Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Treinador do Sporting para a Época 2017/2018

Temos dez jogos para disputar até terminar a corrente época. O melhor a que realisticamente podemos almejar neste momento, em termos classificativos, é manter o atual terceiro lugar, mas há algo mais à espera de ser ou não conquistado: consolidar a expectativa de que estamos a caminhar para construir uma equipa mais competitiva na próxima época.

Sem desprezar que haverá duas ou três mexidas obrigatórias no plantel e que, portanto, há uma parte importante do nosso destino que só se começará a traçar depois de fechada a corrente época, creio que o que viermos a conseguir fazer nos jogos que faltam, com o atual plantel, será decisivo para termos hipóteses legítimas de disputar o próximo campeonato.

Não sou propriamente um fanático da formação no sentido de não ter olhos na cara e ficar cego com a ideia de que, por definição, colocar um jogador da formação é sempre melhor. Mas também não sou cego para a razoável taxa de fracasso e respetivo custo que tiveram as contratações deste ano. A qualidade média destas foi decisiva para que hoje seja angustiante ver jogar o Sporting e hoje, a 6 de março de 2017, é evidente que foi condição suficiente para nos arredar do título, mesmo com razões de queixa em algumas arbitragens importantes.

Bas Dost, sendo diferente, é um excelente jogador que substituiu Slimani, um avançado de categoria mundial, mas do resto pouco reza a história. Uma nota de esperança sobre Alan Ruiz e pouco mais.

 

SCP

 

Metade do mini-bus de contratados ou já foi despachado em janeiro para aliviar as contas ou inspira muito pouca confiança de mexer positivamente com o jogo do Sporting. Restam os reforços de janeiro, aqueles que temos e com os quais o treinador terá mais três meses de trabalho. Com tempo, um jogo por semana, ou menos, e condições ideias para burilar. 

Esse trabalho exigirá necessariamente conseguir potenciar melhor o atual plantel começando desde já a integrar com maior frequência aqueles que sabemos irão estar disponíveis na próxima época (se assim quisermos) e que precisam de rodagem de sénior em ambiente de grande responsabilização. Jogadores que ainda estão a formar-se como profissionais numa equipa de topo.

Entretanto, estamos sem o jogador mais importante, Adrien (lesionado) e sem substituto condigno a ser escalado para o plantel. Mais um cenário que tem de ter resposta se queremos ser um candidato sólido a lutar pelo título. Ontem vimos um remendo tático muito razoável na primeira parte que foi destruído pelas substituições. Um claro erro de guião.

Temos três meses e algum sangue novo disponível e que, mais que não fosse, pelo baixo rendimento de alguns clássicos de Jorge Jesus, já justificam uma aposta continuada por uns jogos. Pelo menos Podence e provavelmente Geraldes e Matheus Pereira. Não para satisfazer os adeptos, mas para construir um esqueleto de equipa e um balneário mais equilibrado onde todos sejam vistos com alternativas válidas. Uma base a melhorar com algumas contratações cirúrgicas daqui a uns meses.

A garra e vontade dos putos que me recordo de ver em Cedric, Adrien, Carriço, João Mário, Gelson e muitos outros, têm oferecido ao Sporting - por vezes em momentos bem mais difíceis - uma combatividade que nos tem alimentado este espírito de resistência e que vai espantando adeptos aburguesados de tantos outros clubes que nos queriam ver dobrados pela estatística.

Convém ter bem presente que o futuro do Sporting passará muito por conseguir conservar no seu plantel essa alma numa fração razoável e contínua, com reflexos inevitavelmente positivos no decurso de uma época onde tantas vezes temos que lutar contra bem mais do que 11 jogadores adversários. É assim em quase todas as grandes equipas, aquelas que conseguem alimentar melhor a paixão da comunidade que as suporta - o capital mais importante do Sporting.

Será uma desgraça se este tempo que resta até à época 2017/2018 for gasto a suspirar pelo próximo mini-bus de contratações.

17 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D