19 Mai 14

 

Torci pela vitória do Atlético de Madrid, que rompeu a lógica bipolar do campeonato espanhol: há uma década que a Liga era dividida pelo Real e pelo Barça.
Dezoito anos depois, o Atlético sagrou-se campeão de Espanha com inteiro mérito. Esta vitória abre ainda mais o apetite para a grande final do próximo sábado, em Lisboa, onde são aguardados dezenas de milhares de espanhóis para testemunharem o decisivo embate da Champions - festa máxima do futebol a nível de clubes à escala planetária.
Será uma festa que também faremos nossa. Desde logo por alinharem três portugueses no Real (Cristiano, Coentrão e Pepe) e um no Atlético (Tiago).


Nunca lamentei tanto como agora o gesto impensado de Tiago, que aos 29 anos anunciou o abandono prematuro da selecção nacional - após ter sido 58 vezes internacional A - por motivos nunca tornados públicos.

Um gesto do qual certamente já se arrependeu: não consigo conceber como um atleta de alto nível se conforma a ver o Mundial no sofá quando podia estar lá, nesse palco mágico que é o relvado de futebol, enquanto mais de mil milhões de pessoas o acompanhariam em directo um pouco por todo o planeta.
Também compreendo a atitude do seleccionador: não tendo Tiago reconsiderado a tempo, e em nada tendo contribuído para a qualificação de Portugal, não faria sentido premiá-lo agora com uma convocação tardia. Que, além do mais, daria um sinal errado aos atletas: todos devem saber que os nossos gestos e as nossas palavras têm sempre consequência - para o melhor e para o pior.

Esta é uma lição que o desporto também nos ensina.


comentar
10 comentários:
De Antonio a 19 de Maio de 2014 às 14:02
Não concordo com "em nada tendo contribuído para a qualificação de Portugal..." ou seja : só vai ao Brasil que já jogou ou foi convocado por Portugal nesta campanha ??? estamos flixados se alguém se lesiona......e não podemos ir buscar sangue novo


De Pedro Correia a 19 de Maio de 2014 às 15:35
Se durante toda a fase de qualificação, quando era incerta a nossa presença no Brasil, Tiago permaneceu de costas viradas para a selecção, não faria sentido uma alteração de critério só agora. Lamento, mas é o que penso.


De Águia Preocupada a 19 de Maio de 2014 às 14:16
Plenamente de acordo. Tiago e outros como por exemplo Simão Sabrosa, ainda poderia dar um grande contributo à Selecção. Mas houve um período em que o ambiente levou a caminhos ínvios e que prejudicaram os interesses da Selecção, sem que ninguém se tivesse preocupado...
Já não concordo com a última parte do texto. Se Tiago não participou na qualificação, também Figo não participou numa qualificação e esteve na fase final do evento, sem que isso criasse problemas...


De Francisco Gonçalves a 19 de Maio de 2014 às 16:01
E qual foi essa qualificação em que Luís Figo não participou, que eu não estou a ver?


De Águia Preocupada a 19 de Maio de 2014 às 20:35
Não sei ao certo mas penso com 80% de certeza que foi para o campeonato da Europa de 2008...
Quem tiver arte nas internetes pode verificar. Aliás isso foi comentado por alguns jornalistas, que logo se calaram... E foi um campeonato em que Figo levou a equipa às costas!


De Ricardo Pinto a 19 de Maio de 2014 às 19:11
Concordo com tudo o que escreve. E lembro-me bem da vergonha que foi no tempo de Scolari, quando o Figo não quis jogar a Fase de Qualificação e depois, para a Fase Final, o seleccionador foi a correr buscá-lo.


De Francisco Gonçalves a 19 de Maio de 2014 às 20:47
Ricardo,
Com os meus antecipados pedidos de desculpa, pode elucidar-me sobre que competição está a falar, quando refere esse episódio do Luís Figo não jogar a Fase de Qualificação e jogar a Fase Final? Obrigado.


De Ricardo Pinto a 19 de Maio de 2014 às 23:05
Depois do Euro/2004, decidiu que ia abandonar a Selecção, mas não fechou completamente as portas a um regresso. Não fez a Fase de Qualificação até que, quase no fim, anunciou a sua disponibilidade para regressar. Ainda fez o último jogo da Qualificação, se não me engano contra a Letónia, e depois foi convocado para a Fase Final do Mundial de 2006.


De Francisco Gonçalves a 20 de Maio de 2014 às 13:05
Ricardo,
Embora não me esteja a referir a si, não posso deixar de considerar que é uma pena que a ligeireza com que se escreve sobre aquele que, na minha opinião, é o terceiro melhor jogador português de todos os tempos, depois de Cristiano Ronaldo e Fernando Peyroteo , transmita uma imagem completamente adulterada da verdade e, pior, suscite a dúvida sobre a disponibilidade que Luís Figo sempre manifestou, face às constantes chamadas para representar a seleção nacional.
Luís Figo despediu-se da seleção nacional no Mundial de 2006. Quem não se lembra do abraço trocado com Zinedine Zidane , no final do jogo Portugal-França , da meia-final dessa competição? Depois desse jogo, participou, como suplente utilizado, no Portugal-Alemanha , para atribuição do 3º lugar e colocou ponto final, em jogos da seleção , com quase 34 anos – e não 29 anos, como outros pseudo-craques – e após 127 jogos com a camisola das quinas – continua a ser o futebolista que mais vezes representou a seleção -.
No final do Euro 2004, admitiu, de facto, renunciar à seleção , contando, nessa altura, com 117 presenças e quase 32 anos. No entanto, acabou por corrigir esse seu plano de intenções, a tempo de participar, ainda, em seis jogos de qualificação para o tal Mundial de 2006 e, nessa competição, levou a seleção às costas, até à meia-final. Repito, participou em seis jogos da qualificação, dos doze que a seleção portuguesa disputou, não foi chamado à pressa para participar na fase final como querem fazer crer.
Chamar à liça um jogador que representou o país em 127 ocasiões, durante 15 anos e da qual abdicou aos 34 anos, para estabelecer comparações com outros atletas que renunciaram ainda antes dos 30 anos é, em simultâneo, um devaneio e uma tremenda injustiça perpetrada a um dos melhores atletas que o país já conheceu.


De Lancero a 21 de Maio de 2014 às 12:30
Impossível avaliar quem tem ou não razão. Porque se desconhece o que aconteceu. Tiago foi elevado e ao contrário do r. carvalho sempre recusou abordar esse tema ou lavar roupa suja nos jornais.
Mas, ao que tudo indica, nem o paulo bento nem o tiago pediram a reintegração. Infelizmente, porque sempre foi um belo jogador e este ano está numa forma fantástica.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Fanfarronice ou será que ...

Prognósticos antes do jog...

Os nossos comentadores me...

Leoas às sextas

A minha costela Jota Jota

Pontos nos is.

A Europa e o Vida

Esperança

Irritação

P.O. a D.D. - A sério?

Arquivo

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

memória

comentários

selecção

bruno de carvalho

leoas

vitórias

prognósticos

há um ano

jorge jesus

campeonato

balanço

slb

arbitragem

benfica

mundial 2014

jogadores

rescaldo

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

eleições

euro 2016

árbitros

ler os outros

futebol

golos

clássicos

comentadores

nós

marco silva

crise

scp

cristiano ronaldo

análise

chavões

formação

humor

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
134 comentários
132 comentários
114 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds