Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Jornalixo

Desta vez não é apenas "tag", foram promovidos, a palavra e a actividade.

Calhou ver o jornal da SIC às 20 horas de ontem e fiquei a saber que vai ser complicado o negócio Adrien (que preocupado que eu fiquei). Até trouxeram à baila o affair Djaló ( o verdadeiro ), com os célebres 4 minutos para além da meia-noite e a borregagem da transferência. Fiquei também a saber que um senhor bêbado (isso eles não dissseram, mas os fans fartam-se de o afirmar, portanto quem sou eu...), inglês dono de um clube daqueles do fundo da tabela, vai processar o director de comunicação do Sporting, só porque o pobre do Saraiva lhe chamou, com todas as letras, aldrabão. Gostava de ver um fac-simile - linguagem de jornalismo, aprendam seus "babacas" cultores do lixo - da proposta que afirmam ter feito por William, mas parece que isso a SIC não conseguiu. Nem a SIC nem o inglês bêbado, ao que parece...

Mas adiante, esta foi uma "peça" (peço desculpa) com largos minutos e cuidava eu que, com tanta informação importante, lá acabaria, nem que fosse em nota de rodapé, por falar-se dos saldos no Benfica. Vocês sabem, o Gluglu que poderia ter ido para a China por 45 milhões de Euros e que acabou, pela mão de Vieira e Mendes, por ir para Marselha por apenas um terço desse valor, 15 milhões, mas moita! Nem um pio.

E eis como a SIC se preocupa com e preoriza os assuntos.

Já mandei melhor lixo para o contentor.

Com estes "leões" quem precisa de lampiões?

Comentando ontem à noite o Belenenses-Sporting na SIC N, o sportinguista Ribeiro Cristóvão vergastou Beto porque no último minuto do jogo o nosso guarda-redes se atirou para o chão, pedindo assistência. Isto num jogo em que a meia hora do fim, com o resultado empatado a zero, já os jogadores da equipa anfitriã caíam a todo o momento, contorcendo-se com dores, reais ou imaginárias.

"Beto esteve em destaque pela negativa e pela positiva. Guardou bem a baliza do Sporting, mas aquela lesão já no período de descontos, quando o Sporting vencia 1-0, cheira um pouco a esturro. Há aqui o tal antijogo que Jorge Jesus tanto condena", disse Cristóvão.

É extraordinário o nível de autoflagelação que certos "leões" do comentário exibem nas pantalhas televisivas. Nenhum tão destacado como Ribeiro Cristóvão, o homem que em Março de 2012 chegou a antever uma eliminatória capaz de "envergonhar o futebol português" nos quartos de final da Liga Europa em que  eliminámos o Manchester City.

Com "leões" como estes não precisamos de lampiões.

Nem se dão ao incómodo de parecer isentos

2016-11-29 04.58.34.jpg

 

Com o FC Porto à deriva - quatro empates a zero nos cinco jogos anteriores, o treinador Nuno Espírito Santo a ser criticado pelos adeptos, lenços brancos já a acenarem das bancadas do Dragão -, de que se lembraram os responsáveis editoriais do programa O Dia Seguinte, da SIC N, para o "inquérito da semana" na emissão da passada segunda-feira, faz hoje oito dias?

Alguma questãozinha incómoda sobre o quarto classificado da Liga 2016/17 que despertasse do sono letárgico o modorrento Guilherme Aguiar, que parece ter sido picado pela mosca tsé-tsé?

Nada disso. Tinha de ser o Sporting, sempre o Sporting, nada mais do que o Sporting. Como já não havia mais aldrabices sobre Bruno de Carvalho para espalhar aos quatro ventos debitadas pelo ex-vice-presidente do SLB que Vieira correu dos órgãos sociais do clube, que inventariam o moderador e o coordenador do programa para figurar nas chamadas de valor acrescentado?

Lembraram-se desta, vejam lá: "Arbitragem de Fábio Veríssimo teve influência no resultado do Boavista-Sporting?"

Dando assim a entender que vencemos de forma irregular.

Isto a dias do dérbi lisboeta, em que visitaremos os vencedores exclusivos do Campeonato Luisão  (com um golo ilegal ao Sporting validado por um árbitro amiguinho), o Campeonato do Túnel (quando conseguiram afastar o principal goleador rival durante quatro meses dos relvados com o beneplácito da Comissão Disciplinar da Liga) e do Campeonato do Colinho (em que concluíram oito jogos do campeonato sempre com mais um jogador em campo).

Ninguém tem ilusões de que naquele programa exista isenção: basta perceber como o moderador insiste em cortar a palavra a Rogério Alves enquanto deixa falar pelos cotovelos a picareta falante. Mas convinha fazerem ali um esforço mínimo para parecerem isentos.

Custará assim tanto?

Fica prometido: estarei muito atento às próximas perguntas que O Dia Seguinte vai propor aos telespectadores que queiram desperdiçar dinheiro com chamadas de valor acrescentado. Já esta noite, para começar.

Que diferença

Uma entrevista a sério. Sem sorrisos embevecidos, sem facilitismos, sem favores. Digna deste nome. Aconteceu esta noite, na SIC: Bruno de Carvalho foi interrogado por um jornalista, Rodrigo Guedes de Carvalho, e não por adeptos de emblema e cachecol, como sucedeu há 48 horas na TVI 24.

Existe uma diferença do tamanho do mundo entre jornalismo e tempo de antena, como a SIC uma vez mais demonstrou, honrando os pergaminhos.

Está de parabéns. Por ter cumprido o seu dever.

Auto-flagelação na SIC Notícias

«Temos que dizer honestamente: qual foi o 'tubarão' que Portugal apanhou?»

Rodolfo Reis, na SIC Notícias (3 de Julho). Esquecendo que a França, a outra finalista do Europeu, tinha até essa altura enfrentado uns "tubarões" chamados Roménia, Albânia, Suíça, Irlanda e Islândia

 

«Na primeira fase tivemos uns carapauzinhos alimados para devorar. E não devorámos.»

Rui Santos, no mesmo programa (Play-Off)

 

«Dá a sensação de que neste Campeonato da Europa não há outra alternativa a não ser o futebol defensivo, táctico, muito carregado tacticamente [da selecção portuguesa]. O País de Gales, o nosso adversário [das meias-finais], é a demonstração exactamente ao contrário: não tem que jogar num futebol defensivo para estar onde está.»

Rui Santos, idem

 

«Portugal tem melhores jogadores, mas melhor equipa tem o País de Gales. É uma equipa mais bem formatada, jogadores a jogarem nas suas posições, com um futebol com a baliza sempre no objectivo, mas defendem sempre em bloco. É uma equipa que luta sempre pela posse de bola em cada centímetro do campo.»

Rodolfo Reis, idem

 

«Esta equipa [País de Gales] cultiva uma certa alegria no futebol e dá gosto vê-la jogar.»

Rui Santos, idem

 

«Eu gostei muito do futebol da Itália e lamento muito que a Itália tenha saído. Significa que há equipas que jogam futebol, e que jogam futebol no campo todo, e a Itália demonstrou isso.»

Idem

 

«A Alemanha tem as dimensões todas do futebol. É uma equipa super-equilibrada, com várias soluções, poderosa fisicamente, tecnicamente muito bem dotada, com uma dimensão táctica. Os jogadores alemães são fantásticos. Para mim o grande jogador é o que tacticamente cumpre de acordo com aquilo que é um plano global e que depois tem para cada um tarefas individuais importantes.»

Idem

 

«A França é uma equipa fresca, que joga um futebol positivo.»

Idem

 

«Este Europeu mostrou três ou quatro grandes equipas, muito interessantes, boas, capazes de jogar um futebol de dimensão total, ao contrário de Portugal, que não tem essa dimensão total.»

Idem

 

«Nós não fomos melhores que a Croácia, não fomos melhores que a Croácia. A Croácia foi melhor que nós.»

Idem

 

«Esta é uma das grandes falhas de Portugal: no momento contra-ofensivo não é rápido nem agressivo. (...) Este estilo demasiado defensivo, muito carregado tacticamente, faz com que Portugal passe ao lado de uma imagem de marca que devia ficar clara na Europa do futebol.»

Idem

 

«Eu não me revejo neste futebol.»

Idem

BTV (B)

O Dia Seguinte, o programa mais escandalosamente pró-Benfica da televisão portuguesa, fez desta vez a coisa sem qualquer disfarce. Durante quase meia hora, entre as 22.09 e as 22.34, ocupou-se de um só tema: Renato Sanches. Vinte e cinco minutos, quase o tempo de um telejornal.

Quando não havia uma só gota mais a extrair deste limão já tão espremido, o moderador muda enfim a agulha e vira-se para Rogério Alves, atirando-lhe esta pergunta: "Não ficou desiludido com o rendimento dos três jogadores do meio-campo do Sporting no jogo da selecção de sexta-feira em comparação com aquilo que já se viu eles serem capazes de fazer nos jogos do Sporting?»

Não vi o resto. E cada vez mais me interrogo: o que estarão os representantes do Sporting e do FCP a fazer neste programa?

P'ra mim tanto se me dá

Acabei de assistir ao "telejornal" da SIC, é o que costumo consumir, talvez apenas por hábito.

Passo em claro as notícias sobre o orçamento, que para aqui são irrelevantes e chamo a atenção para uma reportagem sobre o jogo de amanhã, Benfica-Porto. Entrevistaram, perdão, foram entrevistados os benfiquistas Mozer, TópingasNi e Zéógusto; Lá disseram de sua justiça em prol do seu clube, nada de mais e perfeitamente natural.

Logo a seguir uma entrevista de Nuno falta-de-ar Luz a André Villas-Boas, por acaso até bem conseguida. Lançamento da entrevista? "Villas-Boas diz que quando quiser regressa ao Porto". Nada a ver, obviamente o contexto foi outro, completamente.

Nesta fase do postal alguns perguntam-se se não me terei esquecido de algo, assim tipo quem foi entrevistado naquela reportagem, pela banda do Porto.

Pois... ninguém!

Isto é que é jornalismo e isenção editorial de alto gabarito!

Ainda me pergunto porque carga de água não foi destacada a última resposta do treinador do Zenit à pergunta "se fosses convidado, treinarias o Benfica?" "Nunca!" Mas isso não era a SIC...

 

Inacreditável

ecedc7ba6643101f79b80ddab7352488[1].jpg

 

No habitual serão das segundas-feiras na SIC Notícias - que mais se assemelha, nestes dias, a uma sucursal da Benfica TV - foram esta noite exibidas 67 vezes (repito por extenso, para que não restem dúvidas: sessenta e vezes vezes) as imagens do lance em que André Pinto intercepta com a mão, dentro da grande área do Braga, a bola cruzada por Gelson Martins.

Tentavam dois dos intervenientes neste programa, no meio de uma monumental algazarra desenrolada sem qualquer intervenção do moderador, provar que o árbitro marcou penálti sem justificação. Isto apesar de toda a imprensa desportiva de hoje, como já referi, ter concluído por unanimidade que o jogador do Braga cometeu mesmo penálti. E mais que isso: minutos depois ficou outra grande penalidade por marcar contra os bracarenses, lesando o Sporting.

Indiferentes ao rigor dos factos, num aparente ódio vesgo ao Sporting que critério editorial algum justifica, os responsáveis deste programa insistiram em exibir aquelas imagens até à náusea - como se elas comprovassem aquilo que os dois promotores da algazarra teimavam em demonstrar. Durante treze minutos, entre as 22.39 e as 22.52, a SIC Notícias nada mais teve para mostrar ao País do que aquilo. Sem imagens dos golos do Sporting marcados por Montero e Slimani - como se o golo não fosse o elemento fulcral da festa do futebol e apenas a discussão de café foi-penálti-não-foi-penálti tivesse relevância.

Ou então queriam entrar para o Guinness Book: talvez isto ajude a explicar as 67 vezes que exibiram o tal lance.

Ignoro se depois disso voltaram a mostrá-lo. Porque mudei de canal.

Nem na Benfica TV

15355173_qQI3k[1].jpg

 

I

Esta noite, na SIC Notícias, o programa O Dia Seguinte exibiu 37 vezes - repito por extenso: trinta e sete vezes - um lance de suposta grande penalidade de João Pereira no Marítimo-Sporting.

É espantoso, este critério editorial da SIC Notícias. Os minutos sucediam-se e as imagens desse lance não cessavam de passar, numa aparente tentativa de lavagem ao cérebro dos telespectadores, querendo impor à força a mirabolante tese do penálti não assinalado que ninguém vislumbrava.

Os lances mais vistosos da partida - das três grandes defesas de Rui Patrício à espectacular jogada colectiva que culminou no golo de Adrien - passaram quase despercebidos. Enquanto Rogério Alves protestava em vão.

Repito, ainda aturdido: 37 vezes.

Isto, meus amigos, nem na Benfica TV...

 

II

Sobre o mesmíssimo lance, o que referiu a imprensa desportiva?

O Record nem o menciona.

A Bola escreve o seguinte: "O cruzamento de Marega vai para Ghazaryan, na área leonina, mas João Pereira resolve sem penálti. O Marítimo reclama sem razão."

N' O Jogo há veredicto unânime dos ex-árbitros que analisam os lances semana após semana: contacto físico normal, nem sombra de penálti.

Redobro a conclusão: nem na Benfica TV fazem o que hoje a SIC Notícias fez.

Prefiro um comentador do Benfica

2014-03-05-h264_thumb2_sec_106[1].jpg

 

Dizem-me que Ribeiro Cristóvão é do Sporting. Não sei se isto é verdade, mas jamais poderia concluir tal coisa ouvindo o que ele diz.

Ainda há pouco pensava nisto enquanto acompanhava a apreciação que este comentador fez ao Braga-Sporting, jogo em que a nossa equipa impôs a primeira derrota caseira no campeonato da temporada à turma bracarense.

Bateu tanto no Sporting que cheguei a ficar com a impressão de que não tinha visto esta partida.

Que disse ele?

 

Sobre o jogo:

«Sinceramente, não parecia que estavam nove jogadores internacionais nesta partida, tão má foi a qualidade do jogo, sobretudo na primeira parte.»

(Teria adormecido durante a emissão?)

 

Sobre Nani:

«Foi talvez a pior exibição dele desde que veio de Manchester.»

(Se tivesse jogado bem teríamos dado dois ao Braga?)

 

Sobre João Mário:

«Esteve mal.»

(Se tivesse jogado bem teríamos dado três ao Braga?)

 

Sobre William Carvalho:

«Continua a não estar muito bem.»

(Algum jogador do Sporting terá jogado bem, na opinião desta sumidade?)

 

Sobre Adrien:

«Também não esteve muito bem.»

(Tenho de conferir o resultado do encontro: estava convencido de que o Sporting tinha ganho, mas parece que não)

 

Sobre Montero:

«Tem-se revelado sempre um jogador muito insuficiente e com grandes problemas.»

(Algum jogador do Sporting se terá salvo deste descalabro?)

 

Sobre Tanaka:

«Lembro-me de o Pinilla ter feito três golos em Braga e nunca mais ter feito golos a ninguém.»

(Hum... parece que não)

 

Sobre Bruno de Carvalho e Marco Silva:

«Não se viu um cumprimento especial entre o presidente e Marco Silva. (...) A vontade de Bruno de Carvalho era despedir Marco Silva. Aliás chegou, de viva voz, a anunciar-lhe o seu despedimento. Era a sua intenção, que foi rapidamente transmitida a toda a nação sportinguista. (...) Bruno de Carvalho é apenas o presidente do Sporting: o Sporting vai ficar e ele vai sair.»

(Rapidamente passou do jogo em Braga para a enésima repetição da telenovela natalícia, como se o rabo tivesse alguma coisa a ver com as calças)

 

Conclusão: se este comentador "é do Sporting", prefiro a partir de agora escutar apenas benfiquistas a analisar os jogos do nosso clube, endereçando um apelo urgente à direcção de informação da SIC nesse sentido. Muito grato desde já.

Os nossos comentadores merecem ser citados

«Na SIC vermelha e anti-Sporting, os comentadeitos muito se esforçam no sentido de o Sporting disputar a Liga Europa. Se se pensar que a SIC é a detentora dos direitos televisivos da Liga Europa e que há um forte risco de não continuarem equipas portuguesas na referida competição, percebe-se então a aflição e a súbita preocupação pelo Sporting e respectivo percurso por parte daquela gente.»

Marco Lopes, neste meu texto

"Não estava no banco a não ser que tenha estado"

 

«Não foi um Sporting muito superior à equipa alemã, que não tem grande qualidade.»

 

«O Marco Silva foi hoje mais exuberante do que costuma ser. Via-se que comemorava os golos de forma diferente. (...) Provavelmente o presidente do Sporting estava lá em cima, na tribuna, porque não o vimos no banco, a não ser que tenha estado e as imagens não o tenham captado. (...) Foi uma forma muito solta de Marco Silva comemorar os golos, uma forma festiva, que não era igual àquilo que acontecia no passado. Porque uma coisa se notou sempre até aqui: o presidente do Sporting festejava os golos com o Inácio ou com o médico. (...) Portanto, Marco Silva era um homem permanentemente desacompanhado.»

Ribeiro Cristóvão, ontem à noite, na SIC Notícias

 

Foto de ontem, no blogue O Artista do Dia

Fantástico: conseguiram acertar em sete

2014-10-18 20.31.00.jpg

 

O onze titular do Sporting antevisto pela SIC Notícias a menos de duas horas do clássico disputado no Dragão.

Tudo certo? Nada disso. Deste quadro constam quatro jogadores que não alinharam de início, dois dos quais nem sequer jogaram: Sarr (que deu lugar a Maurício), Jefferson (que cedeu vez a Jonathan Silva), Carrillo (trocado por Capel) e Slimani (com Marco Silva a preferir Montero).

Mas faça-se justiça: o canal mais antisportinguista da TV portuguesa não errou tudo. Conseguiu acertar em sete. Para quem se deita a adivinhar até nem me parece mal...

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D