Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Tudo ao molho e FÉ em Deus - Coitus Interruptus

No final do jogo contra o Aves, Jorge Jesus queixara-se de que lhe faltava um jogador para acasalar com Bas Dost. Entretanto, chegou Fredy Montero, que ainda não pôde ser utilizado no Bonfim. Na sua ausência, Gelson Martins e Bruno Fernandes, constituíram, pelo perfume do seu futebol, um casal vistoso. Ainda na primeira parte, fruto do labor de ambos, o Sporting obteria o primeiro golo da noite.

Durante o resto do tempo, os leões dominaram por completo: Acuña tentou por quatro vezes, sempre com a mira alta, Coates penteou de cabeça rente ao ferro e Bruno Fernandes isolou Gelson, o qual perdeu o tempo de remate. O maiato, incansável, ainda remataria ao poste, depois de um bailado monumental dentro da área sadina. Tudo corria bem até ao último reduto da virtude setubalense, mas havia sempre alguma inibição no momento da concretização. "Um golo é como um orgasmo", sentenciou o bibota, Fernando Gomes, aludindo ao êxtase que se apodera de um ponta-de-lança quando faz balançar as redes, pensamento hoje arredado da mente dos jogadores leoninos e, especialmente, do seu matador, Bas Dost. O excelente holandês, farto de esperar por alguém que combinásse consigo, proactivamente tentou acasalar com Bruno, em vez de fazer abanar o "véu da noiva", desperdiçando mais uma oportunidade flagrante.

O Vitória, que só ameaçara num lance de João Amaral, acabaria por marcar inesperadamente já nos descontos de tempo, provando o velho adágio de que "até ao lavar dos cestos é vindima". Edinho, de penálti, mais uma vez, não perdoou, à semelhança do ocorrido na Taça da Liga do ano passado, ameaçando tornar-se o carrasco de Jesus.

Apesar do frustrante empate, não atribuo responsabilidades ao treinador leonino. Quem me lê, sabe que demonstro sempre apreensão quando vejo prosápia a mais e alguma gabarolice, mas hoje Jesus terá sido o menos culpado. Afinal, pode pôr a equipa a jogar competentemente, a criar sucessivas oportunidades, mas não lhe cabe a ele marcar golos.

De positivo, para além de mais uma boa exibição de Bruno Fernandes - meu Deus, o quanto este jogador está acima de todos os outros... - de destacar a melhoria de forma de William Carvalho, irrepreensível esta noite no Bonfim.

Em conclusão: Bobby Robson, em 1993, afirmou que ao Sporting faltava "killer Instinct". Vinte e cinco anos depois é o que se vê. Podemos mudar de presidente, de treinador, de jogadores, mas enquanto não erradicarmos isso...

 

Tenor "Tudo ao molho...": Bruno Fernandes

setubalsporting.jpg

 

A Golpada

Vivemos num mundo de ilusão. Nós, os Sportinguistas, continuamos a acreditar que será possível vencer o campeonato dentro de campo. Não somos ingénuos, somos apenas crentes. Acreditamos que comprando mais e melhores jogadores podemos fazer frente a Porto e Benfica. Mas tal não é mais que uma mera ilusão. A máquina montada pelo Benfica impede totalmente que o Sporting seja campeão. É o que é.  Daqui até à última jornada muito dificilmente, eu diria mesmo que é quase uma impossibilidade, o Benfica irá perder um ponto sequer. Quer isto dizer que é o Benfica a melhor equipa? Que tem os melhores jogadores? O melhor treinador? Obviamente que não. Tem o pior plantel dos candidatos ao título e de longe o pior treinador. Mas o Benfica de hoje não necessita de investir de forma séria na equipa de futebol. Escolheu outro caminho que foi confirmado com o aparecimento dos famosos e-mails.

Árbitros - totalmente condicionados, a estrutura foi criada com o intuito de nem sequer ter que se preocupar em aliciar ou exercer outra qualquer forma de pressão, sobre um alargado número de árbitros. Hoje em dia temos no grupo de árbitros profissionais um conjunto alargado que ascendeu a esta posição, apenas com o objectivo claro de auxiliar o seu clube de coração a chegar em primeiro no final do campeonato.

Federação e Liga - Pessoas da estrutura colocadas em lugares chave, com acesso a informação, que de forma recorrente fazem chegar a apenas um clube, o Benfica. Processos arquivados sem qualquer regra, processos que ficam em gavetas por tempo indeterminado.

Jornalistas - Vários e espalhados por diversos OCS, como provam os e-mails, fazendo-se passar por equidistantes dos diversos clubes, quando na prática trabalham para o Benfica, distorcendo informação, omitindo outra e fabricando notícias que formem opinião e dessa forma condicionam a perceção da verdade.

Paineleiros - Espalhados por todos os canais e programas de comentário desportivo. Pagos pelo Benfica, difundem notícias falsas, criam casos inexistentes e tentam abafar quaisquer temas que possam prejudicar quem lhes paga. Existem dois tipos de paineleiros: os assumidos benfiquistas e os outros, pagos também, mas que se apresentam sempre como apenas comentadores isentos.

Clubes amigos - provavelmente a maior ignomínia para a total descredibilização do desporto português. Clubes que aceitam, por pagamentos de supostos direitos de preferência, nunca exercidos, um efectivo controlo por parte do Benfica. O Boavista, um desses clubes, admitiu que recebeu ajudas financeiras do Benfica. Depois deste reconhecimento, como querem os dirigentes do Boavista que se olhe para o golo marcado por Jonas no Bessa e que foi fundamental na “conquista” do título de campeão há dois anos? Ainda por cima marcado a um guarda-redes que, viemos a saber depois, ainda pertencia ao Benfica, num negócio nunca explicado. O Guimarães assina um suposto acordo com o Benfica, a troco de pouco mais de um milhão de euros e dessa forma o clube lisboeta tem o total controlo pelas transferências de todos os jogadores do clube minhoto, sendo este inclusive obrigado a informar o Benfica de todas as propostas que receber e de quem as recebe.  O caso do Belenenses é mais que conhecido; várias transferências bancárias sem qualquer nexo, que não seja acorrer a dificuldades crónicas de tesouraria de um clube totalmente tomado por pessoas que de belenense nada têm. Jogadores “vendidos” ao clube azul, mas que se magoam, ano após ano, nas vésperas de qualquer embate com o Benfica. Perante estes factos como olhar para o caso do Belenenses não conseguir sequer marcar um golo que seja ao Benfica há vários anos? Derrotas atrás de derrotas, copiosas muitas delas, ao longo de vários anos. Como explicar por exemplo este ano o jogo do Benfica em Tondela? Como não desconfiar quando um clube se deixa golear em casa, num jogo onde de forma inexplicável o Tondela apenas fez 8 faltas, quando tem em média cerca de 20 por jogo? Como explicar que no jogo imediatamente a seguir ao “treino” com o Benfica, tenho voltado ao registo das cerca de 20 faltas efectuadas por jogo?  

Este controlo financeiro do Benfica, a um grande número de clubes com quem tem que disputar jogos para conseguir vencer o campeonato, demonstra que estamos perante uma disputa totalmente desigual.

Esta jornada vamos ao Bonfim, estádio de um dos mais antigos e históricos clubes portugueses. Clube que hoje está totalmente ao serviço do Benfica, como demonstram os e-mails. Aliás, pelas dificuldades financeiras da maioria dos clubes em Portugal, todos devem ambicionar que o telefone toque e que do outro lado esteja alguém encarnado com uma proposta sobre “direitos de transferência”. Hão de pensar: São apenas 6 pontos em troca dos salários pagos aos jogadores. Os fins justificam todos os meios.

Perante este cenário deve o Sporting desistir?

Nunca. Nunca. Nunca. Quando em Maio chegarmos ao Marquês vamos de cabeça erguida. Que adeptos de outros clubes podem afirmar o mesmo? Bola.

 

Hoje giro eu - As time goes by

"It`s still the same old story

a fight for love and glory

a case of do or die

as time goes by"

- As time goes by, Herman Hupfeld, 1931 (música de Casablanca, 1942)

 

O amor dos adeptos por ti é indiscutível. O passar dos anos não desvaneceu da nossa memória o jogador e o Homem que és. Agora, ficamos à espera da glória. "Now, play it again, Fredy!".

Bem-vindo "Avioncito"!

 

Nos últimos 50 anos, após terem sido vendidos, regressaram a Alvalade os seguintes jogadores: Damas (Racing de Santander), Bastos (Saragoça), Oceano, Carlos Xavier e Sá Pinto (Real Sociedad), Hugo Viana (Newcastle), Caneira e João Pereira (Valência), Rochenback (Middlesbrough), Elias (Corinthians) e Beto (Sevilha). Montero é, por isso, o 12º jogador (o número dos adeptos) a regressar a Alvalade após venda.

1ª Pergunta aos nossos Leitores: destes regressos, qual foi o que teve mais significado?

2ª Pergunta aos nossos Leitores: quantos golos marcará Montero até ao final da época?

 

(Resultados actualizados até ao final do dia)

Fredy-Montero-Sporting-Lisbon.jpg

 

Olheiro da bancada - XVIII

Nota de abertura 

Como é sabido iniciou-se este fim de semana a segunda volta do campeonato. De mesma forma esta série, que começou em Agosto, vem aqui trazer uma nova aposta.

Desta vez, e dando seguimento a uma ideia apresentada por alguém cá da casa, os moldes deste conjunto de textos foram acrescentados de mais uma votação: a do pior jogador leonino.

Veremos então o que esta votação nos dirá.

 

Coube ao Sporting, receber este Domingo, o Desportivo das Aves. Mais um jogo e mais uma vitória. Por números expressivos. E com uma estreia.

Quando saí de casa para ir para o Estádio, o termómetro do carro marcava uns simpáticos 8 graus. Mesmo assim esta temperatura baixa não demoveu os 41950 adeptos leoninos de verem um bom jogo.

Portanto digam lá de vossa justiça sobre quem foi o melhor e o pior jogador do Sporting que esta noite evoluiu no belíssimo relvado de Alvalade?

Aguardo com curiosidade as vossas respostas.

Eu que nem vi o jogo...

Rio Ave_Aves.png

Quando o Francisco Geraldes saiu, o Rio Ave estava a ganhar 3-1.

Quando Ryan Gauld entrou, a 4 minutos dos 90, o Aves perdia 3-1 mas ainda conseguiu empatar o jogo a 3.

No prolongamento, o Aves chegou ao 3-4 e foi Gelson Dala a marcar o golo do empate a 4 que permitiu ao Rio Ave ir para prolongamento.

 

Mantenho a ressalva do título: não vi o jogo e muito menos tenho alguma tese sobre este tema. Mas a coincidência merece destaque.

Pensar na ex-namorada

Já muito se escreveu aqui sobre o derby mas não quero deixar de dar a minha visão, cinzenta. O Sporting fez ontem má figura, como se o Benfica na Luz lhe fizesse mais medo do que um Barcelona e Real Madrid. Pedia-se muito mais deste Sporting contra este Benfica. O pior é que fico com a sensação de que Jesus só pensou na sua honra. Não quis perder contra a ex-equipa. Não quis perder contra o novo namorado da ex-namorada. É hora de pensar em ser feliz por si e não pensar no passado. De nada interessa que este resultado tenha sido pior para o Benfica. Só quero pensar no Sporting. Por mim, só quero que o Benfica seja uma das 17 equipas que ficam atrás do Sporting. Alguém que me explique porque é que, numa altura em que o Benfica se atirou para a frente (a manta não tapava os pés) não se apostou em Podence e Doumbia. E sim, Hugo Miguel ainda esteve pior do que o Sporting e por muito que nos tenham feito o mesmo mil vezes nos últimos 30 anos, era bom que se dissesse isso mesmo. 

Hoje giro eu - Sempre na frente

As principais modalidades praticadas em Portugal, por número de atletas federados, são:

 

1) Futebol: 161 167

2) Andebol: 50 244

3) Voleibol: 43 120

4) Natação: 43 083

5) Basquetebol: 36 688

6) Futsal: 32 118

 

Eis o resumo da actividade do Sporting nas "Big 6" na época 2017/18 até ao momento:

 

Futebol masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 2º classificado com os mesmos pontos do primeiro colocado (FC Porto);
  • Taça de Portugal: apurado para os quartos-de-final (defrontaremos o Cova da Piedade, fora);
  • Taça da Liga: actual 1º classificado no Grupo B (falta 1 jogo), com boas perspectivas de atingir a "final four";
  • Europa: apurado para os dezasseis-avos de final (defrontaremos o Astana, do Cazaquistão).

Futebol feminino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com mais 2 pontos que o SC Braga (e menos 1 jogo);
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis-avos de funal (jogaremos contra o FC Parada);
  • Europa: 2º Lugar (Grupo 8) na fase de grupos da Champions e consequente eliminação (só passava a primeira de 4 equipas) da fase a eliminar (oitavos).

 Andebol masculino (vitória=3 pontos, empate=2 pontos, derrota=1 ponto)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com 2 pontos à maior de FC Porto e SL Benfica;
  • Taça de Portugal: apurado para os oitavos-de-final (vai defrontar fora o GC Santo Tirso);
  • EHF Champions League: eliminados na fase de grupos (4v, 6d), num honroso 4º lugar (6 equipas).

Voleibol (vitória=3 pontos, vitória "na negra"=2 pontos, derrota "na negra"=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com mais 1 ponto do que o SL Benfica e mais 6 pontos do que o Fonte Bastardo;
  • Taça de Portugal: eliminado nos oitavos-de-final.

Natação

  • Campeonato Nacional: o Sporting foi campeão nacional masculino da época 17/18, nos campeonatos masculinos disputados entre 8 e 10 de Dezembro. Aliás, o clube é hexacampeão (6 vitórias consecutivas).

Basquetebol

  • O Sporting tem apenas equipas até aos sub16.

Futsal masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado da fase regular só com vitórias;
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis avos de final;
  • Supertaça: Vencedor (3-2 ao SL Benfica);
  • Taça da Liga: por disputar;
  • Taça de Honra: Vencedor (2-1 ao SL Benfica na final);
  • UEFA Futsal Cup: apurado para a "final four" (com Barcelona, Gyor e Inter Movistar) depois de vencer a fase preliminar e o "play-off"

Futsal feminino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 2º classificado na fase regular;
  • Taça de Portugal: apurado para os dezasseis avos de final.

Outras modalidades:

 

Hóquei em Patins masculino (vitória=3 pontos, empate=1 ponto, derrota=0 pontos)

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado, com 2 pontos à maior sobre SL Benfica e 3 sobre o FC Porto;
  • Taça de Portugal: por disputar;
  • Elite Cup: finalista vencido (1-4 contra SL Benfica);
  • CERH Liga Europeia: actual 1º classificado do Grupo D (fase de grupos, apuram-se os 2 primeiros de cada grupo).

Ténis de Mesa masculino

  • Campeonato Nacional: actual 1º classificado com 11 pontos de avanço sobre o 2º (São Roque);
  • Taça de Portugal: apurado para a fase final
  • Liga dos Campeões: apurado (2º lugar na fase de grupos) para os quartos-de-final contra o La Romagne (França).

Olhando para o panorama geral, para além de liderarmos os respectivos campeonatos nacionais (ex-aequo em futebol masculino; a excepção é o futsal feminino), continuamos na Europa, já numa fase adiantada das provas, em futebol masculino, futsal masculino, hóquei em patins e ténis de mesa. Ainda poderíamos aqui juntar as legítimas aspirações a troféus europeus que temos no atletismo (feminino) e no goalball (masculino). Enfim, razões mais do que suficientes para afirmar que o SPORTING É A MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA NACIONAL e uma das maiores da Europa, fiéis ao lema anunciado pelo nosso fundador. UM SANTO NATAL para todos!

 

O 10 no Sporting

O Sporting é um clube diferente. Até na numeração dos jogadores. O número 7, já sabe, está amaldiçoado. O último a usá-lo com sucesso, foi Figo. Parece que, com o 10, vamos pelo mesmo caminho. Este ano, está nas costas de Alan Ruiz. O argentino não tem dado uma para a caixa e prevê-se um pequeno braço de ferro que terminará com a sua saída. Mas nos anos anteriores, o caso não foi melhor. Na época passada, foi de Bryan, muitos furos abaixo do que fez com o 20 nas costas. Antes, de Montero, muitos furos abaixo do que fez com a 17. Antes, de Gerson Magrão que, no mínimo, não deixou saudades. Izmailov às tantas também quis a 10, deixando a 7. Foi o que se sabe. Sinama-Pongolle e Vukcevic também pouco trouxeram à equipa. Salvam-se Balakov, Carlos Xavier, Sá Pinto e Hadji, nos últimos trinta anos. Mas enquanto tivermos o 22 a mandar na defesa, o 14 a destruir e contruir jogo, o 77 a criar e o 28 a marcar, está tudo bem. 

Falta-nos um nome para isto

Vencer na Mata Real tem sempre um sabor especial. Sem consultar estatísticas, diria que é difícil mais pelas adversidades regulares, época após época, no decorrer dos jogos, do que propriamente pelo resultado final dos mesmos. Jogar contra o Paços caseiro faz-me recordar como, por norma, os nossos rivais costumam golear facilmente a equipa na cidade do Móvel. É um elemento curioso. O Sporting teve uma grande vitória, mais especial quando olhamos para o calendário da próxima ronda, mas é desnecessário terminar os jogos assim. É uma sina. O Sporting a vencer por 2 ou 3 golos acaba sempre com um golo manhoso sofrido entre os 80/85, e a sofrer até ao apito final. Às vezes, a coisa acaba mesmo por correr mal. Braga na penúltima jornada é um exemplo. Não sei se estas coisas se treinam, mas se há realidade a mudar é esta. Nem sei se tem nome, devíamos arranjar um conceito para os finais sofridos do Sporting. E é importante mudar porque é recorrente, não-ocasional e custa pontos e títulos. Afinando isto de forma a evitar embaraçosos empates, ainda vamos lá. 

Olheiro de Bancada - XII

Após uma jornada europeia fantástica, este jogo previa-se complicado, tanto mais que as equipas de Petit costumam ser muito aguerridas. Especialmente contra o Sporting...

Portanto esta vitória soube muuuuuuuuuuito bem. No entanto, falta saber quem, para os meus caríssimos leitores, foi o melhor jogador em campo na Mata Real.

"Botem" aí os vossos comentários, "faxavor"!

Olheiro de Bancada - XI

Sei que estou ligeiramente atrasado neste rubrica. Todavia ontem à noite estava longe de Lisboa, vi o jogo pela televisão mas sem qualquer acesso à Interb«neet. Desde já as minhas desculpas aos leitores.

Mas pronto... após este empate, que para mim soube a derrota, se bem que o ano passado tívessemos perdido em casa com esta mesma equipa, venho mui humildemente perguntar a todos os sportinguistas qual foi o melhor jogador leonino na partida de ontem à noite?

Aguardo com expectativa as vossas respostas.

Saímos vivos (mais ou menos)

Lá terminou o ciclo terrível iniciado no fim de Setembro (incluindo um jogo com o Barcelona, dois com a Juventus, um com o Porto e outro com o Braga) e terminou como começou: com um empate merdoso.

Mas não foi tudo mau: fizemos a tal "gracinha" frente à Juventus, "despachámos" o Rio Ave e o Chaves (quer dizer, no caso do Rio Ave não foi bem despachar) e aguentámo-nos sem perder com o Porto, quatro dias depois de jogar com o Barcelona. As coisas melhoraram, mas o padrão do Jorge Jesus não se alterou: "bater o pé" aos grandes da Europa, mostrar dificuldades com os pequenos, chegar para os grandes de cá e mostrar dificuldades com os semi-grandes de cá.

No final, saímos vivos das três competições que interessam: campeonato, Liga dos Campeões/Liga Europa e Taça de Portugal. Vivos, mais ou menos: dos titulares, qualquer dia só sobra o Rui Patrício sem lesões musculares. Felizmente, a coisa pára agora duas semanas. Esperemos que chegue para limpar o estaleiro.

Olheiro de Bancada - X

Ai, ui, safa, bolas, xiiii, gooooooolo e finalmente ufa.

Estas interjeições foram hoje sobejamente utilizadas, segundo sei e imagino.

Estou longe e sem possibilidade de ver o jogo mesmo na televisão. Mas tudo isso não impede de regressar aqui e perguntar aos sportinguistas, repito aos sportinguistas, qual foi o nosso melhor jogador nesta dificílima vitória em Vila do Conde?

Calculo uma enorme confluência de ideias e atletas. Mas vou aguardar pelas respostas dos meus amigos.

 

 

Silêncio ensurdecedor!

Vou a Alvalade há muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuitos anos.

De quando em vez lá temos que fazer um minuto de silêncio. Que eu sempre respeito.

Normalmente as claques não. Erradamente, afirmo eu!

Mas ontem o estádio ficou em silêncio durante 1 minuto. Todos. Sem excepção.

Acreditem que até me arrepiei ao escutar o silêncio de mais de 42 mil vozes.

Obrigado Sportinguistas!

Desta vez é diferente?

Os dois anos e tal que já leva o Sporting de Jorge Jesus deixam-me sempre um pouco desconfortável: joga suficientemente bem para "bater o pé" aos grandes da Europa (Real, Borussia, Barcelona) mas perdeu sempre; revela com demasiada frequência dificuldades incríveis com os pequenos da nossa liga e às vezes fraqueja com os semi-grandes (Braga, Guimarães...); o único nível em que parece à vontade é contra os grandes da nossa liga: em todos os jogos contra Benfica e Porto, só no último contra o Porto pareceu inferior. Acresce uma aparente dificuldade em equilibrar o esforço entre competições europeias e nacionais. Não é um padrão que descanse.

Será que é hoje que tudo vai começar a mudar? Ganhar à Juventus (ou pelo menos empatar), depois limpar o Chaves e o Rio Ave, pronto para voltar a fazer uma graça à Juventus e acabar a ganhar ao Braga?

Acarditemos

Marcar o ponto

Pasmaceira, estes quinze dias.

Houve uma assembleia geral do Sporting no sábado que foi notícia por ter sido mais uma vez pacífica e os sócios terem respeitado a integridade do mobiliário, que custa dinheiro e já sabemos como o dinheiro é bem controlado no Sporting, portanto os sócios tratam de respeitar o património do Clube.

Um sócio, consta, teve um ataque de flatulência e o presidente acorreu a ligar a ventoinha, esquecendo-se que podia o Paulinho fazer esse trabalho.

As nossas claques continuam legalizadas e dentro do possível a portar-se dentro da legalidade.

Não há notícia de possíveis castigos a quaisquer dos nossos jogadores.

Jorge Jesus estará calado neste tempo todo e com tempo para pensar na táctica e "Dála" aos seus avançados.

Decorrem as renovações dos contratos de Podence e Palhinha, a bom ritmo.

A selecção vai fazer dois jogos que espero que vença, claro está, e não se passará nada de mais relevante.

Tudo calmo deste lado da rua, portanto.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D