fundo, cruzamento e golo belga, o golo dos manos Lukaku.

65', ressalto de bola na defesa, RS atrapalha-se sem saber o que fazer e sofre falta de Witsel, talvez o grande momento de RS durante todo o jogo, sofreu uma falta (um puxão de camisola) no meio campo defensivo... daqui a uns anos quando recordar este jogo RS vai dizer: "dizem que não joguei nada mas não é verdade, houve uma jogada em que eu saía como uma seta em direcção à baliza dos belgas e o Witsel teve de me travar em falta se não era um golo certo".

65'45',' recupera uma bola chutada à toa por um belga para impedir um lançamento lateral, deixa para Cédric.

69'10'', recebe a bola de Quaresma e passa para o lado a Danilo.

70', a única corrida que RS faz com bola, combina com Bernardo Silva e atira a bola, disparatadamente, pela linha de fundo quase junto à bandeirola de canto, atenção, aquilo não foi um remate nem um passe, foi uma "coisa" que lhe saiu na altura.

73', Fernando Santos apercebe-se (só agora?) que Portugal joga com menos um, RS não ataca nem defende, anda para ali, tira André Gomes, coloca William Carvalho a jogar ao lado de Danilo e deve ter dito a RS aquilo que os treinadores dizem a um jogador quando já não têm mais substituições e esse jogador está inferiorizado fisicamente: "joga ali mais à frente, tenta não atrapalhar os nossos jogadores e tenta correr atrás dos outros para ver se os atrapalhas."

78'03'', excelente passe de William para RS que se encontra no grande círculo, com Éder a desmarcar-se, deixa-se antecipar por um belga, ainda assim consegue mais uma vez tocar a bola para trás, para Danilo; perde-se uma potencial jogada de golo, não se riam, uma combinação atacante entre RS e Éder.

78'30'', William Carvalho tenta uma combinação atacante com RS mas este não estava para ali virado e não provoca nenhum movimento de ruptura, nem nenhum desequilíbrio, dá um toque de primeira para William como quem diz: "corre tu que eu tenho jogo com o Braga na sexta-feira e não estou para me cansar".

80', RS perde a bola, provocando na sequência da jogada uma situação de golo para a Bélgica.

87', António Tadeia diz o óbvio: "Renato fez um jogo tímido, muito diferente daquilo que costuma fazer no Benfica, pode ter tido ali algum receio de destapar, de deixar os adversários fugirem, então não terá arriscado tanto naquilo que é o seu ponto forte, a forma como acelera o jogo de meio campo"; "parece-me mais equilibrado, mais preocupado", diz o narrador da RTP 1, continua Tadeia: "mas ao mesmo tempo também mais preocupado com os equilíbrios defensivos mas incapaz de criar equilíbrios ofensivos". Equilíbrios? mas aquilo era um número de circo ou um jogo de futebol?

90'30'', o Maradona da Musgueira vai tocar pela última vez na bola e vai fechar com chave de ouro a sua actuação... recebe mais uma vez a bola de William, corre três passos com ela, faz um compasso de espera e atrasa para Danny; já vi muitas vezes este tipo de jogada, no rugby.

Então o que acham? Foi ou não carraça?


comentar ver comentários (51)
25 Mar 16
175 vs. 183
Pedro Oliveira

175.jpg

A imagem foi retirada da edição de hoje d´ A Bola.

É a primeira vez que vejo ilustrar a morte de A com uma fotografia de B.

É a primeira vez que vejo ilustrar a morte de A com uma fotografia manipulada de B, na imagem B parece um guerreiro Masai e A um pigmeu; na realidade B (Eusébio) tinha 1,75 m de altura e A (Johan) 1,83; logo A era 8 cm mais alto que B, não parece nada quando olhamos para a imagem, pois não?

No entanto, aquilo que me levou a escrever este "post" nem foi isso, foi a estampagem da marca alemã das três riscas colada em Johan Cruijff.

Johan dava-se ao trabalho de arrancar uma das riscas (cf. com esta foto) da camisola e dos calções por razões ideológicas.

As três riscas de Johan eram duas. Detestava a conotação do nome do fundador da marca Adolf (conhecido como Adi) Dassler.

Parece quase uma provocação à memória de Johan, a capa que o citado jornal decidiu fazer.

Termino com um pensamento do eterno 14: 

"Jogar futebol é muito simples mas jogar um futebol simples é a coisa mais difícil de fazer"


comentar ver comentários (21)
19 Mar 16

A inspiração para este "post" surgiu num comentário que li aqui.

A lógica do lampião d' Alfama é mais ou menos esta: se as regras fossem diferentes não tinham vencido a Taça das Taças.

Vamos aplicar o mesmo critério, a Liga não se disputaria por pontos, mas num sistema todos contra todos, por eliminatórias - o Campeonato Zé d' Alfama - neste campeonato o Benfica já teria sido eliminado duas vezes, a primeira pelo Porto com os resultados conjugados da 5ª jornada - derrota por 1#0 - com os da 22ª jornada - derrota por 2#1- a segunda pelo Sporting com os resultados conjugados da 8ª jornada - derrota por 3#0 - com os da 25ª - magra vitória por 1#0, precisaria de mais dois golos para igualar a "eliminatória" e de mais três para a vencer, ficou muito aquém.

Dos quatro primeiros, o único, que até agora, superou todos os adversários foi o Sporting Clube de Portugal, em segundo o Braga que teria uma "eliminatória" empatada com o Arouca (duplo 0#0), em terceiro o Porto, eliminado pelo Braga com os parciais de 0#0 na 8ª jornada e derrota por 3#1 na 25ª jornada e por último, o lanterna vermelha, eliminado duas vezes, como vimos atrás.


comentar ver comentários (7)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Pum! Um tiro na candidatu...

Sporting - O meu balanço ...

A campanha ainda não come...

Leitura recomendada

A minha costela Jota Jota

Prometer e gastar

Prognósticos antes do jog...

Leoas às sextas

Os nossos comentadores me...

Programa eleitoral, II

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

vitórias

prognósticos

jorge jesus

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

mundial 2014

rescaldo

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

eleições

ler os outros

árbitros

euro 2016

golos

clássicos

futebol

comentadores

nós

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

chavões

formação

humor

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds