Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Verdade ou especulação?

(Fonte da imagem: http://www.maisfutebol.iol.pt)

 

Este post vai irritar solenemente os benfiquistas, e eu percebo porquê. É sobre uma teoria baseada numa sensação que eu tenho há muito tempo e que não pode ser provada para já, só suportada por indícios. Por isso, tanto pode ser verdadeira, como uma racionalização criada por mim para diminuir a frustração que eu senti na época de 2015-2016 (antes de encherem a caixa de comentários com palavras daquelas mesmo desagradáveis, lembrem-se desta frase).

Parece claro que Luís Filipe Vieira e Jorge Mendes quiseram, no fim da época 2014-2015, colocar Jorge Jesus no estrangeiro, e ficaram surpreendidos e não muito contentes quando ele assinou pelo Sporting: http://www.sabado.pt/desporto/futebol/detalhe/os-bastidores-da-mudanca-de-jesus-do-benfica-para-o-sporting.

Em seis épocas no Benfica, Jorge Jesus foi campeão em três, ficou em 2º em três (uma muito má, a 21 pontos do Porto de André Villas-Boas, outra média, a 6 pontos do Porto, e outra boa, a 1 ponto do Porto), chegou aos quartos-de-final, meias finais e duas vezes à final da Liga Europa, fase de grupos e quartos-de-final da Liga dos Campeões, e ganhou 1 Supertaça, 1 Taça de Portugal e 5 Taças da Liga. Mais do que os títulos, o que mais me impressionava no Benfica nesta altura era o sufoco que criava nas outras equipas (temos que confessar que houve equipas do Sporting nesta altura que não era muito difícil sufocar), sem as deixar jogar, e como dominava quase todos os jogos que em que entrava.

Rui Vitória tinha feito um bom trabalho no Paços de Ferreira e no Vitória de Guimarães, mas não parecia haver a certeza, quando assinou pelo Benfica, que tivesse capacidade para treinar um clube grande. Baseado no que eu tenho ouvido e lido (portanto, não há nada de científico nisto, é só uma impressão), os adeptos do Sporting e do Porto há muito tempo que acham que não e os benfiquistas começam a confessar este ano que acham o mesmo há algum tempo.

Depois de perder a supertaça com o Sporting, o Benfica começou o campeonato de 2015-2016 assim (todos os resultados da época aqui: https://www.rtp.pt/noticias/benfica-resultados/e6635/13/2015/0):

  • Jornada 1: Vitória sobre o Estoril, em casa, por 4-0
  • Jornada 2: Derrota com o Arouca, fora, por 1-0
  • Jornada 3: Vitória sobre o Moreirense, em casa, por 3-2
  • Jornada 4: Vitória sobre o Belenenses, em casa, por 6-0
  • Jornada 5: Derrota com o Porto, fora, por 1-0
  • Jornada 6: Vitória sobre o Paços de Ferreira, em casa, por 3-0
  • Jornada 7: Empate com o União da Madeira, fora, 0-0 (este jogo foi adiado e jogado entre as jornadas 13 e 14)
  • Jornada 8: Derrota com o Sporting, em casa, por 3-0

Ou seja, mesmo sendo verdade que a jornada 7 foi jogada fora de tempo, nas primeiras 8 jornadas, o Benfica teve 4 vitórias, 1 empate e 3 derrotas, o que lhe deu, aproximadamente, 54% dos 24 pontos possíveis (13). Imagino que, depois do que se passou com os treinadores no Verão, a 2ª derrota com o Sporting em 2 meses e meio não tenha sido fácil de encaixar.

Não sei o que se passou mas, depois da derrota em casa com o Sporting para o campeonato, tudo mudou. Das 26 jornadas que faltavam jogar, o Benfica perdeu uma, com o Porto, em casa, por 2-1. Até aqui nada de muito estranho. O problema é que, das outras 25 jornadas, o Benfica ganhou todas. Nem um empate (excepto o da 7ª jornada, que foi jogado nesta altura). Ou seja, da jornada 9 à jornada 34, o Benfica conseguiu, aproximadamente, 96% dos 78 pontos possíveis (75). E isto, para um sportinguista que via o Sporting a jogar um futebol muito bom, com o que já era o seu treinador preferido, foi não só frustrante, mas muito surpreendente. O Sporting bateu o recorde de pontos do campeonato nacional neste ano, mas o Benfica bateu este recorde criado pelo Sporting.

Não vale a pena falar sobre arbitragens em jogos deste ano, porque, sem um painel de especialistas independente, já sei que as opiniões mudam completamente conforme o clube de que se é adepto. Eu tenho a minha opinião sobre alguns jogos deste ano, mas não interessa para aqui. O que me chamou a atenção foi uma das poucas afirmações que o Francisco J. Marques fez no seu programa do Porto Canal, sem mostrar nenhum documento que a suportasse: "J. Marques aconselhou os presidentes dos clubes que vão defrontar o Benfica “a não permitirem a aproximação dos seus jogadores de nenhum César”, deixando uma ameaça: “Se os Césares ficarem longe dos jogadores, não há necessidade de próximos capítulos”." (tirado daqui: http://www.sabado.pt/ultima-hora/detalhe/empresario-pede-explicacoes-a-diretor-de-comunicacao-do-fc-porto).

Tudo isto me veio à cabeça depois de ver esta notícia:

http://www.cmjornal.pt/desporto/futebol/detalhe/jogo-entre-rio-ave-e-benfica-investigado-pela-pj-no-caso-de-viciacao-de-resultados-acompanhe-em-permanencia-na-cmtv?ref=HP_Destaque.

A notícia diz que o jogo, do campeonato de 2015-2016, Rio Ave - Benfica, que o Benfica ganhou por 1-0 (o vídeo do jogo está aqui:

https://www.vsports.pt/vod/30796/m/191801/abola/17ad5313f3bef75bb3027fa21f8d9fdf), está a ser investigado por suspeitas de pagamentos, por parte de empresários ligados ao Benfica, a jogadores do Rio Ave, para facilitarem a vitória do Benfica.

Eu sei que a fonte é o Correio da Manhã, o que não ajuda muito à credibilidade da notícia, mas entretanto A Bola (http://www.abola.pt/Clubes/Noticias/Ver/708614/40/), o Record (http://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/detalhe/jogo-entre-rio-ave-e-benfica-investigado-por-suspeitas-de-viciacao-de-resultado.html) e O Jogo (https://www.ojogo.pt/futebol/noticias/interior/rio-ave-benfica-da-ultima-epoca-estara-a-ser-investigado-pela-pj-9015723.html) já deram a notícia. E, pelo menos para chegadas de jogadores novos, há uma regra: se os três jornais dão a notícia ao mesmo tempo, é porque deve ser verdade.

Resumindo tudo: fiquei muito contente quando o Jorge Jesus veio para o Sporting e tive muita esperança que o Rui Vitória não fosse treinador para o Benfica. A época começou como eu esperava mas, de repente, vi uma anormalidade estatística que nunca tinha visto, numa equipa que não me parecia ser capaz de a causar.

No meio do que se foi sabendo sobre os emails do Benfica, fiquei com a frase do Francisco J. Marques na cabeça. E agora sai esta notícia. Só para lembrar: não há aqui provas de nada, só indícios, e nada garante que jogadores do Rio Ave, ou de outras equipas, tenham mesmo facilitado alguma vitória do Benfica. Mas fica aqui uma teoria (que a minha irritação com esta época pede que seja verdade).

Sociologia do Futebol

 

Sempre me fez muita confusão ver que quase nenhum adepto do Porto, mesmo aqueles que me pareciam inteligentes, era capaz de confessar a corrupção que toda a gente sabia que o Porto fez durante muito tempo. Por exemplo, ver o Rui Moreira, que agora é presidente da Câmara do Porto, a levantar-se e ir-se embora do Triod'Ataque (https://www.youtube.com/watch?v=2gX_VfmyThI) porque não queria ouvir nem falar sobre as escutas do Apito Dourado, impressionou-me muito, especialmente porque não consigo perceber qual é o gozo de se ganhar qualquer coisa em que não se foi necessariamente o melhor, mas o que conseguiu contornar melhor as regras. Eu percebo que, depois de se ganhar muita coisa, confessar que houve batota envolvida é reconhecer que o tempo passado a sofrer e a festejar (que sabe tão bem) foi baseado, pelo menos parcialmente, numa mentira. Mas a ideia de qualquer competição devia ser premiar quem mostrou ser melhor e a subversão de regras faz com que nunca se perceba bem quem foi.

Isto podia ser um fenómeno específico dos adeptos do Porto, mas ultimamente tenho chegado à conclusão que não é. Por mais que digam, com razão, que se há clube que não tem moral para acusar outros de adulterar a verdade desportiva é o Porto, que os emails foram obtidos de forma ilegal e que há poucas provas indiscutíveis de tráfico de influências e de corrupção nos emails, não devia haver dúvidas para ninguém que o Benfica tem feito, depois do Apito Dourado, muitas coisas que acusava o Porto de fazer, e outras que ainda não conhecíamos. Ou seja, sendo os emails verdadeiros, e ninguém com um mínimo de cabeça e de honestidade intelectual acha que não são, percebe-se que, se aquelas conversas existem, é porque o Benfica montou um esquema de controlo de muita coisa que não devia controlar. Com a diferença, para o Porto dos tempos do Apito Dourado, de ter muitos mais apoiantes nos adeptos de futebol e na comunicação social.

E o que eu tenho visto em praticamente todos os adeptos benfiquistas é o mesmo que via nos portistas: assim que se fala no caso dos emails, ativam o modo de defesa e de racionalização de uma decisão previamente tomada. Ou seja, decidem à partida que é impossível que o clube de que tanto gostam use práticas ilegais e interpretam toda a informação que existe de forma a que possam concluir que não se passa nada de anormal. E não estou a falar de pessoas como o Pedro Guerra, que têm noção do que se passa e mentem conscientemente (e às vezes de forma ridícula), estou a falar de adeptos normais que, genuinamente, não querem acreditar que aquilo de que se fala seja verdade.

Por isso, é possível que a parcialidade que eu sempre soube que há nos adeptos de futebol seja mais forte do que eu pensava. É óbvio que, ao longo do tempo, vai-se formando na nossa cabeça uma maneira de ver o futebol que nos faz gostar do nosso clube e não adorar os clubes rivais, e que isso nos leva a pensar naqueles que fazem parte do nosso grupo como os "bons" e os outros como os "maus". Eu tento ser o mais imparcial e racional em tudo na minha vida, mas tenho a noção que no futebol não sou. Mas quero acreditar que, se o Apito Dourado ou o caso dos emails acontecessem com o Sporting, eu era capaz de dizer "ganhámos, mas com batota, por isso quero que estes dirigentes se vão embora, e ganhar de maneira limpa". Por exemplo, já se percebeu que o Paulo Pereira Cristóvão mandou depositar 2.000€ na conta de um árbitro assistente para depois denunciá-lo e impedi-lo de arbitrar um Marítmo - Sporting, da Taça de Portugal (https://www.ojogo.pt/futebol/1a-liga/sporting/noticias/interior/como-e-que-pereira-cristovao-tentou-incriminar-jose-cardinal-4263029.html). E que isto configura um crime, denúncia caluniosa, que vem descrito assim no artigo 365º do Código Penal: "Quem, por qualquer meio, perante autoridade ou publicamente, com a consciência da falsidade da imputação, denunciar ou lançar sobre determinada pessoa a suspeita da prática de crime, com intenção de que contra ela se instaure procedimento, é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa." (http://bdjur.almedina.net/item.php?field=item_id&value=80253). Tenho pena e vergonha que isto tenha acontecido, mesmo tendo a noção que não houve aqui corrupção, e espero que não volte a acontecer. E, se alguma vez o Sporting fizer algum dos crimes de que o Porto e o Benfica foram acusados, espero que se descubra e que eu tenha a capacidade de o reconhecer e de pedir que as pessoas que os fizeram sejam afastadas e que os títulos ganhos durante essa altura sejam retirados. Mas, com os exemplos que eu tenho visto de portistas e benfiquistas, já não consigo garantir nada.

Entretanto, pedia uma coisa a quem anda a estragar o futebol há muitos anos: vão-se embora, deixem o futebol ser aquilo que é suposto ser, um desporto, e deixem de me criar dúvidas existenciais. Obrigado.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D