07 Mar 17

Jorge Jesus continua a criticar a estrutura do clube que lhe paga o salário, como se estivesse acima dessa estrutura (e como se uma boa parte dessa mesma estrutura não tivesse sido escolhida por ele). O Sporting (neste caso Bruno de Carvalho) está a cometer com Jorge Jesus o mesmo erro que Sousa Cintra cometeu com Carlos Queirós (e que só foi resolvido - a mal - por Santana Lopes). Não é admissível este tipo de atitudes da parte de um treinador, que hierarquicamente deveria estar abaixo do presidente e de um responsável pelo futebol (Leonardo Jardim e Marco Silva estavam abaixo de Augusto Inácio). Jorge Jesus sente que não tem que responder perante ninguém. Pode criticar toda a gente, estrutura e jogadores, mas ele está acima de qualquer crítica. Esta situação reflete-se no balneário, do qual Jesus é um péssimo gestor: é nítido o divórcio entre o treinador e a equipa, que já não o ouve. Enquanto esta situação não for corrigida, o futebol do Sporting não vai melhorar.


comentar ver comentários (13)
16 Nov 16

Vi na televisão as imagens da hipotética "cuspidela" de Bruno de Carvalho ao presidente do Arouca.
O movimento de um líquido (o cuspo) no ar é de uma natureza completamente diferente do da difusão de um gás (o vapor) no mesmo ar. Seria impossível um líquido ter aquele alcance, ou seja, sair da boca de alguém com tal velocidade, sem que houvesse um sopro forte. Qualquer pessoa que cuspa com força faz esse gesto de soprar, correspondente a uma careta. É manifesto que Bruno de Carvalho não faz essa careta - as suas bochechas não se mexem. Sou físico de formação e profissão e garanto: nestas condições, é fisicamente impossível que Bruno de Carvalho tenha cuspido no presidente do Arouca.

 


comentar ver comentários (15)
15 Nov 16

As imagens foram divulgadas e demonstram inequivocamente que é o presidente do Arouca que começa o conflito. Mesmo assim, o Público prefere dar mais destaque a uma hipotética "cuspidela" que Bruno de Carvalho teria lançado em resposta. Nenhum dirigente do Arouca a referiu na altura dos incidentes. Mas entretanto alguém notou o que poderia ser uma cuspidela. O Público decidiu adotar essa narrativa (o título original da notícia não tinha ponto de interrogação). O Arouca, convenientemente, também.
Agora, numa versão atualizada, o Público já diz que "pode ter sido uma cuspidela" (garantia antes que "foi"), mas afinal também pode ser fumo do cigarro eletrónico que Bruno de Carvalho estava a fumar.
As questões aqui são: quem inventou a narrativa da cuspidela? De que clube? Como teve o Público acesso a ela? E por que decidiu que era essa a narrativa verdadeira sem consultar mais ninguém?

(Adenda: a primeira página de "O Jogo" é ainda mais grave, pois toma mesmo como verdadeira a versão da cuspidela.)


comentar ver comentários (7)
27 Out 16

Só conhecia João Lobo Antunes de entrevistas. Pessoas haverá muito mais habilitadas do que eu para recordarem o ilustre e notável neurocirurgião. Mas eu gostaria de recordar justamente uma entrevista – não sei onde, não sei a quem (teria sido ao DNa, suplemento do Diário de Notícias?) –, a primeira que dele li, já lá vão mais de 20 anos. Vivia-se o prolongado jejum de títulos do Sporting, e uma das perguntas da entrevista dizia respeito justamente ao sportinguismo de João Lobo Antunes, nascido e criado em Benfica e numa família de benfiquistas, alguns deles ferrenhos. A pergunta era algo como “O seu Sporting não lhe tem dado muitas alegrias...”, e a resposta, que eu nunca esqueci: “A mim o Sporting só me dá alegrias. Quando ganha é uma alegria. Quando perde é um hábito.” Pode parecer pateta recordar João Lobo Antunes por isto, mas só um homem muito sábio encara o futebol desta maneira.


comentar
14 Set 16
Há 16 anos
Filipe Moura

Vivia então nos EUA, e este jogo aqui recordado pelo Pedro Correia foi o único do Sporting a que pude assistir, em direto, em casa, num canal americano (foi transmitido na ESPN). Este vídeo está "censurado": não mostra os "c*r*l***" e os "f*d*-s*" que o Sá Pinto largou mal marcou o golo, e que eu lhe podia ler nos lábios (e que também larguei). Este jogo marcava, tal como o de hoje, o reencontro do melhor jogador do mundo de então com o clube que o formou. Teve a particularidade de reunir os dois melhores marcadores de livres de que me recordo, ambos brasileiros - deixaram a sua marca no resultado. Resultado esse que foi extremamente ingrato - como escrevi na altura, o Sporting jogou melhor, mas o Real Madrid era melhor. Nada mais havia a fazer. Quem dera que o resultado fosse o mesmo hoje!


comentar ver comentários (1)
01 Ago 16

Visitei há poucos dias o renovado museu Mundo Sporting. Vi muitos títulos nacionais e internacionais, li as histórias das conquistas desses títulos, mas o que mais me emocionou foi ver as medalhas olímpicas. Algumas delas, as primeiras do atletismo - ainda no dia 26 de Julho passaram 40 anos sobre a primeira de todas - devem-se muito à visão de Moniz Pereira. Espero que os atletas portugueses possam homenageá-lo, e que o Sporting saiba honrar a sua memória.


comentar
07 Jun 16

comentar ver comentários (17)
16 Mai 16

Jorge Jesus julgou que o único adversário dele seria o FC Porto, e achou que já era campeão quando Lopetegui foi despedido.


comentar ver comentários (7)
Calimerice do dia
Filipe Moura

Há 21 anos o sistema de pontuação do campeonato foi alterado, com as vitórias a passarem a valer três e não dois pontos. Em 19 dos campeonatos desde então o campeão seria o mesmo, independentemente do sistema de pontuação. Esta alteração mudou dois campeões. Em ambos os casos tirou o título ao Sporting.


comentar ver comentários (12)
10 Abr 16

As imagens dos resumos da televisão não o demonstram, mas o terceiro golo do Sporting de hoje é um prodígio de troca de bola. Quando no estádio se gritava "chutem a bola à baliza!", os jogadores do Sporting estão uns bons dois minutos a trocarem a bola no meio campo do Marítimo, uns para os outros, sem nunca a perderem, aguardando pacientemente o momento certo para fazerem o remate mortal. Que enfim haveria de chegar.


comentar ver comentários (3)
02 Mar 16
 

Golo de BALAKOV

V. Setúbal-Sporting, 2-3

29 de Agosto de 1993, Estádio do Bonfim

 

O Sporting formou o Figo e o Cristiano Ronaldo, mas que eu me recorde o jogador que mais classe demonstrou com a camisola verde e branca foi provavelmente Krassimir Balakov. Eu estava de férias, assisti a este difícil e bem disputado Vitória de Setúbal-Sporting da época de 1993/94 diretamente na TV e nunca me esquecerei do primeiro golo do Sporting, que podemos rever neste vídeo a partir dos 2 min 15 s.

No dia seguinte, o título do jornal: "Quem tem Balakov tem tudo". Bem, o Balakov não era tudo: o Sporting também tinha um grande treinador (Bobby Robson) e outros grandes jogadores (como o Cherbakov). Refiro o Cherbakov porque nem o Cherbakov nem o Bobby Robson acabariam a época no Sporting, como é bem sabido: Cherbakov por um infortúnio, e Robson pela decisão mais estúpida que um presidente do Sporting tomou.

Ficam aqui os golos deste jogo como recordação de uma equipa que bem merecia ter sido campeã, com destaque para o primeiro, pelo grande maestro.

 


comentar ver comentários (2)
02 Fev 16

Golo de MONTERO

Sporting-Marítimo

26 de Outubro de 2014, Estádio José de Alvalade

 

Este golo estava na minha lista de possibilidades para esta compilação do blogue. Nunca pensei que publicá-lo servisse, também, para me despedir deste grande jogador, ainda mais dois dias depois de, mais uma vez, ter sido decisivo. Não adianta recordar o Montero, pois toda a gente o conhece. E ninguém o vai esquecer nem momentos de magia como este, em Alvalade, contra o Marítimo, a época passada. Foi provavelmente o melhor golo que alguma vez presenciei. Obrigado por tudo e felicidades, avioncito.

 


comentar ver comentários (2)
02 Jan 16

Evidentemente, o Sporting ter fechado um contrato destes com a NOS foi uma surpresa para muitos profetas da desgraça em tudo o que diga respeito ao nosso clube. Pessoalmente, creio que a melhor resposta a dar-lhes é o próprio contrato: uma bofetada de luva branca.

Mas alguns destes profetas da desgraça não o são somente em relação ao Sporting: são-no em relação a todo o país, em relação a todos os assuntos. Responder-lhes é, por isso, um bom serviço que o presidente do Sporting presta. Só não gosto do estilo, que infelizmente por vezes não prima pelo bom gosto... Mas apesar deste estilo do presidente, considero muito positiva a sua preocupação de nunca deixar o clube ser apoucado, como se vinha tornando cada vez mais habitual. 

Tags:

comentar ver comentários (3)

Respeito muito as opiniões de quem considera excessivas as verbas envolvidas nos contratos dos três grandes, e que isso se vai repercutir nos preços para os clientes. Mas por que razão tais opiniões não surgiram logo que foram conhecidos os contratos com Benfica e FC Porto, e somente depois de ser anunciado o contrato com o Sporting?

Tags:

comentar ver comentários (1)

Não vou entrar na competição do meu-contrato-é-melhor-que-o-teu que caracterizou o final do ano passado. O contrato do Sporting é o maior em termos de valores, mas também é o que envolve mais cedências. São três contratos diferentes e, por isso, não são diretamente comparáveis. De qualquer maneira parecem-me três bons contratos. O presidente do Benfica, porém, insiste em que o contrato do Benfica é melhor que o do Sporting. Mas, se é assim, por que o quererá rever junto da NOS?

 

Tags:

comentar
09 Nov 15
Questões de fé
Filipe Moura

A maior parte dos adeptos do Sporting converteu-se a Jesus, mas eu continuo fiel acima de tudo ao Islam.

Tags: ,

comentar ver comentários (2)
16 Out 15

 

Não faço ideia de quem seja o autor desta divertida página do Facebook. Sei que a sigo e que me faz dar boas gargalhadas. Bem merece o destaque que tem tido e a foto documenta. Transcrevo um texto recente e que vem a propósito:

 

Desde 2002, ano em que o escudo deixou de circular, que os portugueses andavam incessantemente à procura de um termo que substituísse os velhinhos "paus". À parte de algumas derivações que resultavam mais da semelhança fonética entre os euros e os "aéreos", estavamos todos órfãos de uma expressão que fosse unanimemente aceite no seu propósito de expressar a moeda corrente. Hoje, graças ao literalmente risível pedido de indemnização formulado pelo Benfica contra o treinador mais titulado da sua história - e que há 3 meses atrás era um ídolo para as bandas da Luz - essa travessia no deserto acabou.
Agora, alguém que me troque esta nota de 10 lampiões que tenho de ir ali meter moedas no parquímetro.


comentar ver comentários (4)
10 Jul 15
O "sexto violino"
Filipe Moura

João Azevedo nasceu há cem anos.

Tags:

comentar ver comentários (1)
09 Jun 15

Não vou aqui dizer muito sobre os pormenores jurídicos da saída de Marco Silva: simplesmente refiro que o ex-treinador não merecia ser tratado desta forma, e tratar assim um trabalhador dá muito má imagem do Sporting.

Prefiro concentrar-me somente nos aspetos desportivos. Pede abaixo o Edmundo Gonçalves razões desportivas para preferir Marco Silva a Jorge Jesus.

Há quem não perceba por que tanta gente apoia Marco Silva. Que tal... porque ganhou um título? Porque foi o segundo treinador com mais pontos conquistados (depois do Inácio) - mais que o Boloni? E com menos derrotas? Porque a equipa jogava à bola como há muito não se via, com crença e personalidade (a épica vitória na Taça foi o melhor reflexo disso mesmo)? Marco Silva revelou-se um treinador algo inexperiente numa ou noutra fase da época, mas soube corrigir os seus erros e melhorar enquanto treinador.

Já Jorge Jesus passou seis anos no Benfica, e o balanço do seu trabalho, não sendo negativo, a meu ver está longe de só merecer elogios. Foram inaceitáveis as derrotas do campeonato e taça de 2013 e da Liga Europa de 2014. Eram competições que o Benfica tinha obrigação de vencer. Deram gozo a muitos sportinguistas (admito que uma ou outra deu a mim também), mas foram falhas do agora nosso treinador. Que eu receio que se venham a repetir. Porque receio que Jesus não aprenda.

Considero que Jesus é um bom treinador, mas o seu pior defeito é achar-se muito melhor do que aquilo que realmente é. Perde jogos por sobranceria. O vir para o Sporting com o ego inchado e a ganhar ainda mais do que ganhava no Benfica não contribui nada para melhorar este defeito. Bem pelo contrário.

Ao mesmo tempo, e apesar disso, Jesus muitas vezes perde os jogos de maior responsabilidade por os jogar para não perder. Como um treinador de uma equipa pequena. Foi assim em Alvalade este ano.

Que fique bem claro - ficaria bem contente por o Sporting ir buscar o Jesus se fosse para substituir o Carlos Queirós, o José Peseiro ou o Paulo Sérgio. Não para substituir aquele que ainda considero o mais promissor técnico português - e ainda para mais da forma como foi. Ando há seis anos a não gostar dele - não vai ser fácil passar a gostar de um momento para o outro. Apesar disso, passou a ser o meu treinador.


comentar ver comentários (19)
04 Jun 15

Na época agora acabada fui ver os jogos com o Chelsea, com o FC Porto, com o Benfica, e vi o Sporting jogar sempre para ganhar. Enquanto treinador do Sporting, vi o Marco Silva jogar sempre para ganhar. Vi o Sporting jogar sempre como um grande, consciente das suas limitações mas sem receios nem calculismos.

Vi o Benfica de Jorge Jesus perder muitas vezes por receio e excesso de calculismo do seu treinador. Por jogar como uma equipa pequena, principalmente a nível europeu (onde não tinha o "colinho").

Continuo na minha: o Sporting não ganha nada em trocar o Marco Silva pelo Jorge Jesus.


comentar ver comentários (9)

A vitória do fim de semana passado foi épica, e não foi fruto do acaso. Não se trata de o plantel apoiar um treinador: o plantel da altura, há uns cinco anos, também apoiava o Paulo Sérgio... O que está em causa é estarmos (ou termos estado) perante um treinador, Marco Silva, que sabe motivar uma equipa e retirar dela o melhor. Como Leonardo Jardim antes. E como poucas vezes eu vi outros treinadores. É disto que o Sporting precisa.

Já Jorge Jesus não tem propriamente experiência em apostar em jogadores novos: tem mais experiência em trabalhar com plantéis milionários. Não é este o Sporting com que me identifico: antes com um clube formador, no qual Jesus não se enquadra.

Julgava que a "narrativa" sportinguista para justificar os títulos benfiquistas assentava no "colinho". Afinal o treinador do Benfica era bom? (Da minha parte, nunca pus em causa as qualidades de Jesus como treinador, mas custa-me ver a minha equipa treinada pelo homem do "limpinho, limpinho".)

Se era mesmo para o Marco Silva sair, sinceramente dava-me muito mais gozo ir buscar o Paulo Fonseca, que nunca considerei um treinador incapaz (embora há dois anos não fosse treinador para um grande). Colocaria o Porto sob uma pressão interessante.

Falando em Porto, acho que o Marco Silva vai acabar no Dragão para o ano. Mais uma vez Pinto da Costa vai aproveitar-se dos tiros no pé do Sporting. E, se for esse o caso, desta vez tiro-lhe o chapéu.


comentar ver comentários (6)
17 Abr 15

comentar ver comentários (5)
10 Mar 15

comentar ver comentários (2)
11 Jan 15

Para mim, a coisa mais estranha é falar-se de um novo ponta de lança para o Sporting para substituir o Slimani por um mês. O Sporting está bem servido de pontas de lança; isto ficou hoje confirmado. Do que o Sporting precisa é de bons centrais, que permitam que o William Carvalho se liberte (o William este ano não tem confiança na defesa) e um playmaker, um construtor de jogo, alternativa ao Nani (a equipa é Nanidependente).


comentar ver comentários (3)
15 Dez 14

Refiro-me a acabar um jogo do Sporting e eu ficar a pensar: "cabrão do Cardozo".


comentar ver comentários (1)
24 Out 14

Independentemente das nacionalidades envolvidas (nomeadamente a do árbitro e da empresa em questão), independentemente de os sportinguistas estarem habituados a estas situações (especialmente em competições internas), independentemente de o clube envolvido ser o Sporting e ser português, indepententemente disto tudo: o que está em causa é este link, nomeadamente os símbolos no fundo da página, à esquerda e à direita. O que está em causa é o patrocinador do Schalke 04 (e já agora do Chelsea, outro adversário do Sporting, e do Zenit) ser também um dos patrocinadores oficiais do torneio da Liga dos Campeões (não ligo nenhuma a patrocínios, pelo que confesso que só descobri isto esta semana. E a que preço). O que diríamos se em Portugal o patrocinador da Liga também patrocinasse o FC Porto, ou o Benfica? (Ou o Sporting!) Será isto moralmente aceitável? A UEFA pelos vistos acha que sim.


comentar ver comentários (5)
17 Set 14

Quando já nos preparávamos para celebrar a liderança isolada do grupo, este murro no estômago... A SAD não estava preparada para a saída do Dier, que não foi bem acautelada (este seria o ano da sua afirmação). Agora, e pelo menos até Janeiro, Paulo Oliveira, Rabia, Tobias Figueiredo... estes dois é que não.


comentar ver comentários (1)
12 Set 14

 

"Andebol, mão; futebol, pé" é uma expressão que eu uso quando dou aulas. E "trabalhar bem com tranquilidade" é "fundamentalmente" o que eu mais quero na vida.


comentar ver comentários (1)
08 Set 14

É com pena que o digo, mas após o jogo de ontem Paulo Bento definitivamente não pode continuar à frente da seleção portuguesa. Não se espere que só com o afastamento do selecionador tudo passe a correr às mil maravilhas, mas claramente Bento não tem condições. O resultado de ontem é bem pior do que perder 4-0 com a Alemanha: é o pior que eu me lembro da seleção portuguesa.


comentar
05 Jun 14

E pronto: Bruno de Carvalho teve o seu "momento Pinheiro de Azevedo", o que, atendendo aos antecedentes familiares, nem é de se estranhar assim tanto.

Só tenho um pedido a fazer ao nosso presidente: se é para dizer merda (e ontem, foi só isso que você disse), siga o exemplo do seu tio-avô e diga-o com todas as letras. É que "trampa" soa a betinho envergonhado. Soa a José Eduardo Bettencourt.

Aliás, foi só desse anterior presidente que eu me lembrei ontem. É que desde o tempo dele que eu não ouvia um presidente do Sporting proferir declarações tão desastradas.

Mas já passou, sigamos em frente: o resto é só fumaça, e os sportinguistas são serenos.


comentar
22 Mai 14
Orgulho e pena
Filipe Moura

Considerando o notável trabalho desenvolvido por Leonardo Jardim, e o seu sportinguismo, sinto muita pena por o ver sair: considero-o um dos nossos. Mas temos que ver as coisas por outra perspetiva. Nos últimos 30 anos, que treinadores dos três grandes saíram mesmo por cima? No Benfica, só Sven-Goran Eriksson; no FC Porto, Artur Jorge, Bobby Robson (que "já era" Bobby Robson antes de treinar o FC Porto), José Mourinho e André Villas Boas. No Sporting, só Paulo Bento poderá ter saído por cima, mas não como Jardim. Os restantes ou cumpriam os seus contratos, que não eram renovados (caso raro no Sporting, mas normal, por exemplo, no FC Porto), ou eram despedidos precipitadamente (algo muito frequente no Sporting), ou eram despedidos por efetivos maus resultados e impossibilidade de melhoria (algo infelizmente frequente nas épocas mais recentes). Tudo isto junto, o Sporting tinha ganho, justamente, a reputação de "cemitério de treinadores". E é um clube com esta reputação, e que há pouco mais de um ano parecia à deriva, que agora pela primeira vez tem lucro graças a um treinador de futebol: recebe dinheiro por ele (a prática era exatamente o oposto). E isto só é possível graças ao excelente trabalho que foi desenvolvido, por esse treinador e pela estrutura diretiva. Por este facto só podemos sentir orgulho.

Desejo a melhor sorte a Leonardo Jardim, que senti que era o "meu" treinador como há alguns anos não sentia em relação a um treinador do Sporting, e espero que volte um dia para conquistar os títulos que não conseguiu nesta primeira passagem. Entretanto, a vida continua e obviamente o Sporting também. E devo acrescentar que considero que Leonardo Jardim não poderia ter sido melhor substituído. Mais uma razão para dar os parabéns à estrutura do futebol do Sporting.


comentar
10 Mai 14

comentar ver comentários (1)
21 Abr 14

 

Em Lisboa, festejam no Marquês de Pombal. No Porto, na Rotunda da Boavista. Será que eles conseguem festejar sem ser na presença de um leão?

Tags:

comentar ver comentários (4)
07 Jan 14

 

Respeito sinceramente a dor e o luto benfiquistas na hora da morte de Eusébio. Mais: Eusébio foi além disso sem dúvida um símbolo nacional, pelo que fez pela seleção. Conforme bem disse o vice-primeiro ministro, Eusébio foi "um dos dois grandes ídolos populares portugueses do séc. XX". Por isso compreendo perfeitamente a comoção nacional, as horas de diretos que lhe são dedicadas, e concordo com o luto nacional. Impressionam-me as manifestações populares em Portugal e no estrangeiro, no Estádio da Luz, em Old Trafford ou no Santiago Bernabeu, as reações de jogadores e treinadores por todo o mundo.
Sei que, no seu tempo, o Eusébio foi uma unanimidade nacional. Mas eu não sou desse tempo - nunca o vi jogar. Nunca senti as alegrias que sei que ele deu aos meus pais e avós (todos sportinguistas) a jogar pela seleção nacional (e que a mim me deram o Chalana e o Rui Costa). Sei que ele foi mais do que isso, mas o Eusébio que eu conheci e de que me vou recordar sempre foi um fenómeno clubístico. Mais do que do Benfica, um clube que eu respeito, o Eusébio foi do clube de pessoas que não gostam do meu clube. Pior: que não o respeitam. Foi nessa categoria que eu o conheci e a que ele, por sua livre vontade, pertenceu. Ora alguém que pertença a essa categoria pode merecer muito respeito (por outras razões), mas nunca poderá ser uma unanimidade nacional. Neste aspeto Eusébio parece-me comparável a José Saramago. Em ambos os casos há que distinguir o "gostar-se" de cada um deles do serem ou não bons. Eu compreendo que haja pessoas que não gostem do José Saramago, mas acho um erro grave que, por isso, essas pessoas digam que o único Nobel da Literatura português, reconhecido mundialmente, não era um grande escritor. Eu não vou cair nesse erro com o Eusébio: mais do que, indiscutivelmente, o melhor jogador português da sua geração, foi um grande jogador que faz parte da História do futebol. Sim: qualquer História do futebol estará incompleta se não referir o Eusébio, que eu evidentemente reconheço como um grande jogador. Agora, desculpem lá mas eu não gostava dele.

Tags:

comentar ver comentários (16)
05 Dez 13

Descanse em paz, Nelson Mandela.

 

Tags:

comentar ver comentários (3)
03 Nov 13

A iniciativa "capa personalizada" dos jornais da Controlinveste é à partida interessante. Mas eu fiquei estarrecido quando vi os anúncios no Diário de Notícias, no passado fim de semana, o do clássico Porto-Sporting. O anúncio do Porto, na página da esquerda, como o do clube anfitrião, todo a cores, sob fundo azul. O do Sporting, clube visitante, ao lado, na página da direita, sob fundo verde. Até aqui tudo bem. Só que... enquanto a capa relativa ao título do FCP vinha também a cores, a do título do Sporting vinha, deliberada e ostensivamente, a preto e branco. A intenção é clara: dar a ideia de que os títulos do Sporting são tão antigos que as capas dos jornais ainda eram a preto e branco. Só que não corresponde à realidade: a capa do DN relativa ao Sporting é a do título de 2002, e (conforme outros membros do blogue poderão confirmar melhor do que eu) as capas do DN são a cores desde meados da década de 90, quando chegou a diretor o saudoso Mário Bettencourt Resendes.

Procurei a iniciativa na net, e encontrei-a na página "Loja do Jornal", com ligações à página do JN (mas, curiosamente, na página do DN... nada, o que me faz supor que as "capas personalizadas" sejam feitas a norte). Verifiquei que é mais grave do que supunha à partida. Podem confirmar o que escrevi aqui e aqui, com ligações a mais primeiras páginas. Sempre a cores, as capas dos títulos do FC Porto. Sempre adulteradas para surgirem a preto e branco, as do Sporting. Aceitam-se explicações. O Sporting deveria pedi-las.

Tags:

comentar ver comentários (2)
11 Out 13

O José Navarro de Andrade manifesta, num texto abaixo, um certo receio que possa suceder o mesmo que há vinte anos. Eu receio que possa suceder o mesmo que... há dois: o dr. Eduardo Barroso abrir a boca. Recorde-se que há dois anos tudo ia bem até o então presidente da AG, num artigo de jornal, se lembrar que o Sporting era o "principal candidato" ao título. A partir daí foi o que se sabe.
Apesar de o senhor me tirar do sério, não estou nem de perto nem de longe a culpá-lo de tudo o que sucedeu naquela época (e muito menos no descalabro total da seguinte). Agora as suas palavras de então não tiveram um bom efeito na equipa do Sporting. Receio que as mais recentes possam ter um bom efeito... só que no próximo adversário para o campeonato. Ainda faltam mais de duas semanas para o jogo; o Izmailov pode perfeitamente jogar; o Izmailov pode marcar golos contra a sua antiga equipa. Dispensava-se era esta motivação extra da parte de Eduardo Barroso.
Eu diria até que nem as de há dois anos, nem as de agora, nem nenhumas: não me lembro de alguma vez palavras de Eduardo Barroso terem bom efeito sobre a equipa. Atrevo-me a dizer que, se graças a este caso (com o qual o Sporting não tem absolutamente nada a ver, atenção) o Benfica decidisse mesmo processar Eduardo Barroso, seria um belo serviço que prestaria ao Sporting: talvez fosse maneira de o cirurgião ganhar um pouco de tino.


