Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Téo pode suceder a...Téo

A mudança de Téo para a Argentina não surtiu efeito. O colombiano faz-nos falta e pouco acrescentou ao Rosario Central. É bem verdade que a cabeça não é o seu forte mas os pés nunca nos falharam (15 golos numa época em que teve lesões e férias a mais). Numa altura em que se percebe que Alan ou Markovic, pelo menos para o imediato, nada acrescentam, gostava de ver o 19 de volta a Alvalade. Falta poder de fogo. Já agora, que dê boleia a Jonathan Silva. 

Balanço (24)

 

^25CC96879479DEB4C10B2FFDC0DBEB6D28446FE98356CA87E

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre TEO GUTIÉRREZ:

 

- Eu: «Quatro jogos oficiais, três golos marcados. O caminho faz-se caminhando.» (28 de Agosto)

- José da Xã: «Teo Gutiérrez marcou um golo... E que golo, meus senhores. Aquela finta a tirar o defesa do caminho....» (11 de Dezembro)

 - Pedro Boucherie Mendes: «Assobiar jogadores é tiro no pé e criar uma má relação entre a torcida e Teo não é a melhor das iniciativas. Podemos vir a precisar dele a sério, da sua ratice e finta curta, do seu sentido de oportunidade e da sua experiência.» (19 de Fevereiro)

- Luciano Amaral: «O Jesus faz aquele número do Teo só para nos chatear, não faz?» (6 de Março)

Pódio: Teo, William, João Mário, Patrício

Por curiosidade, aqui fica a soma das classificações atribuídas à actuação dos nossos jogadores no Sporting-Marítimo pelos três diários desportivos:

 

Teo Gutiérrez: 18

William Carvalho: 18

João Mário: 17

Rui Patrício: 17

Slimani: 15

Bryan Ruiz: 15

Coates: 15

Aquilani: 15

Schelotto: 14

Bruno César: 12

Rúben Semedo: 12

Matheus Pereira: 11

Marvin: 11

Gelson Martins: 7

 

O Jogo e o Record elegeram Teo Gutiérrez como figura do jogo. A Bola optou por William Carvalho.

Os nossos jogadores, um a um

Novo jogo, nova vitória. Um triunfo sem discussão frente ao Marítimo, uma equipa tradicionalmente difícil, perante 44.230 espectadores em Alvalade. Com Adrien castigado, Jorge Jesus optou por Aquilani como titular, ficando William Carvalho com a braçadeira de capitão.

A primeira parte decorreu a ritmo lento e com manobras demasiado previsíveis. Numa fase em que o Marítimo se aproximava com algum perigo da nossa baliza, Teo Gutiérrez virou a maré com um belo golo, a três minutos do intervalo.

O segundo tempo foi muito melhor, com claro domínio do Sporting - traduzido em mais dois golos. Um por William, aos 53', outro por Slimani, aos 76'. O argelino desta vez não bisou mas fez por isso. Boa exibição também de João Mário, o que não constitui surpresa. O pior foi o golo sofrido aos 81', num bom contra-ataque da equipa treinada por Nelo Vingada. Mas nada que fizesse esmorecer o caloroso apoio dos adeptos leoninos à nossa equipa.

O melhor em campo foi Teo Gutiérrez.

 

............................................................................

 

RUI PATRÍCIO (7). Esteve em evidência nos últimos dez minutos da primeira parte, com três boas defesas (37', 40' e 41'). Atento, evitou o golo. Aos 81' não pôde fazer nada: a bola que entrou na baliza era indefensável.

SCHELOTTO (6). Voltou a fazer um jogo algo espalhafatoso, com grande raides alternados com momentos de aparente desconcentração. Não acompanhou da melhor forma o adversário no lance do golo madeirense.

COATES (7). Galgou 40 metros de terreno com a bola dominada, numa das melhores jogadas do desafio. Fez um grande cruzamento aos 57'. E tentou marcar de cabeça. Na defesa, voltou a revelar muita segurança.

RÚBEN SEMEDO (6). Criou uma desnecessária situação de risco aos 83' de que poderia ter resultado um segundo golo do Marítimo. De resto voltou a fazer um jogo sereno e equilibrado, combinando bem com Coates.

BRUNO CÉSAR (5). Terceira partida como lateral esquerdo, mas de longe a menos conseguida nesta posição. Alternou bons movimentos ofensivos com insegurança defensiva. E acusou algum cansaço. Saiu cedo, aos 58'.

WILLIAM CARVALHO (8). Grande jogada aos 15', servindo Bryan, que desperdiçou. Marcou aos 53', com o pé esquerdo. E o terceiro golo, aos 76', nasce de uma recuperação de bola em que voltou a demonstrar o seu talento.

AQUILANI (6). Entrou pela quinta vez como titular, desta vez devido à ausência de Adrien, castigado. Revelou qualidade de passe mas não fez esquecer o nosso habitual capitão, muito mais acutilante. Quase marcou aos 69'.

JOÃO MÁRIO (8). Faltou-lhe só pontaria mais afinada: rematou com força, mas à figura do guarda-redes, aos 53' e 76'. Destes dois ressaltos, nasceram o segundo e o terceiro golos leoninos. De resto fez tudo bem. Está em grande forma.

BRYAN RUIZ (7). Voltou a exibir classe, embora sem a exuberância a que nos habituou. Foi dele o passe que funcionou como assistência para o golo de Teo Gutiérrez, aos 42'. Aos 15' tinha ele falhado, servido pelo colombiano.

TEO GUTIÉRREZ (8). O melhor em campo, com uma primeira parte de luxo em que foi ele a puxar pela equipa. Tanto puxou que marcou um grande golo. Foi o lance mais decisivo desta partida, inaugurando a vitória. Saiu aos 89'.

SLIMANI (7). Movimentou-se muito, por vezes até encostado às alas. Tentou várias vezes o golo, mas apenas conseguiu marcar aos 76'. No minuto anterior tinha protagonizado uma excelente jogada pelo flanco direito.

MARVIN (5). Entrou aos 58', rendendo Bruno César. Voltou a não deslumbrar, mas deu um pouco mais de consistência defensiva à equipa. Perdeu a bola aos 88', num lance que podia ter gerado perigo.

MATHEUS PEREIRA (5). Reapareceu, substituindo João Mário aos 77', mas não foi feliz. Aos 84', isolado, falhou escandalosamente um golo, optando por não passar a Slimani, mesmo a seu lado. Quase marcou aos 90'+1'.

GELSON MARTINS (5). Poucos minutos em campo, no lugar de Teo. Mas tempo suficiente para protagonizar uma das melhores jogadas do desafio, flectindo da direita para o centro e servindo de bandeja para Matheus quase marcar.

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

De mais uma vitória. Foi o nosso 22º triunfo em 29 jogos até agora disputados neste campeonato. Vitória incontestada do Sporting em Alvalade frente ao Marítimo. Por 3-1.

 

De Slimani. Voltou a marcar: leva já 23 golos registados na Liga 2015/16. E voltou a ser incansável no trabalho colectivo. É o primeiro elemento a defender, travando a manobra ofensiva da equipa adversária.

 

De Teo Gutiérrez. E vão cinco golos em três partidas consecutivas. Hoje abriu o marcador, aos 42', levando a equipa a vencer 1-0 ao intervalo. Um golo que culminou uma excelente exibição - a sua melhor de sempre ao serviço do Sporting. Saiu ao minuto 89, com merecida ovação: foi o jogador mais em destaque neste jogo.

 

De William Carvalho. Jorge Jesus autorizou-o a jogar em posição mais avançada no terreno, com maior liberdade de movimentos. A inovação táctica compensou: foi um William ainda mais influente e categórico a pisar hoje Alvalade em inegável demonstração da sua classe. Marcou o segundo golo leonino. E o terceiro nasce de uma recuperação de bola sua.

 

De João Mário. Outra exibição de grande nível, em constantes trocas posicionais nas alas destinadas a baralhar a defesa do Marítimo. Foram dele dois grandes remates, aos 53' e aos 76', de cujos ressaltos resultaram os golos de William Carvalho e Slimani.

 

Da nossa capacidade ofensiva. Marcámos 15 golos nestes últimos quatro jogos (dois ao Estoril, cinco ao Arouca, cinco ao Belenenses e agora três ao Marítimo).

 

Do apoio dos adeptos. As bancadas de Alvalade voltaram a estar em festa, com 44.230 espectadores. Quase todos apoiando entusiasticamente a nossa equipa.

 

Da homenagem a Fernando Mendes. Falecido há dias, aos 78 anos, o nosso capitão da Taça das Taças - bicampeão nacional como jogador e campeão como treinador - foi recordado com emoção ao intervalo.

 

Da arbitragem. Há que reconhecer: Nuno Almeida teve um bom desempenho que merece ser assinalado.

 

Da luta que continuamos a travar com o Benfica, jornada após jornada. A cinco jogos do fim, mantemos intactas as aspirações à conquista do campeonato.

 

 

Não gostei

 

Da ausência de Adrien. Aquilani, que jogou no seu lugar, não comprometeu. Mas o nosso capitão, hoje ausente por acumulação de cartões, fez falta à equipa. Com ele em campo o Sporting joga ainda com mais ritmo, mais intensidade e mais velocidade.

 

De dois falhanços incríveis. Bryan Ruiz, isolado, falhou o golo aos 15'. Matheus Pereira, igualmente só perante o guarda-redes, desperdiçou uma ocasião soberana de marcar aos 84'.

 

De termos sofrido um golo. A ganhar por 3-0, a equipa desconcentrou-se mais do que devia e deixou o Marítimo marcar aos 81'. Não havia necessidade.

Questões pós-dérbi

1. Isto é tudo um plano para manter o Vitória a treinador do Benfica, não é? E no fim levamos o caneco na mesma, não é?

 

2. Lá vi o Sanches jogar ao vivo pela primeira vez. O tipo é mesmo a fraude que a gente sempre disse que era, não é?

 

3. Quantas bordoadas por jogo pode dar o Sanches sem ver cartão ou ser expulso?

 

4. O Jesus faz aquele número do Teo só para nos chatear, não faz?

 

5. O Bryan Ruiz faz aqueles números em frente à baliza de propósito, não faz?

Barcos

Hérnan Barcos voltou ontem a jogar de leão ao peito, após a sua estreia frente ao Rio Ave.

Nesse intervalo de jogos, jogou Teo Gutiérrez. Segundo as estatísticas, o colombiano jogou 223 minutos nos últimos encontros em que participou.

Penso que não cometerei nenhum exagero se escrever que Barcos, nos 10 minutos de ontem em Guimarães, jogou muito mais do que Teo nos referidos 223 minutos.

Parece-me (espero) que tão cedo não vamos levar com Teo na frente de ataque... 

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais? - IX

O jogo estava de loucos. O resultado na altura, de 2 a 2, não interessava de maneira nenhuma ao Sporting. De súbito Montero salta do banco para colocar a nossa equipa a vencer.

Bastavam as palavras supra para resumir o que se passou esta noite em Alvalade. Porém...

Sempre considerei Montero um jogador de eleição. Falha muito, concordo, mas também tem safo o Sporting de alguns apertos. Como o desta noite... E não fosse Gelson atrapalhar o ponta-de-lança, muito provavelmente teria marcado outro golo.

Não jogou muitos minutos, mas assim que entrou o Sporting surgiu diferente. Retenho na memória uma jogada em que, quase encostado à linha de fundo, conseguiu desembaraçar-se de três adversários com muuuuuuuuita classe.

Montero é mesmo um fantástico jogador!

Ora falta somente actualizar o "mano-a-mano": Teo - 7, Montero 6.

Está cada vez mais interessante este duelo... colombiano.

Teo

Diz um tal de Pedro Aldave, dirigente do clube paraguaio Cerro Porteño, a propósito da contratação de Teo Gutiérrez, que o Sporting é um clube com o qual não é fácil negociar, apesar de já terem chegado a acordo com o jogador.

- Ó meu caro, não seja por isso, apresente-se em Alvalade com um cheque visado no valor da cláusula de rescisão e não falamos mais nisso!

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais? - VIII

O Pedro respondeu-me assim a um comentário meu:

Os "teus" colombianos é que parecem em pousio...

Mais depressa "falasse", mais depressa Montero apareceria em campo para fazer o empate contra o Braga. 

E foi um golo muito, muito bonito. Ali mesmo à minha frente...

Deste modo este mini campeonato apresenta assim o seguinte resultado: Teo 7 - Montero 5.

E sexta há mais!

Pódio: Teo Gutiérrez, Slimani, Bryan Ruiz

Por curiosidade, aqui fica a soma das classificações atribuídas à actuação dos nossos jogadores no Sporting-Besiktas pelos três diários desportivos:

 

Teo Gutiérrez: 18

Slimani: 18

Bryan Ruiz: 18

Gelson Martins: 17

João Mário: 15

Rui Patrício: 15

William Carvalho: 14

Paulo Oliveira: 13

Naldo: 13

Adrien: 12

Jefferson: 12

Montero: 10

João Pereira: 10

Matheus Pereira: 1

 

A Bola elegeu Bryan Ruiz como figura do jogo. O Record optou por Teo Gutiérrez. O Jogo escolheu Slimani.

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais? - VII

Era dado como (quase) indisponível! Todavia entrou em campo na segunda parte e, para além da "gracinha" que lhe custou um cartão amarelo, Teo Gutiérrez marcou um golo... E que golo, meus senhores. Aquela finta a tirar o defesa do caminho...

Posto isto, Montero não aproveitou a primeira parte que JJ lhe ofereceu, mas o seu conterrâneo fez jus à sua fama de artilheiro e marcou o seu sétimo golo na temporada.

Eis a contabilidade: Teo, 7 - Fredy, 4.

Domingo haverá mais?

Esperamos e desejamos todos que sim!

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais? - VI

No passado dia 1 de Novembro avisei aqui Montero que tinha de arrepiar caminho pois Teo parecia ter ganho vantagem neste simpático e saudável duelo entre os ponta-de-lança colombianos.

Fredy, que contra o Benfica nem jogou grande coisa, acabou ontem à tarde/noite por ser o herói de Moscovo, ao marcar o seu quarto golo nesta temporada. E se fosse só isso...

Também mostrou muita raça, grande vontade e soberba qualidade tendo contribuído para a enorme alegria dos sportinguistas.

Ora neste mini campeonato temos: Teo - 6 - Montero - 4.

Está interessante este duelo, não está?

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais? - V

Bom, parece que vou ter muito que escrever nas próximas semanas. Teo Gutiérrez não pretender deixar os seus créditos e vai daí toca a marcar mais um golo, desta vez contra o Estoril.

Tenho consciência que o penalti que deu origem ao golo do colombiano é precedido de fora de jogo. Todavia também vi ser assinalado um "offside" sem razão e ficaram por marcar algumas faltas perigosas, duas delas dentro de área.

É preciso não olvidar que um penálti pode não ser golo, mas Gutiérrez não fez por menos e marcou mesmo. O seu sexto. Neste momento tem o dobro dos golos de Montero. El Avioncito tem de se despachar a marcar se não quiser ficar fora deste simpático e saudável duelo de colombianos.

Montero e Gutiérrez: quem marcará mais - IV

Uma espécie de dérbi interno está definitivamente instalado na equipa do Sporting. Ora marco eu, ora marcas tu.

E assim alternando os marcadores, o Sporting vai ganhando os seus jogos. Com justiça!

Este fim de semana foi Gutiérrez que aproveitou a ausência do jogo de Montero para lhe ganhar novamente vantagem.

Cinco a três é actualmente o resultado deste despique saudável entre colombianos, a favor de Teo.

Prevê-se, a este ritmo de golos, que esta rubrica vá ter muitas actualizações.

E eu estarei cá para dar conta delas.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D