comentar
03 Out 13

No dia em que o presidente do nosso clube é o convidado do "Cinco para a Meia-Noite", a emissão é atirada para a 1:20 da manhã. Tudo para transmitir uma "Corrida de Gala à Antiga Portuguesa"... Mesmo assim não deixarei de acompanhar a entrevista de Bruno de Carvalho ao grande leão Pedro Fernandes.


comentar ver comentários (1)
05 Ago 13

Já me conformei com o "Só eu sei porque não fico em casa". Conformei-me em ver um CD editado com esse título, no último ano em que fomos campeões. Conformei-me em ver um anúncio da Caixa Geral de Depósitos com este slogan impresso no exterior do nosso estádio. E isto porque é um slogan genuíno, que emergiu dos adeptos, que identifica o nosso clube. Nenhum outro tem um slogan que seja uma marca tão forte (mesmo mal escrito). Por isto eu gosto do "só eu sei porque não fico em casa"; gostaria ainda mais, no entanto, da versão corretamente escrita, "só eu sei por que não fico em casa". (E apesar de já me ter conformado ainda não desisti de ver, pelo menos, o anúncio da CGD corrigido.) Com o que eu não me posso conformar é em ver escrito, num anúncio oficial do próprio clube (vi-o hoje publicado na imprensa escrita), "Só eu sei, porque não fico em casa" (sic). Este anúncio deixou-me com saudades do Sousa Cintra.


comentar ver comentários (5)
26 Mai 13

Ficámos hoje a saber, através de declarações suas, que do atual plantel do Sporting "só o Rui Patrício teria qualidade para jogar no FC Porto". Eu acho estas suas declarações altamente preocupantes. Mas, ao contrário do que se possa julgar, eu acho-as preocupantes... para os jogadores do FC Porto, e não do Sporting. Com efeito, do plantel do Sporting faz parte Miguel Lopes, que há poucos meses atrás era jogador... do FC Porto. Será que Pinto da Costa alguma vez terá dito a Miguel Lopes que ele "não tem categoria" para jogar no FC Porto? Esta questão deveria ser esclarecida. Se nunca tiver dito isto ao Miguel, conclui-se que o presidente não é um homem digno de confiança, nem para com os jogadores do seu clube. Se eu fosse a eles, ficaria mesmo preocupado.
Fosse o selecionador um outro e a história demonstra que, no período a seguir a um jogador do Sporting receber um elogio seu, esse jogador não é convocado para a seleção. O que vale é que com o atual selecionador esta hipótese nem se põe, mas se eu fosse ao Rui Patrício que, tanto quanto eu sei, gosta muito e sente-se honrado de representar a seleção nacional, ficaria apreensivo.
De qualquer maneira, senhor presidente, consta que o senhor foi reeleito com mais de 99% dos votos. Parabéns. Para usar a mesma conhecida expressão de um simpático dirigente do PCP, eu duvido seriamente que o FCP não seja uma democracia.


comentar ver comentários (4)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Bas Dost versus Slimani (...

Pérolas de Rui Oliveira e...

Os nossos comentadores me...

Repararam?

Os nossos comentadores me...

A piada do dia

Os ingratos de chicote

O "fim" de Peter

Assobiar ou não assobiar

O melhor prognóstico

Arquivo

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

prognósticos

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

clássicos

golos

árbitros

nós

euro 2016

futebol

comentadores

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds